terça-feira, 4 de outubro de 2011

Trem envolvido em acidente recebe cuidados, e deverá retornar em breve

Trem série 1700, unidade 1717, no pátio da Luz minutos depois do acidente

Por Diego Silva

A CPTM teve um momento inusitado em 12 de julho: um choque entre dois trens (1717 e 7007), causando ferimentos leves em 42 usuários e a demissão de um dos maquinistas. A máscara facial de um dos trens ficou completamente destruída (unidade 7007, com pouco mais de um ano de uso), e a unidade 1717 sofreu amassos na máscara, além de ter estragado os pára-brisas. Em uma semana, ambos os trens permaneceram frente a frente, no pátio da Lapa, para realização de inspeção e perícia. Após isso, a unidade 1717 seguiu para Presidente Altino (em Osasco), onde realizou serviços de calderaria na máscara, ganhando uma nova chapa de aço inox. A recuperação dessa unidade mostra a importância de um equipamento instalado na cabeceira dos trens, chamado anti-climber, que é responsável por 'jogar' o trem para o lado em caso de colisão, evitando o encavalamento. No caso da frota 1700, de construção Mafersa, o anti-climber está posicionado bem no meio da máscara, entre os faróis. Porém, na outra unidade da frota 7000, de construção CAF, os anti-climbers estão posicionados nas laterais, o que fez com que houvesse uma imcompatibilidade, e feito o estrago que fez.

Trem série 1700, unidade 1717 no pátio da Lapa: em breve, de volta aos trilhos

Relembre o acidente: http://cptmemfoco.blogspot.com/2011/07/acidente-com-dois-trens-trava-linha-7.html

Trem série 1700, unidade 1717. Detalhe do afundamento do farol esquerdo

Trem série 1700, unidade 1717: detalhe do mesmo local que estava afundado


A unidade 7007, que faz parte da frota de novos trens da CPTM, teve menos sorte no acidente. Com a batida, sua máscara ficou completamente destruída, além do deslocamento dos engates. As cabines intermediárias também se chocaram, causando mais estragos. A unidade inteira foi dada como condenada, mas pessoas ligadas à manutenção da CPTM disseram que a batida não afetou a estrutura do trem (chamada de longarina), e que ainda é possível recuperar o trem. Depois da perícia, a unidade foi movida para o abrigo menor da Lapa, que fica de frente para este que está em evidência na imagem, onde permanece imóvel até os dias de hoje. Existe uma licitação em aberto, para concorrência da manutenção das novas frotas da CPTM, e segundo os bastidores, quem vencer essa licitação poderá ficar responsável pela remobilização tanto desse trem, quanto do Q01 (7001-7002, que descarrilou em São Miguel Paulista e está imobilizado em Roosevelt), e do Q07 (7025, que foi atingido por um trem série 1100, 'rasgando' sua máscara na lateral).
Unidade 7007: destruição completa da máscara

23 comentários:

  1. Manooo esses 7000 naum tem sorte mesmo fala serio precisam dar uma boa benzida neles naum axam ?

    ResponderExcluir
  2. Diego Silva, ja que a cptm pretende remodelar os serie 1700, por que nao ja fazer isso com este trem que sofreu este acidente, seria uma forma de por em pratica este plano, ja que esta unidade se encontra parada seria uma otima oportunidade, para que isso fosse posto em pratica, para ver como ficaria.

    ResponderExcluir
  3. como você disse na época do acidente, a cptm não parece preparada para operar um legitimo metro de superficie, faço dessas palavras as minhas

    ResponderExcluir
  4. Não que eu queira "puxar a sardinha", mas a equipe da caldeiraria da CPTM de Altino está de parabéns. Já vi outros trabalhos desses caras, que são verdadeiros artistas na chapa. Como já disse muitas vezes, temos na CPTM muito material rodante de qualidade que merecia uma bela reforma e modernização, principalmente a colocação de novas janelas, novo interior e ar condicionado. O exterior poderia até se manter, para preservar a memória desses belos trens.

    ResponderExcluir
  5. Concordo em gênero,numero e grau com Arquiteto e com Paulinho esse 1700 deveria já ser repintado, remodelado,modernizado,mudado o interior,as janelas,muita coisa,só o exterior que precisa ficar e Diego Silva você que trabalha na CPTM por favor me responda:
    É verdade que a CAF faz manutenção mal feita nos trens como o 5000 para que substituam-no e coloquem seus trens?
    Pergunto isso por que escutei boatos,mas como falta coerência perguntei para confirmar.

    Wagner, acho que a CPTM está sim pronta para preparar um "Metrô de superfície" sim,e tem que preservar esses belos trens.Para min o que falta é um "empurrão a mais" do governo Paulista em dinheiro e etc.Mas em fim creio que até 2014 pela Copa...O "Metrô superficial" vai existir e permanecer para sempre se Deus quiser.
    Boa Tarde para todos!!

    ResponderExcluir
  6. Não é a toa que o 1700 deve continuar mas também concordo com os colegas ai em cima poderia já começar a reformar eles e dar aquela modernização que ele merece a Alstom que é responsavel já deveria ter começado a modernização dessa frota.

    ResponderExcluir
  7. Leandro, sempre deixei claro que o trem série 7000 é tecnológico demais para a CPTM. Na minha visão, ainda não era hora de um trem tão moderno quanto esse entrar em circulação no sistema.

    ResponderExcluir
  8. Arquiteto, a CPTM deverá incluir o série 1700 na PQMR, que abrange reformas e revisões. No caso dessa frota, creio que será revisão geral, pois já estouraram 1 milhão de quilômetros. Mas o que acontece: para poder modernizar a frota, é necessário licitar uma empresa responsável, e não adiantaria nada usar um trem como protótipo. Se fosse o caso, pegassem um dos trens que estão desativados, da mesma série. Hoje, durante passagem pelo abrigo da Lapa, notei que já estavam instalando as fiações da área do engate, ou seja, o trem irá voltar a circular até o fim de dezembro.

    ResponderExcluir
  9. Concordo com você Paulinho: a equipe de calderaria de Presidente Altino fez um trabalho excepcional! Quanto à reforma de trens, não é de hoje que venho falando disso, pois irá gerar uma grande economia para a empresa. Uma boa revisão geral, troca de componentes e funilaria, e os trens retornam 'zero quilômetro' (por exemplo, os CAF 2100).

    ResponderExcluir
  10. Diego, não é ético dizer que a CAF não pratica a manutenção corretamente, apenas para a CPTM disponibilizar material rodante novo. Acontece que a frota 5000 é proveniente da França, e muitas das peças desse trem não se encontram mais disponíveis no mercado. O que tinha para ser arrancado de trens sucateados, já foi, e a frota 5000 está num dilema.
    Claro que a frota 8000 vem para substituir a 5000, mas não acho que a CAF esteja de boicote na manutenção do Francorail.

    ResponderExcluir
  11. Celso, a Alstom não é responsável pela manutenção dos trens série 1700, e sim nós da CPTM. A Alstom comprou o que era a fábrica da Mafersa, que construiu esse que é o melhor trem do país, em minha concepção. Se vier a acontecer uma modernização completa dessa frota, é claro que a Alstom leva certa vantagem na licitação, por ser um produto conhecido, mas caso não, a empresa que ganhar a licitação deverá realizar o serviço da maneira que a CPTM especificar.

    ResponderExcluir
  12. Pois é Diego, por isso mesmo perguntei para ti, por que nessa informação faltava ética e por isso quis fazer essa pergunta. Agora sei que isso é uma mentira deslavada.Eu também pensei na questão dos materiais mas por extinto perguntei para confirmar.Boa noite!!

    ResponderExcluir
  13. O jeito então é esperar e ver no que vai dar se bem que o 1700 esse sim merece um bom trato como os CAF 2100 que são bem mais antigos e estão novinhos depois da Revisão Geral claro que ainda falta alguns passarem, e esse 7000 que está quebrado poderia a CAF reciclar esse trem ou ver se dá pra recuperar alguma coisa dele porque seria um grande desperdicio ir pra frota inativa.

    ResponderExcluir
  14. a foto do Mafersa na oficina Luz Minutos depois do acidente???o trem ficou por horas na estação Palmeiras Barra Funda...

    ResponderExcluir
  15. Nossa também quero participar desse bate papo... Não vejo a hora e mal posso esperar para que essa licitação saia logo e reformem os 7000 que estão inativos.... Mafersão voltando, é isso aí!!!

    ResponderExcluir
  16. Com certeza caro Celso, o trem serie 7000 que se envolveu no acidente pode sim fornecer peças para outras unidades, Assentos, todas as barras de apoio, as cameras os vidros de janelas, que na verdade sao de acrilico. o ar condicionado, as portas dos engates, luminarias, grelhas, parafusos, todo o revestimento interno pose ser aproveitado, enfim, tem muita coisa que pode ser aproveitado, cabe a cptm tomar as providencias cabiveis retirar todo esse material e guardar bem, para que possa ser utilizado futuramente.

    ResponderExcluir
  17. Diego, pode ser mentira como pode ser verdade. Eu prefiro acreditar no que disse, mas posso estar errado. Numa competição empresarial, vale tudo.

    ResponderExcluir
  18. Celso, temos uma licitação em andamento, que irá cuidar da manutenção de algumas frotas de trens, entre elas a frota 7000. Quem ganhar a licitação irá cuidar desse trem, que ainda deve ter condições de circular, segundo informações do pessoal da manutenção corretiva.

    ResponderExcluir
  19. Denis, não especifiquei quantos minutos se passaram após o acidente... Eu sei que esse trem demorou para ser removido, mas ninguém viu ele estacionando na Luz, e no dia, eu não sabia ao certo que hora havia ocorrido o acidente. Ou seja, a foto foi tirada minutos depois do acidente (só não sei dizer quantos).

    ResponderExcluir
  20. queria ter andado mais nesse trem, a cptm faz pouco caso, galera voces tem que ver a a frota reformada do metro, os trens estão super finos, lindos demais, o metro valoriza seu patrimonio, temos que começar a cobrar a mesma postura da cptm, embora eu ache que ela se esforça, sempre acho que dá para fazer mais e nelhor

    ResponderExcluir
  21. Amigo blogueiro Diego e colegas, seguinte:
    O trem 5000 (Linha 8- Abrigo Altino) realmente vive um grande dilema. Ele foi repassado para uma empresa ligada à CAF (Ctrens) há cerca de um ano e meio.
    Além da falta de peças, a equipe da nova empresa pode-se dizer, possui pouca experiência com esse trem e trabalha do jeito que dá. Além disso ainda sofrem pressão por parte dos antigos técnicos, funcionários da CPTM. Eles se desdobram para colocar 17 trens diariamente em operação e geralmente não conseguem. Quem paga o pato é claro, os usuários.
    Mas, coloquemo-nos no lugar deles: pegar pra consertar um trem velho e sem peças realmente é de doer. Claro, tem uns engenheiros lá que pisam na bola feio mas há de convir, os técnicos se esforçam bastante.
    Quanto ao série 8000, o primeiro já chegou. É um trem muito interessante, lembrando os padrões do metrô na linha 4. Logo deve entrar em operação e tem mais uns 6 "prontos" em Hortolândia.
    As oficinas da CPTM pedem socorro. Falta espaço para acomodar tanto trem, e esse série 8000 é inteiriço, sou seja, não pode ser fracionado de 4 em 4 carros, o que complica ainda mais as oficinas, cujas valas não estão dentro desse padrão.
    Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  22. Wagner, como você sabe, também sou blogueiro do Metrô, e apesar do esforço em manter dois blogs sobre o 'mesmo assunto', não vejo tamanha evolução no Metrô. Os trens reformados estão excelentes, isso é fato, mas são peças substituídas por novas! Veja o CAF 2100, que está sendo reformado: vem com tudo novo, e ninguém está dando a mínima. O que acontece é que, segundo uma frase que minha mãe sempre disse, ''o usuário é quem faz o trem''. (não com essas palavras, óbvio). Se no Metrô as coisas vão bem, é porque a empresa sabe cuidar bem do seu usuário. Mas na CPTM, os usuários não se identificam com a empresa, e apesar de todo o cuidado que temos com nossos passageiros, eles não enxergam da mesma maneira...

    ResponderExcluir
  23. Olá Paulinho! Recebi informações do CAF 8000, e já tenho algumas fotos dele, que foram enviadas por uma equipe aí de Altino. Quero ver como vão fazer nas valas com ele...
    A questão do 5000 é um dilema dos mais épicos... Acho que ainda essa semana, haverá uma matéria especial sobre eles aqui para vocês. Obrigado pela participação!

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores