quarta-feira, 28 de setembro de 2011

A solução virou problema

Trens série 2000 - Abrigo de Engenheiro São Paulo
Por Diego Silva

Desde a fundação da CPTM, em 1992, São Paulo vivia um problema: a falta de trens para atender toda a demanda. Durante os 19 anos de administração, a empresa manteve até 2009 um principal objetivo: comprar trens. Era frequente a avaria das composições, e não havia trem reserva para repor durante a operação comercial. A partir de março de 2010, com a chegada do primeiro trem da Série 7000, a realidade começou a mudar. Chegaram 48 novos trens (40 unidades série 7000, mais 8 unidades da série 7500), que estão dando muito certo em suas prestações de serviço. Mas um detalhe curioso chamou a atenção dos mais próximos da CPTM: não tem mais espaço para tanto trem.
O que antes era um problema (falta de trens), virou solução com a compra de novas unidades, e um novo problema com a falta de espaço nos pátios de estacionamento. Claro que haverá uma reformulação na frota, onde algumas frotas não prestarão mais serviço na CPTM, porém, enquanto isso não acontece, a empresa está passando por um momento bastante curioso no que se diz à espaço físico para estacionamento de trens.

Trens série 1700 - Abrigo da Lapa
Normalmente, as oficinas e abrigos servem como estacionamento provisório dos trens (principalmente no final da operação comercial). As oficinas de Presidente Altino (em Osasco), Engenheiro São Paulo (no Brás), Luz e Lapa abrigam uma quantidade razoável de trens. Existem outros estacionamentos espalhados pelo sistema, para dar um suporte específico para cada linha. Porém, algo está dando errado: as oficinas estão passando por obras (como o caso de Lapa e Engenheiro São Paulo), e alguns trens estão ficando 'fora de casa'. Na Linha 7, existe espaço em Jundiaí, Francisco Morato, Caieiras, Lapa e Luz. Na Linha 8, Itapevi, Barueri, Carapicuíba, Osasco, Presidente Altino, Domingos de Moraes, Palmeiras-Barra Funda e Júlio Prestes abrigam trens. Grajaú, Pinheiros e Jurubatuba respondem pela Linha 9. Na Linha 10, Rio Grande da Serra, Santo André, São Caetano e Mooca dão espaço para os trens. Na Linha 11, Estudantes, Mogi das Cruzes, Jundiapeba, Guaianazes e Tatuapé. Na Linha 12, Brás, Itaim Paulista e Engenheiro Manoel Feio. Falando assim, parece que estamos exagerando, mas os casos citados aqui são de estações onde os trens ficam de prontidão para o início da operação, quando o correto era grande parte estar nos pátios. Já ouve reclamação de moradores vizinhos à estação Piqueri, por conta do estacionamento de trens da série 1700 que não cabem no pátio da Lapa, ficarem a todo tempo fazendo barulho (dando descarga no compressor de ar).

Abrigo de Engenheiro São Paulo - Obras para receber mais trens
As melhorias estão a caminho: os pátios de Engenheiro São Paulo e Lapa estão em obras, para serem ampliados. Em Engenheiro Manoel Feio, na Linha 12, todo o espaço onde ficavam antigas sucatas de trens está pronto para virar um enorme estacionamento de trens, desafogando Engenheiro São Paulo. Em Guaianazes, o novo estacionamento dos trens está pronto, faltando poucos detalhes para sua operação. Em Mauá, o novo pátio está em fase final de construção. Mas enquanto isso não acontece, os trens permanecem fazendo o pernoite em estações, ou onde houver espaço físico para isso.

17 comentários:

  1. Moro aqui no ABC e vejo sempre uns 4 (Pelo menos) Serie 2100 estacionados na madrugada na estação Santo André é tenso pq axo que os trens deveriam ir para os patios receber um certo cuidado de limpeza

    ResponderExcluir
  2. Pelo que sei, em Francisco morato, esta sendo feito um abrigo para trens, Digo isso pois sempre que vou a cidade, percebo ao final do trecho pouco antes do terminal, vejo um enorme galpao nos moldes de um estacionamento para trem, não sei se estou certo, mas o caro blogueiro poderia verificar.

    ResponderExcluir
  3. Hum, não sabia que a o pátio da Lapa esta em obras para ampliação... Eles deveriam tirar aqueles trens do lado esquerdo, visto que não são mais utilizados... Diego é verdade que o pátio de Francisco Morato será de reforma para os trens de Jundiaí??? (Hoje entre 9 e 10h, contei 15 trens operando na linha 7 Rubi [ 8 1100, 5 1700 e 2 7000])

    ResponderExcluir
  4. Teoricamente em Jundiaí não há mais espaço para os trens da CPTM pois aonde tinha vias eletrificados (lado direito sentido Luz) estão abandonadas, sem eletrificação e os trilhos estão podres.
    Na estação da Lapa há um enorme espaço (ao lado esquerdo sentido Luz) mais está cheio de trens velhos sucateados e apodrecidos.
    Nas estações: Jundiaí, Campo Limpo Paulista, Jaraguá e Pirituba tem grandes espaços para colocarem uns mini estacionamentos de trens (PS- em Pirituba tem mais não é bem projetado).

    Bom se a CPTM tirar todos os trens Sucateados que não prestam mais serviço dos trilhos, dará uma possibilidade maior de caber mais trens nestes locais!!!

    ResponderExcluir
  5. O patio da Lapa poderia botar bastante trem mas tá cheio de trem fora de uso,alguns cobertos com uma lona branca até mesmo vagões de trem de carga sem contar que tem a carcaça de um 5500 abandonado no sentido Lapa-Francisco Morato ali daria pra por bastante trem e acho que até sobra espaço.

    ResponderExcluir
  6. a cptm tem q aproveitar que está numa area pouco densa e fazer mais pátios, pelo que eu to sabendo vão fazer um pátio onde hj são as casas dos ferroviarios no grajau.
    mas não acho que a cptm tem trem sobrando, se tivesse teria um intervalo similar pelo menos ao do metro, na verdade tem é espaço faltando...

    ResponderExcluir
  7. Leandro, os trens estão ficando em Santo André, por conta da reforma do pátio de Mauá. Assim que ficar pronto, os trens retornam para recolher em Mauá novamente.

    ResponderExcluir
  8. Arquiteto, você está certo. Ali será uma oficina e estacionamento de trens. Por certo irá ajudar na manutenção da Lapa, para desafogar o pessoal da corretiva.

    ResponderExcluir
  9. Wagner, todo trem sucateado da CPTM precisa ser leiloado. São regras das empresas estatais fazer isso. A Lapa está sendo ampliada, para ganhar um soprador, além de mais uma vala.
    Francisco Morato deverá ser apenas oficina e estacionamento.

    ResponderExcluir
  10. Celso, o leilão das 'sucatas' é muito burocrático, você não tem ideia. Mas se tudo der certo, a CPTM terá dois pátios gigantescos: Lapa e Altino. Esse segundo sofre muito com trens sucateados que não podem sequer ser movidos, por conta de seus antigos donos.

    ResponderExcluir
  11. ouvi boatos que próximo a futura estação tiquatira. iriam criar um Patio de trens

    ResponderExcluir
  12. Diego, você disse que a Lapa está sendo ampliada, mas o que é soprador e vala?

    ResponderExcluir
  13. Diego quantos trens cabem no pátio da Lapa? E as obras são de que lado: Esquerdo ou direito do sentido Luz???

    Nossa não imaginava sequer, que o pátio da Lapa ficará tão grande quanto o de Presidente Altino... Estou admirado....

    ResponderExcluir
  14. Wagner, uma vala é um espaço cavado abaixo da superfície, onde os mecânicos entram para poder realizar a manutenção do trens. O soprador é um espaço de ventilação forte, onde o trem é estacionado a fim de retirar a excessiva poeira da parte de baixo da composição.

    ResponderExcluir
  15. Não tenho certeza de quantos trens cabem no pátio da Lapa. As obras estão do lado direito, sentido Luz (do lado de fora do abrigo).
    A Lapa não ficará do tamanho de Altino, apenas contará com o mesmo número de funcionalidades.

    ResponderExcluir
  16. Ah então o que você quis dizer é que os trens não terão mais necessidades de ir para Altino, para qualquer tipo de manutenção???

    ResponderExcluir
  17. Em determinados casos, ficarão em seus pátios e oficinas mais próximos.

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores