terça-feira, 27 de setembro de 2011

O fim da era Budd em São Paulo?

Trem série 1400 - Estação Guaianazes
Por Diego Silva

Caros leitores, já não é de hoje que esse assunto está pairando quem convive na CPTM. Será que chegou o fim da era Budd na empresa? As frotas 1400 e 1600 estão mesmo com os dias contados. A tecnologia chegou, e esses trens não acompanharam a evolução das coisas. Após 37 anos de serviços prestados, com maior ênfase na zona leste de São Paulo (mas com passagens pelo ABC e pela região de Jundiaí), está chegando ao fim uma das maiores lendas da história ferroviária metropolitana de São Paulo. Adquiridos pela EFSJ (Estrada de Ferro Santos a Jundiaí), as atuais frotas 1100, 1400 e 1600 (adquiridas em 1957, 1974 e 1976, respectivamente), deram novo fôlego no transporte de passageiros, na época da aquisição. Baseados em aço inox, tais trens eram dotados de um conforto similar, sendo que o trem da série 1100 foi o primeiro trem em aço inox adquirido no país. São trens com histórias para contar, apesar de que, da frota 1400, existe muito menos da metade do que foi adquirido. Esses trens sofreram muito com vandalismo, incêndios criminosos, foram ponto de tráfico de drogas, assassinatos, mortes intencionais (usuários surfavam no teto dos trens em tempos mais remotos)... Na virada do milênio, alguns trens estavam circulando em situação sofrível, e muitos deles estavam parados, sem qualquer condição de uso.

Trem série 1600 reformado - Estação Brás
Durante a administração da CPTM, foi recuperado aquilo que foi possível. Quem teve mais sorte foi a série 1100, que teve uma modernização completa entre 1996 e 1997. O último trem a ser modernizado e entregue foi a unidade 1603/1604, da imagem acima. Ele foi o 34º trem modernizado entregue pelo programa Expansão SP. Mas as constantes mudanças de necessidades dos usuários fazem com que esses trens não tenham mais compatibilidade com a atual realidade. Apesar do momento atual ser outro, onde se precisa cada vez de mais trens, rápidos e confortáveis, os Budd's ainda estão operando, dando apoio essencial à Linha 12-Safira, principalmente no horário de pico. Mas os dias dessas frotas estão contados. Em breve, a tecnologia e a praticidade irão tomar lugar, e tudo isso será apenas história. A frota série 1100, a mais antiga, parece ter sorte melhor: dizem que a extensão da Linha 7-Rubi será seu próximo destino (atualmente, a extensão é atendida por trens série 1400, 1600 e 1700). Se for mesmo, será uma grande jogada da CPTM, uma vez que os 'milzinhos' demonstram um excelente desempenho naquele trecho.

Trem série 1100 - Estação Rio Grande da Serra
Mas já faz algum tempo que o fim da era Budd começou em São Paulo. Com a chegada dos novos trens, modernos e eficientes, não haverá espaço hábil para todos circularem. Os trens mais antigos são lentos e antiquados. Mas uma opinião particular, de blogueiro e usuário: ainda prefiro os trens mais antigos. Não pela admiração que tenho, mas pelo costume de viajar com janelas abertas, de poder ver o que temos do lado de fora, sem um vidro te impedindo. O fato de poder colocar a câmera para fora da janela, a fim de fazer uma foto legal. Isso tudo está em vistas de acabar. É pena que os anos passam rápido, e o que hoje temos, amanhã não teremos mais. Mas tudo isso é pelo bem do usuário, e a necessidade de ir e vir cada vez mais rápido e com conforto é o que mais importa. História, nós teremos para contar daqui há alguns anos.

29 comentários:

  1. Já estava na mais no que na hora de retira-los de circulação, o fato do 1100 estar melhor que os outros, isso veio tanta pela sua modernização em 1997 e tanto pela conservação que teve, pelo menos foi menos agredido do que os Budd da Zona Leste. ;).

    Agora o fato de manter o 1100 na extensão eu sou contra, o Siemens Série 3000 nãos está sendo utilizado corretamente e muito breve ele não será utilizado, ele podia passar por uma revisão geral e RG e ser mandado para a Extensão da Linha 7 Rubi!!! Serie bem mais aproveitado!!!

    ResponderExcluir
  2. Caro Diego, gosto muito do serie 1100, acho o mais confortavel a circular na linha 7, aprecio o layout em l e as laterais das janelas que sao bem largas e apoiam bem o braço, dando mais amplitude aerea aos ombros, O unico problema é o os 6 carros, mas de resto é um bom trem.

    ResponderExcluir
  3. Os Budd's são os mais antigos e surrados a circular,devem ser tirados mesmo,exceto o 1100,que é meu trem predileto da CPTM.Esse deve ficar,e passar por mais uma revisão,por volta de 2015 para continuar operando.

    Bruno,concordo plenamente,o 1100 não pode ficar na extensão da linha 7-Rubi apenas.Eu particularmente,acho que os 3000 deveriam ir para a extensão da linha 7 com 4 carros e para a Banda B da linha 11,também com 4 carros e 6 budd's 1100 iriam para a extensão da Linha 7-Rubi e outros 5 1100 para a banda B da Linha 11-Coral,e assim aposentaria o 4400,que é bem pior que o 1100.Boa tarde de terça a todos!!

    ResponderExcluir
  4. Sobre a era BUDD vale lembrar que os trens da linha 1 Azul do Metrô e o 1100 da CPTM deverão continuar circulando por mais um tempo então não será o fim completo da BUDD somente os trens 1400 e 1600 vão sair fora de circulação se bem que esses 2 trens tem poucos mais não seria má idéia também se manda-se uma frota dessas pra extensão da linha 8 Diamante já que são aproximadamente 7 quilômetros desse trecho entre Itapevi e Amador Bueno eu não sei qual será a jogada da CPTM se vão continuar com esse trecho ou vão esticar mais a linha 8.

    Sobre o 1100 na extenção da linha 7 Rubi eu acho que a CPTM deveria esticar mais essa linha ao invés de 13 estações poderia juntar as 4 estações da extenção e tornala uma linha completa a mesma coisa na linha 11 Coral sinceramente eu não entendo pra quê serve essas extenções sendo que os usuarios poderiam ir direto sem ter que mudar de trem.

    ResponderExcluir
  5. Grande Celso! Me deu 'linha' para uma nova matéria: Qual a finalidade de uma extensão operacional! Por isso que sempre digo, que vocês leitores são tão importantes!!

    ResponderExcluir
  6. Bruno, não dá para colocar o Siemens para rodar na Extensão da L7. É um trem 'chique' demais para aquele trecho. Não é desmerecendo, mas ali não é via para ele.

    ResponderExcluir
  7. Arquiteto, compartilhamos opinião. Também gosto do 1100, apesar de ser 6 carros. Um ponto falho nele é a ventilação nos dias quentes. O trem vira uma sauna. Mas fora isso, é uma frota muito boa.

    ResponderExcluir
  8. Diego, aposentar o 4400 é algo a ser feito, igualmente com os Budd, mas não vejo lá grande futuro do 1100 rodar na 11-B. Ali é um trecho irregular, e se o 4400 pula, o 1100 vai descarrilar todo dia por ali. Siemens na 11-B também não. Ele tem que rodar em via boa. Que volte pra 9.

    ResponderExcluir
  9. Bom Celso, convenhamos que o Metrô é outra cultura, inclusive de manutenção. Os budds deles duram muito mais que os nossos, desde sempre. Surgiu boato de Budd na extensão da 8, ainda no ano passado, mas é incógnita ainda.
    Como eu disse, vou fazer uma matéria específica sobre extensões operacionais, e explicar melhor para todos vocês como funciona isso. Obrigado pela sugestão!

    ResponderExcluir
  10. De nada amigo Diego e confesso que sem querer dei uma idéia pra uma matéria aqui no blog,vou falar de novo no 1100 esse merece continuar por ter sido reformado a 14 anos e já que a Alstom que cuida da manutenção desse trem poderia fazer uma Revisão Geral e dar um novo folego pra ele e melhorar ainda mais o seu desempenho como vem dando até agora.

    ResponderExcluir
  11. ridiculo, ridiculo, o metro tem budd de 37 anos, rodando em linhas com intervalo inferior a 2 minutos e em boas velocidades, sem nem mesmo balançar, lógico, foram modernizados duas vezes...
    agora me digam o metro de são paulo existe a 37 anos, porque não se vê essa deterioração desenfreada e irrecuperável doas trens da cptm, falta é vontade da cptm....

    ResponderExcluir
  12. Diego Silva,tudo bem que a Banda B da Linha 11-Coral é irregular,mas se 4400,1400 e 1600 vão ser aposentados quem vai rodar na banda-B?
    Só resta 1100,o 3000 terá de ir a linha 9 e os outros, 1100 na 7-B e na 11-B?
    E para resolvar os problemas de distribuição dos CAF 7000,os 3000 poderiam ir para a linha 9-Esmeralda com 4 carros e os 7500 ficariam com 4 carros também,dando 26 trens para a Linha 9-Esmeralda,e depois de 2015,quando a via da Banda -B for reformada alguns (5) 3000 com 4 carros após passar por revisão geral e iriam para a Banda B e outros (5) 1100,depois de uma Revisão Geral também.E a extensão da Linha 7-Rubi,passaria por modernização até 2015 e 5 3000,já revisados e 6 1100 revisados iriam para lá.Boa tarde a todos!!

    ResponderExcluir
  13. Wagner,acho que o estado da mais valor ao metrô,por que promove mais o governo.Mas concordo,a CPTM merecia mais cuidado.

    ResponderExcluir
  14. Diego Fernando eu acho que não seria uma boa o 1100 fazer o trecho da linha 11 Coral primeiro que esse trem é exclusivo da linha 7 Rubi e reserva da linha 10 Turquesa e o 3000 é trem pra linha 9 Esmeralda e na minha opnião o Siemens 3000 combina mais naquela linha a unica solução seria a CPTM comprar novos trens para esse trecho ou como eu mesmo falei lá em cima a CPTM esticar mais a linha 11 Coral, mas quem tem a melhor opnião é o amigo Diego Silva que deve saber qual seria a melhor solução pra essa linha.

    ResponderExcluir
  15. o siemens 3000 e o alston novo que está na linha 8, são os que rodam melhor na linha 9 esmeralda, digo isso como um usuário que usa a linha frequentemente, o siemens 3000 na linha 9 esmeralda é igual a um trem bala nas linhas 7/8.
    pena que tiraram para colocar os 7000 que são muito bonitos, mas vivem parando na via e são muito largos, em alguns trechos um trem tem q parar para deixar o outro passar para evitar o choque (trecho socorro-jurubatuba por exemplo).
    se não me engano os siemens 3000 só podem rodar nas linhas 9 e 8 por uma questão burocratica, eles tem um numero de patrimonio, ou seja, eles não podem sair dos limites da sorocabana, a cptm está modernizando o trecho b da linha 8, acho que eles serão uteis por lá se não voltarem pra linha 9(vão unificar os 2 trechos da linha 8)

    ResponderExcluir
  16. Celso, segundo fontes, o 1100 passará por revisão simples para durar até 2015. Após isso, a vida dele deve chegar ao fim.

    ResponderExcluir
  17. Wagner, a cultura do Metrô é completamente diferente da CPTM. Lembre-se que os Budds estão em sua terceira companhia (antes da CPTM, RFFSA e CBTU administraram essas frotas), e as antecessoras não eram nada eficientes em manutenção. Com isso, o trem se deteriorou muito rápido. No Metrô, desde sempre os Budd's são bem cuidados, o que faz com que estejam melhores que os nossos.

    ResponderExcluir
  18. Bom dia Diego. Confesso admirar o seu blog, mas por falta de tempo, nem sempre consigo postar algum comentário.
    Então, apesar de ser também usuário da CPTM, não tenho conhecimento sobre qual a melhor linha para determinado trem rodar, contudo, penso que, por ser patrimonio do povo, já que a CPTM é uma empresa do governo do estado, os trens devem ser reformados sim e coloca-los pra rodar. Claro, linhas saturadas como as linhas 11 e 12, inevitavelmente vão necessitar de trens mais ageis. Mas acho que o blog deve se atentar na questão histórica: Desde a década de 50/60, o transporte individual foi privilegiado em detrimento ao transporte coletivo, não por acaso, foi justamente neste periodo que o sistema ferroviário sofreu com o sucateamento da frota. A questão é simples: trens não foram prioridade. A ação dos governos foram aportar grandes recursos para o transporte individual. O investimento que a CPTM está fazendo é tardio, mas antes tarde do que nunca. Temos que começar a mudar a mentalidade sobre a importancia do uso do transporte coletivo. Enquanto nos paises da Europa, todas as classes sociais andam de trem, no Brasil o transporte coletivo é desprezado, já que o automóvel virou um simbolo de ostentação do capitalismo. Tenho carro, mas vou de trem trabalhar. É questão de consciencia!!
    Solução para os budds: Construir linhas e linhas de trens em um metrópole com mais de 12 milhões de habitantes. Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  19. Wagner eu acho completamente fóra de cogitação o Siemens 3000 rodar na Extenção da linha 8 mais por causa da região não desmerecendo o lugar é mais pelo vandalismo e as "pichações" que ocorre por lá prova disso um dos Toshibas com a nova identificação da CPTM já tinha marca de pichação na cor bege e também nas estações marcas de pichação pra todo lado e como eu mesmo disse os 1400 ou 1600 na minha opnião poderia substituir bem os Toshibas por serem 20 anos mais novos,claro que como o amigo Diego Silva disse é incógnita ainda não se sabe ao certo o que a CPTM vai fazer.

    ResponderExcluir
  20. Eu acho que a cptm deveria pegar esses 1600 e 1400 e colocá-los na extesão da 8 e os 1100 deixá-los na extensão da 7.

    ResponderExcluir
  21. Prezado Gilson, primeiramente obrigado por participar do blog, bem como pelos elogios.
    Nós partilhamos da mesma opinião: por mim, a CPTM reformava todos os trens e colocava para rodar. A questão é simples: novas linhas com trens reformados, já que na reforma, o trem volta como novo.
    Mas as linhas saturadas precisam mesmo de novos trens, ágeis e com maior conforto. A demanda está crescendo de maneira absurda, o que traz para a CPTM uma questão a ser pensada em curto prazo.
    Nos atentamos à questão do transporte individual ser mais valorizado que o transporte coletivo, apesar de não dar tanto ênfase à questão. Outro ponto, do sucateamento da ferrovia, merece muito mais atenção, e levaria algum tempo para explicar o que de fato aconteceu.
    Eu, particularmente, acho que os budds teriam mais vida, se tivessem atentado para uma questão: manutenção. As frotas 1400 e 1600 possuem vida útil ultrapassada (30 anos), mas reformados, ganham mais 20 anos de fôlego. O trem série 1100 já está beirando 60 anos, e continua firme. Acho que dá para aproveitar muito bem essas frotas.

    ResponderExcluir
  22. Herbert, você está certo. Os Budd's poderiam sim rodar na extensão da Linha 8, mas os planos da CPTM são de levar a Linha 8 direta entre Barra Funda e Amador Bueno, tirando a necessidade de integração em Itapevi. Na extensão da Linha 7, deverá ser este o destino da frota 1100 mesmo.

    ResponderExcluir
  23. É mas vai demorar muito para os 1100 irem pra extensão da 7, porque o tanto de trens novos que tem rodando é apenas 1/4 do prometido

    ResponderExcluir
  24. Amigo Diego Silva por falar em trens fora de uso aqueles 3 Toshibas continuam parados em Presidente Altino ou já foram embora? E sobre a extenção da linha 8 é exatamente o que eu estava pensando acabar com a extenção da linha 8 e esticar até Amador Bueno e também com a modernização dessa area vai melhorar e muito a vida dessas pessoas.

    ResponderExcluir
  25. Celso,respondo por Diego.Eles estão operando já no Norte,na CBTU.O curioso é que chegaram lá como inovações e trens novos enquanto que aqui eram os piores da CPTM.Mas em fim,a CPTM comparada a outras...Ganha de 10 a 0 !!
    Boa noite

    ResponderExcluir
  26. Sou contarario a ideia de alinha oito ter com final a estacao de amador bueno sem a necessidade de baldeacao, isso com certeza traria problemas, e nao acho viavel esta ideia. A baldeacao, se faz NECESSARIA, pois com ela se faz um revesamento na lotacao do trem sentido julio prestes sendo que um trageto direto quase não daria mais possibilidades dos passageiros que moram proximo ao centro de poder sentar, ja que a tendencia e ter uma oferta muito menor de assentos, e com a saida do trem direto de amador bueno nao havera mais possibilidade dos usuario do cento ter chnace de sentar-se. A baldeacao e a melhor solucao.

    ResponderExcluir
  27. Caro Celso, contrariando a resposta do Diego Fernando: os 3 Toshibas permanecem em Presidente Altino. Os trens toshiba que circulam em Salvador, são outras três unidades, que circulavam por aqui também, muito provavelmente na antiga extensão de Jurubatuba para Varginha (Linha 9). A extensão da 8 deverá mesmo acabar...

    ResponderExcluir
  28. Arquiteto, desde o começo das obras na extensão da Linha 8 que foi prometido levar o trem até lá, sem necessidade de integração gratuita em Itapevi. Há de se considerar que em horários de vale, os trens andavam praticamente vazios naquele sentido, e no horário de pico, não levará tanta gente assim direto para Amador.

    ResponderExcluir
  29. Fala sério... Compram trens de alta tecnologia e mandam as latas velhas para a Linha 7 - Rubi! Deveriam reformá-los e vendê-los! Os usuários não aguentam mais aquele ventilador maldito (que não é ar condicionado) matando todos de frio e nos fazendo adoecer, fora o chacoalha pra lá e pra cá!! to fora... sou 1000 vezes a série 7000!

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores