sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Trem série 1700: reformar ou modernizar?

Trem série 1700 - Chegou a hora de reformar, ou modernizar?
Por Diego Silva

A frota série 1700 da CPTM passa por um momento bastante crítico de sua história. As composições circulam em um estado mais complicado do que se imaginava. Fabricados em 1987 pela Mafersa (atual Alstom), as 25 unidades para São Paulo, dotadas de 8 carros e fortes motores de tração, vieram para dar fôlego ao sistema de transporte de usuários da região metropolitana, nas linhas A e D (atuais 7-Rubi e 10-Turquesa). Seu amplo espaço interno, forte arrancada e desempenho logo fizeram essa frota alcançar o patamar de melhor trem de São Paulo. Diversos maquinistas e usuários elogiam essa frota, elegendo esse trem como seus favoritos. Em 2000, uma das unidades se envolveu no acidente de Perus, sendo perdida (e posteriormente substituída por uma unidade do Rio de Janeiro, adquirida para reposição). Entre 1999 e 2000, a frota foi enviada ao PQMR (Programa Quinquenal de Modernização e Reformas), sendo que 23 das 25 unidades foram modernizadas, passando por revisão geral e ganhando o então novo padrão metropolitano. Desde 2000, esses trens circulam ininterruptamente, e desde 2009 se fala numa nova revisão geral, ou mesmo modernização, com aplicação de ar-condicionado, semelhante aos projetos cariocas.

ER 700 da Supervia - Ar-condicionado deve ser adotado em São Paulo
Mas esse projeto daria certo em São Paulo? Os trens da série 1700 são excelentes, mas os sistemas de ar-condicionado ainda não foram bem aceitos pelos usuários, principalmente nas frotas CAF 2000 e 7000. A única frota da CPTM que teve seu sistema de ar-condicionado bem sucedido até o momento foi a frota CAF 2100, que tem um dos sistemas mais potentes e eficientes da CPTM.
O problema não é apenas o ar-condicionado, mas sim manter todo o padrão Mafersa de ser. Esses trens tem características bastante fortes, como desempenho e tração, porém, são mais simples em questão de freios e conforto. Com assentos longitudinais, a democracia é prevalecente para quem utiliza essa frota. Dizem por aí que a frota 1700 é a continuação da frota 5000, sendo que ambas caíram no esquecimento da manutenção.

Frota 1700 no pátio da Lapa
Mas a dúvida fica entre reformar ou modernizar essa frota? Em caso de reformas, teríamos uma revisão geral, com troca de alguns componentes, revisão completa de equipamentos, pintura e substituição de layout interno, além da aplicação do novo padrão CPTM, na cor vermelha. Algo em torno de 3 meses cada unidade, e todas estariam de volta num tempo razoável.
Em caso de modernização, levaria mais tempo. Haveria troca de todos os equipamentos por componentes mais modernos e eficazes, aplicação do ar-condicionado, reforço de estruturas, e fala-se até em troca da máscara facial. Não imaginamos como essa frota ficaria com uma nova identidade, mas somos a favor da reforma apenas. Esse trem tem uma identidade muito forte, tanto em São Paulo quanto no Rio de Janeiro, e não achamos viável trocar algo que já fez história. Dizem por aí, que até 2014, todos irão para algum tipo de melhoria, resta saber se revisão ou modernização... É esperar para ver.

1743 na Estação Luz - Foto de Diego Silva


63 comentários:

  1. Boa tarde a todos!!sou a favosr de uma "reforma modernizada" vamos dizer assim,sem tirar a máscara facial mas mudar o layout interno,mas com ar-condicionado e os outros componentes como a suspensão talvez.Arquiteto, cláro que não é lá essas coisas,mas confortável(não mais que o 1100,mas é),não sei se já,mas você já andou nos mafersas 1700 da Supervia,eu já (quando fui visitar meus parentes em Belford Roxo)e são muito piores do que os paulistas,mesmo com ar-condicionado,balança demais...resumindo é horrível(acho que lá {RJ}nunca passou por reformas).O mafersa 1700 tem aínda muita lenha para queimar e se Deus quizer,aínda passará por uma reforma ou uma modernização que vai servir de um empurrão de qualidade para ele continuar fazendo bens ao povo.

    ResponderExcluir
  2. Olha sou Usuário da Linha 7 Rubi desde que eu nasci em 1993 esse trem roda aqui e até hoje, ele é ruim demais no conforto potência é bom muito bom mesmo, mais no conforto não, ele não pula muito o 1100 pula mais isso antes quando eles corriam de verdade aqui na Linha 7, bom continuando, ele balança demais, não tem ferros para se segurar, é barulhento DEMAIS MESMO, banco horrível!, layout interno e esterno feio demais!!!

    Numa modernização seri viável mais igual o METRO-SP está fazendo, ele ficar como um novo, principalmente aquela mascara feia ser trocada por uma nova e bonita!!!, pois os maquinistas merecem ter conforto também, nas janelas, ser uma e unica e não com divisão, como eles vão receber reforço na estrutura isso é possível, um layout interno igual os trens da Série 7000, bancos em L...

    Mais o melhor mesmo é ser baixado, e vendido para a Supervia, e o governo entregar 13 trens novos de 8 vagões.

    Para mim trem velho só no museu ou abandonado nos pátios da CPTM!!!

    ResponderExcluir
  3. Como o Bruno e o Arquiteto disseram no comentário, eu acho esse trem feio demais.
    Ele foi feito em 1987 conforme a matéria do blog, só que parece que foi fabricado ainda nos anos 50

    ResponderExcluir
  4. Mas como tem cara ignorante eu particularmente eu acho o 1700 um excelente trem os ventiladores de dentro são exatamente iguais aos trens do Metrô da linha 1 Azul sobre os bancos pra mim tanto faz lateral ou normal esse é o unico trem Mafersa que resta esse sim tem que se reformado e modernizado seguindo o mesmo destino do CAF 2100 que é bem mais velho que o 1700 e eu não acho que ele está sucateado até me lembro a primeira vez que andei nesse trem foi em 1987 quando ainda a linha 7 Rubi anteriormente linha A marrom da CBTU tinha 8 anos na época e esse trem foi a maior inovação daquela época ele só está judiado e esse sim tem que ser totalmente recuperado e Daniel isso de você dizer que esse modelo foi feito nos anos 50 ai você pisou feio na bola porque esse modelo segue os padrões dos modelos dos anos 80 só se for no caso dos 1100,1400 e 1600 esse sim tem esse formato dos anos 50.

    ResponderExcluir
  5. Bom não desprezo o 1700 mais sim ele já está bem surrado, precisa de uma modernização brusca ou ser baixado, no quesito Layout é feio sim essa mascara é feia de mais!!!

    A linha 7 ela é muito problemática, tanto nos trens quando na conservação da linha em sua extensão total, aqui sempre teve trens velhos e estragados, bom as pessoas querem trem rápido e confortável, no quesito dos bancos, o banco dele é desconfortável demais, por ser de lado tem pessoas que aproveitam para ocupar mais espaço e outras para tentar se enfiar aonde não cabe mais.

    E outra só pq é da extinta Marfesa, ele tem que ficar rodando para toda vida, com o dinheiro que o moderniza, compra novos pelo menos vem 0KM!!!

    ResponderExcluir
  6. Celso
    Tenho que admitir que sou ignorante(Juro que não estou sendo irônico ao dizer essa frase), já que eu nunca andei na linha 7 da CPTM e portanto não posso muito opinar sobre como são os trens dessa linha em seu interior.
    O que passa a impressão de ser um trem bem antigo e não tão bonito é a aparência externa dele.
    Já que a ventilação é algo parecido com a do metrô nos trens 1700, então não deve ser aquele horror, andar em dias mais quentes(Porquê andar nos trens série 5000 em época do muito calor é um tormento, o lugar é quase um forno).

    Pelo que entendi você se referia aos trens 1600 parecerem de fato anos 50, né? tenho que concordar porquê a máscara dele com aquelas janelas minúsculas é feia demais

    ResponderExcluir
  7. Dentre todos os comentários, a única coisa realmente aproveitável é a troca do lay-out dos bancos. Mas, alguém pensou que dispositivos dos comandos de portas estão JUSTAMENTE abaixo dos bancos? E, talvez, se o trem não puder ser modernizado, essa troca do lay-out pode tornar-se inviável?
    Pular, sim, ATÉ O CAF pula. Parte dos problemas é a própris via férrea que se encontra em condições ruins (LMEBREM-SE: a linha 7 dá espaço para os trens de carga circularem), o que não é a causa 100%, mas, é um valor agregante. É inviável instalar ar condicionado, não há nada que faça com que esse trem suporte equipamentos de ar condicionado, os truques precisariam ser reforçados e/ou trocados.
    E MUITO SE ENGANA: a manutenção desta série vai bem... É a frota principal da linha 7 e JAMAIS foi ou será continuação do 5000, diferenças tanto em montadoras, projetos, sistemas de tração os diferem (Até o DESCASO de manutenção também os diferencia, já que os 1700 recebem manutenção da casa e o 5000 foi obrigado "a comprar" e voltou pra casa).
    E NÃO DIEGO: O PROBLEMA NÃO É O AR CONDICIONADO É O USUÁRIO QUE NÃO SE DÁ COM ELE! Parece não ter observado UM PARAGRÁFO dos textos que subo (se é que lê) do dia 20/06 quando estivemos na CPTM e esse assunto foi pautado. De fato, o 7000 ainda é meio desregulado, mas, o 2000, 2100, 3000 e 2070, as frotas com esse equipamento, são MUITO BEM ACEITOS NUM GERAL. Pra cada 100 usuários, uma reclamação de ar desregulado ou usuário com síndrome do pânico solicitando abertura de janela basculante.
    Design PRO USUÁRIO não importa: deve ser FUNCIONAL a quem opera os trens. Do contrário, "pode ser a coisa mais feia do mundo".

    ResponderExcluir
  8. Meu Deus... Por que tanta revolta de alguns colegas com os comentarios que fiz. São apenas ideias de melhorias, nada mais, e ser chamado de ignorante e algo um tanto forte. Não estou aqui desmerencendo o valor do serie 1700, só acho que um boa reforma seria bem vinda, e um trem potente, mas no quesito conforto não esta tao bem assim. o Caro colega celso foi infeliz ao dizer que os demais colegas são ignorantes. Tenho 34 anos, e a mais de 20 sou usuario de trens da cptm, e conheço bem a frota de trens da cptm , e digo que o velho 1700 foi e continua sendo um grande guerreiro, mas ele neste momento merece um bom cuidado para que ele se torne ainda mais util. Tenho certeza que o caro blogueiro Diego Silva, do qual sou fã pensa parecido e sinto falta do comentario dele sobre esta enquete aqui estabelecida em seu blog.

    ResponderExcluir
  9. A CPTM seria muito burra e tola em não reformar essa série, que tem um potencial tão magnífico...

    ResponderExcluir
  10. É mas a série 1100 esta em um momento ainda pior, visto que a ultima reforma foi em 1997 e circulam até hoje com apenas aquela reforma...

    Diego você colocou várias hipóteses, mas o que realmente a CPTM pensa sobre a frota 1700? O que ela vai fazer com esta (reformar, modernizar, baixar)???

    ResponderExcluir
  11. O arquiteto eu não fui infeliz mas chamar o 1700 de sucata ai já foi um pouco pesado você não acha? E sobre o que você falou eu concordo que o 1700 tem que ser Modernizado sim prova disso tem muitos 1700 com furos nas paredes e rodapés na parte de dentro e só uma reforma simples não bastaria e sobre os bancos laterais não seria má idéia colocar como nos outros modelos bancos de varios angulos.

    Daniel nessa parte eu concordo com você o 1600 e o 1400 são horrorosos mesmo e se você ver o layout de dentro desses 2 trens e comparar com o 1100 original são o mesmo o que muda são as poltronas dai esses 2 trens tem sim cara de anos 50.

    Bruno sobre o que você falou eu não quis dizer que o 1700 vai rodar o resto da vida uma hora ele vai ser aposentado e sobre o que disse sobre ele ser o unico trem Mafersa que resta é porque o 1100,1400 e 1600 logo vão ser aposentados e o 1700 por ter apenas 24 anos de serviços prestados não está na hora de ser aposentado esse sim tem que ser modernizado e continuar rodando por mais algum tempo.

    ResponderExcluir
  12. Caro Celso, O fato de eu expor minha opinião, veja bem, opinião... Não significa uma verdade absoluta, e claro que deve ser questionada sim, e o debate é sempre saudavel,para que alguns conceitos possam a vir mudar em favor de uma harmonia de ideias, mas a frase " Como tem cara ignorante, È bem mais pesado, e gera aos demais colegas, uma situação até desconfortavél. Bem. encerro por aqui. Não mais vou escrever nada sobre este assunto, e espero que o o caro Diego silva, venha postar um comentario, que nos brinde com boas novas, e vamos deixar de lado opinoes pessoais, sobre cada um, e o que interessa mesmo é o transporte ferroviario, a grande estrela do magnifico blog, do tambem não menos magnifico Diego Silva, do qual afirmo ser um grande fã.

    ResponderExcluir
  13. O arquiteto mas também você me chamar de "Infeliz" também foi pesado da sua parte e também não estou aqui pra ficar discutindo ou arrumar confusões com os demais seguidores e usuarios e sobre ignorante não me referia a você e sim os outros que não conhecem bem o 1700 e antes que comecem a descer a lenha nesse magnifico trem como muitos usarios reclamam demais do 1100 só faltavam agora chamar o 1700 da mesma coisa que muitos usuarios falam porai eu acho que esse trem tem muita lenha pra queimar ainda e esse está dentro dos padrões da CPTM que utiliza 8 carros e este sim tem que ser modernizado e espero que o nosso amigo Diego Silva de sua opnião do que pode ser feito no 1700.

    ResponderExcluir
  14. Muito bem... acompanhei essa troca de farpas de vocês, que são meus leitores e que estão sempre participando e comentando meu blog. Peço gentilmente a vocês que sejam mais cordiais uns com os outros, e que exponham suas opiniões sem agredir os demais. Não quero que virem inimigos aqui, e sim que venham partilhar opiniões, trazer conhecimento e trocar experiência com todos que participam. Lembrem-se: a CPTM inteira lê o que vocês escrevem. E eu não achei nem um pouco elegante a forma de alguns demonstrarem opiniões por aqui. Portanto, vamos tornar as coisas mais eficientes, e vamos agir com um mínimo de gentileza e sensatez.

    Quanto à novidades, meus caros... O que posso adiantar a vocês: tem uma PQMR (Programa Quinquenal de Modernização e Reformas), prontinha para sair. Essa PQMR acontece para reformas e modernizações de trens da CPTM, e essa deve abranger os trens das séries 1700 e 5000. Como estamos falando de 1700, eu ACHO que nem todos serão reformados, até porque se todos ganharem uma revisão geral, irá sobrar uma unidade de quatro carros. Não sei ao certo se essa PQMR sairá, nem tampouco quando sairá. A Linha 7-Rubi precisa receber seus trens da série 7000 de volta, para isso acontecer, e será gradativo.

    Não sei se vocês sabem, mas o trem série 1700 é o meu favorito em aço inox, e não gostei nem um pouco dos comentários negativos que vocês fizeram (risos). Vale lembrar que esse trem foi o último grande projeto da Mafersa, uma construção digna de prêmio, pois é um trem muito valente. E a máscara dele não é feia! O projeto dele tem uma aerodinâmica correta para o seu tempo. Em 1987, não se pensava em aparência como hoje, mas sim em efetividade.

    ResponderExcluir
  15. Concordo com caro Blogueiro, Não sei o por que da ofensa pessoal do caro colega Celso, mas com respeito a reforma realmente serao benvindas, e eu em momento algum faltei com respeito com os demais leitores do blog, respeito todas as opinioes, e não acho muito valido certos "adjetivos" para denominar referencias pessoais. Tanto que em meus comentarios sobre a cptm e seus planos, não houve um se quer classificando os leitores como x ou y, pois como volto a dizer: A estrela dos blog é o transporte ferroviario.

    ResponderExcluir
  16. Obs: Caro Celso eu não o chamei de "Infeliz" e sim quando eu disse que você foi infeliz ao chamar os demais colegas de ignorantes, simplensmente estava dizendo que você não mediu bem sua palavras, e não analizou as consequencias que isso poderia gerar. Do mesmo modo que eu tambem fui infeliz ao considerar o trem serie 1700 uma sucata. ou seja quando algeum vier a dizer a você que foi Infeliz em comentar algo, entenda que você neste momento foi um tanto controverso, ou seja questao de opiniao sobre algo, não uma verdade absoluta. Mas de qualquer forma perdao por você ter entendido outra coisa. e Saiba que seus comentarios são importantes ao blog.

    ResponderExcluir
  17. Diego Silva,esses trens abrangidos pela PQMR serão 1700 e 5000 também,o 1700 é um trem magnífico e a mescara dele não é feia mesmo,ja a do 5000 é feia e muito,quando tinha 7 anos,a mascara daquele trem até me assustava(de verdade) e meu caro chará Diego Silva,se os 5000 forem modernizados(alguns no caso),onde irão rodar e também acho que os 1100 deveriam ser modernizados e o 4400 deveria receber ar-condicionado em minha opinião e só mais uma coisa chará,quer dizer que todas nossas ideias são vistas pela cptm?

    ResponderExcluir
  18. Jesus, por mim estaria no lixo essa frota, eles foram capazes de se desfazer dos 5000 que estão e são muito melhores do que esses. Esses trens eram até razoáveis nos anos 90, mas para a atualidade, envelheceram muito mal em todos os aspectos.

    Se não for pra mandar pro ferro velho, que façam uma modernização pelo amor de Deus, quem são esses usuários que reclamam do ar condicionado? É certo que nos 7000 às vezes são bastante desregulados e nos 2000 às vezes parece não funcionar mais, porém bem melhor do que andar sem, fora o isolamento acústico que é o melhor de tudo.

    É até uma piada aos meus olhos que cogitam fazer apenas reformas nesses trens velhos, apenas para manter o orgasmo de meia dúzia de usuários saudosistas que se apegam ao lixo velho como se fosse ouro... Lamentável.

    ResponderExcluir
  19. Moises,suas declarações são um tano...fortes.meu Deus,insultar o mafersa 1700 de lixo,que deveria ir ao ferro velho,um trem que fez tanta historia e inter estadualmente,olha o fepasão é bom?Sim,é agora o "mafersão" é muito bom,opinião minha mas a velocidade,o barulho menor que o do 5000,eu prefiro o mafersa,se bem que o meu trem preferido é o 1100,que eu prefiro chamar carinhosamente de...milzinho.O mafersa não é ouro,mas de 0 á 10,0 podemos dar nota no mínimo 7,0 para o mafersa,ao 5000 6,5 e ao 1100 9,9!!Manter o orgasmo de meia duzia de usuários,muitos usuários gostam do mafersão (incluindo eu,minha prima de Pirituba,Diego Silva o dono do blog,etc).Dizem que apegamos a lixo como se fosse ouro,mas o lixo abandonado,na rua um dia já foi uma coisa útil,Moises.Boa noite,para todos!!

    ResponderExcluir
  20. Só corrigindo para vocês: PQMR significa 'Programa Quinquenal de Material Rodante' e não 'Programa Quinquenal de Modernização e Reforma', como havia sido descrito.

    Se a PQMR sair mesmo, sabe-se que serão 12 unidades da série 5000 que irão para a reforma. Entre os 1700, não temos o número certo, mas o correto seria mandar a frota inteira. O trem série 1100 merece uma revisão geral: as caixas estão em ótimo estado, e apenas algumas trocas o deixariam como trem novo. Daria apoio fundamental na Linha 10, já que por aqui só rodam trens de 6 carros. Os 4400 não deverão ganhar uma nova reforma, pois já estão próximos do fim de vida útil.

    E um comentário direto para o leitor Moisés: Prezado, se estão cogitando reformar trens antigos, é porque ainda são de grande utilidade. A CPTM não está rasgando dinheiro para comprar frotas novas, e se for possível aproveitar as frotas atuais, isso será feito, pois é viavelmente econômico. Tem leitor que idolatra o trem, e até eu mesmo já fiz isso, mas há de se entender: Brasileiro não é apaixonado por automóvel, por futebol, por coisas materiais? Então porque meus leitores e tantos outros não podem ser apaixonados por uma máquina? Não vejo mal algum nisso.

    Lembrando sempre: cada um tem sua opinião, e o espaço aqui é aberto para comentários e defesas de opinião. Fiquem à vontade para comentarem o que quiserem, mas mantenham um nível de sensatez e educação.

    ResponderExcluir
  21. Caro Diego, OS trens da serie 5000 apos a reforma vao ficar aqui mesmo ma linha oito? espero que sim, pois na minha otica, e o melhor trem da cptm, e merece sim um folego novo.

    ResponderExcluir
  22. Falou se eu ofendi alguém me desculpem mas o que não gostei foi do fato de chamarem um trem tão bom que é o 1700 de sucata ou ferro velho como eu mesmo já disse anteriormente ele só está judiado por dentro com furos nos rodapés e nas paredes e também como o amigo Diego Silva falou a mascara dele não é feia ele até se parece um pouco com o CAF 2000 mas bem antigo e uma reforma nessa unidade seria de grande ajuda desde que sejam todos até mesmo os pratas que estão parados no patio da Lapa.

    E mais uma vez eu pesso desculpas se ofendi alguém estamos aqui pra discutir e dar idéias e não criar um ringue de luta obrigado a todos e cuidem-se bem!!!!

    ResponderExcluir
  23. Arquiteto, os trens da Série 5000, caso reformados, deverão permanecer na Linha 8, pelo menos assim eu acredito. Essa frota foi concebida unicamente para rodar nesta linha, portanto, não faz sentido que venha para outra. No máximo que podem ir, é na Linha 9, o que acho mais difícil.

    ResponderExcluir
  24. Em 1987, não se pensava em aparência como hoje, mas sim em efetividade.

    Oi Diego, essa frase faz bastante sentido e outra, de que adianta colocar trens bonitos, com visual arrojado se os vãndalos de plantão os degradam?

    Mas indo à outro assunto, ao olhar os comentários dá para ver que os 1700 não são muito bem aceitos pelo público.

    Acredito que se esses trens antigos fossem conservados, eles teriam uma aparência bem mais agradável. Lembro que uma vez peguei o fepasão que tinha acabado de sofrer uma faxina interna e deu uma sensação de que eu estava em um trem novo.

    ResponderExcluir
  25. Amigo Diego Silva é verdade que o 1100 vai pra reforma? Se for verdade beleza esse modelo merece ficar um bom tempo rodando por ser um clássico a Alstom só teria que mudar o sistema de ventilação dele por que com os relatos citados aqui em outras matérias ele esquenta mesmo e sendo verdade que ele vai continuar rodando poraqui vida longa ao 1100 e eu acho também que esse modelo deve continuar pela estrutura dele ser de aço-ínox e sem contar que o corpo dele brilha como se o trem fosse novinho e que esses trens com esse tipo de corpo aguentam mais tempo por não aparecer marcas de ferrugem o 4400 por ele ser de aço carbono que a ferrugem aparece com maior facilidade e pular muito não tem como continuar mas no caso desses trens sair que trens vão colocar no lugar do 4400 pra fazer a linha 11 Coral?

    ResponderExcluir
  26. Se esses 5000 forem mesmo reformados, muitos trens da série 8000 vão para a linha 9 esmeralda da cptm, a mais contemplada de todas...

    ResponderExcluir
  27. Pelo amor de Deus gente, uma coisa é você particularmente se apegar a coisas materiais suas (o que pra mim já é um erro, pois isso impede que muitos se mexam pra conquistar coisas novas e grandes na vida), outra é se apegar a coisas de uso público a ponto de não medir as consequências para o uso coletivo mantendo a coisa velha do jeito que esta.

    O 1700 faz um barulho muito maior do que os 5000 e é um barulho quase sempre contínuo, diferente dos 5000 onde o barulho vai desaparecendo na medida que ele acelera, apesar de também não ser um trem silencioso, por não haver isolamento acústico.
    O 1700 também é um trem que vive dando trancos desagradáveis na aceleração e breque, fora o cheiro típico de queimado, diferente dos 5000 que aceleram e brecam de forma plena, isso desgasta muito pra quem está em pé. Os assentos do 1700 também não são nada agradáveis e confortáveis em comparação com os 5000.

    No geral ou fazem uma modernização transformadora nesses trens, ou já passou da hora de tirá-los, eles são o exemplo do que estimulava as pessoas a degradarem o trem, ou seja, feiúra e pobreza pura no design e perfomance, quase ninguém realmente nunca achou algo de interessante na maioria desses trens, salvo claro, pouquíssimas exceções como vocês que estão reclamando de uma possível modernização, apesar de que pra mim, o 1700 e 5000 são alguns dos menos feios dos antigos, mesmo comigo simpatizando mais com os 1600!

    Além disso os 7000 não são apenas design como disseram ai, eles também são altamente eficientes em todos os aspectos possíveis, muito mais que qualquer trem velho, imagino então quando estiverem operando com todo o sistema CBTC e ATO ativo, vai ser mágico e muito prazeroso andar nesses trens, além de um lugar agradável para se ler livros ou navegar na internet enquanto viaja!

    ResponderExcluir
  28. Caro Moises, você pode pensar as piores coisas sobre o 1700, mas é a frota preferida dos usuários da linha 7, e se perguntar para os usuários a maioria responderá que prefere o 1700, do que as séries 1100 e o 7000...

    ResponderExcluir
  29. Daniel, a verdade foi dita: efetividade é melhor que aparência. Um trem precisa funcionar, e não ser bonito. Se está circulando em perfeitas condições operacionais, é o suficiente. População quer transporte, não beleza externa.

    ResponderExcluir
  30. Celso, não sei de uma nova reforma nos trens série 1100. Apesar de ser uma frota muito especial (são os primeiros trens em aço inox do Brasil), mereciam um maior cuidado. Mas a memória e cultura do país não permitem isso. No máximo, uma revisão simples, e eles continuarão aí prestando serviços.

    ResponderExcluir
  31. Wagner, já soam as vuvuzelas de que pelo menos 16 trens da série 8000 poderão ir para a Linha 9, a fim de liberar os 7000 para as linhas 7 e 12...

    ResponderExcluir
  32. E o que o Wagner disse é verdade: os trens da série 1700 são os preferidos dos usuários da Linha 7-Rubi. Isso é indiscutível. Sem falar que é o trem perfeito para vencer os desníveis, graças ao seu ótimo desempenho. Porém, na chuva... patina horrores.

    ResponderExcluir
  33. Diego e Daniel,tem inteira razão,não adianta nada um trem ter aparência e não funcionar.Na minha opinião é melhor ter o 2100,que é feio e é muito bom do que por exemplo o Tue coreãno que é da supervia e que é horrível,se duvidar até o 1400 corre mais que ele.

    Já o 1100,para min deveria ter uma modernização,ar-condicionado e tudo que um trem como o 1100 merece,para que ele opere nas linhas 7,10 e quem sabe,dar reforço na banda B.

    Mais preconceito...Os filés para o patrão (Linha 9) e os restos para o criado (Linha 8).Cláro,os 5000 não são de se jogar no lixo mas é sempre o mais novo e o melhor para a linha 9.Hoe,andei em um 7500,e a linha 9 está bem encaminhada com aquele trem e em P.Altino o 7517 ou 7509, reçebendo seus últimos toques,mas se o 8000 é quase o 7000 que não deu certo na linha 8,acho que já que iriam sobrar vinte 8000,todos iriam para a linha 9 e onde precisase e os onze 2070 e dez 3000,ficavam na linha 8 e assim o conforto seria mais propício.

    Boa noite para todos!!

    ResponderExcluir
  34. Afinal, nao entendo o que acontece, Era sabido que a linha oito teria 36 novos trens da serie 8000, aora ja se fala em 16 destes novos trens para a linha nove, eera sabido tambem que a linha sete teria 20 nocvos trens. Agora o que realmente sera feito, na linha oito atualmente pelo que sei ha 6 trens da serie 2070, 5 trens da serie 3000, e não sei ao certo quantos da serie 5000 ha, mas pelo que sei deve ser por volta de 17; entao juntando tudo dara 28 trens, que ao meu ver e por usar os mesmos aqui na linha oito, não dao conta total do recado, e se o plano e atingir os tres minutos de intervalo; Atualmente os trens estao cada vez mais lotados, e gostaria de saber como realmente ficara a linha oito?

    ResponderExcluir
  35. Haha, como eu queria que fosse realmente feita uma pesquisa direta com os usuários na linha 7 perguntando qual o seu trem preferido, 7000, 1700 ou 1100. Eu sou capaz até dizer que correria o risco do 1100 ficar na frente do 1700, mas jamais nenhum dos dois na frente do 7000.

    O resultado aposto que não seria outro:
    7000 - 92%
    1100 - 5%
    1700 - 3%

    Haha, e aparência não importa? Ok... Uahuahauhauha!

    E apenas a exemplo, já é típico no metrô e começando também na CPTM usuários comuns ou até leigos esperarem chegar um trem novo só pra ir nele ao invés de usar os antigos que estão passando, pelo puro prazer de viajar de forma mais agradável, o seu Diego que mantém este blog de forma tão clara e interessante deveria saber disso muito bem!

    ResponderExcluir
  36. Arquiteto,acertou na mosca.Os 5000 são 17 e é por isso que a cptm colocou essas frotas novas na linha 8-Diamante,por que com o 5000 apenas,a situação estava muito crítica e eu concordo contigo na visão de 28 trens,eu partircularmente acho que deveriam circular no mínimo 32 trens na linha 8.Para que os inervalos berem os 2 minutos e 50 segundos aos 3 minutos.E os usuários possam se sentir mais confortáveis com o "metrô de superfície".Mas como na cptm tudo é para a linha 9,ninguem sabe ao certo o que a cptm vai fazer,apenas Diego Silva e gostaria que por favor,comentase sobre.Boa noite!!

    ResponderExcluir
  37. Moises, aparência não manda muito...mas leigos acham isso sim,em algumas linhas da cptm e eu gostaria que fosse feita essa pesquisada linha 7,mas depende da causa e da forma da pesquisa.Na minha opinião o resultado seria esse:

    1700- 35%
    7000- 33%
    1100- 32%

    Opinião minha,mas se fosse feita essa pesquisa meu caro,você quebraria a cara.E Diego Silva, é uma pessoa de opinião própria,não é como você que abrange tudo que é novo.Todos somos saudosista e nos apegar a coisas materiais não é errado.Como é que não nos apegamos a coisas "mortas",como por exemplo(no meu caso)o corinthians,a portuguesa de desportos,o 1100,o ônibus,etc.Se se considera um admirador da ferrovia por tanto respeite nós,os saudosistas da cptm.Boa noite a todos!!

    ResponderExcluir
  38. Moises, o fato dos usuários da linha 7 preferirem o 1700 é por ele possuir 8 carros (maior capacidade de transporte de passageiros que trens de seis carros) e ser muito veloz, não que o 7000 não seja, mas para muitos o 7000 não é rápido (não sei se não percebem ou se é por causa das condições da linha 7, visto que aqui no blog falaram que o 7000 corre muito nas linhas 9 e 11 pelo fato de condições de via superior as linhas 7 e 12, não sei ao certo como é a operação do 7000 em cada linha, se não me engano ele possui várias formas de operar, depende das condições das vias de cada linha, talvez o Diego possa explicar melhor porque isso acontece e por ser muito diferente das outras séries, por favor Diego dê sua opinião e nos explique o porque...

    ResponderExcluir
  39. Wagner, o trem série 7000 opera com algumas restrições, por causa da via. Na Linha 7, ele desenvolve bem, pois é trecho livre, com subidas e descidas. Linha 9 é a que tem a melhor via permanente da CPTM, ou seja, ele cai como uma luva naquele trecho. Linha 11 idem, já que essa e a anterior possuem conceito de linha de metrô. Na Linha 12, já é mais restrito, pois passam muitos cargueiros, o que compromete o desempenho do trem, graças a via permanente.

    ResponderExcluir
  40. Arquiteto, pelo que dizem, irão reformar 12 trens da série 5000, que serão adicionados aos 36 da série 8000. Não sei informar se alguns 8000 irão para a Linha 9-Esmeralda, mas será muito provável. O conceito hoje é: atender a demanda com novos trens onde for preciso. Seria fácil encher a Linha 7 com 20 trens série 7000 (como prometido, aliás), e deixar as demais linhas afogadas. Tudo está sendo feito de acordo com a necessidade. Acho errado prometer e não cumprir, mas depois da troca da administração, muita coisa continua mudando.

    ResponderExcluir
  41. Diego Silva,irei da minha opinião sobre esse caso:

    Farei um cálculo para os trens da CPTM:

    Linha 7-Rubi:

    14-Mafersas 1700
    20-Caf 7000

    O que iria totalizar em 34 trens e quatro 1100 na reserva técnica.

    Linha 8-Diamante:

    28- Caf 8000
    8- Fancoralis 5000

    O que iria totalizar em um total de 36 trens,e na reserva outros quatro 5000.

    Linha 9-Esmeralda:

    8-Caf 7500
    14-Caf 8000

    O que iria totalizar em um total de 22 trens e na reserva...um 1100 apenas(a linha 9 merece castigo!!{risos}).

    Linha 10-Turquesa:

    24- UTT440R ou caf 2100
    6-Budd 1100

    O que iria totalizar em 30 trens para a linha 10 e na reserva apenas um 1400,que já esteve em testes na linha 10.

    Linha 11-Coral:

    (A):Suzano á Luz (2012)

    15-Caf 2000
    9-Alstom 9000
    6-Alstom 2070


    O que iria totalizar em 27 trens e na reserva dois alstom 2070.

    (B): Suzano á Estudantes(2012)

    10- 4400

    O que iria totalizar em 10 trens e na reserva,dois 1100.

    Linha 12-Safíra:

    20-Caf 7000
    12- 5550

    O que iria totalizar em 32 trens e na reserva três 3000.

    Espero ter feito um bom cálculo,por favor comentem e boa noite!!

    ResponderExcluir
  42. Só uma observação,na linha 11,trabalhei com possíveis novos tempos de viagens,no caso 57 min a parte A e 20 a parte B,de boa noite a todos!!

    ResponderExcluir
  43. Diego Fernando, 14 Mafersas 1700 não seria possível por que o máximo que pode ter é 12 trens de oito carros da série 1700 e uma unidade de 4 carros... Na linha 11, os 15 Caf 2000 + 9 Alstom 9000 6 Alstom 2070 daria 30 trens e não sobraria nenhum 2070 para reserva.... E os 8000 são apenas 36, já no seu calculo dariam 42 Caf 8000, o que não é possível também, mas fora isso, ficou muito bom...

    ResponderExcluir
  44. Dei uma procurada no Google Images, imagens de como é o interior do trem 1700 e o achei bonito e bem agradável. O que não me agradou nele foram as disposições dos bancos que é lado a lado. Aquilo ficou bem estranho.

    ResponderExcluir
  45. Daniel, na época da construção do 1700, faltavam trens. Então, seu conceito foi de 'carregar gente'. Com assentos longitudinais, é possível levar mais usuários. Se não me engano, ele consegue transportar 2000 usuários por viagem (lotação máxima).

    ResponderExcluir
  46. Wagner,verdade foram erros de cálculo,é por que pensei que fossem 8 alstom 2070 e os 8000 pensei que fossem outro lote que iria chegar e já os mafersa 1700,pensei que fossem 14 e obrigado.

    Daniel, de acordo,o interior do 1700 é bacana e legal,não é "lá essas coisas" como o do 2070,mas é bonito seu único defeito é realmente os bancos na lateral,mas em fim,nada é perfeito.Bom dia a todos!!

    ResponderExcluir
  47. Diego Silva,não sabia disso,mafersão que carrega 2000 pessoas...nossa então nos horários de pico é muito eficiente.Bom dia a todos!!

    ResponderExcluir
  48. Sim Diego, no horário de pico, o 1700 é a salvação da Linha 7-Rubi.

    ResponderExcluir
  49. A Ordem do governador e a meta da CPTM é renovar toda a sua frota durante essa decada. Então esqueçam esses trens antigos. Até 2020, todas as linhas devem ter somente trens novos operando.

    ResponderExcluir
  50. Renato, a CPTM pretende renovar sua frota até 2020 sim,mas renovar a frota não quer dizer que teremos somente trens novos,mas também antigos que serão modernizados muito provavelmente como o 5500 que já foi modernizado para 5550,e talvez o 1700,o 5000 e etc.Não podemos esquecer trens antigos,mesmo que fossem aposentados deveriamos sempre lembrar deles e ter uma divida de gratidão com eles.E não se sabe ao certo o rumo deles,mas seja qual for será de grande utilidade.Bom dia a todos!!

    ResponderExcluir
  51. Sim Renato, eu também soube desse plano de renovação completa. Já sei da inutilização das frotas 1400, 1600, 4400 e 5000, num plano rápido. Agora resta saber qual será o destino de outras frotas mais antigas. Mas era de se esperar que uma renovação completa acontecesse.

    ResponderExcluir
  52. Então o 5000 não vai ser mais reformado??? E quanto ao 1100 e ao 1700???

    ResponderExcluir
  53. Não imaginei que essa matéria fosse render tantos comentários! (risos)
    O Francorail 5000 deverá ter 12 unidades reformadas, mas não se sabe se isso acontecerá realmente. O série 1100 ainda aguenta do jeito que está; no máximo uma revisão rápida. O Mafersa 1700 necessita de uma revisão, mas deve suportar.

    Na verdade Wagner, o que acontece: não sabemos o amanhã. A administração atual diz que quer reformar. A próxima pode querer só trens novos... Ficamos de mãos atadas, sem saber como será o futuro dos trens.

    ResponderExcluir
  54. Isso é verdade, teve muitos comentários...
    Entendo agora...

    ResponderExcluir
  55. O 1100 aguenta mais um pouco porque ele foi renovado a 14 anos e falaram que o 1100 pula eu não senti isso nele podia a Mafersa na época ter dado uma cara nova também pro 1400 e 1600 porque os três são bastante parecidos.

    ResponderExcluir
  56. Celso, a ideia era padronizar toda a frota Budd (1100/1400/1600), com a cara do 1100 hoje. Mas os planos não foram para frente. Por um lado foi até melhor, pois existe mais variedade.

    ResponderExcluir
  57. Amigo Diego sobre o 1100 a revisão que você cita é aquela matéria do 2100 ou é uma revisão simples tipo uma vistoria completa?

    ResponderExcluir
  58. Celso, a revisão citada para o 1100 seria uma vistoria completa apenas. Algo para observar a fadiga de equipamentos, e substituir o que for necessário. O caso da matéria do 2100 é uma revisão geral, onde o trem inteiro é desmontado. Se bem que o 1100 está precisando de uma revisão geral há algum tempo, já que fazem 15 anos de sua modernização...

    ResponderExcluir
  59. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  60. O 1700 só era "preferido" porque era o maior trem da Linha 7, quando os 7000 chegaram ele tomou o lugar porque tem quase o mesmo tamanho do 1700, mais tem a vantagem de ter ar condicionado. A maioria dos usuários não gostam dele, sei disso porque já morei em Pirituba e usei muito a Linha 7 para ir para casa, e sempre ouvir reclamações sobre esse trem.

    Quando algum passageiro puxava conversa comigo eu aproveitava e perguntava se gostava mais do trem grande (1700), ou do trem pequeno (1100). A maioria respondia que achava o pequeno menos desconfortável e também sacode menos, até preferiria o 1100 se o mesmo tivesse mais vagões. Alias eu soube que tá acontecendo a mesma coisa na Linha 8 no horário de pico, os usuários estão preferindo o 5000 porque tem 12 carros ao invés dos 2070, 3000 e 7000 de 8 carros.

    A maioria dos passageiros querem chegar logo ao seu destino, e no horário de pico o item mais disputado no transporte coletivo e um lugar para se acomodar e nessas horas as pessoas abrem mão do conforto, portanto mesmo que coloca um trem de carga puxada por uma locomotiva a vapor de século 19, mais se esse trem for grande e tiver mais lugares, provavelmente no horário de pico esse trem será o “preferido” dos usuários.

    Só pra constar, o 1700 não foi projetado pela Mafersa, sim pela Hitachi. Tenho uma foto do modelo de referenciado que roda no Japão, Hitachi pegou um projeto de um trem antigo com tecnologia da década de 60, o adaptou e vendeu para a Mafersa que fez mais alguns ajustes e começou fabrica-lo. É por isso que os 1700 são extremamente desconfortáveis, barulhentos e que chacoalha demais, dá a impressão que o trem vai sair pela tangente em linha reta :) . Isso melhorou um pouco, não sei o que fizeram sistema de amortecimento, mais conseguiram diminuir aquela tremedeira do trem.

    Outro problema grave dos 701 são aqueles compridos bancos laterais horríveis, na hora que o trem acelera ou freiam, os passageiros que estão sentados são espremidos. Esse tipo de banco deve se usado no máximo por 6 pessoas, no 1700 os banco cabem 10 ou mais :) . Esse tipo de banco da diagonal comprido deveria se usado somente trens estreitos aonde falta espaço para bancos na vertical, o que não é o caso dos 1700 que é largo. Sei que a desculpa esfarrapada que é pra caber mais gente, se é assim tira logo todos os bancos e pronto.

    Vi que tem alguns aqui que não gostam do design dos 1700 e defende que os mesmos sejam baixados. O design é a única coisa que eu gosto nesses trens tanto externo quanto interno, tirando os bancos é claro, na parte interna o trem é bem japonês até com aqueles bagageiros para colocar a mochila, pena que CPTM tirou. Sou contra baixar os 701, o que deveria fazer é moderniza-los e trocando quase tudo e mudando layout interno. Manteria apenas a caixa, truques e as portas, e também à frente “mascara”. Ou seja, faria o que RATP fez com os Mi79, manteve o layout externo, mais modificou por completo o trem incluindo o layout interno, tem muitos fans de trens franceses que estão chorando até hoje por causa disso :) .

    ResponderExcluir
  61. Também irei opinar sobre o 1100:

    Veja,sou a favor de revisões gerais no 1100,por que fazem 15 anos de sua modernização e com essa revisão duraria outros 15 anos e a CPTM cortaria gastos e aumentaria a qualidade de seus serviços.E se fosse revisão parcial,mudando de pintura,trocando alguns componentes elétricos,partes do motor,os bancos,os pisos e etc.Se for assim tudo bem!

    Boa tarde!!

    ResponderExcluir
  62. MOABI pode ser que você tenha razão porque os 1700 eles se parecem com os Hitachi 500 da SuperVia com a frente diferente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já andei no 1700 duas vezes, na primeira vez não percebi algo de tão incomun, pois peguei ele da Estação da Luz até Barra Funda. Mas na segunda vez fiz uma boa viagem nele, o peguei na estação Perus e fui até Barra Funda. Foi exatamente no dia 25 de janeiro desse ano, ao longo da viagem percebi que é barulheno, balança principalmente em curvas acentuadas e ao ar-condicionado como estava meio quente no dia, percebi que os ventiladores até ajudam, só que é um ar quente, pois com grande quantidade de pessoas o ar fica digamos prezo no trem mesmo com as janelas abertas. Mas como sou fascinado por trens antigos, isso não foi nada em relação ao prazer de andar nele. Também gosto do som que o motor faz ao partir, dá a impressão de um motor potente e da liberação do ar antes do trem partir. Em relação ao layout, concordo que tem algumas pessoa que espremem nos bancos para não ir em pé, ou tem gente que ocupa o espaço de duas pessoas para ficar bem acomodada. Mas eu ficaria com uma reforma para esses trens, até porque tem um desempenho quase igual ao dos trens mais novos.

      Excluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores