quinta-feira, 2 de junho de 2011

Greve CPTM 2011: Sindicalistas e CPTM estão reunidos para discutir greve dos trens em São Paulo

Fonte: G1
Imagem: Diego Silva

Sindicalistas e representantes da CPTM estão reunidos desde o início da manhã desta quinta-feira (2), em São Paulo, para discutir a continuidade ou término da paralisação dos trens que começou nesta quarta-feira (1º). Participam da reunião, que acontece na Estação Brás da CPTM, o presidente da companhia, Mario Bandeira, o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, e sindicalistas.
Após a reunião, uma assembleia entre os ferroviários, ainda nesta quinta, deverá definir a aceitação das propostas feitas pelo governo estadual.
Por volta das 8h30, passageiros que chegavam para pegar o trem recebiam a notícia de que não poderiam embarcar. A solução foi recorrer à Estação Brás do Metrô, que permanece em funcionamento.
Em assembleia nesta quarta, o Sindicato dos Ferroviários de São Paulo, responsável pelos funcionários das linhas 7-Rubi e 10-Turquesa decidiu cruzar os braços a partir da 0h desta quinta, ampliando a greve da categoria iniciada nesta quarta. O sindicato aguardava uma nova proposta de reajuste por parte da empresa, o que acabou não acontecendo. Na terça-feira (31), outros dois sindicatos de funcionários da CPTM já haviam decidido entrar em greve. Ao longo desta quarta-feira, a paralisação afetou principalmente passageiros da Zona Leste de São Paulo.
Segundo a CPTM, até as 4h15 desta manhã, em razão da paralisação que abrange 100% da malha ferroviária, não foi possível colocar em operação o Plano de Apoio entre as Empresas em Situação de Emergência (Paese), que redireciona algumas linhas de ônibus para o itinerário dos trechos do sistema afetados pela paralisação.
Os funcionários querem 5% de aumento nos salários e o governo oferece 3,7%. Uma nova reunião entre sindicalistas e CPTM deve ser realizada na manhã desta quinta-feira.
O presidente da CPTM, Mario Bandeira, afirmou na manhã desta quinta-feira que espera que as linhas de trem estejam funcionando normalmente até o final da tarde na Grande São Paulo.
"Estamos neste momento reunidos com os quatro sindicatos para fazer com que eles cumpram o que foi determinado pela Justiça do Trabalho que é disponibilizar 90% do sistema e que eles tenham um pouco de bom senso e vejam o prejuízo que está sendo trazido para a população do estado de São Paulo”, disse. Na terça-feira (30), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou que os funcionários da CPTM mantenham 90% da frota em operação no horário de pico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores