domingo, 3 de julho de 2011

Trem até Guarulhos: operação entre 2012 e 2014

Texto e imagem: Diego Silva
Já não é de hoje que se fala da necessidade de uma linha de trem para Guarulhos. A cidade, que é a segunda maior da região metropolitana (depois da própria São Paulo), conta com uma população bastante carente de transporte, que vive aprisionada em ônibus, que fazem os trajetos diários até São Paulo. Durante a execução do plano Expansão SP, surgiram dois projetos que prometiam levar não uma, mas duas linhas de trem até Guarulhos, a saber: Linha 13-Jade (ligando o CECAP até o Brás), e a Linha 14-Ônix (Expresso Aeroporto, saindo de Palmeiras-Barra Funda ou Luz, até o Aeroporto Internacional André Franco Montoro). Em uma análise mais observadora, fica evidente que é necessário uma linha de conexão entre Guarulhos e São Paulo, mas ainda não há qualquer projeto sobre a mesma. A CPTM está num momento bastante interessante de seus 19 anos de vida, com uma renovação de frota e construção de estações (também modernizando algumas mais antigas). A Linha 14-Ônix acabou sendo arquivada num primeiro momento, por conta da indefinição do Governo Federal sobre o TAV (Trem de Alta Velocidade), que provavelmente utilizaria o mesmo trajeto traçado para o Expresso Aeroporto. Nisso, a CPTM e o Governo do Estado preferiram engavetar o projeto, no aguardo de uma definição do TAV.

Clique na imagem para visualizar em tamanho maior
Já a Linha 13-Jade poderá sair do papel até 2014. Com trajeto previsto até a Estação Brás, onde faria integração com as linhas 10-Turquesa, 11-Coral e 12-Safira, além da Linha 3-Vermelha do Metrô, seria de extrema funcionalidade para os moradores da região de Guarulhos, pois seria uma nova opção, mais rápida e barata de se chegar á capital, sem a necessidade de ficar horas engavetados em trânsito, dentro de ônibus. O problema maior hoje seria a obra. O trajeto não existe, cientificamente falando. Durante observações dos projetos, sabe-se que o trem da Linha 13 sairia da estação Brás, compartilhando trecho com a Linha 12 até Engenheiro Goulart, passando pela futura estação Penha (que está nos planos da CPTM para ser reconstruída), e pela estação Tatuapé (onde existe integração com as mesmas linhas citadas na estação Brás, à exceção da Linha 10-Turquesa, que segue para o ABC paulista). Após Engenheiro Goulart, o trem seguiria sem paradas até a estação Zezinho Magalhães, já em Guarulhos. O trecho completo compreende 20,5 km de vias. Grupos interessados na construção já apresentaram propostas e estudos de viabilidade econômica e funcional, e a CPTM aprovou a construção desse trecho em uma PPP (Parceria Público-Privada), algo que deve se assemelhar à Linha 4-Amarela do Metrô (operada pela concessionária ViaQuatro, do grupo CCR).


Tudo se acertando até 2014, e o trecho em operação, será uma grande vitória, tanto para a CPTM quanto para a população de Guarulhos, que não necessitará mais de ônibus para chegar em São Paulo. A fundo de curiosidade, com a construção da Linha 13-Jade, haveria um completo desafogo da estação Armênia da Linha 1-Azul do Metrô, que é o ponto de chegada de grande parte dos ônibus provenientes de Guarulhos. Essa nova linha virá para equilibrar o sistema, fazendo com que a CPTM chegue ainda mais longe, e ofereça um transporte de qualidade para mais pessoas. A necessidade é mais que óbvia, e em três anos, esperamos que tudo esteja pronto e funcional. Espero também que Deus nos permita acompanhar mais essa entrega, de uma obra que vem sendo comentada e esperada há muito tempo.

9 comentários:

  1. Mais depois da estação engenheiro Goulart a linha seguiria em trecho elevado (ex. L5 Lilás que foi construída pela CPTM) ou em Subsolo? Bom mais isso nós vê quando o projeto da construção for traçado.

    Mais o que me intriga mesmo é essa Linha irá usar as vias da L12 Safira, mais e na estação Tatuapé aonde esse trem vai parar e na estação futura Penha tem espaço para 2 plataformas e 4 vias? E se esse linha utilizar a mesma via do que a L12 isso pode afetar nos intervalos dessa linha pois se um trem passar a cada 3 min. a L12 vai circular com intervalos de 6 min. ainda!!! Isso vai ser um problemão!!!

    ResponderExcluir
  2. Bruno, ainda não posso adiantar como será o traçado da Linha 13, por não saber de fato como tudo será.
    Sobre a operação, é outra situação que precisa ser definida. Com a modernização dos sistemas de sinalização, será plenamente possível operar duas linhas diferentes num mesmo trecho. A Linha 12 circular com intervalos de 6 minutos não será um problema, já que atualmente, os intervalos são dessa magnitude, ou ainda maiores.

    ResponderExcluir
  3. estou louco para ver traçado. estação penha? não ia ser estação tiquatira?

    ResponderExcluir
  4. seria uma ótima para a cptm e deveria ser aéreo o trecho entre eng. goulart e zézinho magalhães quanto aos trajetos acho que eles deveriam ser feitos da seguinte forma:
    primeiro ser feito o trecho entre zé magalães e engenheiro goulart e após a conclusão da modernização da estação tatuapé que teria de ser criadas mais vias e plataformas aí o trem o passaría a ir até o brás que está bem estruturado para a linha 13 jade. diego silva estou pensando de modo correto? e uma dúvida é se a estação penha será no lugar da penha da linha 3?

    ResponderExcluir
  5. Trecho aéreo? Mas a CPTM não opera aviões, Diego! Talvez um trecho elevado seria mais efetivo (Risos). O trecho entre Eng. Goulart e Zezinho Magalhães deve ser construído ainda, por isso não sabemos como será. A estação Tatuapé, não precisa ser reconstruída, pois pode abrigar a passagem do trem da L13. A estação Penha não será no lugar da estação da L3. Ela será reconstruída e integrada ao Metrô, pois chegará mais uma linha por ali (15-Branca).

    ResponderExcluir
  6. Até que fim vão tirar esse projeto do papel!!!
    Acho que o governo está começando a entender que há anos deveria ter investido em transporte ferroviario e não só em rodovias(mesmo que sejam importantes)!!!!

    ResponderExcluir
  7. O projeto da Linha 13 já tramita há algum tempo, Patrício. Mas você sabe bem como realizar uma grande obra é burocrático em um país como o nosso. Mas eu espero que tudo dê certo, e essa linha esteja mesmo em operação em 2014.

    ResponderExcluir
  8. O trem de Guarulhos é um projeto complementar que atende a uma parcela específica da população guarulhense que mora nos bairros mais afastados de Parque CECAP e Jardim Presidente Dutra, pois o traçado da linha sequer passa pelos principais centros comerciais da cidade de Guarulhos.

    A expansão do Metrô (Linha 4-amarela) para Guarulhos, a nordeste de São Paulo na região metropolitana, é urgente e indispensável, pois além de atender à segunda mais populosa cidade do estado de São Paulo, atenderá também os bairros do Pari (Zona Leste), Vila Maria e Parque Novo Mundo (Zona Norte) em São Paulo e Internacional Shopping/Dutra/Itapegica, Centro e Aeroporto de Cumbica em Guarulhos.

    Outro aspecto positivo é que a expansão do metrô para Guarulhos, através da linha 4-amarela, ainda permitirá a interligação dos dois principais aeroportos da região metropolitana, Congonhas e Cumbica, pois a linha 17-ouro ligará o aeroporto de Congonhas à linha 4-amarela na estação Morumbi.

    ResponderExcluir
  9. Compartilho de sua visão, Junior. É essencial a chegada da Linha 4 em Guarulhos, pois ajuda a distribuir a demanda ao lado da Linha 13. Muito bem citado por você, uma linha atenderia uma parte da demanda, enquanto outra iria descentralizar, evitando a lotação de uma delas, fazendo ligações diretas entre aeroportos. Excelente comentário!

    ResponderExcluir

Seguidores