segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Redução de assentos: mais espaço para mais usuários

Interior do trem série 7500: menos assentos se comparado ao antecessor, série 7000
Por: Diego Silva

Um detalhe que vem chamando a atenção nas frotas da CPTM e Metrô é a redução de assentos, a fim de acomodar mais usuários. Em vista de quem utiliza diariamente os trens da CPTM, menos assentos significa mais tempo em pé. Com o objetivo de fazer da rede completa um sistema de metrô de superfície, acredita-se que a CPTM reduziu a quantidade de assentos para poder oferecer tal tipo de serviço. No Metrô, esse tipo de layout é aplicável, em vista de que os usuários realizam viagens mais curtas, num tempo relativamente baixo. No caso da CPTM, esse tipo de layout não seria muito útil, por conta das longas distâncias percorridas pelos trens. Em determinadas linhas, são considerados 60 quilômetros de vias (viagens dessa magnitude são realizadas normalmente em uma hora). Os usuários da Linha 9-Esmeralda serão os primeiros a provar esse novo tipo de salão, com menos assentos. Os novos trens da série 7500 estão dotados de menos assentos e maior espaço interno, visando oferecer o maior acomodamento de usuários para viagens curtas. Acreditamos que isso tenha sido planejado visando uma espécie de looping entre Osasco e Pinheiros, onde nesta última, está a integração com a Linha 4-Amarela do Metrô. Os próximos trens, da série 8000, terão esse mesmo layout de assentos, e ainda contarão com passagem livre entre os carros. São novidades que irão chamar a atenção dos usuários, e estamos aguardando para saber como serão as reações dos mesmos.

14 comentários:

  1. Nossa Diego, sabádo retrasado (6 de Agosto) vi o Q2 em operação... Pensei que não tinha visto direito, ou que eles arrumaram muito rápido, mas na verdade vi apenas um tue dele (7005-7006) acoplado a uma parte do Q1 (7003-7004)na estação de Baltazar Fidélis, (prestando serviços para a linha 7 Rubi)... E a parte do Q7 que já estava operando junto a esta do Q1??? O Q7 já foi arrumado??

    ResponderExcluir
  2. Wagner, foi impressão sua. O Q02 continua imobilizado no pátio da Lapa, e não deverá voltar a circular tão cedo. O Q01 (ou metade dele) está circulando na Linha 9-Esmeralda, com a metade do Q07, formando o Q49. Nenhum dos trens acidentados foi reparado ainda, portanto, você se enganou ao ver tal composição prestando serviços.

    ResponderExcluir
  3. Sinceramente, eu não sou muito a favor da redução dos assentos.
    Imagine uma pessoa que está na estação Barra Funda e deseja ir para Itapevi e então pega um trem e fica de pé por quase uma hora? É lago muito cansativo.

    ResponderExcluir
  4. Eu também não concordo com esse tipo de coisa vai ter pouca gente sentada e muitos de pé e isso não é nada bom ainda mais os bancos que não são preferenciais e tiver alguém precisando sentar seja idoso gestante vão querer usar os bancos normais dai a pessoa não tem obrigação nenhuma de ceder lugar pra essa gente que já tem os bancos preferenciais.

    ResponderExcluir
  5. Acredito que esta questão de "ceder" o lugar aos que mais necessitam é uma questão de bom senso. Mesmo se estivermos em assentos comuns é de boa indole oferecer o lugar a quem mais necessitar. Quanto a falta de bancos acredito que não cause grandes impactos, nem positivo e nem negativo.

    ResponderExcluir
  6. Allef Alves o problema é o tempo de viagem que no caso da CPTM as estações e o tempo é mais demorado dai a pessoa que pode ir a uma estação mais longa pode acabar se cansando muito.

    ResponderExcluir
  7. Opa!!boa noite para todos!!não concordo com esse tipo de atitude de diminuir os assentos eu sempre achei que apesar das complicações por que iriam ser apenas 4 portas mas pelo menos mais largas,acho que o layout deveria ser o do UTTR 440.
    por que seria mais difícil de lotar e mais fácil de conseguir um lugar, outra coisa que acho viável nos trens que não tiverem passagem entre os carros,deveria ser um outro banco extenso como nos budd's da linha 1,claro que só nos que não tivessem passagem entre carros. Celso,acho que em linhas cujo as estações são distantes deveria se ter mais assentos(no caso: linhas 7 e 10 e pela lotação o expresso leste) e com este layout as linhas que tem a distancia entre as estações é mais curta(no caso:linhas 8,9)(obs:não sei a disatancia entre estações da linha 12 são longas ou curtas)mas é essa minha opinião.

    ResponderExcluir
  8. Diego, como profundo conhecedor da malha CPTM, digo a você: as distâncias entre estações da Linha 12 são consideráveis, principalmente entre Tatuapé e Eng. Goulart (parece que não vai chegar nunca). Os layouts, cada um vai dizer uma coisa, pois cada um tem uma visão... Fica meio inviável fazer as portas igual o 2100, já que após eles, as portas mais largas são de 1,60m. enfim...

    ResponderExcluir
  9. Mas ai que tá diego fernando o problema é si um passageiro que vai da Barra Funda até Itapevi que é bem longe pode acabar não pegando um lugar vago e ainda mais se a pessoa estiver voltando do trabalho bastante cansado e quer se sentar não vai encontrar lugar por isso eu acho essa história de colocar poucos assentos não acho uma boa solução.

    ResponderExcluir
  10. Bom, acho que vale ressaltar que essa redução normalmente é para aliviar a questão da integração. Os 7500 entrarão com novo layout, então, usuários comuns até Pinheiros, para integrar com a Linha 4, vão em pé. Já na Linha 8, o 8000 não será das melhores alternativas...

    ResponderExcluir
  11. Concordo com os colegas de que em linhas longas a diminuição dos assentos só trará mais desconforto. Ficar em pé uma hora e num trem lotado não é fácil. Porque não usar trens com 2 andares para estas linhas longas como a 7, 8 e 12. estes trens são comuns em cidades como Paris, Madri, Milão etc. e dão conta do recado.

    ResponderExcluir
  12. Por conta da rede aérea, caro Jluis. São Paulo não está dotada de espaço nem de tecnologia relevante para trens de dois andares. Temos que permanecer com foco em trens metropolitanos convencionais, porque estes tem dado conta do recado.

    ResponderExcluir
  13. Tolice, e mais tolices da cptm, a vida do trabalhador ja é dura e sofrida, e não satisfeitos com isso, a cptm quer diminuir o numero de bancos do trens, como se isso fosse resolver o problema da super lotacao, e claro que não vai resolver nada. Conforto para andar em pe no trem? desde quando ficar em pe por cerca de uma hora é confortavel?

    ResponderExcluir
  14. Bom, são casos e casos. Essa frota, como já foi citado, circulará na Linha 9, onde a demanda é bastante flutuante.

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores