sexta-feira, 6 de maio de 2011

A Eterna reclamação dos usuários - Parte 7 de 8

Trem série 1600 - O 34º reformado pela CPTM (Foto: Divulgação)
Na penúltima matéria da série, falaremos sobre a tão polêmica linha 12-Safira. Até pouco tempo atrás, considerada a pior linha da CPTM, esse trecho ganhou investimentos fortes, novas estações, novos trens, e desponta para um equilíbrio. Mas, como é de costume, não é o suficiente para os usuários, que fazem diariamente um verdadeiro estouro no embarque da estação Brás, no pico da tarde.

Trens no estacionamento de Engenheiro SP: Frota da Linha 12 é bastante diversificada
Os problemas da Linha 12-Safira vem de muito tempo atrás. A linha, conhecida como variante de Poá, foi concebida pela E.F. Central do Brasil, e era uma linha bastante lotada, uma vez que a população da zona leste de São Paulo sempre foi densa demais para os padrões mínimos. Tanto que até hoje, os trens andam lotados acima do limite aceitável. Todo o trajeto parte da Estação Brás, passa pelo Tatuapé, Ermelino Matarazzo, Itaim Paulista, São Miguel Paulista, Itaquaquecetuba e Poá, regiões de populações altas. Com isso, a CPTM necessita disponibilizar diversos trens para circulação, para que essa linha seja atendida. Mas essa mistura de frotas acaba tornando o embarque um problema: trens de 6 e 8 carros dividem a circulação, fazendo com que os usuários se percam na localização da plataforma. Atualmente, os trens de oito carros tem sido maioria, mas até pouco tempo atrás, era uma verdadeira incógnita saber qual trem viria para embarque. Vale destacar que até março do ano passado, somente trens com idade acima de 30 anos circulavam por esse trecho. Com a chegada do novo trem série 7000, a idade da frota foi renovada, mas ainda vemos trens com idade alta em circulação.

Comércio ambulante e pregações religiosas são comuns nos trens da Linha 12. Tais atos se tornaram uma tradição histórica em praticamente todos os trens de São Paulo, desde os remotos tempos de RFFSA. Curiosamente, alguns trens das linhas 11 e 12 tem passagem livre entre os carros, o que facilita ainda mais o comércio ambulante, e o trânsito dos pregadores. O que era para servir de opção para os usuários escaparem da lotação, beneficia também os ambulantes. Mas tudo isso é uma questão de conscientização dos usuários. Se bem que, em linhas como a 12-Safira, onde grande parte da população usuária é carente, esse é um hábito que dificilmente será retirado. Mas nada impossível.

Cena comum nos horários de pico, em todas as linhas da CPTM e do Metrô
A principal reclamação dos usuários da Linha 12-Safira é o índice de lotação, reclamação essa que é totalmente compreensível, uma vez que é gente demais para trem de menos. Os intervalos durante o horário de pico chegam a sete minutos, algo considerado razoável, em vista de anos atrás, onde se esperava por mais de 20 minutos, e os trens partiam ainda mais lotados. Mas algo que chama a atenção é a viagem durante o horário de pico. Quem embarca no Tatuapé, por exemplo, vai até Brás, para poder retornar até Calmon Viana sentado (noticiamos essa prática do ´final e voltar` há semanas atrás). Durante o horário de pico, se percebe cenas de selvageria para embarque na estação Brás, algo totalmente absurdo. As pessoas forçam a passagem para embarcarem, e fazem um tumulto generalizado, tornado o embarque perigoso. Durante a viagem, grande parte da população acaba desembarcando nas estações próximas do final, sendo que a estação que mais possui desembarque no pico da tarde é Itaim Paulista, o que faz com que usuários que tentem embarcar em estações intermediárias esperem por mais composições.

 Estação Engenheiro Goulart - Uma das mais acanhadas da Linha 12

Os investimentos vieram também para as estações, que em grande parte eram acanhadas e sem muita acessibilidade. Todas as estações datam do século passado, de meados da década de 1940, e ficaram isoladas ao meio do tempo, sem reformas ou melhorias. Em meados de 2007, a CPTM construiu 3 novas estações, reformou outras três, e atualmente, São Miguel Paulista está em construção, num prédio mais moderno e confortável. Isso trás diferença na visão do usuário, que chega numa estação nova, com itens de acessibilidade, mais comunicação visual, elevadores e escadas rolantes. Ao descer na plataforma, se depara com um trem novo, com ar condicionado... Cenas como essas não se imaginavam há quinze anos atrás, quando essa linha era a pior da CPTM, com os trens no estado mais caótico possível, com estações acanhadas, com usuários perigosos (índices de tráfico de drogas e assaltos era agravante).

Estação Comendador Ermelino - Totalmente modernizada, reconstruída do zero

Cena absolutamente comum até 2006: usuários pendurados nas portas

Novo trem série 7000: 20 unidades para a Linha 12-Safira

Para essa linha, o que realmente falta é conscientização dos usuários. Um pouco mais de atenção e observação das atitudes. Um embarque com segurança deve ser valorizado, mas o usuário tem que ser educado para isso, e não se vê tais atos. Em horários de vale, é uma calmaria. Claro, o usuário tem o direito de reclamar da lotação, mas grande parte da lotação quem faz é o próprio usuário, se espremendo em trens que já partem lotados da estação Brás. Comércio ambulante e pregadores devem ser denunciados também pelos usuários, através do SMS-Denúncia. E por fim, cuidem dos trens! O transporte de vocês é importante! Se notarem qualquer ato de vandalismo, denunciem também pelo SMS-Denúncia, ou pelo atendimento do 0800 0550121. Sigilo é garantido, e você preserva o seu meio de transporte!

4 comentários:

  1. É verdade os selvagens que empurram quem estiver pelo caminho disputando lugar também na linha 12 antes linha F,como relatei na reportagem passada sobre a linha 11 antigamente linha E nessa também acontecia e acontece esse tipo de coisa

    ResponderExcluir
  2. MUITO BOA SUA REPORTAGEM. QUERIA LER A PARTE 8, MAS NÃO ENCONTREI.

    ResponderExcluir
  3. Olá Geovane! A última matéria da série ainda não foi ao ar. Creio que até o fim do mês, postarei a derradeira postagem.

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores