quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Grupo quer aprovação de emenda para extensão de trens da CPTM

Trem série 5550 - Estação Brás
Fonte: STEFZS

Os deputados estaduais que compõem a Frente Parlamentar do Alto Tietê deverão se mobilizar nos próximos dias a fim de garantir a aprovação da emenda que destina R$ 34 milhões para a extensão dos trens até César de Souza. A proposta é de autoria da deputada Heroilma Tavares (PTB), que alterou o projeto do Orçamento de 2012, elaborado e enviado à Assembleia Legislativa pelo Governo do Estado. A parlamentar remanejou a verba do Tribunal de Justiça para a Pasta de Transportes Metropolitanos. A manobra pode assegurar a viabilização da ampliação do transporte público ferroviário em Mogi, que é amplamente defendida pela sociedade mogiana e já conta com um abaixo-assinado com mais de 30 mil nomes.

A emenda foi considerada uma vitória importante pelos integrantes do movimento popular "Trem Até César Já", porém, a simples apresentação da proposta não garante sua aprovação. O remanejamento deverá passar primeiramente pela análise da Comissão de Finanças e Orçamento da Assembleia, que o apresentará ao Governo do Estado antes de enviar a peça orçamentária para votação (leia mais nesta página). Caso os deputados aprovem a emenda em plenário, a liberação dos recursos ainda ficará sujeita ao crivo do governador Geraldo Alckmin (PSDB), que tem o poder do veto. Diante dos longos obstáculos que a proposta ainda terá de transpor, os deputados da Região já começam a se mobilizar para garantir a viabilização da extensão dos trens.

O presidente da Frente Parlamentar do Alto Tietê, deputado André do Prado (PR), informou ontem que deverá tratar do assunto nesta semana com os demais parlamentares que compõem o grupo. Ele pretende discutir com os colegas quais são as melhores estratégias de mobilização política para conseguir a aprovação da emenda. "Não será uma tarefa fácil, porque o valor da emenda é muito alto. Mas todos conhecemos a importância do projeto e tenho certeza de que todos os deputados da Frente vão agir conjuntamente para conseguir a aprovação".

O deputado Luiz Carlos Gondim Teixeira (PPS) também confirmou que vai realizar um trabalho político nos bastidores da Assembleia para garantir a aprovação da emenda. Ele lembrou que tem bom relacionamento com os deputados que compõem a Comissão de Finanças e afirmou que conversará com eles sobre o assunto. Gondim cogitou, inclusive, a apresentação de mais uma emenda para a extensão dos trens até César. "Acredito que será necessário um investimento total de cerca de R$ 80 milhões para o projeto todo. Nos próximos dias, devo apresentar mais uma emenda para complementar a proposta apresentada pela deputada Heroilma".

O deputado Estevam Galvão de Oliveira (DEM) também afirmou que defenderá a aprovação dos R$ 34 milhões para extensão da Linha Coral até César. "A emenda vale para criar o fato e promover a discussão do assunto. Mas a mobilização é de grande importância. Esta é uma questão como a duplicação da Mogi-Bertioga. É difícil, mas pode ser conquistada. E, claro, vou apoiar o projeto, como sempre fiz".
O deputado Vitor Sapienza (PPS), que é membro da Comissão de Finanças e Orçamento da Assembleia, esteve em Mogi na última segunda-feira para a audiência pública de discussão do Orçamento. Em entrevista a O Diário, o parlamentar afirmou ontem que o apoio popular à causa, que já conta com 30 mil assinaturas, pode pesar no momento da aprovação da emenda. "Em política, a pressão popular sempre pesa. Muitas vezes, se a situação do País está ruim é porque a população não se mexe para defender seus pontos de vista".

Moção
O vereador Expedito Ubiratan Tobias (PR) informou ontem que vai elaborar uma moção de apelo à Assembleia Legislativa para que os deputados aprovem a moção apresentada pela deputada Heroilma Tavares. O documento deverá ser encaminhado à Mesa Diretora e à Comissão de Finanças e Orçamento da Casa. "Faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para que os nossos deputados apóiem a causa dos trens até César", destacou.

2 comentários:

  1. Até agora a CPTM só tem recuperado trechos antigos, que no passado foram utilizados e por algum motivo ficaram fora de operação, como entre Jurubatuba e Grajaú (fora a futura extensão até Varginha). Em outras palavras, não se construiu um quilômetro sequer. Isso aconteceu apenas na atual linha 5- lilás, mas esta foi passada às mãos do metrô.
    Bem, recuperar já é alguma coisa. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Paulo, construir vias é algo muito complexo, já que diferentemente do Metrô, a CPTM não tem flexibilidade para construir. A Linha 13 virá de maneira salvadora, pois irá compartilhar trecho com a Linha 12. Mas é muito difícil.

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores