terça-feira, 6 de dezembro de 2011

A importância de se trabalhar com segurança

SIPAT é um programa de proteção e atenção ao trabalhador
Por Diego Silva

Caros leitores, usuários e funcionários, todos fomos surpreendidos na última semana, com a notícia de dois atropelamentos na CPTM, envolvendo seis trabalhadores e vitimando quatro deles. Posso falar com franqueza para todos vocês, leitores: tudo isso poderia ter sido evitado. Como funcionário da CPTM, participei recentemente de um evento da SIPAT, onde todos fomos orientados sobre normas básicas de segurança do trabalho (aplicadas cada uma à sua respectiva área). Os acidentes em questão, numa primeira análise, foram descuido.

Mas qual a importância de se trabalhar com segurança? Nós que trabalhamos na ferrovia estamos suscetíveis a diversas situações. Todos que estão envolvidos na operação do sistema CPTM correm riscos. A empresa nos orienta regularmente sobre as normas de segurança. No meu caso, sou orientado a usar EPI (Equipamentos de Proteção Individual) durante meu período de trabalho na empresa. Utilizo botas de segurança e jaleco (a fim de não estragar minha roupa ou sofrer algum acidente nos pés). Tenho ainda óculos de proteção, para atividades que possam causar faíscas ou estilhaços.

Usando isso como base, nota-se que a CPTM é uma empresa preocupada com o bem-estar de seus funcionários. Mas não depende apenas da empresa que tudo dê certo no dia-a-dia. Uma frase célebre que está em um banner no abrigo da Lapa é objetiva: Comece e termine o seu dia com segurança. Segurança no trabalho é algo essencial, ainda mais para quem está envolvido com trens e ferrovias. Essa postagem é um pequeno lembrete, voltado principalmente para o pessoal da Via Permanente, Oficinas, Manutenção e Operação. Todos nós da CPTM ficamos bastante chateados com os recentes acontecimentos com nossos parceiros de empresa.

São coisas simples, que devem ser relembradas diariamente:

- Utilizem botas de segurança e uniformes adequados;
- Não desrespeite as normas da empresa: acate o que lhe for delegado;
- Não acesse áreas que não lhe competem;
- Nas oficinas, utilize todos os equipamentos de segurança;
- Na via permanente, observe atentamente todo o movimento dos trens, nos dois sentidos;
- Se você não for da via permanente, não caminhe nos trilhos. Evite acidentes fatais.
- ''Um lugar para cada coisa e cada coisa em seu lugar''. Mantenha a ordem em todos os recintos.

Vamos todos contribuir para construir uma CPTM cada vez melhor. Cada um fazendo a sua parte, todos chegaremos ao objetivo maior.

3 comentários:

  1. Amigo Diego

    Com todo o respeito, serei obrigado a fazer uma crítica. A CPTM não está preocupada com o funcionário. Ela está preocupada com si própria. Vou justificar isso, depois de uma conversa que tive hoje com um supervisor da empresa.

    Sobre os acidentes ocorridos, a CPTM se manifestou de forma lamentável. Há o risco dos funcionários, que morreram trabalhando serem demitidos POR JUSTA CAUSA, pois não teriam seguido normas de segurança. Tudo bem, acredito que realmente tenha ocorrido falha humana, mas amigo, eles ESTÃO MORTOS. Nosso colega Serginho tinha vinte anos de empresa. Os que morreram em Barueri, mais de trinta. Décadas dedicadas à empresa, morreram na função e é dessa forma que a CPTM se manifesta? Desrespeito total. Eles não estão aqui para se defender.
    O presidente do sindicato manifestou indignação, porque nem sempre os coletes refletivos estão à disposição do pessoal, embora a CPTM negue.

    Pois bem. Por bom senso e responsabilidade eu uso meus EPI'S (capacete, luvas, botas e roupa adequada) mas fico extremamente triste com esta atitude. Talvez uma empresa com capital 100% privado não teria tal atitude.

    Esperamos que, caso a CPTM proceda dessa forma com essas pessoas que morreram, que haja manifestação da imprensa contrária a isso, e que o sr. governador, ao qual tenho um grande respeito possa agir de alguma maneira.

    ResponderExcluir
  2. Paulo, aqui na Lapa estamos passando por um momento mais delicado. A segurança está reforçada por aqui, além de termos recebido ordens de não mais passar pelo abrigo. Do contrário, receberíamos demissão por justa causa. Por um lado, a CPTM está certa, de preservar os alunos aprendizes. No Senai, estamos ''cuidando da nossa casa'', acatando o que nos é delegado.

    Sobre os funcionários falecidos, eu não estou achando muito ético por parte da CPTM. Gente com tantos anos de casa receber tal tratamento chega a desanimar os demais funcionários. Tratar bem o funcionário é uma obrigação, pois dedicamos nosso dia inteiro na empresa, visando o bom funcionamento de todo o sistema.

    ResponderExcluir
  3. Amigo Diego, agora estamos na fase da marcação cerrada. Está certo, a segurança sempre em primeiro lugar.
    Cada um fazendo a sua parte e Deus por todos nós. Mas detesto essas mudanças radicais de última hora. Parece que "alguns" estão querendo causar uma boa imagem à imprensa com essas medidas. Segurança sempre e nunca para inglês ver.

    Abraço cara, fica com Deus.

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores