quarta-feira, 1 de junho de 2011

Greve CPTM 2011: Todas as linhas poderão parar amanhã

Fonte: RedeTV!
Imagem: Diego Silva

Dois sindicatos de funcionários da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) decretaram greve e prometem parar quatro linhas que atendem as zonas oeste, sul e leste de São Paulo, além de cidades vizinhas, a partir da zero hora desta quarta-feira. Pelo menos 1,4 milhão de pessoas serão afetadas diretamente pela falta de transporte.
Os ferroviários da CPTM estão divididos em quatro sindicatos. Os dois que optaram pela greve representam 4,5 mil funcionários - de um total de 7,5 mil - que trabalham em quatro ramais. Por isso, a greve deverá valer para as Linhas 11-Coral (Luz - Estudantes), 12-Safira (Brás-Calmon Viana), 8-Diamante (Júlio Prestes - Itapevi) e 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú).
As linhas 7-Rubi (Jundiaí - Luz) e 10-Turquesa (Brás – Rio Grande da Serra) vão operar nesta quarta-feira, mas podem entrar em greve a qualquer momento. O sindicato que representa os trabalhadores destes dois ramais também negou a proposta de reajuste oferecida pela CPTM, e fará novas assembleias para decidir suas próximas ações.
A paralisação, no entanto, poderá não ser total caso seja cumprida a determinação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Decisão da desembargadora Sonia Franzini nesta terça-feira (31) estabeleceu que 90% da operação dos dias normais funcione amanhã em horários de pico - entre 5h e 10h e das 16h às 20h - e 70% fora. A multa em caso de descumprimento é de R$ 100 mil por dia.
O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Região Sorocabana - responsável pelas Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda - admitiu que pode cumprir a determinação do TRT. Mas isso dependerá de negociações com a empresa ao longo da madrugada.
No ABC paulista, os motoristas de ônibus da região também decidiram entrar em greve a partir da zero hora de quarta-feira. Os serviços de ônibus estão comprometidos em Santo André, São Caetano, São Bernardo, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Nova assembleia em frente ao sindicato está marcada para as 17h desta quarta-feira para decidir a continuidade da paralisação.
Já os metroviários decidiram adiar a greve prevista para hoje. Em assembleia marcada pela divisão entre grupos de trabalhadores, a categoria decidiu renegociar o reajuste salarial com o governo do Estado de São Paulo. Uma nova assembleia foi marcada para quinta-feira, para decidir se param ou não o metrô.
Caso a categoria decida pela greve, o TRT também determinou que sejam mantidos em operação 90% da frota do metrô nos horários de pico e 70% no restante do dia. A multa em caso de desrespeito à decisão é de R$ 100 mil por dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores