sábado, 9 de julho de 2011

CPTM em Campinas

Fonte: Sindicato Paulista
Texto: Diego Silva

O Sindicato Paulista, o primeiro sindicato ferroviário do Brasil, realizará no dia 12 de agosto, uma audiência pública, visando o retorno dos trens na região de Campinas. A necessidade do retorno do trem de passageiros para Campinas (passando por Louveira, Valinhos e Vinhedo), seria a melhor alternativa para a região, uma vez que de algum tempo para os atuais, muitos trabalhadores de Campinas se deslocam até a capital em ônibus fretados. Com o retorno do trem de passageiros até a cidade campineira, não haveria mais necessidade de se vir até São Paulo em veículos rodoviários. Essa migração seria benéfica principalmente para o meio ambiente, uma vez que o trem, por ser alimentado por energia elétrica, não polui em medidas consideradas agressivas à atmosfera. Nesse caso, a linha de Campinas, que está em via dupla, seria atendida à partir de Jundiaí, onde atualmente é a última parada dos trens da Linha 7-Rubi. Se a proposta for aceita pelo governo do estado de São Paulo, muito provavelmente a extensão da Linha 7 seja modificada, passando a ser Francisco Morato até Campinas.

CPTM em Foco antecipou chegada do trem em Campinas

Há algumas semanas atrás, em postagem especial sobre as extensões operacionais, o Blog CPTM em Foco noticiou a possibilidade de se chegar novamente em Campinas. Aproveitando que as vias são duplicadas, a ideia surgiu à partir de observação de vídeos de época, onde a cidade era atendida por trens de passageiros regulares. Com a estatização da ferrovia, os trens deixaram de circular por Campinas, ficando aquele trecho em uso exclusivo de trens de carga da operadora concessionária MRS Logística. Acompanhe na íntegra a matéria sobre as extensões clicando nesse link: http://cptmemfoco.blogspot.com/2011/06/e-possivel-ir-ate-mais-longe.html

O Blog CPTM em Foco apoia o retorno dos trens metropolitanos em Campinas, oferecendo o mesmo serviço realizado na região metropolitana. A CPTM atende 22 municípios da região metropolitana, com trens regulares, diariamente. As cidades de Campinas, Valinhos, Vinhedo e Louveira viriam para acrescentar ainda mais ao serviço.

8 comentários:

  1. Até que em fim uma notícia ótima pela secretaria de transportes de SP!!!

    Isso seria ótima assim a CPTM e o Governo olhariam mais para a extensão, que hoje está meio que abandonada.

    O melhor que aí talves os 2100 com 6 carros fação esse trecho, assim a CPTM coloca os 2100 no Expresso ABC e no trecho Morato-Jundiaí-Campinas o que iria ser melhor para esse trem pois finalmente ele rodaria em linhas que dá espaço para ele correr e mostrar do que capaz!!! Aí o Governo compra trens de 8 carros para a L10.


    E com esse novo trecho ele será o principal pois ligará as 3 maiores potências do estado de SP: Campinas, Jundiaí e São Paulo, 3 lugares que são cidades "grandes" como muitas pessoas falam!

    Excelente matéria Diego!!! Gostei muito!!! Me deixou muito contente, mesmo ainda não sendo oficial, mais pelo menos está em andamento!

    ResponderExcluir
  2. Bruno, essa não é uma notícia oficial. Haverá uma audiência pública visando um tratamento entre Campinas e Sao Paulo, a fim de determinar se esse trem chegará mesmo a circular. Eu não acho que o 2100 deva circular ali. Ele está adaptado para a Linha 10, e para esse trecho,é melhor uma outra frota. Vamos esperar os resultados...

    ResponderExcluir
  3. Todos nós sabemos que é possível muitos trajetos, como este para campinas. É mais barato e mais eficaz ter um transporte por trilhos, do que um rodoviário, no entanto o "lobby" forte das empresas de ônibus na região dificilmente irá permitir este projeto. Deus queira que eu esteja errado...

    Parabéns pela reportagem...

    Renato Lovo - Portal Via Trolebus

    ResponderExcluir
  4. Concordo com você Renato. Já era possível ter ido muito mais longe com os trens da CPTM. Mas as empresas de ônibus não colaboram, querendo manter um monopólio criado na época da estatização das ferrovias. Mas tudo dará certo, e o trem voltará a Campinas o quanto antes! Obrigado pela visita e pela participação!

    ResponderExcluir
  5. É impossível e uma péssima idéia.

    A ferrovia pertence à América Latina Logística e está cheia de trens de carga.

    É má idéia por falta de demanda* e porque a passagem seria enormemente subsidiada sem boa justificativa**.

    * Principalmente devido à baixa velocidade. Jundiaí-São Paulo leva uma hora e tem baixíssima demanda; Campinas-São Paulo levaria o dobro do tempo.

    ** A tarifa atual não paga nem as rotas mais curtas que já existem, e a população que vem de Campinas não é um monte de pobre que não consegue pagar o valor correto.


    E pra quem mencionou o Lobby Rodoviário. Não é ele quem impede as ferrovias. São Paulo Jundiaí já existe e não é utilizado. O que impede é a baixa velocidade delas, é mais rápido ir de ônibus que de trem.

    ResponderExcluir
  6. Estamos trabalhando pela Revitalização e Recuperação Estação Vinhedo tombada pelo Comdephat participe acesse no facebook Estação Vinhedo

    ResponderExcluir
  7. Prezado M;
    A começar: o trecho Jundiaí x Campinas pertence à MRS Logística, que possui laços estreitos com a CPTM, já que ambas dividem trechos.
    Falta de demanda: não existe falta de demanda, existe falta de investimento e de boa vontade por parte do governo do estado, em reativar todo o trecho, que outrora era de administração da Fepasa, com trens regulares, ligando Campinas até São Paulo. A Passagem seria o mesmo preço, pois se trata de um trem metropolitano, não um trem especial.
    A população campineira está carente de um transporte rápido entre São Paulo e Interior. A tarifa paga sim toda a operação; ninguém citou que a população campineira é pobre, nem que pratica evasão de renda. Se você não sabe, até o Secretário de Transportes, sr. Jurandir Fernandes, mora em sua região, e utiliza transportes.

    O Lobby rodoviário existe sim, e não só na região de Campinas, mas também em Guarulhos, existem barreiras para chegada da ferrovia. São Paulo a Jundiaí existe, e está em pleno funcionamento, num trecho de uma hora e vinte e cinco minutos. Baixa velocidade? Os trens alcançam 90 km/h, velocidade totalmente superior nas estradas.

    Tente vir de Campinas para São Paulo de ônibus = 3 a 4 horas, com bom trânsito.
    Campinas para São Paulo de trem = 1 hora e 20 minutos (trem expresso).

    Vale lembrar que qualquer país desenvolvido teve sua base principal de desenvolvimento ligado diretamente ao transporte ferroviário, diferente de países latino-americanos, que tem seus interesses próprios, pautados em negociatas e falta de planejamento.

    Adquira fundamentos e argumentos antes de criticar algo que dá certo, pois ninguém aqui está lidando com um leigo, e sim com um profissional de logística, que sabe bastante sobre transporte sobre trilhos. CPTM em Campinas é a idéia do ano, e dará certo sim!

    ResponderExcluir
  8. Isto em duvida em uma boa ,mais teremos as empresa com ALL,MRS contra pois não que perde suas linha para um trem de passageiro ,isso dentro das empresa já tem uma grande confusão entre a CPTM é a MRS que tem horário para transitar pelos seus trilhos mais eles que em qualquer horário passa com carga.Vai ter muitos contra isso mais não devemos deixar o governo tomar conta desse projeto temos que pressionar para que isso saia do papel .(OS EMPRESARIO DO RAMO DE LOGÍSTICA NÃO QUER O TRANSPORTE DE PASSAGEIRO)

    ResponderExcluir

Seguidores