quinta-feira, 2 de junho de 2011

Greve CPTM 2011: Reunião termina e ferroviários seguem em greve

Fonte: UOL
Imagem: Diego Silva

O secretário dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, afirmou estar muito satisfeito com os resultados da reunião que teve com sindicalistas que representam os ferroviários em greve, na manhã desta quinta-feira (2). No entanto, os grevistas decidiram que não irão retornar ao trabalho antes da assembleia com a categoria, marcada para as 17h.
"A reunião começou tensa, mas aos poucos fomos nos entendendo. No entanto, ainda não há previsão para o retorno ao trabalho. Eles não estão cumprindo uma ordem judicial, mas isso terá de ser discutido no tribunal", afirmou Fernandes. 
Após o fim do encontro, os sindicalistas iriam até o Tribunal Regional do Trabalho onde, as 11h, teriam uma reunião conciliatória. 
"Pedimos para que os sindicalistas antecipem a assembleia para as 15h. Estou otimista. Acho que já poderemos ter trens circulando no fim da tarde", destacou. 
A greve, que paralisa todas as 89 estações das seis linhas da malha ferroviária da região metropolitana de São Paulo, contraria liminar expedida na terça-feira (31) pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) que, em atendimento à Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) e à CPTM, determinou que 90% da operação fosse mantida em horários de pico, e 70% nos demais horários. 
A paralisação da CPTM afeta cerca de 2,5 milhões de moradores das 22 cidades da Grande São Paulo. Bandeira explicou que não há como implantar um plano emergencial de transporte para aliviar a situação dos usuários.

Os funcionários querem 5% de aumento nos salários e o governo oferece 3,7%.
“O usuário vai amanhecer sem o transporte metropolitano de trem, pois é greve geral. E nossas duas linhas são a espinha dorsal da CPTM, pois interligam a zona leste à Barra Funda (zona oeste)”, afirmou o presidente do Sindicato dos Ferroviários de São Paulo, Eluiz Alves de Matos.
De acordo com Matos, a decisão do TRT não abalou os ânimos da categoria. “Aguardávamos uma proposta que atendesse as reivindicações, mas nem Estado nem CPTM ofertaram algo que os trabalhadores não entendessem ser de segunda classe, a greve vai ser geral --e a multa que o TRT coloca vale tanto para o sindicato quanto para a empresa”, disse o dirigente.
Na noite de quarta-feira (2) houve registro de tumultos na estação Jurubatuba, gerados pelo acúmulo de passageiros que tiveram de optar pelo ônibus com a operação parcial da linha 9-Esmeralda. A CPTM admitiu o incidente, mas informou que se trata de "um dia atípico" e que o caso foi isolado. Em Guaianazes (zona leste), contudo, também houve relatos de pequenos tumultos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores