terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Como funciona a cabine de um trem


Clique na imagem para visualizar melhor
Texto e imagem: Diego Silva

Atendendo a solicitação do nosso visitante Paulo W., estamos publicando uma matéria sobre o funcionamento da cabine de um trem. Usaremos como exemplo a cabine do trem série 2100, da espanhola CAF. Apesar de ser diferente das demais cabines, os comandos são praticamente os mesmos, o que os diferencia muito pouco. Assim como os carros, os trens tem acelerador, freio, buzina... Mas claro que com algumas diferenças.
Por motivos de segurança e procedimentos operacionais, não podemos explicar a fundo todas as funções da cabine do trem, mas apresentaremos o básico, aquilo que os usuários gostariam mesmo de saber. Se falarmos de tudo, levaríamos horas, além de fazer uma confusão mental em todos que lerem essa matéria.
Pois bem, inicialmente, a comunicação é essencial entre os trens. Para isso, existe o Centro de Controle Operacional (CCO), que controla toda a circulação de trens, os sinais e as distâncias corretas entre as composições. Temos no painel de todos os trens, um rádio comunicador, ligado diretamente ao CCO.
Temos também a nossa vista, um microfone, que serve para comunicação entre o maquinista e os usuários dentro do trem.  Temos o controle de portas, que fica ao lado do volante de tração, identificado por duas chaves combinadas. Aliás, o volante de tração é onde pratica-se a aceleração e o freio desse modelo de trem. Existem cerca de oito posições no volante de tração, variando entre aceleração, freio dinâmico e freio de emergência. Acima do volante de tração, temos o velocímetro, identificando a velocidade corrente do trem no momento, e ao seu lado, um amperímetro, que serve para medir a tensão da rede. Existe uma certa tensão de eletricidade para poder movimentar o trem. Mais ao lado, temos o conhecido ATC.
O ATC (Automatic Train Control), funciona como um sistema independente de controle de velocidade do trem. Com a sinalização existente, todos os trens circulam com velocidades pré-determinadas. O ATC funciona para que essas velocidades sejam mantidas e respeitadas. Caso o trem exceda a velocidade permitida, o ATC entra em ação, cortando a tração do trem. É um sistema bastante seguro adotado pela CPTM em seus trens, que inclusive informa a posição do trem a frente, e quanto quilômetros por hora a composição deve circular. Um outro sistema bastante usado é o ´homem-morto`, que consiste em um dispositivo que apita em intervalos determinados, e caso não seja ´reconhecido`, imediatamente será aplicado freio de emergência no trem. Esse sistema é usado em caso de mal-súbito no maquinista, já que o mesmo tem de reconhecer o homem-morto, que atenta para a lucidez do operador do trem. No caso do 2100, temos ainda o painel mostrador, onde se programa os itinerários, a partir de códigos pré-determinados. Existe ainda o controle de ar-condicionado, os painéis elétricos, os comandos de pantógrafo, e outros mais, que seria complexo demais para explicar. Mas toda essa explicação é o básico para matar a curiosidade dos usuários sobre o verdadeiro funcionamento de uma cabine de trem da CPTM.

Matéria originalmente postada no Blog da CPTM, em 30 de janeiro de 2011.

Trem série 2100 - Foto: Diego Silva

8 comentários:

  1. olá, eu gostaria de saber como um trem do metrô faz o circuito. acredito que os trens não precisam virar (fazer uma curva de retorno), bastando apenas seguir de ré para fazer o caminho inverso ao fim da linha. presumo isso porque reparei que alguns trens possuem a fronteira e dianteira exatamente iguais, o que me faz pensar que há duas cabines de controle, uma atrás e uma na frente. está correto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim está correto, os trens da CPTM e o do metrô possuem duas cabines e não fazem "curvas de retorno" eles apenas dão "ré".

      Excluir
  2. Gostaria de saber Pq o metro é ágil e eficiente e os trens da Cptm demora muito pra sair de sua plataforma. Creio que deveria chegar na estação abrir para o povo sair aguarda o povo entra e partir mas há uma demora e isso que deixa todos irritados esta na hora de reaver os trabalhos de vcs obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os metrôs andam muito mais próximos um do outro por isso não ficam muito tempo na estação.

      Excluir
    2. A atual configuração dos trens da CPTM conta com 50% dos carros motorizados, contra 100% dos trens do Metrô. Isso conta na hora da partida e desenvolvimento de velocidade. Quanto ao embarque e desembarque, os sistemas sonoros informam sempre a necessidade de aguardar primeiro o desembarque para depois realizar o embarque.

      Excluir
  3. Olá pessoal, eu adoro trens. sou do interior do RJ, por aqui não temos trens de passageiros, só passa trens de carga da MRS. Não sabia que o Brasil tem esses trens modernos vindo da Europa. Minha curiosidade é se eles tem motor a combustão ou se é totalmente elétrico, já que possui esses pantógrafos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos, os motores dos trens são totalmente elétricos. Os pantógrafos tem por finalidade captar a energia da rede aérea e transferir para os conversores, que alimentam os motores e demais sistemas dos trens.

      Excluir
  4. olá sou mãe de um menino com autismo apaixonado por trens desde 2 anos de idade, hoje tem 10 anos, gostaria de saber se é possível uma visita a cabine de comando de um trem e conhecer mais seu funcionamento. Ele não tem limitações físicas nem restrições comportamentais severas. Afirma que quer ser condutor de trem e seu interesse aumenta e se aprofunda dia a dia. Desde já agradeço
    a atenção.

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.