terça-feira, 30 de agosto de 2011

CPTM demite maquinista de trem após fim da sindicância

Fonte: O Estado de São Paulo
Imagem: idem

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) demitiu o condutor de um dos trens da Linha 7 - Rubi (Luz - Francisco Morato), que colidiram na estação Barra Funda do Metrô de São Paulo em julho. Ao todo, 42 pessoas ficaram feridas. Em nota, a CPTM informou que a companhia concluiu a sindicância que apurou as causas do acidente e constatou ter ocorrido falha humana.

Relembre o acidente:

Dois trens bateram no início da tarde do dia 12 de julho, na estação da Barra Funda, na zona oeste de São Paulo. Há informações de feridos, mas não foi informado quantos. Segundo o Corpo de Bombeiros, oito viaturas da corporação foram encaminhadas ao local.
Segundo a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) o acidente ocorreu por volta das 13h40. Um trem que circulava pela linha 7-Rubi (Luz-Francisco Morato), no sentido Luz, foi de encontro ao outro que estava parado à frente, aguardando a sinalização para seguir viagem rumo à estação Luz.
A CPTM esclarece que não houve feridos com gravidade. No entanto, alguns passageiros que estavam de pé perderam o equilíbrio, o que pode ter gerado quedas ou escoriações leves. Os agentes da estação estão mobilizados no atendimento dos usuários.

O Blog CPTM em Foco possui imagens dos trens acidentados, clicadas no mesmo dia do acidente, que não foram divulgadas em respeito à imagem da CPTM, de origem exclusiva.

CPTM participa da Campanha Nacional de Combate à Fome, Obesidade e Desperdício

Fonte: CPTM

Nos dias 30 e 31 de agosto a CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos] cede espaço para a campanha nacional de combate à fome, obesidade e o desperdício, promovida pelo Conselho Federal de Nutricionistas [CFN] em conjunto com os Conselhos Regionais [CRNs]. A ação acontecerá na Estação Pinheiros [Linha 9-Esmeralda], das 14h às 20h.

Com o slogan "Fome, Obesidade e Desperdício - não alimente este problema", a proposta da campanha é conscientizar a população sobre os danos do desperdício de comida, enquanto milhares de pessoas passam fome, e abordar as causas e consequências da obesidade.

No dia 30 [terça] flyers informativos sobre a campanha serão entregues por um artista circense e promotores para sensibilizar os usuários sobre o tema. Já no dia 31 [quarta], a ação estará centralizada em um stand montado dentro da estação, onde serão distribuídas cartilhas sobre hábitos de vida e alimentação mais saudáveis. Os usuários poderão também receber orientações de nutricionistas e estudantes de cursos de nutrição.

Outra atração do evento é a brincadeira da roleta "Encha seu prato de conhecimento", em que os participantes poderão rodar uma roleta com quatro faces: em três delas, haverá frases sobre os problemas da fome, obesidade e desperdício, para conscientização do público; na quarta face, há o prêmio: um prato artístico decorado e assinado pelo artista plástico Athos Bulcão.

Contra fome, a obesidade e o desperdício de alimentos

Existem um bilhão de pessoas passando fome em todo o mundo, segundo dados divulgados pela Unicef [Fundo das Nações Unidas para a Infância]. Em contrapartida, são 300 milhões* de obesos no planeta e chegam a 6 milhões** de toneladas a quantidade de alimentos desperdiçados somente no Brasil.

Além de São Paulo, outras nove cidades [Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Belém, Curitiba, Belo Horizonte e Florianópolis] serão palco pra as ações do CFN, com distribuição de material educativo sobre o tema da campanha. Para mais informações acesse:www.crn3.org.br.

Serviço:

"Fome, Obesidade e Desperdício - não alimente este problema"
Local: Estação Pinheiros - Linha 9-Esmeralda - [área paga da estação]
Data: 30 e 31/08

Usuários tumultuam embarque na estação Luz

Estação Luz lotada: usuários se espremem em busca de um assento
Por Diego Silva

Diariamente, cerca de 430 mil pessoas transitam pela Estação Luz, uma das mais movimentadas do sistema ferroviário de São Paulo. Gente de toda parte passa pela principal estação da CPTM, marco zero da empresa. Nesta estação, passam as linhas 7-Rubi, 10-Turquesa, 11-Coral e a Linha 1-Azul do Metrô, sendo que até o fim do ano, a Linha 4-Amarela também estará passando por ali. Curioso notar que, no pico da tarde, a impressão que temos é que as 430 mil pessoas se encontram ao mesmo tempo na Luz, formando um verdadeiro formigueiro humano, todos prontos para voltarem aos seus lares após mais um dia de trabalho. Porém, após um dia de trabalho, todos estão estressados, e o único objetivo é chegar logo em casa, para o merecido descanso. Esse stress do dia-a-dia acaba criando verdadeiras confusões nas plataformas da CPTM, já que todos querem entrar no trem ao mesmo tempo. Na estação Luz isso não é diferente: usuários se degladiam em busca de um lugar para viajarem sentados. No Expresso Leste, que atualmente está atendendo usuários de 3 linhas (os seus próprios usuários da Linha 11, e os usuários das linhas 10 e 12, que seguem até Brás), é um exemplo dessa situação. Ao abrir as portas, se ouve uma avalanche, com usuários gritando e agitando possíveis confusões. Empurra-empurra e troca de empurrões são comuns nesse tipo de situação. Em conversa com um agente operacional, soubemos da queda de diversos usuários nos últimos tempos, graças a essa troca de empurrões. Esse tipo de 'cultura' do usuário já vem de muito tempo, desde os remotos tempos de Rede Ferroviária Federal e CBTU, onde os intervalos no horário de pico extrapolavam mais de 20 minutos. Hoje em dia, com intervalos de cinco minutos, ainda se vê tal tipo de situação, porém, com uma demanda muito maior que antes.

Estação Brás também sofre com lotação, e usuários se aglomeram nas plataformas

Mas engana-se quem pensa que só na Luz isso acontece. Na estação Brás, a situação é pior ainda, principalmente para os usuários da Linha 12-Safira. Usuários travam verdadeiras lutas para embarcar nos trens com destino a Calmon Viana, e o embarque é realizado na base da força. Entre 16h e 20h, os trens sentido Calmon/Engº Manoel Feio saem abarrotados de usuários, e por mais que a CPTM faça estratégias para embarque e desembarque melhor, a situação não muda. Alguns usuários tentam impor suas próprias estratégias, fazendo a chamada 'viagem negativa' (embarcam no sentido contrário na estação Tatuapé, para garantir seu lugar e voltar até Calmon Viana). Isso causa ainda mais lotação, porém, é a alternativa encontrada pelos usuários para evitar o choque nas plataformas. O que chama mais a atenção é a forma dos usuários embarcarem nos trens: correndo, gritando, se acotovelando...
Agora, não é porque somos sediados na Linha 10-Turquesa que vamos defender, mas o embarque dos usuários desta linha é digno de destaque: nada de empurrões, nada de correria... Usuários embarcam com a maior calma possível, sem gritaria, sem avalanches. Um embarque organizado, seguro e confortável, como deveria ser em todas as situações. Os usuários da Linha 10 dão exemplo no quesito embarque, e até mesmo os funcionários da CPTM que auxiliam no embarque melhor da estação Brás comentam, que todos deveriam agir assim. Fica o exemplo para todos os leitores e usuários que por ventura passarem pelo blog e tiverem um pouquinho de tempo para ler essa matéria.




segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Linha 7-Rubi é alvo de críticas por parte de usuários

Por Diego Silva

A Linha 7-Rubi da CPTM, que liga a estação Luz até Jundiaí, tem sido alvo de duras críticas por parte de seus usuários. Tudo isso graças às obras que estão em andamento na região da estação Palmeiras-Barra Funda. Esta obra contempla toda a troca de dormentes, assentamento de uma nova via e troca de aparelho de mudança de via, visando a utilização de mais uma plataforma no terminal multimodal da Barra Funda. Estas obras, segundo informações apuradas, era para ter sido entregue à pelo menos duas semanas, mas um erro no cronograma das obras causou o atraso. Enquanto isso, a viagem entre Palmeiras-Barra Funda e Luz, que normalmente é de cinco minutos, está sendo feita em 30 minutos, e até mesmo beirando os 40 minutos, segundo noticiado por uma leitora do blog, através do Twitter.
Diariamente, utilizamos esse mesmo trecho, e comprovamos os fatos: espera-se muito entre estas duas estações. Ao sair da estação Palmeiras-Barra Funda, a composição estaciona nas proximidades do lavador de trens. E por ali fica, por alguns minutos. Quem observa pela janela, nota que existe uma fila de trens para entrar e sair da estação Luz: apenas um desvio está sendo utilizado para toda essa frota. Na saída da estação Luz, os trens da Linha 7 saem pela via 2, e ao lado da estação Júlio Prestes, realizam transposição para a via 3, por onde descem até Palmeiras-Barra Funda. Com isso, os trens provenientes de Francisco Morato aguardam na Via 4, e quando ganham autorização, sobem e realizam duas transposições, para a via 3 e depois para a via 2. Essa estratégia da CPTM tem causado revolta por parte dos usuários, que reclamam das obras e da estratégia. 'A CPTM deveria fazer esse tipo de obra durante o final de semana, não na hora de voltar para casa', reclamava um usuário na tarde de sexta-feira. O blog ainda não teve informação sobre até quando essas obras serão realizadas. Mas há de se considerar: a CPTM está realizando toda essa construção, a fim de melhorar o sistema, adicionando mais uma via em Palmeiras-Barra Funda, trocando amv's para transposições em maiores velocidades, e preparando a estação Luz para a futura integração com a Linha 4-Amarela do Metrô, que deverá ocorrer no final de setembro.

sábado, 27 de agosto de 2011

Alteração de circulação nesse fim de semana

Fonte: CPTM

Neste fim de semana [dias 27 e 28], a CPTM realizará obras de modernização e intervenções de manutenção em suas seis linhas. Com isso, a operação terá mudanças em horários e trechos específicos. Os trabalhos serão realizados em horários de menor movimentação, a fim de gerarem o menor impacto possível sobre os usuários.

Veja como fica a operação em cada linha.

Linha 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi]. Sábado [27], das 18h até o fim da operação comercial, a CPTM realizará serviços de infraestrutura para a implantação de novo sistema de sinalização na região da estação Lapa. Domingo [28], das 8h às 20h, serão realizados diversos serviços entre as estações Domingos de Moraes e Imperatriz Leopoldina; entre eles, a substituição e implantação de novos componentes do sistema de alimentação elétrica, a substituição de equipamentos de via e serviços de infraestrutura para a implantação do novo sistema de sinalização. As intervenções provocarão aumento no intervalo médio entre trens

Linha 9-Esmeralda [Osasco - Grajaú]. Sábado [27], das 18h até o fim da operação comercial, haverá substituição de equipamento de via na região da estação Osasco. Por esse motivo, os trens da Linha 9 - Esmeralda circularão somente entre as estações Grajaú e Presidente Altino. Domingo [28], das 9h às 19h, os trens continuarão circulando entre as estações Presidente Altino e Grajaú, devido a serviços de substituição de equipamento de via na região da estação Osasco, ocasionando aumento no intervalo médio entre os trens.

Linha 10- Turquesa [Brás - Rio Grande da Serra]. Domingo [28], das 4h até o fim da operação comercial, haverá manutenção no sistema de via entre as estações Capuava e Mauá. As intervenções ocasionarão aumento no intervalo médio entre os trens.

Linha 11-Coral [trecho Guaianazes - Estudantes]. Domingo [28] das 8h às 20h, serão realizados serviços de substituição de equipamento de via e de limpeza da faixa de domínio da Companhia entre as estações Ferraz de Vasconcelos e Guaianazes. Por conta disso, as composições circularão com maior intervalo médio.

Linha 11-Coral [trecho Luz - Guaianazes]. Domingo [28], das 8h às 18h, será realizada manutenção e implantado novo sistema de sinalização na região da estação Tatuapé, ocasionando maior intervalo médio na circulação dos trens.

Linha 12-Safira [Brás - Calmon Viana]. Das 18h de sábado [27] até o fim da operação comercial de domingo [28], a CPTM realizará a implantação de equipamentos no sistema de alimentação elétrica dos trens entre as estações Itaim Paulista e Itaquaquecetuba. Por esse motivo, os trens operarão com maior intervalo médio.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

CPTM Campinas: Repercussão do lançamento da campanha

Fonte: CPTM Campinas
Imagem: Divulgação

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias Paulistas realizou audiência pública, no Salão Vermelho, da Prefeitura de Campinas, para iniciar o debate sobre a importância de se estender a linha da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) até Campinas. Atualmente, os trens da linha 7 (Rubi) fazem o trajeto Estação da Luz (na capital) até a cidade de Jundiaí. O objetivo dos ferroviários é que a nova linha também beneficie as cidades de Valinhos, Vinhedo e Louveira.
Abrindo o evento, o presidente do Sindicato, Francisco Felício, destacou a importância da retomada dos investimentos em ferrovia devido aos altos custos que o atual modelo de transporte impõe ao país. Francisco também salientou a importância social da implantação da nova linha. Atualmente, a passagem da CPTM custa R$ 2,90 com direito a integração com o Metrô. Ele ressaltou o benefício à população carente, que muitas vezes não pode se deslocar de Campinas até a Capital, e reforçou a importância ambiental da questão com a redução de veículos nas estradas. O objetivo dos ferroviários, segundo Francisco, é “devolver à população o transporte ferroviário de passageiros”.
O presidente do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas e prefeito de Pedreira, Hamilton Bernardes Junior, esteve presente na reunião, e enfatizou que a CPTM possui 89 estações, com extensão total de 260 km. São 119 trens que realizam 2.437 viagens/dia para atender 22 cidades e transportar mais de dois milhões de passageiros. Apenas a linha Rubi (Estação Luz-Jundiaí) transporta 386 mil passageiros/dia.
Estão previstas novas audiências públicas nas cidades de Louveira, 26 de agosto, Valinhos, 12 de setembro, e Vinhedo, no dia 29 de setembro de 2011.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Governador anuncia trem expresso para Jundiaí

Fonte: CPTM
Imagem: Diego Silva

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta quarta-feira, 24, o projeto "Expresso Jundiaí¿, serviço de trem expresso que ligará o município de Jundiaí à capital. A CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos] concluirá, em setembro, o projeto funcional. Isso permitirá publicar, até novembro, o edital de licitação para contratar os projetos básico, executivo e de estudos ambientais.

O anúncio foi feito na solenidade em que o governador sancionou o projeto de Lei Complementar que cria a Aglomeração Urbana de Jundiaí [AU]. Aprovada na Assembleia Legislativa de São Paulo no último dia 17, a AU é a primeira do Estado e tem papel decisivo na elaboração de projetos e ações públicas que possam, de maneira concreta, melhorar a vida da população.

Com cerca de 45 km de extensão e tempo de percurso estimado em 25 minutos, o Expresso atenderá à necessidade de deslocamento da população entre Jundiaí, importante polo regional, e a cidade de São Paulo, com um meio de transporte rápido, econômico e não poluente.

O projeto funcional dará as diretrizes de traçado, valores estimados para o empreendimento, a localização das estações, a inserção urbana da linha e avaliação ambiental preliminar que subsidiarão a contratação dos projetos de engenharia [básicos e executivos], o estudo preliminar de modelagem e outros itens para sua implantação, que poderá ser na modalidade PPP.

O início das obras está previsto para o fim de 2013, devido à necessidade da conclusão dos estudos ambientais e dos procedimentos para licenciamento das obras. Contudo, essas definições serão conhecidas somente após a conclusão dos estudos. "O ano que vem termina todo esse trabalho, aí lançamos o edital da PPP, da obra. Vamos ter prudência, falar em três anos, então 2015", declarou o governador.

Embora ainda não seja possível definir a tarifa do serviço, o Expresso Jundiaí deverá ser competitivo não somente do ponto de vista econômico, mas principalmente por apresentar redução do tempo de viagem, segurança, confiabilidade e conforto, atraindo usuários do sistema de transporte coletivo sobre pneus e automóveis.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Obras na Luz provocam fila de trens da Linha 7-Rubi

Trens aguardam por alguns minutos em Palmeiras-Barra Funda, mas param duas vezes até chegarem na Luz
Por: Diego Silva

As obras para troca de dormentes, substituição de lastro e reassentamento da via permanente tem trazido diversos problemas para a população usuária da Linha 7-Rubi. A começar que a troca de todo o material na estação Palmeiras-Barra Funda já deveria ter sido entregue. Mas o problema não é esse, e sim a logística de entrada e saída na Estação Luz. Uma leitora do blog, revoltada da vida em manifestação via Twitter, mostrou a realidade para todos que quisessem ler, e infelizmente, o blog não pode negar: isso é sim um problema. Os trens da Linha 7-Rubi, que liga Francisco Morato à Luz, passam por sérios problemas no trecho entre as estações Luz e Palmeiras-Barra Funda. Ao sair da Luz, o trem segue pela via 2 até próximo da estação Júlio Prestes, onde transpõe para a via 3, onde segue viagem até Palmeiras-Barra Funda. Mas essa mudança de via atrapalha toda a subida dos trens.
Suponhamos que um trem está na estação Palmeiras-Barra Funda: a composição dá partida, em velocidade reduzida, e próximo ao lavador, para no primeiro sinal. A frente, já está outra composição, aguardando o sinal seguinte. Se forma uma fila, de às vezes quatro trens, à espera de movimentação na Estação Luz. E como só entra um por vez, toda a circulação fica prejudicada. O Blog presencia isso diariamente, no pico da tarde, e se sente na obrigação de explicar o que de fato está acontecendo. Mas os usuários estão no direito de reclamar, afinal, pagam pelo serviço, e o mínimo que querem é chegar no seu destino, no tempo estimado.
As obras de melhorias na estação Luz estão em movimento desde junho, quando começou toda a troca de amv's (aparelhos de mudança de via). A CPTM promete que o tempo de viagem será reduzido com essa instalação, o que não duvidamos, afinal, o grande problema da estação Luz são suas saídas de trens. Logo em seguida, será inaugurada a estação Luz da Linha 4-Amarela do Metrô. São problemas que são necessários, para que futuramente, tudo seja melhor organizado.

O Blog CPTM em Foco reforça que não somos um órgão oficial da empresa, apenas noticiamos e mostramos para os usuários o que acontece no dia-a-dia. Reclamações sobre a circulação dos trens, ou qualquer outro assunto de maior interesse relevante, deverão ser feitas diretamente à empresa. O Blog não tem como atender reclamações, senão das próprias postagens.

CPTM Campinas: Prefeitos da região aderem à campanha

Fonte: CPTM Campinas
Imagem: Diego Silva

Lançado em Campinas, no Salão Vermelho da Prefeitura, o movimento para trazer a linha 7 do trem metropolitano da Companhia Paulista de Transporte Metropolitano (CPTM) até Campinas ganhou a adesão da Frente Parlamentar de Logística da Assembleia Legislativa, dos vereadores de Campinas, Valinhos, Vinhedo e Louveira e do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas (RMC). Esse trem liga a Estação da Luz, em São Paulo, a Jundiaí. De Jundiaí a Campinas seriam mais 40 quilômetros de ferrovia.

O presidente do Conselho da RMC, Hamilton Bernardes (PSB), vai levar a reivindicação na segunda-feira à Secretaria de Desenvolvimento Metropolitano e depois ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) para que inicie estudos para a extensão da linha da CPTM. O projeto, idealizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias Paulistas, estima que sejam necessários investimentos de R$ 500 milhões para recuperar os 40 quilômetros de linha dupla entre as duas cidades que hoje está ociosa. Basicamente, conforme o sindicato, é preciso fazer a manutenção de trilhos e dormentes e instalar a rede elétrica aérea.
O presidente da Frente Parlamentar de Logística da Assembleia Legislativa, Pedro Bigatti (PT), informou, que no dia 30, quando a frente fará uma discussão específica sobre modal ferroviário, será incluída na pauta a reivindicação da região de ter uma ligação por trem entre São Paulo e Campinas. Ele acredita que o momento atual é próprio para o debate e para introduzir na discussão de uma ligação na macrometrópole, formada pelas regiões metropolitanas de São Paulo e Campinas e o aglomerado urbano de Jundiaí, que será votado na próxima semana.

CPTM Campinas: Blog é mencionado em postagem

Fonte: CPTM Campinas
Imagem: Diego Silva

O Blog CPTM em Foco foi citado no site CPTM Campinas, pelo lançamento da campanha na edição 165 da Revista Ferrovia. A postagem confirma a parceria realizada entre ambos (CPTM em Foco & CPTM Campinas), através de contato entre Diego Silva e Ariovaldo Bonini, diretor do Sindicato Paulista, órgão que está à frente da campanha para a chegada da CPTM à RMC. O Blog CPTM em Foco está do lado do Sindpaulista nesta campanha, para que a CPTM alcance maiores distâncias, a fim de oferecer seus serviços para mais pessoas, com o mesmo preço, trazendo assim, qualidade de vida para todos. Confira a postagem no CPTM Campinas: http://sindpaulista.org.br/blog/cptmcampinas/?p=377

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Alteração na circulação nesse fim de semana

Fonte: CPTM

Neste fim de semana [dias 20 e 21], a CPTM realizará obras de modernização e intervenções de manutenção em suas seis linhas. Com isso, a operação terá mudanças em horários e trechos específicos. Os trabalhos serão realizados em horários de menor movimentação, a fim de gerarem o menor impacto possível sobre os usuários. Veja como fica a operação em cada linha.

Linha 7-Rubi [Francisco Morato-Jundiaí]: domingo [21], das 8h às 18h, haverá substituição de equipamento de via entre as estações Botujuru e Campo Limpo Paulista, ocasionando maior intervalo entre as composições.

Linha 8-Diamante [Júlio Prestes-Itapevi]: das 18h de sábado [20] até às 20 horas de domingo [21], a CPTM realizará diversos serviços de infraestrutura para a implantação de novos sistemas de sinalização, energia e equipamento de via no trecho que compreende as estações Comandante Sampaio e Carapicuíba. As intervenções provocarão aumento no intervalo médio entre trens.

Linha 9-Esmeralda [Osasco-Grajaú]: das 10h às 20 horas de sábado [20], haverá substituição de equipamento de via entre as estações Ceasa e Cidade Universitária. Das 22 horas de sábado [20] até às 9 horas de domingo [21], haverá serviços de manutenção no mezanino e de substituição de trilhos na Estação Pinheiros. As intervenções ocasionarão aumento no intervalo médio entre os trens.

Linha 11-Coral [trecho Guaianazes-Estudantes]: das 22h de sábado [20] até as 04 horas de domingo [21], haverá serviços de lançamento de cabos de energia elétrica entre as estações Calmon Viana e Jundiapeba. Também serão realizados serviços de infraestrutura na região da estação de Poá, das 2 horas do sábado [20] até o final da operação comercial de domingo [21]. Por conta disso, as composições circularão com maior intervalo médio no trecho.

Linha 11-Coral [trecho Luz-Guaianazes]: das 2h às 18 horas de domingo [21], será realizada a substituição de equipamento de via entre as estações Corinthians Itaquera e José Bonifacio, ocasionando maior intervalo médio na circulação dos trens.

Linha 12-Safira [Brás-Calmon Viana]: das 18h até o fim da operação comercial de sábado [20], a CPTM realizará a implantação de equipamentos nos sistemas de via e energia entre as estações Jardim Helena e Jardim Romano. Os serviços prosseguem da 0 hora até o fim da operação comercial do domingo [21]. Por esse motivo, os trens irão operar com maior intervalo médio.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

CPTM está investindo R$ 195,57 milhões na Linha 9-Esmeralda

Novo trem série 7500: Nova frota para a Linha 9-Esmeralda
Fonte: CPTM
Imagem: Diego Silva

O PROJETO
 
O Programa de Investimentos nos Transportes Metropolitanos de São Paulo tem como objetivo o atendimento à crescente demanda dos sistemas de transporte sobre trilhos de toda a Região Metropolitana da Grande São Paulo. Dessa forma, com a implementação deste programa, a população poderá contar com um aumento na oferta de lugares nos trens metropolitanos assim como com uma elevação nos níveis de mobilidade, conectividade, segurança e condições de conforto no transporte.

O investimento total previsto é de US$ 241,00 milhões, obtidos através de financiamento junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID (US$ 168,00 milhões) e de recursos disponibilizados pelo Governo do Estado de São Paulo (US$ 73,00 milhões). Desse total, US$ 195,57 milhões destinam-se à CPTM e US$ 45,42 milhões ao METRÔ. O contrato de empréstimo foi formalizado em 05 de agosto de 2009.

Estes recursos estão sendo utilizados para a modernização da Linha 9-Esmeralda da CPTM contando com a Aquisição de 8 novos Trens, o Fornecimento e Instalação de Sistemas de Sinalização, Telecomunicações e Suprimento de Energia; assim como a realização de projetos executivos para a expansão da Linha 5-Lilás do METRÔ. No valor total do Programa também estão previstos gastos voltados para o Fortalecimento Institucional da CPTM e do METRÔ.

Portanto, este Programa beneficiará os usuários do transporte público da Região Metropolitana de São Paulo, constituídos principalmente por população de baixa renda e de classe média residentes nas regiões oeste, sudoeste e sul da cidade de São Paulo, mediante a integração da Linha 9-Esmeralda da CPTM com as Linhas 5-Lilás - e 4-Amarela do METRÔ. Com a ampliação dos serviços, espera-se uma melhoria significativa dos seguintes indicadores de atendimento ao usuário: redução do tempo de espera entre trens no horário de pico, de 6 para 4 minutos em 2012; aumento da quantidade de passageiros transportados para até 450.000 mil por dia em 2014; redução do número de passageiros/m² de 8 para 6,3 em 2012; garantia de regularidade do serviço em até 80%, em função da entrada em operação de 8 novos trens até 2012.

O Programa tem prazo de duração previsto para 55 meses, com início em Ago/2009 e término em Mar/2014.


CONTRATAÇÕES
As principais contratações necessárias à implantação do Projeto já foram realizadas, sendo:

- Fornecimento de 08 trens: CAF – Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles S.A.;
- Fornecimento e Instalação de Sistemas de Sinalização, Telecomunicações e Suprimento de Energia: Consórcio Energia Esmeralda;
- Supervisão do Fornecimento de 08 trens: EBEI – Empresa Brasileira de Engenharia de Infraestrutura Ltda;
- Supervisão do Fornecimento e Instalação de Sistemas: Consórcio PÖYRY-PLANSERVI-ENGER;
- Supervisão do fornecimento e instalação de sistemas: Consórcio Tekhnites – Enefer – Focco
Gerenciamento e Apoio Técnico ao Programa: Consórcio Cobrape-MWH;
- Auditoria Financeira do Programa: Loudon Blomquist Auditores Independentes.

SITUAÇÃO DA IMPLANTAÇÃO 

Fornecimento de 08 trens:
- Os trens nº 1, 2, 3 e 4 estão em fase de comissionamento na CPTM.
- Os trens nº 5 e 6 já se encontram em processo de exportação e importação no DAC.
- Os trens nº 7 e 8 já se encontram em fase final de fabricação em Hortolândia.
 
Fornecimento e Instalação de Sistemas de Sinalização, Telecomunicações e de Suprimento de Energia:
- Rede Aérea, Sinalização e Telecomunicações estão em andamento.
 
Todas as intervenções e fornecimentos previstos no Projeto deverão ser realizados até o final do ano de 2012, permitindo o início das atividades de operação assistida dos serviços e operação plena do sistema até o final de 2013.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Campanha CPTM Campinas


Fonte: Sindpaulista / CPTM Campinas / CPTM em Foco

O Blog CPTM em Foco está junto com o Sindpaulista, na campanha CPTM Campinas. Iniciada há semanas atrás, a campanha tem como objetivo a chegada do trem metropolitano na cidade de Campinas, pelo mesmo preço que é oferecido para toda a rede CPTM e Metrô. 
Hoje, os serviços prestados pela C.P.T.M – Companhia paulista de Trens Metropolitanos, atendem a população da Grande São Paulo e chegam até o município vizinho de Jundiaí/SP., distante apenas 40 km de nossa cidade.
O transporte ferroviário da C.P.T.M. é de boa qualidade, sendo realizado com segurança, conforto e rapidez, tendo preços bastante acessíveis à população de menor poder aquisitivo, sendo que uma passagem de Jundiaí, à São Paulo, tem o custo de R$ 2,90 – quase o mesmo preço, de uma passagem de ônibus/circular na cidade de Campinas, e o intervalo de um trem para outro, é de apenas 8 minutos em horários de “pico” e no máximo 20 minutos nos finais de semana.
A extensão dos serviços da CPTM até Campinas, também atenderá os municípios de Louveira, Vinhedo e Valinhos (trecho de vias férreas duplas) trazendo grandes benefícios aos moradores dessas cidades, visto ganharem mais uma boa opção de transporte:- o ferroviário.
A possibilidade desta nova opção, para Campinas e região, que conta com aproximadamente 2 milhões de habitantes, melhorará consideravelmente o transporte nesta região.
Os moradores, tanto poderão deslocar-se para a Capital, como também poderão fazê-lo, entre as demais cidades atendidas pela CPTM.
A opção do transporte dos trens da CPTM para Campinas e Região, também terá reflexos na melhoria do sistema de transporte rodoviário, com uma redução considerável de veículos, e ônibus que viajam até São Paulo, principalmente pelas rodovias Anhanguera e Bandeirantes, que encontram-se bastante saturadas, com trânsito pesado, e engarrafamentos diários.
Outra grande vantagem dos trens, é que possuem como fonte de energia, a alimentação elétrica de seus motores, (energia limpa) não produzindo poluentes ao meio ambiente.
Os embarques/desembarques de passageiros, são realizados do centro de uma cidade ao centro de outra, ainda mais, o transporte da CPTM na município de São Paulo, é interligado ao sistema do METRÔ, e traz perspectivas de mais um outro meio de deslocamento dentro da capital paulista.
Afora isso, o trânsito urbano da cidade de São Paulo, que já está muito próximo do caos, com vários congestionamentos diários, em especial, nos dias de chuva, terá uma redução expressiva na circulação de veículos (carros e ônibus) vindos do interior.
Antes da extinção da FEPASA – FERROVIA PAULISTA S/A,- ocorrida em 1.998 – Campinas, Valinhos, Vinhedo e Louveira, já eram atendidas e beneficiadas pelos chamados “trens de subúrbios da FEPASA” que corriam de Campinas à São Paulo.
Toda a infra-estrutura/obras necessárias para a expansão, dos serviços de transportes de passageiros da CPTM de Jundiaí à Campinas, terá um baixíssimo custo ao Estado se comparados com outros projetos de trens regionais, vez que, neste trecho ferroviário, (repita-se de linhas férreas duplas) já circulavam esse tipo de trem, e possuem melhores condições.
Campinas e Jundiaí; possuem grandes oficinas de manutenção de locomotivas/trens que se encontram desativadas, e que poderão ser utilizadas pela CPTM – na manutenção e consertos dos trens, abrindo a possibilidade de criação de novos empregos no setor ferroviário em nossa região.

Diego Silva realiza matéria para divulgação da campanha na Revista Ferrovia
Clique na imagem para visualizar melhor
Ciente da necessidade da chegada do trem até Campinas, o blog CPTM em Foco noticiou a proposta para seus leitores, e realizamos também uma matéria, lançada na 'Revista Ferrovia', edição 165 (em circulação na rede CPTM), sobre a proposta do Sindpaulista. Estamos todos unidos e fazendo a nossa parte para a chegada da CPTM em Campinas. Estaremos noticiando cada novo passo dessa campanha!

Há semanas atrás, noticiamos também o começo da campanha; confira no link abaixo:

RMC articula implantação do trem para Campinas

RMC articula implantação de trem de passageiros até São Paulo
Fonte: EPTV
A proposta de viabilizar um trem de passageiros da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) que liga Campinas a São Paulo, por meio da ampliação das linhas de Jundiaí, foi apresentada em audiência pública pelo STEFP (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias Paulista) e lideranças políticas da RMC (Região Metropolitana de Campinas). A finalidade da campanha é pressionar os governos para a construção de uma nova malha ferroviária entres as cidades de Valinhos, Vinhedo, Louveira, Campinas e São Paulo.
Segundo o sindicato, na conversa que ocorreu nesta sexta-feira (12), no Salão Vermelho da Prefeitura de Campinas, as autoridades informaram que as composições já foram compradas e os trilhos assentados. A proposta é a articulação para uso do trilho além das cargas para o transporte de pessoas. Outra finalidade da campanha é pressionar os governos estadual e federal para a construção de uma nova malha ferroviária entres as cidades de Valinhos, Vinhedo, Louveira, Campinas e São Paulo.
Para o sindicato a proposta beneficia os moradores da RMC como uma alternativa de acesso para a capital, por meio de uma extensão nos trilhos que estão ligados até Jundiaí, em que o preço da passagem é de R$ 2,90.

Conheça o patrimônio arquitetônico de São Paulo: use a CPTM e o Metrô

Imagem: Diego Silva
Fonte: CPTM

Que tal conhecer as ruas e edifícios históricos do centro de São Paulo, utilizando o Metrô e a CPTM, meios de transporte não poluentes? É o que propõe a visita orientada que será realizada neste sábado [13] pelo Museu da Casa Brasileira. Além da chance de visitar o centro da cidade com guias das FAUs Mackenzie e USP, entre outros, o passeio também incentiva deslocamentos menos poluentes pela cidade utilizando o sistema metroferroviário e percursos a pé.

Professores de arquitetura da FAU-Mackenzie, FAU-USP e da Escola da Cidade servirão como guia no passeio. Eles pontuarão a importância, estilo e detalhes históricos e arquitetônicos dos locais visitados, revelando particularidades de famosos pontos como o Mosteiro de São Bento, Teatro Municipal, Edifício Martinelli, Galeria do Rock e edifícios Copan e Itália.

Para participar

Para participar basta se inscrever pelo telefone 3032-3727. As vagas são limitadas. Participantes receberão um mapa do centro de São Paulo, fornecido pela Associação Viva o Centro e Secretaria Municipal de Cultura, e outro com a programação cultural da cidade para que aqueles que desejarem realizar outras visitas possam localizar facilmente os pontos visitados sem a presença de um guia.

Roteiro

10h00 - Encontro e saída na Estação Júlio Prestes/Sala São Paulo

10h30 - Estação da Luz/ Jardim da Luz/ Pinacoteca

11h30 - Embarque na Estação Luz [Metrô] com destino à Estação São Bento [Metrô].

11h45 - Itinerário Centro Velho: Mosteiro de São Bento, Viaduto Sta. Ifigênia, Rua São Bento, Edifício Martinelli, Rua 15 de Novembro, Pátio do Colégio, Rua Direita, Praça Patriarca, Edifício Sampaio Moreira.

12h45 - Itinerário Centro Novo: Viaduto do Chá, Vale do Anhangabaú, Teatro Municipal, Galeria do Rock, Galerias Itá e R. Monteiro, Rua Barão de Itapetininga, Avenida Ipiranga, Edifício Esther, Galeria Metrópole, Biblioteca Municipal Mário de Andrade, Av. São Luís, Edifício Silvio Penteado, Edifício Copan, Edifício Itália, Praça da República.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Redução de assentos: mais espaço para mais usuários

Interior do trem série 7500: menos assentos se comparado ao antecessor, série 7000
Por: Diego Silva

Um detalhe que vem chamando a atenção nas frotas da CPTM e Metrô é a redução de assentos, a fim de acomodar mais usuários. Em vista de quem utiliza diariamente os trens da CPTM, menos assentos significa mais tempo em pé. Com o objetivo de fazer da rede completa um sistema de metrô de superfície, acredita-se que a CPTM reduziu a quantidade de assentos para poder oferecer tal tipo de serviço. No Metrô, esse tipo de layout é aplicável, em vista de que os usuários realizam viagens mais curtas, num tempo relativamente baixo. No caso da CPTM, esse tipo de layout não seria muito útil, por conta das longas distâncias percorridas pelos trens. Em determinadas linhas, são considerados 60 quilômetros de vias (viagens dessa magnitude são realizadas normalmente em uma hora). Os usuários da Linha 9-Esmeralda serão os primeiros a provar esse novo tipo de salão, com menos assentos. Os novos trens da série 7500 estão dotados de menos assentos e maior espaço interno, visando oferecer o maior acomodamento de usuários para viagens curtas. Acreditamos que isso tenha sido planejado visando uma espécie de looping entre Osasco e Pinheiros, onde nesta última, está a integração com a Linha 4-Amarela do Metrô. Os próximos trens, da série 8000, terão esse mesmo layout de assentos, e ainda contarão com passagem livre entre os carros. São novidades que irão chamar a atenção dos usuários, e estamos aguardando para saber como serão as reações dos mesmos.

Pregações evangélicas nos trens causam polêmica

Fonte: Jornal da Tarde
 
Assunto que causa polêmica já há alguns anos, a pregação religiosa no interior dos trens de São Paulo ainda divide a opinião dos passageiros. Muitos se sentem incomodados e até delatam a prática, a fim de que os evangelizadores sejam retirados.
Dados da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) revelam que a média de denúncias diárias contra os pregadores subiu 42% neste ano em relação a 2010. Outros usuários, contudo, apoiam a ação dos “pastores” sobre trilhos, reivindicando mais espaço para eles.
A estatal informou ter recebido, de janeiro a junho, 177 mensagens de celular reclamando das orações, cerca de uma por dia. Em todo o ano passado foram 261, menos do que uma queixa diária.
O operador de logística Vanderlei Aparecido Luiz, de 38 anos, usa a Linha 10-Turquesa da CPTM – a que concentra mais denúncias – e diz se sentir incomodado com as orações nas composições. “Às vezes, chegam a gritar. Atrapalha as pessoas, quem tentam voltar dormindo de um dia cansativo.” Ele conta que chegou a presenciar a expulsão de um evangelizador por passageiros revoltados.
Também usuária do ramal, a operadora de impressão Adriane Proença, de 23 anos, considera a pregação um direito, mas defende que seja feita em outros locais. “Tem que ser em um lugar como uma igreja. Nem todo mundo que está no trem tem a mesma religião”, afirma.
Não é o que acha a auxiliar de limpeza Dalva Maria de Jesus Pereira, de 49 anos, que utiliza a Linha 12-Safira. “Tem muita gente que não vai à igreja. Então o trem é um bom lugar para pregarem.”
É justamente a possibilidade de converter os passageiros que leva o analista de informática Agostinho Ferreira da Silva, de 46 anos, a evangelizar há 8 anos nessa linha, que liga a capital a Poá, na Grande São Paulo. Faz isso diariamente na volta do trabalho, no trem que sai às 19h30 do Brás, sempre no quarto vagão. “A maioria das pessoas gosta”, diz.
Conhecido como irmão Guto, Silva ora e entoa hinos evangélicos. “A situação melhorou um pouco. Antes, os seguranças nos tratavam com truculência. Uma vez, rasgaram minha camiseta.”
A assessora jurídica Teresinha Neves, de 40 anos, já pregou nos trens da CPTM e hoje auxilia os evangelizadores que se sentem intimidados por agentes da CPTM. “Eu quero tirar a ideia de que deixaram de incomodar o trabalho de pregação como se fosse um favor. Se eles quiserem, são truculentos. Isso eu acho que é ilegítimo em um Estado democrático.”
A CPTM informou que a proibição “não se confunde com os direitos assegurados na Constituição”. A estatal informou que “o Estado é laico e pela própria Constituição ninguém tem o direito de impor sua fé”. Segundo a CPTM, quando um pregador é retirado do vagão, ele perde o direito da viagem e tem de comprar novo bilhete. O SMS Denúncia da empresa funciona pelo 7150-4949.

Falha elétrica provocou lentidão nesta manhã, na Linha 12-Safira

Fonte: G1

Um problema na alimentação elétrica da Linha 12-Safira da CPTM provocava lentidão na circulação dos trens entre as estações Comendador Ermelino e São Miguel Paulista por volta das 9h30 desta segunda-feira (15). De acordo com a assessoria da companhia, equipes da empresa estavam no local no horário para solucionar o problema.
Ainda segundo a CPTM, as composições circulavam em via única no trecho afetado, o que causava um maior intervalo entre os trens e maior permanência nas estações. Apesar do problema, que teve início por volta das 6h25, não havia tumulto nas estações por volta das 9h30 porque já não era mais horário de pico.

Falha em sistema causa atrasos e lotação nas Linhas 8 e 9 nesta manhã

Fonte: G1

Na manhã desta segunda-feira (15), trens da linha Diamante e Esmeralda da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), em São Paulo, circularam com velocidade reduzida, o que causou acúmulo de passageiros nas plataformas.
"Fiquei das 8h às 9h40 esperando por um trem. As pessoas atravessavam de um lado para o outro da plataforma para conseguir pegar um trem para o Grajaú e evitar as filas.
Os funcionários da estação tentaram colocar uma fita nas escadas para evitar que mais pessoas fossem até a área de embarque, porém não funcionou. A falta de organização para ajudar as pessoas deficientes também era uma lástima", afirma a leitora.


domingo, 14 de agosto de 2011

CPTM recebe 1 queixa por dia sobre pregações evangélicas

Fonte: Portal Terra

Passageiros dos trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) enviam uma queixa por dia à empresa contra a pregação religiosa nos vagões. A estatal recebeu 177 reclamações de janeiro a junho deste ano, sendo que foram 261 queixas ao longo de 2010. A CPTM coíbe a prática, o que, segundo a empresa, "não se confunde com os direitos assegurados na Constituição", mas se baseia na ideia de que "o Estado é laico e pela própria Constituição ninguém tem o direito de impor sua fé ao outro, notadamente em ambiente fechado como é o caso dos trens". Quando um pregador é removido do vagão, ele perde o direito da viagem, informou a CPTM. As informações são do Jornal da Tarde.
"A maioria das pessoas gosta de ouvir", garante o analista de informática Agostinho Ferreira da Silva, 46 anos, qua há oito anos evangeliza nos vagões da Linha 12-Safira. O operador de logística Vanderlei Aparecido Luiz, 38 anos, usa a Linha 10-Turquesa (Luz/Rio Grande da Serra), a que tem mais denúncias. Ele diz sentir-se incomodado. "Às vezes, eles chegam a gritar. Atrapalham as pessoas que tentam voltar dormindo de um dia cansativo." Ele chegou a ver um evangelizador sendo expulso por passageiros revoltados. "Em uma estação, seguraram a porta e falaram que o trem só andaria se ele saísse." Uma determinação judicial proíbe a prática desde 2009 no Rio de Janeiro, em ação proposta pelo Ministério Público. Painéis nas linhas da Supervias avisam até sobre a possibilidade de cessação coercitiva de práticas dessa natureza, com o apoio da polícia.

sábado, 13 de agosto de 2011

Com adaptações, matéria do blog vira reportagem em revista

Por: Diego Silva
Imagem: Sindicato Paulista / Revista Ferrovia 165

Mais uma conquista do Blog CPTM em Foco: uma de nossas postagens se tornou matéria da edição nº 165 da Revista Ferrovia, a publicação oficial da Associação dos Engenheiros da Estrada de Ferro Santos Jundiaí.
Confira a postagem original clicando nesse link: http://cptmemfoco.blogspot.com/2011/07/cptm-em-campinas.html
A redação da Revista apenas solicitou algumas adaptações, para publicar o texto abaixo.

Clique na imagem para visualizar melhor

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Trem série 3000 circulando na Linha 8-Diamante

Por: Diego Silva

A Linha 8-Diamante tem sido o foco dos fãs da CPTM e ferrovias metropolitanas de São Paulo. De um ano para cá, a linha é cercada de surpresas, recebendo estações reformadas e principalmente, alteração de sua frota. O blog vem acompanhando essas mudanças de perto e mostrando para vocês, leitores. A primeira grande novidade foi a reconstrução de algumas estações desta linha (no caso: Itapevi, Jandira, Engenheiro Cardoso, Barueri e Osasco). Pouco depois, a notícia mais lida do blog CPTM em Foco estava acontecendo: circulação do trem série 5500 'Eletrocarro', dando um reforço para a frota 5000. Não deu muito certo, e a Linha 8 recebeu a frota 7000, novinha em folha. Em maio desse ano, a frota série 2000 fase II também apareceu para dar suporte, e agora, a frota série 3000 também desfila por essa linha.


A frota série 3000, de construção Siemens, foi adquirida no final de 1998, entregue à população em 1999, e inicialmente, circulava no 'Integração Centro', ligando o Brás à Barra Funda. Depois dessa operação, as dez unidades de quatro carros cada foram deslocadas para a Linha C (atual Linha 9-Esmeralda), onde permaneceram até os dias atuais (ainda tem pelo menos uma unidade rodando nessa linha). Essa frota é uma das mais confortáveis da CPTM, dotados de ar-condicionado e espaço interno. Apenas seus assentos não são bem avaliados pelos usuários, por não serem anatômicos ou ergométricos. Um detalhe curioso desse trem é seu motor de arranque: lembra muito algum instrumento musical. Esse detalhe é peculiar desse trem, e para quem nunca viajou nele, arranca um sorriso do rosto.


A estratégia da CPTM, pelo menos assim o blog acredita, é acostumar os usuários da Linha 8, para receberm os novos trens da série 8000, sendo que estes terão oito carros, contra os doze da atual frota série 5000. Os trens das séries 2070 e 3000 também possuem oito carros, e fazem a prestação de serviços de maneira fenomenal. Porém, a disposição dessas frotas ainda não é suficiente para atender toda a demanda da Linha 8. O primeiro trem da série 8000 já está pronto, e deverá chegar em Osasco nos próximos dias, para ser testado e receber os últimos componentes. Enquanto isso, as frotas Siemens e Alstom vão desfilando pela linha 8-Diamante, oferecendo um serviço diferenciado para seus usuários.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Patrimônio histórico, estação sofre com goteiras

Goteiras atrapalham usuários em Rio Grande da Serra

Por: Diego Silva

Recentemente, algumas das estações da CPTM foram tombadas como patrimônio histórico do Condephaat, e entre elas, está a estação de Rio Grande da Serra, datada de meados de 1862. Terminal da Linha 10-Turquesa, a estação recebe em média dez mil passageiros por dia, em sua grande parte trabalhadores que exercem suas funções em outras cidades do ABC paulista, ou mesmo na capital. Com estrutura simples, a estação está preservada nos moldes da antiga SPR, companhia que construiu esta que é uma das primeiras construídas em São Paulo (para se ter idéia, Rio Grande da Serra foi erguida antes mesmo da Estação Luz).
Mas um detalhe vem chamando a atenção dos usuários e funcionários de um tempo para cá: as goteiras. A plataforma 2, que abriga os trens que chegam de São Paulo, sofre com intermitentes goteiras, e em dias de chuva forte, a goteira vira praticamente uma cachoeira. Em observação à estrutura, notamos que trata-se de um problema antigo, que já teve conserto anos atrás, mas que voltou a apresentar esse defeito. Uma goteira não tratada assim poderá provocar um desabamento muito em breve. A cidade, para quem conhece, tem um clima muito úmido, e é comum chuvas mais fortes. A cada nova chuva, o problema se repete na estação.
Em conversa rápida com um funcionário da estação de Rio Grande da Serra, tivemos a informação que os materiais de construção para os reparos na edificação já foram recebidos, agora resta saber quando começarão a realizar as obras.

A cada nova chuva, o problema se repete

Operação na Linha 10-Turquesa supera expectativas

Trens do Expresso Leste circulam mais lotados no horário de pico
Por Diego Silva

Num primeiro instante, caros leitores, a ideia de se fazer a Linha 10 até o Brás não foi bem vista por algumas pessoas (nem mesmo o blog concordou com essa ideia). Imaginar que a confusão que seria nas plataformas 2/3 da estação Brás, com usuários do ABC paulista e mais os usuários do Expresso Leste nos remetia a um problema que se comparou a uma 'bomba armada', de acordo com postagem recente.
Após observar de perto como tudo estava funcionando, notamos que trata-se de algo muito bem organizado, que vêm dando certo, para alegria de muitos. No pico da manhã, os usuários da Linha 10 desembarcam na plataforma 1 do Brás, e migram para a plataforma 3, aguardando o trem da Linha 11, proveniente de Guaianazes. O embarque não é dos mais fáceis, pela lotação, mas a espera não passa de 10 minutos (considerando o intervalo de cinco minutos entre os trens). Acreditamos que o problema maior é a operação de volta (a partir das 16h). Os usuários da Linha 11 são um pouco afobados na hora do embarque, causando corre-corre para garantir seus lugares no trem. Nesse ponto, é uma cultura de algumas linhas não viajar em pé. Para os usuários da Linha 10 e 12 que embarcam na Luz, para a estação Brás, a CPTM fez uma jogada de mestre: desembarque com segurança, utilizando a primeira porta de cada carro. Ao chegar na estação, um cordão de isolamento garante seu desembarque muito mais fácil e seguro, sem empurra-empurra. Fazendo o trajeto contrário, outro cordão de isolamento para acessar a plataforma 2, sentido Rio Grande da Serra. Os trens provenientes do ABC são esvaziados, indo até próximos do Pari, e retornando pela outra via. O embarque na Linha 10 vale uma nota de destaque: os usuários não entram nos trens com a menor pressa. Um embarque muito civilizado e tranquilo. Digno de ser lembrado, e um exemplo a ser seguido pelos demais usuários! Os trens partem com usuários sentados, e os que não querem viajar de pé, optam por esperar a próxima viagem, que normalmente já está aguardando liberação da plataforma. Uma operação muito organizada, muito tranquila. O medo maior de muitos seria o tumulto dos usuários, que poderiam se irritar e tornar toda a operação uma verdadeira guerra de gladiadores. Mas tudo está fluindo muito bem. A ideia de se evacuar o trem e retornar vazio no sentido contrário deveria ser mantido pela CPTM, pois proporciona uma melhor distribuição de seus usuários, além de evitar as viagens negativas.

Não estou fugindo do que eu disse na postagem anterior. Como profissional de logística que sou, e em conversa aberta com outros amigos que observam transportes públicos (e por ventura, também formados em Logística), chegamos a um consenso que é algo delicado de se fazer, mas como a CPTM vive um momento ímpar em sua história, tudo vem dando certo, apesar dos riscos. Há de se lembrar: no final dessas obras, estará próxima a abertura da Linha 4-Amarela na estação Luz. Ou seja, um incômodo hoje, para duas vantagens amanhã.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Trem série 8000: Um novo conceito de trem em São Paulo

Trem série 8000

Texto: Diego Silva
Imagens: Divulgação CAF
Cortesia da Revista Ferrovia

Após certa expectativa cercando como seria o novo trem da Linha 8-Diamante, eis que o blog CPTM em Foco teve acesso às imagens do novo veículo da CPTM. O trem série 8000 não foge em absolutamente nada dos seus antecessores 7000 e 7500. Aliás, não seria balela dizer que o 8000 é uma mistura dessas duas frotas, afinal, todo o layout externo remente ao série 7000, enquanto que o layout interno remete ao 7500. Mantendo tudo o que foi prometido, os novos trens chegam na CPTM em caixas de aço inox, oito carros, ar-condicionado, dispositivos de segurança (câmeras de vigilância e detectores de fumaça), além de um amplo espaço para os usuários. A grande inovação desse novo trem, será o espaço livre entre carros, tecnicamente chamado de gangway. Esse será o primeiro trem da CPTM a trazer espaço livre entre carros, e já levantou certa curiosidade entre as pessoas que acompanham o crescimento da empresa. Esse novo trem tubular irá atender, num primeiro instante, a Linha 8-Diamante, visando substituir a frota de trens série 5000, que já dominam esse trecho há mais de 30 anos. Serão 36 unidades da série 8000, sendo que os carros serão numerados como: 8001 - P001 - P002 - 8002 (e assim sucessivamente).

Gangway do trem série 8000: passagem livre

 Primeiro trem série 8000: em breve, estará em Presidente Altino para os primeiros testes.

CPTM mostra interesse em VLT da Baixada Santista

Fonte: Revista Ferroviária

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, irá a Santos nos próximos dias para anunciar uma nova licitação para a construção do VLT da Baixada Santista, que ligará os bairros do Valongo e Samaritá. O projeto está orçado em aproximadamente R$ 800 milhões. 

No início de fevereiro a licitação do projeto – com 11 quilômetros de extensão interligando o Porto de Santos (Estuário) a Esplanada dos Barreiros, em São Vicente – não teve nenhum interessado e foi declarada deserta. Agora, com a inclusão de mais 4 quilômetros de extensão até o bairro do Valongo, onde a Petrobras está construindo sua sede administrativa, o governo pretende atrair as empresas para a disputa. A ideia é que a operação seja feita por uma parceria público-privada (PPP), mas se não houver interessados, a CPTM está disposta a operar o sistema.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Fotos do blog viram propaganda da Cronacon

CLIQUE NA IMAGEM PARA VISUALIZAR MELHOR

Cada semana, uma novidade interessante! Três fotos do nosso acervo foram escolhidas para compor uma propaganda da empresa Cronacon. As imagens podem ser visualizadas acima, sendo elas a estação de Carapicuíba, o Abrigo Engenheiro São Paulo e o Abrigo Lapa. Mais uma vez o blog CPTM em Foco é destaque!

Estação Carapicuíba (primeira imagem), foi anunciada em postagem de 24 de março de 2011:

Abrigo de Engenheiro São Paulo
Banco de Imagens do Blog CPTM em Foco

Abrigo Lapa
Banco de Imagens - Blog CPTM em Foco

domingo, 7 de agosto de 2011

Operação na Linha 10-Turquesa: uma bomba armada

Por: Diego Silva

Preocupação. Essa é palavra mais cabível após observar a estratégia da CPTM para a operação da Linha 10-Turquesa, após o início das obras para troca de AMV's (aparelhos de mudança de via). Desde ontem, os trens originários de Rio Grande da Serra estão fazendo terminal na estação Brás, e os usuários que quiserem ir até a Estação Luz terão de embarcar no Expresso Leste. Só essa explicação já chega a assustar quem utiliza diariamente os trens da CPTM para se deslocar de casa ao trabalho. Ontem, durante observação em horários diferentes, notou-se certa confusão dos usuários, e também grande movimentação. Por ser um sábado, é notável que a demanda é bem menor se comparada à um dia de semana. Mas já dá para imaginar como será amanhã, segunda-feira.
A ideia da CPTM: trem chega na estação Brás, vindo de Rio Grande da Serra, e evacua na plataforma 1, indo para o fundo, manobrando, e voltando vazio pela plataforma 2. Usuários migram para a plataforma 2/3, onde na 3 embarcam para Luz, nos trens da Linha 11-Coral. A plataforma 2/3 por sua vez, irá receber os usuários que vem de Guaianazes, os que irão para Rio Grande da Serra e os que chegam da região do ABC. No pico da manhã, os trens do Expresso Leste são absurdamente lotados, ou seja, haverá problemas amanhã para os usuários da Linha 10. Um olhar mais logístico já mostra que é um tiro no escuro da CPTM, mas o que há de se fazer?
Uma primeira ideia seria levar a Linha 7-Rubi até o Brás, juntamente com a Linha 11-Coral, para dar suporte. Sabe-se que o Expresso Leste não vai suportar a demanda. Eis aí um problema para a CPTM cuidar minuciosamente, e que dará um trabalho. Mas também podemos estar errados. É mais correto esperar até amanhã para ver como tudo estará funcionando. Mas uma coisa é certa: terá muita confusão, e os trens do Expresso não serão suficientes para toda essa demanda. Já mal dão conta da Linha 11, e recebendo mais o pessoal da Linha 10... isso não vai dar certo!

Com fim das obras, tráfego é aberto na Luz para trens da Linha 7

Por: Diego Silva

Após 44 dias incessantes de obras nas vias 1 e 2 sentido Palmeiras-Barra Funda, os trens da Linha 7-Rubi já voltaram a circular por essas vias. As obras contemplaram toda a troca de lastro, instalação de dormentes de concreto e novos amv's (aparelhos de mudança de via), no padrão UIC (que permite que o trem faça a mudança de via em maiores velocidades). A obra alterou a circulação de trens na Estação Luz, trazendo os trens do Expresso Leste para as plataformas 2 e 3, enquanto que os trens de Francisco Morato circulavam apenas pela plataforma 4. Houve certa confusão dos usuários nos primeiros dias, mas tudo foi bem orientado pela CPTM, com avisos sonoros e folhetos informativos. Agora as obras avançam sentido Brás, onde irá acontecer a mesma mudança. A alteração fica por conta dos trens da Linha 10-Turquesa circularem somente até o Brás. Os usuários que necessitarem chegar na estação Luz, haverão de utilizar os trens do Expresso Leste (Linha 11-Coral).
Vale lembrar que esse tipo de obra é de suma importância para uma significativa redução no tempo de viagem. Ao final das obras, estará próxima a inauguração da integração da Linha 4-Amarela do Metrô na Estação Luz. CPTM em Movimento: trabalhando para melhorar o seu transporte.

sábado, 6 de agosto de 2011

CPTM assume cancelas na Linha 11-Coral

Vários acidentes já foram registrados nas cancelas, que, hoje, tem o acionamento manual
Fonte: Mogi News
 
A partir de janeiro de 2012, a operação das cancelas das passagens de nível de Mogi das Cruzes será de responsabilidade da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). A Prefeitura deve ficar à frente do serviço até dezembro, quando o convênio com o Estado será cancelado. A informação foi passada na manhã de ontem pelo secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, que esteve na região para vistoriar as obras de reconstrução das estações de Ferraz de Vasconcelos e de Suzano. A vistoria foi feita com o presidente da CPTM, Mario Bandeira.

Fernandes adiantou que a decisão de cancelar o convênio com a administração municipal foi interna e uma consequência do acidente ocorrido no dia 9 de julho, quando um trem arrastou um carro. A colisão feriu duas pessoas. De acordo com o secretário, o fato de o Estado operar as cancelas na cidade trará mais segurança ao sistema. Diferentemente do que ocorre hoje, os equipamentos serão abertos ou fechados automaticamente, em vez de ser acionados por um guarda municipal, como é hoje.

Segundo ele, de seis a oito municípios ainda têm cancelas como as de Mogi entre todos os 20 que têm linhas da CPTM. "Achamos conveniente que (as cancelas) fiquem conosco, porque no momento do acidente quem foi cobrado? Acabou sendo a gente. Então, nós vamos operar", afirmou.

Estações
Mesmo sem um projeto concluído, o secretário e o presidente da CPTM garantiram que as quatro estações de trem em Mogi das Cruzes devem passar por obras de reconstrução até 2014. "A CPTM administra 90 estações de trem. Destas, 38 estão sendo reconstruídas. O restante será entregue até 2014", disse Bandeira.

CPTM descarta trem até Cézar de Souza

CPTM descarta trem até César de Souza 
Fonte: Diário da CPTM
O presidente da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), Mário Manoel Seabra Rodrigues Bandeira, descartou a possibilidade de estender as viagens do trem até Cesar de Souza. Ele esclareceu que o pedido, apesar de representar uma vontade da população, não é prioridade para a companhia. 


Além disso, será preciso realizar novos estudos para calcular o volume de passageiros no trecho, já que, segundo ele, o último levantamento feito no distrito em 2004 não apontou a necessidade de ampliação.

"Temos duas considerações a fazer para que não se crie na população falsas expectativas. A extensão do trem até Cesar é um anseio da população, e eu não tiro este direito dela. No entanto, é preciso lembrar que o trecho em questão não é de domínio da CPTM e atualmente é operado pela MRS Logística. Além disso, precisamos de um novo projeto de possíveis demandas e intervenções porque o que temos de 2004 é superficial e não retrata esta necessidade de ampliação", explicou.
   
                                                                             
O presidente disse que a prioridade da companhia é outra: "A empresa prioriza os projetos de ampliação que já estão em curso e que atendam à maior demanda de passageiros dentro dos nossos 260 quilômetros de malha ferroviária".

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

CPTM realiza obras de modernização e altera trajeto da Linha 10-Turquesa

Fonte: CPTM
Imagem: Diego Silva

A partir deste sábado [06/08], a CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos] iniciará a segunda etapa das obras de modernização da via férrea, na estação da Luz, que possibilitarão diminuir o intervalo médio entre os trens na Linha 10-Turquesa [Luz-Rio Grande da Serra]. As intervenções serão realizadas no lado sul da estação, em direção ao Brás, interditando duas das quatro vias existentes entre as duas estações por um período de 60 dias.

Nesse período, a rotina de embarque e desembarque dos usuários da Linha 10-Turquesa será alterada, uma vez que os trens que servem a linha terão como ponto de partida e chegada a estação Brás. Dessa forma, para chegarem à estação da Luz, os usuários procedentes da região do ABC terão de fazer a transferência para os trens do Expresso Leste na Linha 11-Coral [Luz- Estudantes].

As obras compreendem a substituição dos aparelhos de mudança de via, conhecidos como AMV, de trilhos, dormentes e britas, além de serviço de terraplenagem, necessárias para a redução dos intervalos entre os trens, dando agilidade ao sistema.

Executar obras sem deixar de atender aos usuários constitui um grande desafio para a CPTM e exige uma série de medidas como, promover intervenções nos horários de menor movimentação de passageiros, aos finais de semana, feriados e de madrugada. No caso da Luz, diante da complexidade das intervenções exigidas, será necessária atuação continua.

Esquema Operacional

A partir do dia 6, os trens da Linha 10-Turquesa [Luz- Rio Grande da Serra] terão as chegadas à plataforma 1 e as partidas à plataforma 2 da estação Brás. Para seguir viagem rumo à estação da Luz, os usuários terão de fazer transferência para os trens do Expresso Leste, na Linha 11-Coral [Luz-Estudantes], utilizando a plataforma 3.

Para orientar os usuários sobre essas mudanças temporárias, a CPTM fará campanha informativa com panfletos, cartazes, painéis e totens nas estações das linhas 7-Rubi, 10-Turquesa e 11-Coral. Também serão emitidos avisos sonoros nos trens e estações, e empregados serão posicionados para auxiliarem o público.

Benefícios

As obras de infraestrutura que estão sendo realizadas nas seis linhas da CPTM permitirão que os 105 novos trens que já estão sendo incorporados à frota tenham melhor desempenho, resultando na redução do intervalo e no aumento da oferta de lugares.

Em caso de dúvidas ou informações complementares, a CPTM coloca à disposição a Central de Atendimento ao Usuário, no telefone 0800 0550121, de segunda a sexta-feira, das 5h às 22h. Aos sábados, das 6 às 18h.

Seguidores