segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Governo pretende levar trem rápido até Ribeirão Preto

CAF Civia, da operadora espanhola Renfe
Fonte: STEFZS / O Estado de São Paulo


Depois de atender as regiões de Jundiaí, Sorocaba e Santos, próximas da capital, o governo quer estender as linhas do trem rápido para áreas mais distantes do interior.
Projetos estão sendo pensados para levar os trens de passageiros, a uma velocidade média de 120 km/h, a Piracicaba, a 164 km da capital, e a Ribeirão Preto, a 336 km de São Paulo. As duas linhas sairão de Campinas. De acordo com o secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, o governo transformou em “bandeira” a volta dos trens.
“Assim que as primeiras linhas estiverem consolidadas num raio de 100 km da capital, vamos avançando no interior. Não é para que todo mundo se volte para São Paulo, mas para fortalecer as ligações regionais”, disse.

O modelo definido para as novas linhas é de composições compactas e modernas com velocidade máxima de 180 km/h, o que assegura uma média de 120 km/h.
Um bom desempenho, segundo o secretário, já que essa média equivale à maior velocidade autorizada hoje para as melhores rodovias brasileiras.
Como as antigas ferrovias paulistas não comportam trens tão rápidos, o governo terá de construir linhas novas. As primeiras composições estarão nos trilhos a partir de 2014 atendendo a região de Jundiaí. Segundo Fernandes, o governo decidiu bancar o projeto depois que se definiu o percurso do Trem de Alta Velocidade (TAV) sem passar por Jundiaí.

“O TAV sai de Viracopos e vem direto para o centro de São Paulo, seguindo para Guarulhos, São José dos Campos e Rio de Janeiro.” O trem rápido, com capacidade para 600 pessoas sentadas, deve sair de Jundiaí e alcançar a estação Água Branca, na capital, em 25 minutos, vencendo um percurso de 45 km.
Conforme o secretário, o projeto executivo está sendo contratado e as obras podem começar no final de 2012.

Parceria Público-Privada
O governo paulista pretende fazer Parceria Público-Privada (PPP) para os trens. Uma das hipóteses é o lançamento de uma rede envolvendo várias regiões.
Até que o modelo seja definido, a contratação das obras será feita pelo Estado. O trem rápido será integrado à Companhia Paulista dos Trens Metropolitanos (CPTM) e ao Metrô.
De acordo com Fernandes, o objetivo é oferecer alternativa para cerca de um milhão de pessoas que se deslocam diariamente entre essas regiões e a capital.
Grande parte utiliza transporte individual, o que resulta em estradas lotadas e num tempo de deslocamento cada vez maior.

Apesar de serem áreas servidas por rodovias modernas, estas já estão congestionadas. “O Sistema Anhanguera-Bandeirantes, por exemplo, já tem pontos de trânsito parado”.
Para ele, a retomada das ligações regionais por trens é uma exigência do desenvolvimento do Estado. “Na verdade, é um programa de governo que já está atrasado.”
Plano inclui trem bala. O trem rápido deve ser integrado à rede da CPTM e ao projeto do Trem de Alta Velocidade Rio-São Paulo (TAV) que vai integrar os Aeroportos internacionais de Cumbica, em Guarulhos, Congonhas, em São Paulo, e Viracopos, em Campinas. O TAV não atenderá Jundiaí, mas terá uma parada em São José dos Campos.

7 comentários:

  1. Apesar de ser uma ótima iniciativa por parte da CPTM, já estava na hora disso acontecer. Espero que nisso de tudo certo, é que o Fernandes cumpra sua tão denegrida palavra...Eu sempre gostaria que houvesse os trens de volta para o Interior de São Paulo, e agora, caminhamos para um bom futuro nisso. Boa noite a todos!!!

    ResponderExcluir
  2. Meus pais e meus avos ja me contaram varias historias dos trens que eles pegavam que ia pra presidente prudente,assis,ribeirao preto,sorocaba,maurinque,aluminio entre outras muitas cidades,falavam que era realmente muito legal e agradavel,sempre esperei que isso um dia voltasse e agora pode ser que realmente volte,seria muito interessante se isso realmente acontecesse,agora vamos esperar para ver neh,torço para que realmente aconteça,alias sobre os 55 trens sera que vai vir algum pra nossa tao DESPREZADA linha 7?

    ResponderExcluir
  3. seria mto bom msm... tomara q o povo saiba aproveitar com sabedoria...

    ResponderExcluir
  4. Comigo também acontece isso... Meu Tio, minha Tia, meus avós, contam dos trens que iam para o interior, como já diz a minha tia Luzia: "Os trens saiam do Brás e da Luz, e iam para Pederneiras...Mas tinha muitas paradas depois de Pederneiras...A estação, é do lado de baixo da cidade, perto da casa da Tia Josefina...E etc. Naquela época, era Fepasa e a Central do Brasil, que como ainda dizia minha tia: "O povo corre desesperado para montar naquele trem que parece de carregar gados...

    Tarciso, acho, acho e acho que sim, mas é bom esperar.

    Brininhas2, o povo está mais educado, fique tranquilo que o povo não cometerá o mesmo erro!

    ResponderExcluir
  5. Tomara... msm viu.. isso é uma coisa a ser valorizada....

    ResponderExcluir
  6. Entre falar e fazer, existe um abismo enorme.

    TAV é só oba-oba politico que só irá beneficiar os ricos e gringos que usam carro....

    ResponderExcluir
  7. tomara que de certo logo meus parentes moram todos la se tivesse trem para la eu iria sempre

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores