segunda-feira, 29 de março de 2010

Série 7000: O Legado sobre trilhos


Por Diego Silva

Saudações, seguidores! Aqui estou novamente, trazendo novidades para vocês!!! Chegou enfim o trem série 7000 da CPTM! Em evento realizado ontem (28/03/10), na estação Tatuapé, o governo do estado entregou para a população dois novos trens, um da CPTM (Série 7000) e um do Metrô (Frota H). Equipados com ar-condicionado, câmeras de vigilância e mostradores digitais, esses trens chegam para modernizar as linhas 12-safira (CPTM) e 3-Vermelha (Metrô).

Houve grande expectativa por parte dos ferroviários e fãs de ambas as empresas, e o clima era de ansiedade na estação Tatuapé. Coube a mim cobrir o evento da CPTM, por se tratar da minha empresa-alvo. Pude ver o trem do metrô de uma certa distância, e é realmente muito bonito. Mas meus amigos e eu aguardávamos ansiosos pelo 7000. Eis que é chegada a grande hora, as 17h03, o tão aguardado trem dá entrada na plataforma 3 da estação Tatuápé, recebido com muita festa pelos ferroviários e visto com curiosidade pelos usuários presentes.

A primeira impressão é de um trem confortável, sem muitas inovações. Seu salão se assemelha ao trem série 2070 (inclusive, os avisos sonoros são idênticos). Iniciamos a viagem inaugural do trem entre Tatuapé e Brás, e se notou a leveza do trem na sua partida e em freadas, onde não se sentiu trancos, o que já mostra o que serão os outros 39 que virão para compor a frota. Na estação Brás, tive o privilégio de conversar com o presidente da CPTM, o sr. Sérgio Henrique Passos Avelleda, que me recebeu com muita atenção e simpatia. O presidente apresentou o trem para alguns usuários, e todos os presentes se preparavam para a primeira viagem comercial.

Dada a partida, rumamos para Calmon Viana, chegando nesta estação por volta das 18h30. Foi realmente um dia maravilhoso, em vista da espera que se fez em torno do trem. Agora resta aos usuários da linha 12-Safira (Brás-Calmon Viana) cuidarem do trem, que é a primeira novidade para eles desde os trens reformados série 5550. Agradeço aos amigos presentes (Derick Toshiba, Felipe Navas, Diogo Budd e Vinicius Garcia), que presenciaram esse momento único de entrega do novo trem. Em breve estarei de volta, com mais novidades para vocês! Abraços ferroviários!

terça-feira, 23 de março de 2010

O triste fim do guerreiro

Por Diego Silva

Hoje, eu venho falar um pouco sobre o fim da grande história do trem toshiba. Adquirido em 1957 pela então Estrada de Ferro Sorocabana, os trens foram construídos pelo consórcio Toshiba-Kawasaki-Nippon-Kinki, no Japão. Chegaram ao Brasil com grande status, recebidos pelo governador da época e os diretores da EF Sorocabana. Nos trechos desde então, foram repassados para a FEPASA (Ferrovias Paulista SA), onde tiveram o ínicio de sua decadência. Usuários não souberam como tratar o ´´jotinha``, e fizeram desse trem uma verdadeira tralha sobre trilhos.
 A Mafersa ainda recuperou algumas composições em meados dos anos 1980, mas foi o suficiente para eles aguentarem a surra até os dias atuais. Em 1996, a CPTM assumiu o controle desses, que tenderam a cair na eterna desgraça. Inicialmente, faziam o trecho Jurubatuba-Varginha, na zona sul, onde atualmente corre a linha 9. Mais tarde, foram deslocados para a extensão da linha 8, ligando Itapevi a Amador Bueno. Muitas histórias cercam esse trem, e a população local reagiu quando esse foi recolhido do trecho por motivos desconhecidos. Num retorno triunfal, o já senhor japonês foi lutando conforme podia, num esforço sem igual. Em outubro de 2009, surgiu a notícia da venda desses trens para a CBTU de Salvador (BA). Uma verdadeira legião de fãs e ferroviários se deslocou para a extensão da linha 8 da CPTM, e o que se viu foi uma verdadeira homenagem para o trem série 4800, conhecido simplesmente como ´´toshiba``. A notícia acabou sendo um boato, porque eles continuaram suas atividades no trecho.
Mas a CPTM, nesses dias atuais, assinou uma PPP (Parceria público-privada) para a linha 8, e o outrora boato virou uma notícia verdadeira. Chegou ao fim o martírio dos trens toshiba em SP, depois de 53 anos de serviços ininterruptos... Todos passarão por reformas, e voltarão aos trilhos, agora em Salvador. Fica a lembrança daquele que foi o marco de uma época de ouro da ferrovia, e a saudade de um dos trens mais interessantes vistos aqui em SP. Dedico esse artigo para o meu amigo Derick, franco admirador do trem toshiba, que está realmente muito triste com a partida de seus três filhos para Salvador, mas tranquilo por saber que mesmo longe, eles estarão nos trilhos, continuando a sua saga por nossas ferrovias. Um abraço a todos e até a próxima!

Siga o blog por email

Seguidores