quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Pompeia vai ganhar estação da CPTM até 2020

Trem série 2070 - Pátio de Presidente Altino - Osasco, São Paulo
Fonte: Estadão

A Estação Tamanduateí, da Linha 10-Turquesa, no Ipiranga, zona sul, é um exemplo do que a CPTM quer para o futuro: integrada com bicicletário, com ônibus intermunicipais, totalmente acessível e com ligação direta com o metrô. Já a Estação Caieiras, da Linha 7-Rubi, na Grande São Paulo, é o que deve ficar no passado: embora tenha recebido algumas melhorias, ainda tem, por exemplo, passagem de nível, com porteiras, o que prejudica seu entorno.

A CPTM já tem uma série de obras em andamento. Na mesma Linha 7-Rubi de Caieiras, há plano de reconstrução da Estação Jaraguá, na zona norte, avaliado em R$ 39,4 milhões. As obras devem começar no ano que vem e ficar prontas em 24 meses. Outra estação a ser modernizada até 2014 é Poá, da Linha 11-Coral. A reforma, que deve durar 14 meses, está estimada em R$ 19,4 milhões.
Na Linha 8-Diamante, que liga a Estação Julio Prestes a Itapevi, a próxima estação a ser reformada é a Domingos de Moraes, entre Lapa e Imperatriz Leopoldina, na zona oeste, ao custo de R$ 12,1 milhões e prazo de 15 meses.

Pompeia. 
A Linha 8-Diamante também deverá tornar-se uma referência para o transporte de bairros como a Pompeia. O plano a longo prazo da CPTM, até 2020, prevê uma estação na região. E a área de Campos Elísios, no centro, também deve ter uma parada própria no mesmo prazo.
As duas estações estão na área da possível Operação Urbana Lapa-Brás, idealizada pela Prefeitura para, no futuro, adensar a região, especialmente na área da Barra Funda.
Além das novas estações, a CPTM está investindo na compra de mais trens. A última gestão do governo do Estado comprou 105 trens. Até 2013, os últimos 43 devem ser entregues. Além disso, a companhia está abrindo licitação para a compra de mais 55 trens, todos com o mesmo tipo de bitola - que podem ser usados em todas as linhas - para serem entregues ainda em 2014. Mais trens é fator decisivo para que a companhia cumpra a promessa de reduzir o tempo de intervalo entre um trem e outro.

Planejamento. 
Outro terreno em que a CPTM deve atuar nos próximos anos é a ligação da capital com as grandes cidades do Estado. A CPTM está contratando um estudo de mobilidade que envolve as três regiões metropolitanas do Estado (São Paulo, Campinas e Santos), além de São José dos Campos, Sorocaba e Jundiaí.
O estudo, que deve ser contratado até fevereiro, identificará os fluxos diários de viagens pelo Estado e vai nortear os planos do governo de reativar as ligações ferroviárias entre a capital e essas cidades.

5 comentários:

  1. Este post me lembrou a série de filmes "De volta para o futuro". Esta intenção de integração por trens entre as grandes cidades do estado é a retomada do modelo de transporte que existia no Brasil até os anos 60.

    Alguém voltou a 1955 em um DeLorean para descobrir que o transporte ferroviário funcionou bem um dia?

    ResponderExcluir
  2. Pois é, caro Fabiano. Alguém percebeu que o transporte ferroviário é a melhor opção, depois de tanto tempo e tantas decisões erradas. Agora é tentar 'apertar' a ferrovia onde ela couber.

    ResponderExcluir
  3. mais o estranho e q antigamente existia uma estaçao pra pompeia,era estaçao matarazzo que fikava ao lado da ponte da pompeia,quase de frente pra onde é o shop bourbon hoje,so q a preferencia dessa estacao era para atender a empresa que ali existia da familia matarazzo,como a empresa faliu com o tempo e fechou a estaçao tbm fechou...mais sempre foi assim,apesar das linhas 7 e 8 estarem tao perto desde a lapa por serem antigamente administradas por empresas diferentes ( RRFS E FEPASA)ai tinha essa palhaçada de as estacoes serem diferentes e longes umas das outras 2 ESTAÇOES LAPA (apelidada por mim de lapa de baixo da linha 7 e lapa de cima linha 8) 1 Estacao agua branca e uma estaçao matarazzo (antiga pompeia que ficava ao lado do viaduto que ja n existe mais) e no centro LUZ linha 7 e julio p linha 8,mesmo sendo tao perto tbm tao longe,se fossem da mesma empresa desde antes ou se a CPTM ja tivesse pensado em mudar td isso lg qdo pegou essas estacoes dessa regiao poderia ter mudado isso beeeeeeem antes.pq agora sinceramente fika meio complicado tentar mexer nessas estacoes...mais vamos ver,a planos de UNIFICAR AS LAPAS das 2 linhas, 1 nova estaçao agua branca para as 2 linhas tbm mais a futura linha 6 do metro,so fico triste pela julio p q sera desativada...

    ResponderExcluir
  4. alias meu sogro trabalhou na antiga fepasa e ele me disse uma vez q teve um tempo q a linha 8 fazia terminal na luz e na julio p ao mesmo tempo,que existia uma linha paralela ao lado da julio p e que os trens ao xegar em julio p desciam para a luz,ao era 1 pra julio e um pra luz,mais q isso acabou n dando mto certo ai ficaram somente na julio p mesmo,mais o trilho q ele fazia essa descida para a luz esta la bem entre a estaçao julio p e a via de acesso a estação luz,sempre me perguntei pq existia akele trilho ali se pra mim parecia q nunca foi usado e hj ta xeio de flores ali.e interessante saber q um dia a linha 8 tbm xegou a estaçao luz...tomara q um dia volte MESMO se for desativado mesmo a julio p

    ResponderExcluir
  5. Reconstruam a antiga estação Matarazo , todo dia eu passo naquele trecho da linha 8 passa na antiga fabrica que esta preservada, desço na Barra Funda e faço baudiação na linha 7 e volto,o trem passa do lado das ruínas da antiga estação Matarazo, da pra ver até a plaquinha no muro que ainda resiste em pé, pelo amor isso é a história da ferrovia paulista, não podemos deixar em ruínas. Vamos manter de pé a história da ferrovia de SP . Obrigado

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores