quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

A eterna reclamação dos usuários - Parte 2 de 8

Trem série 1700 na estação Luz: Desde 1987 rodando na Linha 7-Rubi

Nessa segunda parte da série de reportagens, falaremos sobre a linha 7-Rubi, que liga a estação Luz a Jundiaí. Construída ainda no século XIX, pela então SPR, o leito da estrada de ferro Santos-Jundiaí reserva bastante história, que merecerá uma matéria futura. Quando a CPTM assumiu esse trecho, contava com três frotas para operar o trecho compreendido entre Luz x Francisco Morato. Tais frotas eram os trens das série 101 (atuais 1100), 401 (atuais 1400) e 700 (atuais 1700). Não havia sequer o sistema de sinalização ATC (automatic train control). Tudo era controlado por CTC (central train control). Em 1992, na fundação da CPTM, esse trecho era compartilhado com trens de carga da então RFFSA, além dos trens de passageiros de longa distância da Fepasa. Ou seja, assim como em outras linhas, o intervalo no horário de pico era entre 25 e 30 minutos, sendo tolerável até 20 minutos. O motivo de tanta espera era simples: trens que partiam de Francisco Morato ou Jundiaí chegavam a atender escala até Mauá (pertencente a então linha D, atual Linha 10-turquesa), Rio Grande da Serra ou mesmo Paranapiacaba. No retorno de Paranapiacaba, determinados trens partiam com destinos alternados entre Pirituba, Francisco Morato e Jundiaí. Falta de controle entre trens gerava muitos atrasos, e a participação de trens cargueiros piorava a situação, que já era complicada na época.

Trem série 101 (atual série 1100) na estação Luz. 
Composições cruzavam a região metropolitana em viagens regulares diariamente.

Com o passar do tempo, a demanda da então Linha A da CPTM começou a crescer em taxas significativas, o que determinou um novo planejamento para essa linha. Em meados de 1996, a CPTM licitou a reforma e modernização de todos os trens série 101 da CBTU, o que transformou posteriormente em Série 1100. Durante esse período de modernização, trens série 401 e 700 rodavam na Linha A. Nesse tempo, ainda era comum ver usuários pendurados nas portas, ou mesmo surfistas... Cenas que acabaram pouco tempo depois.

 Trem série 1100 - Primeiro trem reformado, no pátio da Mafersa
Atualmente, a linha 7-Rubi vive um êxito. Recebendo uma nova frota de 20 trens, automaticamente irá aumentar e muito a capacidade de transporte da linha, que hoje conta com cerca de 18 trens em sua ligação Luz x Francisco Morato. Com a chegada dos vinte novos trens, possivelmente a CPTM irá retirar os trens da série 1100 dessa linha, já que os mesmos contam com apenas seis carros, contra oito das outras frotas. Porém, os usuários ainda reclamam de determinadas situações na Linha 7-Rubi. A começar, temos ainda um problema agravante: o vão entre o trem e a plataforma. Em determinadas estações, o vão chega a quase dois palmos, risco agravante para usuários.
Os usuários reclamam muito dessa linha... A começar: trem série 1100. Simplesmente detestam! De certa forma, os usuários protestam contra essa série, já que aparenta ser mais lento que os outros. Pudera, conta com dois carros a menos, e um número inferior de motores, o que torna seu desenvolvimento mais lento. Outra reclamação: lotação. A região de Francisco Morato é uma das mais populosas da região metropolitana, o que gera a necessidade de transporte para a capital. Com a compra de 20 trens, a CPTM pretende uma melhoria rápida nessa linha, que passará a contar com uma redução de intervalo no horário de pico, e gerará um melhor escoamento do fluxo de passageiros.
Mas acreditem se quiserem... Até mesmo o novo trem não escapou das reclamações dos usuários. Durante algumas viagens, pude notar certo descontentamento com o novo série 7000. Reclamam da velocidade, do ar-condicionado, das freadas mais bruscas... Vida de usuário é reclamar, não tem jeito...

Novo trem série 7000: Reforço de frota na Linha 7-Rubi

Grandes obras acontecem ao mesmo tempo na Linha 7-Rubi. A estação de Francisco Morato está sendo reconstruída, sendo que nesse momento, passa por demolição parcial do antigo prédio. O mesmo ocorre na estação de Franco da Rocha. Com a construção dessas duas estações, de grande movimento, a qualidade de vida da população usuária tende a melhorar bastante. Inclusive, esperamos ainda a construção da nova estação Vila Aurora, que está nos primórdios ainda... Com a reconstrução de Francisco Morato, a população local terá um espaço muito maior para circular, além de integrar com um terminal rodoviário, que também está em construção. Em Franco da Rocha, basicamente a mesma coisa, porém, uma estação ainda maior, para receber muito mais usuários. A questão de Vila Aurora é um tanto estranha... Essa nova estação ficará entre as estações de Perus e Jaraguá, num trecho de 7 km de vias livres, onde os trens alcançam velocidade média de 87 km/h. Não sei ao certo se existe demanda para aquela estação, mas a CPTM não iria levantar uma estação-fantasma.

 Estação provisória de Francisco Morato: Antigo prédio passa por reformas

Projeto da futura estação Vila Aurora: obras atrasadas


A questão da extensão operacional
Trem série 1600 - Extensão da linha 7-Rubi poderia ir até Campinas

A extensão operacional da linha 7-Rubi, que liga Francisco Morato até Jundiaí é um caso a parte. Com uma demanda bastante reduzida, não há muito o que se fazer. Seis trens atendem essa linha, todos com 4 carros. Esporadicamente, a CPTM oferece um trem direto, fazendo o trajeto Luz x Jundiaí. Em casos específicos apenas, não são regulares. A frota é praticamente a mesma, com exceção dos trens série 1400 e 1600, que auxiliam com 4 e 3 carros, respectivamente. Uma grande ideia que a CPTM poderia aproveitar seria a extensão do serviço até a cidade de Campinas. Com isso, faria-se a extensão operacional Francisco Morato x Campinas. Muitas pessoas se deslocam de cidades do interior como Vinhedo, Campinas e Louveira para São Paulo, para trabalhar, e todas ou quase todas em ônibus fretados. Com a chegada do trem em Campinas, a CPTM ganharia muitos usuários, além de oferecer um transporte rápido e confortável, paralelamente retiraria ônibus das estradas, contribuindo com a redução da poluição local.

Conclusão:
A Linha 7-Rubi é uma das mais antigas em operação no país. Datada de 1867, construída pela SPR (São Paulo Railway), cresceu com investimentos das ferrovias posteriores. Na administração da CPTM, foi palco de um dos acidentes mais trágicos que a companhia registrou. Todavia, assim como todas as outras linhas, tem sido vista com bons olhos pela CPTM, e recebe investimentos fortes. Já conta com pelo menos 5 novos trens, dos 20 a serem entregues. Além disso, conta com duas frotas de trens com certa idade, porém, muito úteis e funcionais, que trabalham nessa linha há muitos anos, sendo já de costume para a população local. 

 Trem série 1700 - Estação Jundiaí é terminal dos serviços da CPTM na Linha 7-Rubi

Sua extensão operacional é mais da metade da linha comum, porém, haveria a necessidade de se estender até Campinas, num projeto ambicioso. As estações são muito antigas, herança das ferrovias anteriores, mas todas recebem perfeitamente os usuários, num padrão mínimo de conforto e segurança. Usuários reclamam muito dos trens série 1100, do novo série 7000 e da lotação. 
O que há de se perceber de mudanças: aumento na frota, redução do intervalo médio nos horários de pico e de vale, maior segurança para os usuários (trens viajam de portas fechadas), extinção da cobrança de integração entre Francisco Morato e Jundiaí (antigamente, se cobrava R$ 0,25 a mais na passagem para quem quisesse prosseguir), acessibilidade (instalação de estribos nos trens, reduzindo o vão entre o trem e a plataforma).
O que ainda é necessário mudar: extinção de comércio ambulante, redução do vão entre o trem e a plataforma, maior participação dos usuários em ações de segurança, conscientização das leis do regulamento de viagem pelos usuários, aproximação dos trens no horário do pico da manhã (loop Palmeiras-Barra Funda x Caieiras deixa um buraco na circulação, causando acúmulo de usuários na estação Luz)


O serviço prestado na linha 7-Rubi pode ser considerado de razoável para bom. O intervalo não é considerado abusivo, os trens oferecem segurança e conforto esperados, funcionários atendem com o padrão CPTM, e não são encontrados usuários armados ou usando entorpecentes nas composições (pelo menos não foi registrado nesses últimos tempos, de acordo com pesquisa levantada).
Nessa primeira matéria sobre as linhas da CPTM, usuários reclamam sem motivos óbvios. No caso da linha 7-Rubi, acredito que um pensamento mais profundo dos usuários em tentar conhecer o que de fato acontece em sua linha de origem seria o mais indicado.

14 comentários:

  1. Extensão de Francisco Morato até Campinas,eu não fiquei sabendo disso não Diego, seria ótima essa ideia!!
    Gostei, se for assim,não precisarei pegar o onibus da Caprioli!!

    ResponderExcluir
  2. Eu venho analisando isso há algum tempo Wanderlei, e acharia muito interessante a CPTM estender seus serviços até Campinas. Uma que não necessitaríamos mais de ônibus para chegar até lá; a cidade de Campinas tem aeroporto, e é uma cidade grande em vista a cidades que cercam a Linha 7... Do meu ponto de vista, seria uma ótima ideia.

    ResponderExcluir
  3. Gosto de analises feitas com positivismo, mas o problema da linha 7 é a falta de estabilidade no serviço, os trens quebram ou atrasam constantemente, quem usa todos os dias enfrenta esse tipo de problema com muita frequência, ter q trocar de trem no percurso ou atrasos inaceitáveis nos horários de pico, nos outros horários os intervalos não desanimadores, nada de 15 min como é divulgado, as veses demoram 30 min... isso acontece sim, as pessoas q reclamam do trem novo, essas realmente reclamam por gosto mesmo... pois é um excelente trem! os marreteiros e a lotação absurda tb desanimam... espero q melhore com o plano de expansão...

    ResponderExcluir
  4. Caro Flavio, agradeço sua visita e participação no blog. Tenho recebido muitas reclamações da Linha 7-Rubi, e hoje mesmo conferi a situação da linha... Realizei a viagem entre F.Morato e Luz em mais de uma hora e meia, sendo que o trajeto é de 56 minutos. Conferi algumas situações de recolhimento de unidades após o pico, e de fato, o intervalo superou o informado. É complicado, mas diz a CPTM que a linha está recebendo investimentos, voltados principalmente na sinalização (troca de ATC para CBTC), que irá reduzir os intervalos e aproximar os trens. A reclamação dos novos trens é fato consumado. Demorou chegar trem novo, e quando chega, reclamam... é complicado. Os comerciantes ambulantes são um problema a ser resolvido, mas para isso, precisamos da colaboração dos usuários, não comprando e denunciando essa prática. Aguardamos melhoras também... Obrigado, e seja sempre bem-vindo.

    ResponderExcluir
  5. (Mais) Correções:

    * O sistema de ATC na SJ existe desde a década de 1950 (http://4.bp.blogspot.com/_Wnz3YfD4-0E/TQwWOtrnQuI/AAAAAAAAAX8/Nnl0dvZ5Cxo/s1600/USS%2B-%2BEFSJ%2B-%2BAcervo%2BThomas%2BCorr%25C3%25AAa.jpg);
    * O sistema de sinalização a ser instalado na Linha 7 é ATO;
    * O loop OBF-OCI não causa um buraco tão grande. O que acontece é que quando o trem atrás desse chega em OLU, ele está carregando DOIS trens;
    * Já conta com 5 novos trens dos 20 entregues, porque estão entregando trens para as linhas 8, 9 e 11. Que coisa, não?;

    ResponderExcluir
  6. O trem até Campinas ficaria muito bacana.... Muito bom!!! Pena que o governo não pensa assim...

    ResponderExcluir
  7. Bom como sou morador da Região do Jaraguá não tenho nada a reclamar da CPTM de 1998 pra cá muita coisa mudou e pra melhor,eu só acho estranho essa tal estação Vila Aurora porque entre as estações Jaraguá e Perus tem uma pedreira a RIUMA será que os estouros dessa pedreira não vão interferir nessa estação? E sobre os trens também não tenho que reclamar qualquer um que vier eu pego sem problema nenhum gosto de todos do 1100 do 1700 e tive o privilégio de andar no 7000 que gostei do que vi a unica coisa chata que achei no 7000 é a voz de mulher na gravação quando informa a estação sempre fala a mesma coisa "desembarque pelo lado esquerdo do trem" é obvio e vai desser por onde pelo outro lado? eu acho que esse tipo de mensagem só deveria acontecer no caso de uma estação com 2 plataformas como é o caso da estação Barra Funda mas fóra isso tá tudo beleza nota 10 pra CPTM.

    ResponderExcluir
  8. Você sabe por que reclamam quando chega trem novo? Porque ainda não está bom. Eu sou usuário dessa linha e sei pelo o que muitos passam. Os trens novos são bons, não tenho do que reclamar, mas o serviço da CPTM ainda é precário. Não precisamos de blogs positivas e sim de reclamações construtivas feitas à eles. Eles precisam ser pressionados para fazer coisas melhores num menor intervalo de tempo. Quando fizerem algo realmente bom, aí sim as pessoas vão parar de reclamar, mas, de qualquer forma, é impossível agradar a todos. Convido você a fazer uma viagem por todo o percurso da linha 7 e descer em todas as estações. Por que fazer o trajeto do início até o final é baba, ainda mais quando se vai sentado (não sei se você foi ou não, não estou afirmando nada) e vendo os outros se matando nas portas para entrar. Desça e espere o trem na Lapa, Luz, Barra Funda, Pirituba... vamos ver sua opinião.

    ResponderExcluir
  9. Luiz Donegar, eu conheço todas as estações da Linha 7-Rubi. Desço diariamente na Lapa, embarco em Luz, Palmeiras-Barra Funda, Lapa, Pirituba, Franco da Rocha, Francisco Morato... Eu conheço cada problema dessa linha e de todas as outras.

    ResponderExcluir
  10. Seria ótimo se expandissem a Linha 7 - Rubi até Campinas, mas o que deveriam fazer mesmo é tirar a baldeação em Francisco Morato e fazer viagens diretas da Luz até Campinas!

    ResponderExcluir
  11. PELO AMOR DE DEUS DE QUEM FOI A MALDITA IDEIA DE COLOCAR AQUELA VOZ IRRITANTE DAQUELA MULHER,PARA ANUNCIAR A PROXIMA ESTAÇAO,OU COMO DESEMBRACAR COM SEGURANÇA?DEVIAM TER DEIXADO A ANTIGA ERA BEM MELHOR.

    ResponderExcluir
  12. PELO AMOR DE DEUS DE QUEM FOI A MALDITA IDEIA DE COLOCAR AQUELA VOZ IRRITANTE DAQUELA MULHER,PARA ANUNCIAR A PROXIMA ESTAÇAO,OU COMO DESEMBRACAR COM SEGURANÇA?DEVIAM TER DEIXADO A ANTIGA ERA BEM MELHOR.

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Seria um sonho mesmo o trem ir até Campinas, mas os poderosos das empresas de Ônibus jamais permitirão isso

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores