quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Paramos para aguardar movimentação do trem à frente

Sinais vermelhos na estação Caieiras: segurança e distância entre dois trens deve ser mantida

Texto e imagem: Diego Silva

Atualmente, nos trens da CPTM, é muito comum pararmos próximos de estações ou nas mesmas, e ficarmos algum tempo parados, até que o maquinista emite o aviso público ´´paramos para aguardar movimentação do trem à frente``. Para os usuários, trata-se de uma perda de tempo, e vejo muitos se irritarem com tal situação. Mas para nós, que somos entendidos no assunto, trata-se de um procedimento necessário e seguro a ser feito. Quem tem carro, sabe que deve parar nos sinais vermelhos, e seguir nos verdes. Na ferrovia, é a mesma coisa. O sistema das linhas é monitorado por sinais, que mantém os trens em uma distância mínima de 450 metros um do outro. Se uma composição está em uma distância menor do que essa, automaticamente a unidade que estiver atrás irá encontrar um sinal vermelho à sua frente, e por procedimento, irá parar nesse sinal, até que a via seja liberada para sua continuidade. Em outros casos, temos também os trens cargueiros, que em determinados horários, dividem as linhas com a CPTM. Ou seja, se o trem está parado aguardando a movimentação de outro trem à frente, isso está sendo feito para a segurança de todos os usuários, para que não ocorra um acidente, e para que todo o carrossel em circulação naquele momento atenda os horários determinados de partida e chegada em todas as estações. Caso aconteça de um trem passar um sinal vermelho, automaticamente será aplicado o freio de emergência, e o maquinista necessitará de uma autorização do centro de controle para continuar a viagem, causando ainda mais transtorno aos usuários, e consequentemente aumentando o seu tempo de viagem. Por isso, caros usuários, se amanhã vocês ouvirem o aviso público da movimentação de trem à frente, saibam que tudo está sendo feito por segurança, para que todos cheguem ao seu destino com segurança.

5 comentários:

  1. Caro Diego, se é assim, nunca teremos uniformidade nas viagens, e consequentemente os intervalos nunca chegaram aos tao sonhados tres minutos entre um trem e outro. chega a ser ridiculo isso, pois segundo calculos aproximados em tres minutos de diferença entre um trem e outro chega perto de 3 quilometros, ou seja muito alem dos 450 metros, e a meta da cptm segundo o senhor Sergio Avelleda e que os trens se aproximem mais para que esse intervalo chegue aos 3 minutos.

    ResponderExcluir
  2. Acontece que, para alcançarmos o patamar de 3 minutos, teremos que retirar os trens cargueiros das vias. Eles travam toda a circulação, e consequentemente, impedem toda a proposta de redução de intervalos. Na administração do Sérgio Avelleda, chegou-se perto de se conseguir, mas hoje em dia... A tendência é dar dois passos para trás, ao invés de mais um para frente.

    ResponderExcluir
  3. Nossa. Eu já vi muitas vezes disso acontecer e confesso que eu também fico irritado com a demora. Mas há outras pessoas que dentro do trem, começam a reclamar.

    No Metro isso dificilmente acontece, mas acho que é algo mais normal na CPTM, devido aos trens de carga que circulam por todas as linhas.

    ResponderExcluir
  4. Existe uma proposta para retirar os trens de carga de circulação,acho que se chama ferroanel, que tem a mesma proposta do atual Rodoanel. Alguém sabe quando esse tal Ferroanel deve sair do papel?

    ResponderExcluir
  5. Em 2014, como todos os projetos que se andam falando de ferrovias.

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores