terça-feira, 19 de outubro de 2010

Estado desiste do Expresso Aeroporto


Fonte: Revista Ferroviária
Imagem: Divulgação

O governo do Estado de São Paulo decidiu abandonar, pelo menos por enquanto, o projeto de uma ligação sobre trilhos entre o centro da capital e o Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos - o Expresso Aeroporto. O governador Alberto Goldman (PSDB) reconheceu ontem que não foi aberta licitação para a obra porque o projeto não atraiu o interesse do setor privado.

O Expresso Aeroporto inicialmente operaria no modelo de parceria público-privada (PPP). O edital para a licitação chegou a ser lançado no segundo semestre do ano passado, mas foi interrompido por uma decisão judicial. A Secretaria do Transportes Metropolitanos obteve uma liminar para retomar o processo, mas informou que antes realizaria modificações no edital.

O governo agora reconhece que segurou a licitação por não haver interesse do mercado e culpou o clima de incerteza a respeito do futuro de Cumbica. Goldman afirmou que não há uma definição clara do governo federal sobre a construção do terceiro terminal de passageiros e por isso os empresários questionam se haverá demanda suficiente para operar o serviço de trens.

Não tem empresa interessada na concessão. Por quê? Porque as empresas não sabem qual vai ser a demanda do Aeroporto de Guarulhos. E a razão inicial é que estava previsto o terminal 3 e o terminal não saiu, disse.

O governador disse que o terceiro terminal aumentaria de 18 milhões para pouco mais de 30 milhões a quantidade de passageiros por ano no aeroporto. Essa quantia seria suficiente para viabilizar a PPP. Com 18 milhões não viabiliza economicamente. Mas não sai o terminal 3 e não se sabe quantas pessoas virão. Nenhuma empresa se dispõe a fazer um investimento.

O projeto do Trem de Alta Velocidade (TAV) do governo federal também foi apontado como entrave ao Expresso Aeroporto. Implica também no problema da demanda, já que você vai ter um trem que para aqui. Quantas paradas ele vai ter? Quantas vezes por dia ele vai parar?

O projeto do Expresso Aeroporto previa que o trajeto entre um terminal próprio no centro e Cumbica duraria 20 minutos. O preço não havia sido definido, mas o teto estipulado seria de R$ 35. A previsão é de que começasse a operar no fim de 2012. Com a interrupção do projeto, também fica ameaçada a Linha 13-Ônix da CPTM, o Trem de Guarulhos. Isso porque a estrutura ferroviária usada seria a mesma.

Infraero.
A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) questionou todas as declarações do governador Alberto Goldman, principalmente as relacionadas com a suposta indefinição sobre o terceiro terminal de Cumbica. A execução do Terminal 3 do Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos Governador André Franco Montoro é um fato e está em andamento, informou.

A Infraero afirma que a primeira fase das obras vai começar em janeiro. Também informou que tem observado na execução de seu projeto a existência do Expresso Aeroporto reservando área destinada ao empreendimento, tanto no Terminal 3 quanto nos Terminais 1 e 2 existentes. A empresa diz que mantém interlocução com o Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores