terça-feira, 30 de agosto de 2011

Usuários tumultuam embarque na estação Luz

Estação Luz lotada: usuários se espremem em busca de um assento
Por Diego Silva

Diariamente, cerca de 430 mil pessoas transitam pela Estação Luz, uma das mais movimentadas do sistema ferroviário de São Paulo. Gente de toda parte passa pela principal estação da CPTM, marco zero da empresa. Nesta estação, passam as linhas 7-Rubi, 10-Turquesa, 11-Coral e a Linha 1-Azul do Metrô, sendo que até o fim do ano, a Linha 4-Amarela também estará passando por ali. Curioso notar que, no pico da tarde, a impressão que temos é que as 430 mil pessoas se encontram ao mesmo tempo na Luz, formando um verdadeiro formigueiro humano, todos prontos para voltarem aos seus lares após mais um dia de trabalho. Porém, após um dia de trabalho, todos estão estressados, e o único objetivo é chegar logo em casa, para o merecido descanso. Esse stress do dia-a-dia acaba criando verdadeiras confusões nas plataformas da CPTM, já que todos querem entrar no trem ao mesmo tempo. Na estação Luz isso não é diferente: usuários se degladiam em busca de um lugar para viajarem sentados. No Expresso Leste, que atualmente está atendendo usuários de 3 linhas (os seus próprios usuários da Linha 11, e os usuários das linhas 10 e 12, que seguem até Brás), é um exemplo dessa situação. Ao abrir as portas, se ouve uma avalanche, com usuários gritando e agitando possíveis confusões. Empurra-empurra e troca de empurrões são comuns nesse tipo de situação. Em conversa com um agente operacional, soubemos da queda de diversos usuários nos últimos tempos, graças a essa troca de empurrões. Esse tipo de 'cultura' do usuário já vem de muito tempo, desde os remotos tempos de Rede Ferroviária Federal e CBTU, onde os intervalos no horário de pico extrapolavam mais de 20 minutos. Hoje em dia, com intervalos de cinco minutos, ainda se vê tal tipo de situação, porém, com uma demanda muito maior que antes.

Estação Brás também sofre com lotação, e usuários se aglomeram nas plataformas

Mas engana-se quem pensa que só na Luz isso acontece. Na estação Brás, a situação é pior ainda, principalmente para os usuários da Linha 12-Safira. Usuários travam verdadeiras lutas para embarcar nos trens com destino a Calmon Viana, e o embarque é realizado na base da força. Entre 16h e 20h, os trens sentido Calmon/Engº Manoel Feio saem abarrotados de usuários, e por mais que a CPTM faça estratégias para embarque e desembarque melhor, a situação não muda. Alguns usuários tentam impor suas próprias estratégias, fazendo a chamada 'viagem negativa' (embarcam no sentido contrário na estação Tatuapé, para garantir seu lugar e voltar até Calmon Viana). Isso causa ainda mais lotação, porém, é a alternativa encontrada pelos usuários para evitar o choque nas plataformas. O que chama mais a atenção é a forma dos usuários embarcarem nos trens: correndo, gritando, se acotovelando...
Agora, não é porque somos sediados na Linha 10-Turquesa que vamos defender, mas o embarque dos usuários desta linha é digno de destaque: nada de empurrões, nada de correria... Usuários embarcam com a maior calma possível, sem gritaria, sem avalanches. Um embarque organizado, seguro e confortável, como deveria ser em todas as situações. Os usuários da Linha 10 dão exemplo no quesito embarque, e até mesmo os funcionários da CPTM que auxiliam no embarque melhor da estação Brás comentam, que todos deveriam agir assim. Fica o exemplo para todos os leitores e usuários que por ventura passarem pelo blog e tiverem um pouquinho de tempo para ler essa matéria.




4 comentários:

  1. Caos na Luz, e no Brás... é comun ver desrespeito e falta de educação nas linhas 11 e 12,já na linha 10 é verdade a tranquilidade no embarque é notória, vespera de dia das mães e meu aniversário (7/5) as confusões nas linhas 11 e 12 e nas linhas 10 e 7 os embarques foram menos tumultuados,na linha 8 são mediocres,o embarque é tranquilo mas em BFU ou PBF (Barra Funda os Palmeiras-barra funda) sempre tem idiotas que arremessão bolsas dentro do trem para garantir o lugar e eu acho que mesmo em caos teriam de dividir trens na mesma linha da linha 7 que já está ruim então eu acho que trens da linha 11 e 10 seriam alternados,é a única solução,e eu aínda penso em outra.boa noite!!

    ResponderExcluir
  2. Nada que uma re-educação dos usuários não resolva.

    ResponderExcluir
  3. Usuário assíduo da linha 10, porém tenho que utilizar a linha 11 devido as atuais obras de melhoria das vias e sinalização. Não discordo em nada sobre o comportamento dos usuários da linha 10 comparado com os das linhas 11 e 12. Como no comentário acima seria necessário uma re-educação dos usuários, pois todos querem voltar para suas residências, mas por que em uma linha é diferente da outra? Acredito que só um psicólogo responda essa pergunta.

    P.S. Além de usuário sou funcionário da CPTM.

    ResponderExcluir
  4. Klaus, partilhamos da mesma opinião. Como também sou usuário e funcionário da CPTM, observo muito as atitudes dos usuários e do sistema. Passado algum tempo, notei que uma re-educação não basta. Acontece que os usuários estão agindo conforme a empresa os trata, ou seja, se o serviço é ruim, os usuários também serão ruins.

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores