segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Integração trem-ônibus em Jandira: Economia de R$ 1,40

Trem série 3000 em Itapevi: Usuários de Jandira poderão integrar com ônibus
Fonte: CPTM

Desde sábado [29], os usuários da CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos] que também utilizam os ônibus municipais de Jandira, são beneficiados pelo convênio de integração tarifária entre a CPTM e a Prefeitura Municipal de Jandira, considerando o uso do cartão Benfácil.

Fruto de uma parceria entre o Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria dos Transportes Metropolitanos, a CPTM e a Prefeitura de Jandira firmaram convênio que permitirá a integração por meio do cartão Benfácil. Atualmente, os cidadãos que utilizam ônibus e trem pagam R$ 5,80. Usando o Benfácil na cidade de Jandira, a tarifa será R$ 4,40 para os dois sistemas, uma economia de R$ 1,40 por viagem; ou R$ 2,80 para ida e volta.

A média diária de embarque de passageiros em Jandira é de 12 mil/dia útil. Desse total, estima-se que quatro mil realizem viagens integradas, que poderão aumentar com o benefício da integração.

Integração Ônibus Municipal x Trem da CPTM

Com a nova tarifa integrada, o passageiro terá direito a viajar pelas seis linhas da CPTM e também a transferir-se para o metrô nas estações Brás, Luz, Barra Funda, Santo Amaro, Tamanduateí e Pinheiros, que têm transferência gratuita.

Cabe ressaltar que aqueles usuários que iniciarem a viagem a partir de alguma estação do Metrô não terão esse benefício, concedido por meio do convênio firmado entre o município e a CPTM. A Linha 8-Diamante [Júlio Prestes-Itapevi] já tem integrações similares nas estações Itapevi [14/04/2006] e Barueri [15/12/2007], realizadas após convênios firmados entre a companhia e as respectivas prefeituras.

"A integração permitirá que a população ganhe não só com a economia em dinheiro, tempo e diminuição nas filas, mas também com a melhoria do meio ambiente", ressalta o presidente da CPTM, Mário Bandeira.

Viagens integradas

Os bloqueios exclusivos para o Cartão Benfácil estão disponíveis apenas na estação Jandira. Para viagens realizadas a partir das demais estações, os usuários deverão adquirir o bilhete integração [F36], que será vendido no valor de R$ 4,40 nas bilheterias da CPTM. O bilhete F36 será inserido no bloqueio, que o devolverá. Ao desembarcar do trem na estação Jandira, o usuário deverá ir até o validador, localizado antes dos bloqueios, para inserir o F36 e encostar o Cartão Benfácil no equipamento para ser validado e assim permitir o desconto na tarifa do ônibus também. Esse modelo já é praticado nas estações Jandira, Itapevi e Barueri.

sábado, 29 de outubro de 2011

CPTM realizará obras de manutenção nesse fim de semana, e circulação será alterada

Obras para melhoria da via e dos sistemas serão executadas nesse fim de semana
Fonte: CPTM

Neste fim de semana, dias 29 e 30/10, a CPTM realizará obras de modernização e intervenções de manutenção em suas linhas. Com isso, a operação terá mudanças em horários e trechos específicos. Os trabalhos serão realizados em horários de menor movimentação, a fim de gerarem o menor impacto possível aos usuários. Veja como fica a operação em cada linha.

Linha 8- Diamante [Júlio Prestes - Itapevi]: das 18h até o fim da operação comercial de sábado [29] equipes da CPTM realizarão serviços de implantação de equipamentos do sistema de energia elétrica dos trens entre as estações Barueri e Engenheiro Cardoso. No mesmo trecho, das 9 h ás 18 horas, do domingo [30], será realizada a substituição de equipamentos de via ocasionando aumento no intervalo médio dos trens.

Linha 9-Esmeralda [Osasco-Grajaú]: das 8h às 21 horas de domingo [30] haverá implantação de equipamentos do sistema de energia elétrica dos trens entre as estações Morumbi e Granja Julieta. Por esse motivo, os trens circularão com maior intervalo médio.

Linha 11-Coral [trecho Guaianazes-Luz]: das 18h de sábado [29], até o fim da operação comercial do domingo [30] haverá serviços de manutenção no sistema de energia elétrica dos trens na região da estação Tatuapé. Em razão disso, os trens circularão com maior intervalo médio.

Linha 12-Safira [Brás-Calmon Viana]: das 18h até o fim da operação comercial de sábado [29] as equipes de manutenção da CPTM realizarão manutenção no sistema de vias da região da estação Jardim Helena, provocando aumento no intervalo médio entre os trens. No domingo [30], das 4h até o fim da operação comercial haverá manutenção no sistema de vias e implantação de componentes do sistema de energia entre as estações Engenheiro Manuel feio e Jardim Helena. Por esse motivo, os usuários terão que realizar a transferência entre trens na estação São Miguel Paulista.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Sistema de trens poderá atender 3 milhões por dia

Trem série 7000 - Estação Palmeiras-Barra Funda
Fonte: Valor Econômico

O governo de São Paulo planeja investir R$ 15,2 bilhões na rede ferroviária existente na área metropolitana de São Paulo no triênio 2012/2015. Esse valor, se somado aos recursos destinados ao Metrô, chegará a R$ 45,07 bilhões. "É como se São Paulo tivesse redescoberto o transporte coletivo", diz o presidente da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer), Vicente Abate.

Com os investimentos anunciados, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) deverá elevar os 260,7 km de ferrovias para 301,4 km e o número de estações passará de 89 para 98 nos próximos três anos. Assim, o sistema poderá transportar 3 milhões de passageiros por dia, 500 mil pessoas a mais do que atende atualmente. A espera média, por sua vez, de 6 a 7 minutos, será reduzida para 3 a 4 minutos em 2014. E ainda: devem ser reconstruídas ou reformadas 50 estações.
Para o presidente da Abifer, a expansão irá além de ampliar a capacidade de atendimento à população: vai melhorar a qualidade do serviço prestado, uma vez que estão sendo substituídos ou modernizados controles automáticos, câmaras de vigilância e portas automáticas, além dos vagões - segundo a CPTM, serão mais 67 unidades, das quais, 14 já rodando sobre os trilhos da companhia. "Com a expansão da rede ferroviária, em pouco tempo São Paulo terá disponível um serviço de transportes tão extenso e confortável quanto o de Londres", diz Abate, referindo-se a uma das redes sobre trilhos mais antigas do mundo.

O impacto dos investimentos está sendo sentido pela indústria ferroviária. Enquanto a indústria de transformação vive um período de estagnação, as atividades no segmento estão em ritmo acelerado. Segundo a Abifer, as empresas deverão investir cerca de R$ 240 milhões nos próximos anos, o que inclui a instalação de novas fábricas e tecnologias. Desde 2008, a indústria ferroviária produz em média 400 vagões por ano. Para Abate, esse setor tem condições de atender à maior parte da demanda nacional por equipamentos ferroviários. Só não produz trilhos porque o único fornecedor, a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), desativou a linha de produção na década de 1990 por falta de clientes. Também não há produção de motores a diesel para locomotivas.

Entre os investimentos mais comemorados, está a intenção de o governo paulista, em parceria com o federal, construir o Ferroanel Norte, eliminando um dos principais gargalos no transporte de passageiros na área metropolitana de São Paulo. Hoje, trens de carga e de passageiros correm sobre os mesmos trilhos, com prolongados períodos de espera.

A intenção é concluir a obra até 2014, a um custo estimado de R$ 1,2 bilhão. A linha será exclusiva para cargas, com 60 km entre Itaquaquecetuba e Jundiaí. O Ferroanel Norte está em fase de projeto. A obra faz parte de um objetivo mais ambicioso: a construção do anel ferroviário que irá circundar a região metropolitana de São Paulo, interligando a região de Campinas à Baixada Santista.
Outro projeto prevê a ligação entre Santos, Jundiaí e Sorocaba. A intenção é resgatar os serviços ferroviários com novos padrões de desempenho e qualidade. O projeto funcional e os estudos de demanda, viabilidade técnica, ambiental, operacional e econômico estão sendo desenvolvidos. Para a CPTM, a ligação ferroviária entre as cidades trará benefícios como maior mobilidade para a população, ganho no tempo de viagem e redução das emissões de COu00b2.

O governo também projeta colocar em operação um Veículo Leve sobre Trilhos (VLT - Metrô Leve) entre São Vicente e Santos para atender cerca de 70 mil passageiros por dia útil. A obra, integrada às linhas de ônibus metropolitanos e municipais, terá uma extensão de 11 km e está orçada em R$ 680 milhões. Em setembro, foram entregues as propostas das empresas interessadas em realizar o projeto executivo.

Passageiros reclamam de falhas na CPTM e no Metrô

Falhas nos trens causam ainda mais lotação e desconforto aos usuários
Fonte: G1 / Portal Meu Transporte

Os passageiros da Grande São Paulo reclamam que os trens do Metrô e da CPTM têm apresentado muitas falhas. As composições transportam 6,5 milhões de pessoas todos os dias.
Na madrugada desta quinta (27), os trens da Linha 2-Verde circularam com velocidade reduzida por 11 minutos devido à falta de energia elétrica. Na terça-feira (25), o acionamento indevido do sistema de emergência parou um trem da Linha 12 Safira da CPTM. Muitos passageiros consideraram o conserto demorado demais e resolveram seguir a pé pelos trilhos. No mesmo dia, uma falha na rede elétrica fechou a Estação Largo 13 da Linha 5.
Para o engenheiro de tráfego e transportes Humberto Pullin, o número de passageiros cresceu, mas a estrutura pouco mudou. “Tem faltado nos trens do Metrô e da CPTM manutenção preventiva. Acredito que as equipes e a própria estrutura de manutenção não estavam preparadas para esse aumento da demanda”, diz.

O Metrô e a CPTM dizem que a manutenção nos trens é eficiente e que o número de ocorrências está dentro da normalidade. “No último mês, nós realizamos mais de 100 mil viagens. Dessa forma, tivemos um número de ocorrências significativamente pequeno em relação a esse número de viagens realizadas”, afirma Wilmar Fratini, gerente de operações do Metrô.

“Quando a gente compara esse número de ocorrência, ou seja, pega o número de quatro ocorrências durante esse mês, que impactaram efetivamente a vida do usuário, nós tivemos uma média de uma ocorrência para cada 18 mil viagens”, calcula Francisco Pierrini, gerente de operações da CPTM.

Os passageiros não conhecem a estatística, mas sabem muito bem quando as falhas atrapalham a ida e a volta para casa.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Opinião: Ética ferroviária

Diego Silva, do Blog CPTM em Foco
Já faz algum tempo que dedico parte do meu dia para falar com vocês, leitores. Tenho muita gratidão à todos que dedicam parte do dia para lerem o que escrevo por aqui diariamente, principalmente aqueles que não saem para a CPTM sem antes conferir as novidades aqui no ''CPTM em Foco''.
Mas para quem pensa que nos bastidores do blog, as coisas são tranquilas, muito se engana. Graças ao sucesso dessa páginas, estou mais vulnerável a algumas questões, que particularmente, pouco me importam.

Muitos pensam que existe união na ferrovia, mas é totalmente o contrário. Do lado de cá, para nós que fazemos blog e sabemos das coisas diariamente no sistema, o que existe é uma verdadeira concorrência em busca de fama e status, que acabam não levando a lugar nenhum. Desde que começamos o blog, as críticas caíram como bombas, pois segundo muitos eu estava perdendo meu tempo, pagando de imprensa. Mas a perda diária de tempo deu luz a um portal ferroviário informativo da CPTM, lido por mais de mil pessoas por dia, que é alvo de diversas cópias atualmente.

A ética ferroviária que eu venho tratar hoje com vocês é um assunto que, creio eu, deve ser abordado com cautela. Em países da Europa, os fanáticos por ferrovia são grandes amigos, unidos, que trabalham em prol de um único objetivo. Após observar as posturas de diversos grupos ferroviários estrangeiros, cheguei á conclusão que os grupos ferroviários de São Paulo ainda tem muito a aprender. São vários grupos espalhados, cada um com uma ideologia. Alguns nem se falam entre si, tamanha a vaidade existente. Mas o que incomoda e muito é o fato de sempre ter um que acha ser o melhor de todos.

Eu não duvido nem um pouco que tem alguém que fala: ''Ah, o Diego se acha o melhor da CPTM, porque é conhecido e tem acesso na empresa''. Claro, que me conhece sabe que não sou assim. Sempre tive uma postura justa e humilde, porque tenho uma meta na vida de conquistar algo dentro dessa empresa. E comecei a dar meus primeiros passos ingressando no CFP Senai. Se hoje eu sou famoso, é graças a todos que me deram crédito, que confiaram em mim e que sabem do potencial que tenho. O blog é a prova disso: conhecimento solidário, ensinando os que não sabem e informando os usuários sem qualquer ônus.

Mas a inveja vem tomando conta de muitos há muito tempo, e isso acaba estragando tudo o que alguns conquistam dentro da CPTM. Indiferente quanto à conquista de cada um, já que todos procuram o seu caminho e espaço dentro da Companhia. Eu procurei o que queria, e estou construindo minha história. Agora, alguém vir me dizer que é responsável pelo meu ''sucesso'', isso é inadmissível. Pessoas que nunca colaboraram para o crescimento da empresa (muito pelo contrário, sempre tornando a imagem da empresa negativa), tentando se vangloriar em cima de mim, que sempre briguei pela CPTM, sempre defendi os ideais em discussões, sempre ''perdi meu tempo'' explicando as situações para os usuários. Gente que depreda o patrimônio público para exibir publicamente ao mundo suas atitudes infames, se vangloriando de uma coleção ferroviária que mais se parece uma coleção de atos criminosos.

Do outro lado, alguém que se faz de profissional da comunicação, literalmente perde tempo blogando uma coluna de humor de gosto duvidoso, utilizando a imagem do blog e a minha imagem, sem meu consentimento ou autorização.  E ainda faz isso com a imagem de dirigentes do sistema! O que, obviamente, não é nada bom a essa pessoa e a companhia a qual trabalha. Acabou por dar um aspecto que todos que se envolvem com trem são problemáticos de alguma forma. Claro ninguém é perfeito e existem aqueles casos que se excedem muito, mas a maioria são pessoas sérias e autodidatas que passam horas se dedicando a um estudo minucioso de fatos antes de “falar o que der na telha”. Se fosse só isso, estava excelente, mas muitas pessoas da comunidade ferroviária paulistana está virando alvo do ''blogueiro'', que deve rir horrores escrevendo esses absurdos. Por mais que seja brincadeira, existe limite para tudo, e por mais que se ache graça, as pessoas não gostam de determinados tipos de gracinhas. Sempre permaneci quieto em relação a isso, porque não gosto de perder tempo com coisas sem fundamento, mas quem lê aquilo cria uma imagem falsa de quem sou e do que faço. Em recentes ''matérias'', o distinto comparou a comunidade inteira à meros adoradores.
Um outro caso é de um adolescente que sempre nos criticou em seus tempos de oposição, vindo a ofender inclusive meus conhecidos de trecho. Sempre nos comparando com pessoas bitoladas, se considerando uma pessoa adulta e de mente equilibrada, dando negativa para o blog e etc. Hoje, o dito cujo faz parte do grupo de direita que tanto criticou e também virou blogueiro, mostrando que suas atitudes são de extremo interesse pessoal, nada que explique o que foi citado há pouco.

Existem muitos que estão dando a vida pela CPTM, pelos trens e pelo sistema. Eu não minto para ninguém: eu já fui assim. Queria saber de tudo, aprender tudo, ensinar quem não sabia. Hoje, sou muito mais ponderado, curtindo meu hobby em off. O blog está aqui para dar continuidade ao que comecei em 2009, com as primeiras fotos que realizei. Agora, não justifica as pessoas quererem se equivaler ao sucesso alheio, pois tudo se constrói com trabalho e conhecimento. Pegar carona no vácuo alheio é fácil, e a ética nessas horas acaba por não existir. Inovar que é bom, ninguém inova, mas copiar...
E antes que venham soltar os canhões aqui (é certeza que tem gente que vai se doer, sem eu sequer ter citado nomes), saibam que eu não estou nem um pouco preocupado com a opinião ou críticas de vocês. Os próprios virão reclamar aqui ou em qualquer outro espaço, mas se a verdade doer, doerá somente em vocês. A ética é construída por cada um, e o exemplo a gente traz do berço.

Governo planeja retomar trem em Santos e SP

Trem série 2100 - Pátio da Luz

Fonte: Band

O Governo do Estado estuda reativar ou criar uma nova linha de trem de passageiros que ligue Santos à capital paulista. O objetivo é de que em um ano o estudo, que já foi contratado pela CPTM (Companhia de Trens Metropolitanos), já esteja concluído. Segundo a CPTM, já foram abertas as propostas técnicas, de habitação e comercial para verificar a viabilidade do funcionamento da linha.

A empresa não informou de quanto será o investimento nesta fase de estudos, mas afirmou que a ideia é que as obras sejam implantadas por meio de uma PPP (Parceria Público Privada). De acordo com o secretário de Desenvolvimento Metropolitano do Estado de São Paulo, Edson Aparecido, ainda não é possível apontar qual será o traçado exato da linha ou se a antiga ferrovia que ligava Santos a Jundiaí será retomada. “É isso que o projeto funcional vai nos apontar, já com toda a necessidade de obtenção de licenças ambientais e a relação custo/benefício da obra".

Para o engenheiro e diretor de pós-graduação, pesquisa e extensão da Unisanta e diretor do Conselho de Engenharia do Estado de São Paulo, Aureo Pasqualeto Figueiredo, tecnicamente, as duas opções são viáveis.

“A ligação São Paulo-Santos é especial em razão do que chamamos de Serra do Mar. Por isso seria preciso um sistema especial de tração. Nas linhas de hoje, que são a Sorocabana e a antiga Santos-Jundiaí, existem estes sistemas. No segundo caso, a inclinação chega a 10%, por isso os trens possuem cremalheiras, que atuam nas engrenagens alavancando as locomotivas, que vencem um trecho de 8 km em 22 minutos. Isto quer dizer que, tecnicamente, não existe problema. Basta que os trens sejam aptos a vencer este trecho e haja vontade política de tornar o projeto viável", disse.

A CPTM afirmou, por meio da assessoria, que não acredita na possibilidade de aproveitamento da antiga linha. Para a companhia, a inclinação da ferrovia acarretaria na perda da agilidade dos trens e, consequentemente, na queda da competitividade para o sucesso da opção de transporte.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Grupo quer aprovação de emenda para extensão de trens da CPTM

Trem série 5550 - Estação Brás
Fonte: STEFZS

Os deputados estaduais que compõem a Frente Parlamentar do Alto Tietê deverão se mobilizar nos próximos dias a fim de garantir a aprovação da emenda que destina R$ 34 milhões para a extensão dos trens até César de Souza. A proposta é de autoria da deputada Heroilma Tavares (PTB), que alterou o projeto do Orçamento de 2012, elaborado e enviado à Assembleia Legislativa pelo Governo do Estado. A parlamentar remanejou a verba do Tribunal de Justiça para a Pasta de Transportes Metropolitanos. A manobra pode assegurar a viabilização da ampliação do transporte público ferroviário em Mogi, que é amplamente defendida pela sociedade mogiana e já conta com um abaixo-assinado com mais de 30 mil nomes.

A emenda foi considerada uma vitória importante pelos integrantes do movimento popular "Trem Até César Já", porém, a simples apresentação da proposta não garante sua aprovação. O remanejamento deverá passar primeiramente pela análise da Comissão de Finanças e Orçamento da Assembleia, que o apresentará ao Governo do Estado antes de enviar a peça orçamentária para votação (leia mais nesta página). Caso os deputados aprovem a emenda em plenário, a liberação dos recursos ainda ficará sujeita ao crivo do governador Geraldo Alckmin (PSDB), que tem o poder do veto. Diante dos longos obstáculos que a proposta ainda terá de transpor, os deputados da Região já começam a se mobilizar para garantir a viabilização da extensão dos trens.

O presidente da Frente Parlamentar do Alto Tietê, deputado André do Prado (PR), informou ontem que deverá tratar do assunto nesta semana com os demais parlamentares que compõem o grupo. Ele pretende discutir com os colegas quais são as melhores estratégias de mobilização política para conseguir a aprovação da emenda. "Não será uma tarefa fácil, porque o valor da emenda é muito alto. Mas todos conhecemos a importância do projeto e tenho certeza de que todos os deputados da Frente vão agir conjuntamente para conseguir a aprovação".

O deputado Luiz Carlos Gondim Teixeira (PPS) também confirmou que vai realizar um trabalho político nos bastidores da Assembleia para garantir a aprovação da emenda. Ele lembrou que tem bom relacionamento com os deputados que compõem a Comissão de Finanças e afirmou que conversará com eles sobre o assunto. Gondim cogitou, inclusive, a apresentação de mais uma emenda para a extensão dos trens até César. "Acredito que será necessário um investimento total de cerca de R$ 80 milhões para o projeto todo. Nos próximos dias, devo apresentar mais uma emenda para complementar a proposta apresentada pela deputada Heroilma".

O deputado Estevam Galvão de Oliveira (DEM) também afirmou que defenderá a aprovação dos R$ 34 milhões para extensão da Linha Coral até César. "A emenda vale para criar o fato e promover a discussão do assunto. Mas a mobilização é de grande importância. Esta é uma questão como a duplicação da Mogi-Bertioga. É difícil, mas pode ser conquistada. E, claro, vou apoiar o projeto, como sempre fiz".
O deputado Vitor Sapienza (PPS), que é membro da Comissão de Finanças e Orçamento da Assembleia, esteve em Mogi na última segunda-feira para a audiência pública de discussão do Orçamento. Em entrevista a O Diário, o parlamentar afirmou ontem que o apoio popular à causa, que já conta com 30 mil assinaturas, pode pesar no momento da aprovação da emenda. "Em política, a pressão popular sempre pesa. Muitas vezes, se a situação do País está ruim é porque a população não se mexe para defender seus pontos de vista".

Moção
O vereador Expedito Ubiratan Tobias (PR) informou ontem que vai elaborar uma moção de apelo à Assembleia Legislativa para que os deputados aprovem a moção apresentada pela deputada Heroilma Tavares. O documento deverá ser encaminhado à Mesa Diretora e à Comissão de Finanças e Orçamento da Casa. "Faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para que os nossos deputados apóiem a causa dos trens até César", destacou.

Alunos da CPTM visitam o Museu Paulista

Museu Paulista, no bairro do Ipiranga, em São Paulo
Por Diego Silva

Caros leitores, está virando via de regra comentar para vocês meus dias no Centro de Formação Profissional ''Engº James C. Stewart'', escola da CPTM em parceria com o Senai, para formar os futuros profissionais da empresa. Além de mostrar um pouco da rotina da escola, apresento também as atividades que realizamos.
Hoje, durante a parte da manhã, estivemos em visita técnica ao Museu Paulista, também conhecido por 'Museu do Ipiranga', no bairro de mesmo nome.
Os 45 alunos que foram admitidos em agosto último, dos cursos de Técnico em Sistemas Eletroeletrônicos de transportes sobre trilhos (do qual faço parte), Técnico em Sistemas Mecânicos de transportes sobre trilhos e Curso de Aprendizagem Industrial (CAI) Eletricista de Manutenção, puderam conhecer mais da história do Brasil, em imagens, obras de arte e pelas histórias contadas diretamente pela instrutora Denise, que nos recepcionou e direcionou parte da visita.

Alunos da CPTM seguiram em caminhada até o Museu Paulista
Nos encontramos na estação Ipiranga, da Linha 10-Turquesa (Brás x Rio Grande da Serra), por volta das 08h da manhã, de onde seguimos em caminhada até o monumento. Acompanhados dos professores Roger (Eletricidade Geral) e Márcia Helena (Comunicação Oral e Escrita), conversas mais descontraídas ao longo do trajeto. Ao chegar no monumento, nos encontramos com a professora Márcia Pires (Matemática/Física).
Durante a visita ao Museu, bastante instrutiva e orientada, presenciamos muitos artefatos que fizeram parte da Independência do Brasil, bem como veículos que fizeram parte do desenvolvimento de São Paulo. Respeitando as regras do Museu, não é permitido fotografar as obras de arte, portanto, não estamos apresentando qualquer imagem interna (até porque não nenhuma foi realizada).
A atividade extra-campo faz parte da construção de opinião crítico-cultural dos alunos, além de quebrar o ritmo de aulas para uma atividade mais ''light''. Os alunos estão sendo preparados para atuarem na CPTM após o fim de seus cursos, ou em empresas do mesmo setor em que estão se formando.
Estive presente à visita, por ser aluno, e foi bastante interessante, sendo indicada à todos os leitores.

Parque da Independência, de frente ao Museu Paulista

CPTM recebe intervenções do Festival do Livro e da Literatura na Zona Leste

Trem série 5500 - Estação Brás
Fonte: CPTM

Nos dias 26 e 27 de outubro, as estações São Miguel, Jardim Helena/Vila Mara, Itaim Paulista e Jardim Romano, da CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos], receberão grupos de artistas para apresentações que fazem parte do Festival do Livro e da Literatura de São Miguel 2011.

Em sua segunda edição, o festival realizado pela Fundação Tide tem como objetivo criar um movimento de estímulo à leitura, conhecimento e acesso ao livro no bairro de São Miguel. A proposta do evento é pelo ocupar as ruas, praças, transportes públicos, bibliotecas e escolas, para que os espaços públicos voltem a ser lugares de livre expressão.

Confira o que acontece em cada estação e as apresentações itinerantes:

26/10

São Miguel Paulista
16h
Trupe Arruacirco - Protesto Cenopoesia
Cia. do Outro Eu - A Mosca...
Grupo do Balaio - Aqui NÃO Pode Tocar!

Itaim Paulista
9h
Apresentação de Cordel Visão de Futuro - alunos do Sesc Itaquera / Agentes da Diversidade - Conjunto Encosta Norte

12h
Apresentação de coco com alunos da EMEF Armando Cridey Righetti, que participam da oficina de dança.

Apresentações itinerantes [ trecho entre São Miguel e Jardim Romano]
Das 10h às 11h e das 14h às 15
Mediação de Leitura - Professores e alunos da EMEF Armando Cridey Righetti percorrem as estações de trem fazendo leituras de poesias, contos e crônicas.

18h30
A Viagem: música, circo, teatro e poesia nos vagões da leste

20h
Cidadão Code: entre o invisível e o real

27/10

19h - A Viagem: música, circo, teatro e poesia nos vagões da leste

20h30
Cidadão Code: entre o invisível e o real

Mais informações podem ser encontradas no site:
www.fundacaotidesetubal.org.br/festivaldolivro

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Fim das obras na Luz: Linha 10 permanece em Brás

Obra para troca de trilhos já se encerrou: trens da Linha 10 continuam no Brás
Por Diego Silva

E a complicação na vida dos usuários da Linha 10 continua. A romaria diária de 400 mil usuários que desembarcam no Brás sentido Luz continua, mesmo com o fim das obras na região da centenária estação. Na tarde desta segunda-feira, fizemos a imagem acima, demonstrando que os tapumes já foram retirados, permitindo novamente a passagem dos trens provenientes do ABC. Porém, a CPTM ainda reforça que os trens da Linha 10 estão chegando e retornando da estação Brás.
Iniciada em meados de junho, a obra contemplou toda a troca de lastro, instalação de dormentes de concreto, novas vias e troca de toda a sinalização. Os sinais foram ligados ainda na semana passada, e já sabe-se do tráfego de trens por ali. Segundo informações, a meta agora é reformar as vias do Expresso Leste, segurando os trens da Linha 10 no Brás por pelo menos mais 60 dias.

Tanto o blog, quanto esse que vos fala, são alvos de repetidas perguntas sobre a situação da Linha 10. Cerca de vinte e cinco vezes por dia, estamos respondendo que não sabemos se a linha retorna para a estação Luz, o que é notável pela confiabilidade que temos com nossos leitores e conhecidos.

Caso as obras nas vias do Expresso Leste ocorram, as linhas 3 e 4 serão interditadas, fazendo com que os trens da Linha 11-Coral entrem na estação pela via 2. Com isso, os trens para Francisco Morato deverão ficar na plataforma 1.

Extra-Oficial: Linha 8-Diamante na Luz é assunto nos bastidores da empresa
Um dos assuntos apurados nesse começo de semana, caros leitores, é que a Linha 8-Diamante poderá ter sua parada final na estação Luz. Em conversa com funcionários, apuramos que é um assunto comentado com certa frequencia nos bastidores da operação. Caso isso venha a ocorrer, a já lotada estação Luz ganhará mais um aditivo de demanda, proveniente da zona oeste. E mais: com a presença da Linha 8 em Luz, poderá estar definitivamente sacramentado o final da Linha 10 em Brás. Sabe-se que em 2014 virá o Expresso ABC, trem rápido ligando Luz à Mauá. Com isso, a notícia da Linha 8 em Luz poderá ser apenas boato. Mas sabe-se da vontade de levar esta linha até Brás, projeto bastante antigo que não foi concretizado.

CPTM Campinas: Estado avalia possibilidade


CLIQUE NA IMAGEM PARA VISUALIZAR MELHOR

Barracos atingidos por muro da CPTM serão demolidos pela prefeitura





Fonte: Folha de São Paulo


A prefeitura vai demolir os barracos interditados após a queda de um muro da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), no dia 18, em Pirituba, zona norte de São Paulo.
As 29 famílias atingidas foram orientadas a deixar as casas. De acordo com a Defesa Civil do município, as famílias correm risco se permanecerem na área.
O local, que é conhecido como favela Vila Bonilha ou favela Piqueri, é uma área particular e foi ocupada nos anos 90, segundo a prefeitura.
Segundo a secretaria, os moradores dos barracos estão abrigados em casas de parentes e amigos.
De acordo com a Secretaria da Habitação da prefeitura, as famílias serão cadastradas e vão receber auxílio emergencial no valor de R$ 1.200, mas isso deve ser pago somente em novembro.
A possibilidade de atender às vítimas com uma moradia definitiva através de programa de auxílio é também avaliada pela prefeitura.
Em 2004, o muro rente às casas já havia desabado. À época, os moradores realizaram protesto que prejudicou a circulação dos trens da CPTM.
Em nota, a CPTM disse que "a queda do muro foi provocada pelas construções irregulares que o utilizavam como arrimo, do lado externo da faixa ferroviária".
A nota ainda diz que "após a retirada das famílias do local [o muro] será reconstruído".


Defesa Civil interdita 29 casas após queda de muro em Pirituba


Fonte: Terra

A Defesa Civil interditou 29 casas na zona norte de São Paulo após o desabamento de um muro da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) na terça-feira. As casas de madeira ficavam escoradas no muro da empresa na rua Pedro Jabur, entre as estações Pirituba e Piqueri da CPTM. As informações são do Bom Dia SP.
Segundo a Defesa Civil, o desabamento foi causado pela chuva. Ninguém ficou ferido, mas as casas corriam risco de desabar. Os moradores foram para a casa de vizinhos e parentes. Segundo a Secretaria Municipal de Habitação, as famílias vão receber R$ 300 por mês para aluguel de moradia. Elas também serão incluídas no Programa Habitacional da Prefeitura.

sábado, 22 de outubro de 2011

Prêmio TopBlog 2011: Votações para o segundo turno começam hoje!

Prêmio TopBlog 2011: Arrancada para a vitória começa hoje!
Por Diego Silva

Amigos leitores do Blog CPTM em Foco, chegou a hora! Hoje começa o segundo turno de votações no Prêmio TopBlog 2011, e o blog foi classificado para concorrer ao grande prêmio. Assim como na primeira fase, precisaremos dos votos de todos vocês que nos visitam, que nos acompanham, pois tudo o que foi conquistado, foi zerado, para início de uma nova competição.
Quem votou no primeiro turno, poderá votar neste sem nenhuma restrição. Vamos todos juntos, rumo à vitória, por que agora é hora! Reúnam amigos, indiquem o blog, e tragam mais votos e visitantes para todos nós, pois quem faz o sucesso desse blog são vocês!
As votações desse segundo turno irão até o dia 22 de novembro, portanto, não percam tempo! Votem, indiquem e vamos juntos ganhar esse prêmio!

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Obras de manutenção nesse fim de semana irão alterar circulação dos trens

Trem série 2100 chegando em Rio Grande da Serra
Fonte: CPTM

Neste fim de semana, dias 22 e 23/10, a CPTM realizará obras de modernização e intervenções de manutenção em suas seis linhas. Com isso, a operação terá mudanças em horários e trechos específicos. Os trabalhos serão realizados em horários de menor movimentação, a fim de gerarem o menor impacto possível aos usuários. Veja como fica a operação em cada linha.

Linha 8- Diamante [Júlio Prestes - Itapevi]: das 18h até o fim da operação comercial de sábado [22], equipes da CPTM realizarão serviços de manutenção no sistema de vias e substituição de equipamentos do sistema de alimentação elétrica dos trens, entre as estações Lapa e Imperatriz Leopoldina. Das 4h até o fim da operação comercial de domingo [23], haverá implantação de componentes do sistema de alimentação elétrica dos trens, entre as estações Domingos de Moraes e Osasco, ocasionando aumento no intervalo médio dos trens.

Linha 9-Esmeralda [Osasco-Grajaú]: das 4h de sábado [22] até o fim da operação comercial, haverá serviços de fundação para extensão da plataforma da estação Osasco. Por esse motivo, os trens retornarão da estação Presidente Altino. Paralelamente, acontecerá a manutenção de equipamentos do sistema de vias na região da estação Pinheiros. Das 4h até o fim da operação comercial de domingo [23], os trens retornarão da estação Presidente Altino, devido à implantação de componentes do sistema de alimentação elétrica dos trens na região da estação Osasco.

Linha 10-Turquesa [Brás-Rio Grande da Serra]: das 4h até o fim da operação comercial de domingo [23], serão realizados serviços de substituição de componentes do sistema de energia elétrica dos trens na região da estação Rio Grande da Serra, ocasionando aumento no intervalo médio entre os trens.

Linha 11-Coral [trecho Guaianazes-Estudantes]: das 18 h até o fim da operação comercial de sábado [22], a CPTM fará a substituição de componentes do sistema de vias entre as estações Suzano e Ferraz de Vasconcelos. Os serviços serão retomados domingo [23], das 4h até as 9h, ocasionando maior intervalo médio entre as composições.

Linha 11-Coral [trecho Guaianazes-Luz]: das 4h às 24h de domingo [23], haverá serviços de manutenção do sistema de energia elétrica dos trens na região da estação Tatuapé. Em razão disso, os trens circularão com maior intervalo médio.

Linha 12-Safira [Brás-Calmon Viana]: das 4h até o fim da operação comercial de domingo [23], a CPTM realizará manutenção do sistema de vias entre as estações Aracaré e Itaquaquecetuba, provocando aumento no intervalo médio entre os trens.

A CPTM informa que sábado [22] e domingo [23], no período das 10h às 13 h, para atender aos que realizarem a prova do ENEM, manterá os intervalos programados habitualmente entre os trens em todas as linhas.

Livro Livre distribuirá 15.000 exemplares em estações da CPTM

Livro Livre - Iniciativa da CPTM em prol da leitura
Fonte: CPTM

A partir desta quinta-feira, dia 27, a CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos] distribuirá livros em suas estações e instalações administrativas, na sexta edição do projeto "Livro Livre". Quem viajar nos trens da companhia terá, em seu caminho, a oportunidade de encontrar livros espalhado pelas estações Luz, Brás, Palmeiras-Barra Funda, Tatuapé e Pinheiros.
Para este ano, estima-se a distribuição de 15.000 unidades devidamente identificadas. Paralelamente à ação haverá interações culturais com a ajuda de parceiros voluntários que também acreditam no poder da leitura e da cultura como peças-chave para o enriquecimento do nosso país.
As publicações são previamente preparadas com o "logo" da iniciativa, instruções sobre a corrente da leitura e o material promocional também doado pelos apoiadores [marcadores de página, informativos sobre leitura, etc.].
O movimento, que ocorre em vários lugares do mundo, tem uma ideia simples e sedutora: deixar livros em locais públicos, como uma catraca ou banco de trem, para que pessoas possam pegá-los e, após concluírem a leitura, passá-los adiante, fazendo o processo se repetir. Com o objetivo de incentivar essa corrente da leitura e inspirar seus usuários a descobrirem o prazer de ler, desde 2006, a CPTM participa do movimento disponibilizando livros nas estações ao alcance dos olhos de quem curte uma boa história.
Ao longo de cinco anos do projeto "Livro Livre", foram distribuídos cerca de 75 mil livros ao público-alvo da campanha, em 32 estações [Autódromo, Palmeiras-Barra Funda, Barueri, Brás, Caieiras, Carapicuíba, Cidade Universitária, Comandante Sampaio, Corinthians-Itaquera, Francisco Morato, Franco da Rocha, Grajaú, Guaianazes, Hebraica-Rebouças, Itaim Paulista, Itapevi, Itaquera, Jardim Helena-Vila Mara, Jardim Romano, Júlio Prestes, Jurubatuba, Lapa, Luz, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Ribeirão Pires, Santo Amaro, Santo André, São Miguel Paulista, Tatuapé, USP Leste].

A partir do dia 27, o evento acontecerá das 10h às 15h, nas seguintes estações:

Estação Luz [Saguão Principal]
Estação Brás [Espaço Cultural CPTM]
Estação Barra Funda [próximo ao Posto "Achados e Perdidos"]
Estação Tatuapé [entre os quiosques / próximo às catracas]
Estação Pinheiros [área de exposição]

Frota 1100 - Destino: Jundiaí

Trem série 1100 - Estação Luz
Por Diego Silva

Longevidade. Essa é a palavra mais certa para definir a frota série 1100 da CPTM. Adquiridos em 1957, pela Estrada de Ferro Santos a Jundiaí, entra década e sai década, esses trens resistem bravamente ao dia-a-dia de viagens pela CPTM. Enquanto alguns trens mais novos que os milzinhos estão dando adeus à circulação (exemplo de frotas 1400, 1600 e 5500, de 1974, 1976 e 1978 respectivamente), a frota Budd série 1100 vem ganhando sobrevida nos trilhos paulistas.
A jogada da vez é sua alocação para a extensão da Linha 7-Rubi. As onze unidades que operam hoje, em breve, deverão assumir os serviços do trecho que liga Francisco Morato à Jundiaí, enquanto que as frotas Budd que por lá circulam deverão ser retiradas de circulação. Atualmente, a extensão da Linha 7 conta com 8 trens: 1403/1404, 1405/1414, 1601/1612, 1602/1613, 1713/1714, 1727/1728, 1729/1730 e 1741/1742, todos com quatro carros. Com a chegada dos trens série 7000 (ou a devolução deles para a Linha 7, melhor dizendo), a CPTM pretende operar o trecho principal da Linha 7 apenas com trens de oito carros. A tendência é que os trens série 1700 da extensão sejam acoplados, formando unidades de oito carros, e passem a operar no trecho principal.
A melhoria no sistema da extensão será notável: atualmente com trens de quatro carros, em determinados horários a estação Francisco Morato fica bastante cheia, e os trens partem lotados. Com a chegada dos trens série 1100, todos de seis carros, a demanda será melhor distribuída, e as viagens tendem a sair com bem menos lotação que o comum.
Aos sábados, está sendo comum ver pelo menos um trem série 1100 circulando na extensão da Linha 7-Rubi. Em contrapartida, talvez esse seja o destino final dessa frota, uma vez que de um tempo para cá, todos os trens que estão seguindo para a extensão são aposentados tempos depois. Mas convenhamos que a frota 1100 sobreviveu por bastante tempo, em vista da evolução tecnológica. A mudança de via deverá ocorrer até 2014, segundo informações.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

CPTM começa a se desfazer de trens sucateados

Carro de uma composição série 5500 sendo cortado no pátio da Lapa
Por Diego Silva

A CPTM aos poucos está ganhando espaço em seus pátios: parte dos trens sucateados já estão passando por processo de leilão e posterior desmanche. Diversos trens que sofreram danos irreversíveis no passado (incêndios ou problemas estruturais, em grande maioria), começaram a deixar os pátios da Luz e da Lapa, e seguem para a fila da morte. A princípio, os carros da série 5500 são os primeiros, e durante nossas passagens pelo pátio da Lapa, já contamos mais de dez carros fatiados. Esse é um processo importante para a empresa, pois elimina sucatas que estão ocupando espaço importante nos pátios. A CPTM está com falta de espaço para estacionar seus trens, e com a retirada desses carros, ao menos algumas linhas serão reabertas para estacionar as frotas ainda operantes.
No pátio da Luz, existem carros das séries 1400, 1600 e 5500 sem qualquer tipo de recuperação, que aguardam algum processo liberatório para seguirem a fila da morte. Além disso, três lendárias locomotivas V8, da antiga Fepasa, e mais duas English Electric, da EFSJ, aguardam uma definição sobre seu futuro.
Na Lapa, do lado direito sentido Francisco Morato, nota-se diversos carros, em sua maioria carros Budd (frotas 1400 e 1600, além dos Classes Únicas), aguardando a vez de irem para o corte. Curioso é ver quatro carros de trens modernizados recentemente aguardando o mesmo destino (carros das unidades 1602/1613 e 1404/1414, que foram alocadas para a extensão da Linha 7-Rubi, com quatro carros cada, sendo que a composição original é habilitada com seis carros).
Em Presidente Altino, a situação é mais agravante: diversos trens parados, há décadas, sem qualquer uso. Os trens da série 5000 estão estacionados há muito tempo por lá, após acidentes, incêndios e inutilizações. Além disso, carros de viagem da Fepasa e até mesmo um carro 'original' de uma composição Toshiba ainda se encontra por lá. Falando em Toshiba, os trenzinhos da série 4800 também estão em Presidente Altino, aguardando sua sorte. Em Jundiaí Paulista, cerca de dois quilômetros da estação Jundiaí da CPTM, ainda se encontram carros Budd e Eletrocarro (frotas 1600 e 5500, respectivamente). Ainda há muito para se fazer, e precisa ser feito rápido, pois os novos trens estão chegando, e vai faltar espaço para todos.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

CPTM e Metrô batem recorde de usuários

Estação Brás
Fonte: Band

A operação em horário integral da linha 4-Amarela do Metrô fez com que a estatal e a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) batesse recorde no número de passageiros. Neste mês, cerca de 7 milhões de pessoas utilizam o transporte por dia, ante 6,5 milhões registrados em setembro. Do total, 4,2 milhões circulam pelo metrô e 2,5 milhões pela CPTM.

A má notícia é que os trens, que já andavam lotados, ficarão ainda mais cheios. E a previsão do governo é de que o volume cresça ainda mais com a inauguração gradual de outras estações da linha 4- Amarela. Até 2014, a média de pessoas que usam o ramal por dia deve saltar dos atuais 425 mil para 900 mil.

De acordo com padrões internacionais, o máximo aceitável dentro de um trem são seis passageiros por metro quadrado. O metrô paulistano, no entanto, chega a ter 11 usuários ocupando o mesmo metro quadrado nos horários de pico.

As estações Luz e República começaram a operar das 4h40 à meia-noite em 26 de setembro. Por meio do novo ramal é possível fazer baldeações para as linhas 1-Azul, 2-Verde e 3 Vermelha, do metrô.

A linha 9-Esmeralda da CPTM também cruza, em Pinheiros, com a Amarela, do metrô. E os passageiros também já sentem os reflexos. Antes da ampliação do horário das novas estações da linha 4-Amarela, os trens da linha Esmeralda transportavam em média 403 mil pessoas por dia. Agora, o número subiu para 442 mil.

CAF 8000 deverá demorar para entrar em operação

Trem série 8000 - Novo trem da CPTM pode demorar para circular
Por Diego Silva

O novo trem da CPTM, da série 8000, poderá ter seu início de operações retardado por conta de um detalhe de fabricação. Os novos trens vieram somente com o novo sistema de sinalização CBTC instalados, ou seja, o atual sistema (ATC) não permitiria que esse novo trem circulasse com os demais, pois não iria identificar o mesmo no trecho. Os 36 novos trens deverão chegar até o fim de 2012, de acordo com informações, e sua liberação para circulação deverá ser na mesma época, ou seja, segundo semestre do ano que vem.
A CPTM está instalando os novos sistemas de sinalização na Linha 8-Diamante desde o fim de 2010, quando anunciou a migração dos sistema ATC (Automatic Train Control) para o sistema CBTC (Control Based Train Command), mais moderno e eficaz, que promete reduzir as distâncias entre trens, oferecendo redução nos intervalos e viagens mais rápidas. Além da Linha 8-Diamante, as linhas 12-Safira e 10-Turquesa também deverão receber o sistema CBTC, enquanto que as linhas 7-Rubi, 9-Esmeralda e 11-Coral recebam o sistema ATO (Automatic Train Operation).

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Expresso Turístico no comercial do Banco Bradesco

Expresso Turístico em Jundiaí
Por Diego Silva

Caros leitores, alguns de vocês já devem ter visto um comercial do banco Bradesco na tv, que mostrava um trem, falando de encontros e reencontros. Os mais atentos notaram que parte desse comercial foi gravado na estação Júlio Prestes, da Linha 8-Diamante. Revirando algumas imagens por aqui, encontrei as fotos desse dia, que acabei não mostrando no blog na época. Já se passou quase um ano, mas ainda temos a exclusividade das fotos, já que no dia, ninguém nem sabia disso. Ao sair de mais um dia de aula na Universidade, nos deparamos com o Expresso Turístico na cor vermelha. Nesse tempo, a nova identificação visual da CPTM começava a ser aplicada nos trens com maior frequência, e a primeira impressão foi de que o Expresso também teria sido incorporado à nova identidade visual da companhia. Nessa postagem, mais informal, mostro à vocês as fotos obtidas nesse dia, bem como o vídeo do comercial veiculado na TV, na época, pelo Banco Bradesco. As fotos foram realizadas na estação Palmeiras-Barra Funda, por volta do meio-dia. O trem estava liderado pela locomotiva U20C #3159, que presta serviços no pátio de Presidente Altino (o Expresso normalmente está com a locomotiva Alco RS3).

Carro de Primeira Classe do Expresso Turístico, durante gravação do comercial
Locomotiva U20C #3159 no Expresso Turístico, durante gravação do comercial
Composição do Expresso Turístico, durante pausa nas gravações do comercial
 Comercial do Banco Bradesco, com o trem fotografado: clique e assista

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Obras dificultam a vida do usuário na Linha 10

Trens da Linha 10 estão seguindo somente até a estação Brás
Fonte: Diário de São Paulo

A leitora Jessica Santana enviou ao Diário de S. Paulo uma reclamação sobre o descaso com os usuários da linha 10-Turquesa da CPTM.
No dia 4 de agosto foi divulgado o início da segunda etapa das obras de modernização da via férrea, na estação da Luz. As obras - que devem possibiltar a diminuição do intervalo médio entre os trens na linha, estão em andamento no lado sul da estação, em direção ao Brás, interditando duas das quatro vias existentes entre as duas estações - deveriam ter duração de 60 dias.
Porém nesta segunda (17), a leitora entrou em contato com a CPTM - para questionar sobre o não término da obra, que 74 dias depois continua alterando a rotina de embarque e desembarque da linha, que são obrigados a  fazer baldeação e usar trens do Expresso Leste, na linha 11-Coral - e foi informada de que a obra continuará por tempo indeterminado.
"O que está acontecendo já passou de descaso, já é um desrespeito. Nós pagamos a passagem e sofremos com furtos, abusos sexuais, agressões físicas e verbais dentro dos vagões SUPERLOTADOS. Vemos pessoas caindo entre o vão e a plataforma, e hoje pela manhã uma senhora de bengala caiu na escada rolante." - escreveu Jéssica em e-mail ao Diário.

CPTM em Foco explica a situação. Clique no link: Ainda em estudo, Linha 10 deverá ficar definitivamente na estação Brás.

 

Dia do Maquinista

Diego Silva na cabine de comando do trem série 2100
Fonte: CPTM (texto adaptado)

Hoje é o dia do maquinista! A profissão teve origem em 1804, com a invenção da primeira locomotiva. No Brasil, a profissão chegou em 1854, com a implantação da primeira ferrovia, a Estrada de Ferro Petrópolis. Batizada de 'Baroneza', a locomotiva a vapor realizou sua primeira viagem num percurso de 14,5 km entre a Baía da Guanabara e a Raiz da Serra, no Rio de Janeiro.
Na CPTM, são cerca de 1400 profissionais, que operam uma frota de quase 200 trens pelas seis linhas da empresa, com a tarefa de conduzir as composições com segurança, cumprindo os horários nas 2500 viagens programadas, todos os dias.
Entre as funções do maquinista, estão o controle de velocidade da composição, abertura e fechamento de portas, comunicação com passageiros e com o Centro de Controle Operacional, constatação de falhas e avarias nos equipamentos, entre outros. Além disso, o maquinista ajuda durante testes e manobras, realizando relatórios das viagens realizadas.
O Blog CPTM em Foco e seu editor Diego Silva parabenizam todos os profissionais da CPTM que conduzem as 14 frotas de trens, pelo seu dia. Felicidades para todos!

Chegou ao fim a era Francorail série 5000?

Trem série 5000 - Estação Itapevi - Linha 8-Diamante
Por Diego Silva

A renovação de frota da CPTM trouxe a aposentadoria para alguns trens mais antigos. A nova era que começou já em 2007, com a chegada de 12 trens da série 2070, deu mostras do que iria acontecer dali para frente. Já falamos muito sobre a necessidade de mais trens, de espaço para estacioná-los, além de toda a logística necessária. Mas a aposentadoria das frotas antigas é o tema de hoje, em que falaremos de uma frota que está circulando no limite: a série 5000.
Os trens franceses, adquiridos em 1978 pela antiga FEPASA, provavelmente estejam realizando suas últimas viagens nos trilhos paulistas. Na época da aquisição, esse trem possuía o que havia de mais moderno no mercado, e veio para socorrer os serviços de subúrbio da lendária empresa, que passava por um momento muito complicado. As primeiras vinte unidades chegaram da França, para serem montadas na antiga fábrica da Cobrasma, em Osasco. As unidades seguintes, foram construídas e montadas já em São Paulo. Essa frota sempre chamou a atenção, principalmente por circular com uma formação de 12 carros, sendo o maior trem da CPTM em operação.

Trem série 5000 em Engenheiro Cardoso: frota participou de muitos acidentes
 Além de serem trens gigantes, a série 5000 sofreu com inúmeros acidentes durante sua trajetória: colisões, batidas com automóveis em passagens de nível, descarrilamentos, atropelamentos...
Algumas unidades ganharam uma revisão, nos idos anos de 1999. Tanto que é possível vê-las em circulação com o padrão metropolitano, adotado nos transportes naquela época. As demais unidades, são uma mistura de identidades: algumas não tem qualquer identificação da CPTM, estando só no inox; outras possuem o logo da empresa, e as faixas azul e vermelha nas laterais. Em algumas poucas, ainda é possível ver as duas faixas vermelhas, dos tempos de Fepasa.
Esse ano, a CPTM anunciou a compra de 36 novas unidades para a Linha 8-Diamante, como parte do plano de renovação e modernização do sistema. Inicialmente, falava-se de 24 novos trens, e da possível reforma e requalificação de 12 unidades série 5000. Mas depois de muito se discutir, chegou-se a conclusão de comprar uma frota nova inteira.

Trem série 5000 modernizado - Estação Itapevi - Linha 8-Diamante
Das 17 unidades que ainda circulam pela Linha 8-Diamante, imagina-se que pelo menos 12 delas não receberam qualquer tipo de cuidado ao longo dos anos. Esses trens chegaram ao ponto de estarem com três revisões gerais vencidas (mais de 4 milhões de quilômetros rodados), levando os equipamentos à fadiga total. E com isso, gera um problema importante: não existem mais peças de reposição. Se existirem, é necessário importar da França, de outros trens antigos. Diante disso, não há alternativa a não ser trocar a frota por uma mais moderna e eficiente, situação que levou a CPTM a comprar os 36 CAF série 8000.
A frota 5000, por si, é um trem muito confortável. Em algumas viagens realizadas entre Júlio Prestes e Itapevi, sempre pudemos notar que é um trem muito tranquilo, apesar de pesado e lento (principalmente pelo seu tamanho e ausência de mais motores). Essa postagem é apenas uma breve introdução à história dessa frota. Em breve, traremos para vocês algo muito mais completo, com mais imagens e definições. Mas esse é mais um trem que ficará na história das ferrovias paulistas...

Trem série 8000: o substituto da série 5000 já começou a chegar

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

CPTM altera circulação para realização de obras nesse final de semana

Novo CAF série 8000
Fonte: CPTM

Neste fim de semana, dias 15 e 16/10, a CPTM realizará obras de modernização e intervenções de manutenção em suas seis linhas. Com isso, a operação terá mudanças em horários e trechos específicos. Os trabalhos serão realizados em horários de menor movimentação, a fim de gerarem o menor impacto possível aos usuários. Veja como fica a operação em cada linha.

Linha 8- Diamante [Júlio Prestes - Itapevi]: das 4h até o fim da operação comercial de domingo [16], equipes da CPTM realizarão serviços de substituição de equipamentos do sistema de alimentação elétrica dos trens e do sistema de vias entre as estações Domingos de Moraes e Imperatriz Leopoldina, ocasionando aumento no intervalo médio dos trens.

Linha 9-Esmeralda [Osasco-Grajaú]: das 18 horas de sábado [15] até o fim da operação comercial, haverá substituição de equipamentos do sistema de vias entre as estações Santo Amaro e Socorro. Por esse motivo, os trens circularão com maior intervalo médio. Das 4h até o fim da operação comercial de domingo [16], os trens da Linha 9 retornarão da estação Presidente Altino, devido à substituição de componentes do sistema de vias na região da estação Pinheiros e a serviços de infraestrutura na plataforma da estação Osasco. Por esse motivo, os trens circularão com maior intervalo médio.

Linha 10-Turquesa [Brás-Rio Grande da Serra]: das 18h até o fim da operação comercial de sábado [15], serão realizados serviços de manutenção no sistema de via entre as estações Capuava e Mauá. Das 4h até o fim da operação comercial de domingo [16], acontecem serviços de manutenção e substituição de componentes do sistema de via na região das estações Mauá e Capuava e trabalhos de terraplenagem entre as estações Capuava e Ribeirão Pires. Por esse motivo, os trens circularão com maior intervalo médio naquele trecho.

Linha 11-Coral [trecho Guaianazes-Estudantes]: das 4h até as 13 horas de domingo [16], a CPTM fará a manutenção do sistema de alimentação elétrica dos trens entre as estações Ferraz dez Vasconcelos e Calmon Viana, ocasionando maior intervalo médio entre as composições.

Linha 11-Coral [trecho Guaianazes-Luz]: das 8h às 22 horas de domingo [16], haverá serviços de manutenção no equipamento do sistema de vias entre as estações Guaianazes e Itaquera. Em razão disso, os trens circularão com maior intervalo médio.

Linha 12-Safira [Brás-Calmon Viana]: das 4h de sábado [15] até o fim da operação comercial de domingo [16], a CPTM realizará manutenção no sistema de vias da região da estação Jardim Helena, provocando aumento no intervalo médio entre os trens. Por esse motivo, as composições circularão com intervalos maiores entre as estações Calmon Viana e São Miguel Paulista, onde será necessária a transferência entre trens para prosseguir até Brás.

CPTM se prepara para horário de verão

Trens série 5550 - Estação Brás - Linha 12-Safira
Fonte: STM

Devido ao início do Horário de Verão, adotado todos os anos por decreto federal, no próximo sábado [15] o Metrô, a CPTM e a EMTU/SP se preparam para operarem uma hora a mais.

Como os relógios serão adiantados a partir da meia-noite de sábado [15/10], a circulação de trens do Metrô e CPTM será feita normalmente até as 2h da manhã de domingo [16/10], o equivalente à 1h do horário antigo, quando habitualmente se encerra a operação comercial das duas empresas.

Os relógios de ambas as empresas somente serão alterados após o encerramento do expediente. A circulação dos trens será retomada no domingo [16/10], às 4h na CPTM e às 4h40 no Metrô, já no novo horário.

Já as linhas de ônibus intermunicipais gerenciadas pela EMTU/SP na Região Metropolitana de São Paulo irão operar normalmente de sábado [15/10] para domingo [16/10], com o mesmo número de viagens previstas. Porém, as partidas programadas para a meia-noite de sábado serão feitas à 1h do domingo, já no horário de verão. O mesmo ocorrerá nas linhas que atendem o Corredor Metropolitano ABD [São Mateus - Jabaquara] e sua extensão Diadema-São Paulo [Morumbi].

Profissão: Maquinista

Cabine de controle - Trem série 7000 (Frota 7500 e 8000 são similares)
Por Diego Silva

Quem admira ferrovia, sempre se espelhou no maquinista como a figura mais importante e destacada do ambiente ferroviário. Pessoa responsável por conduzir as enormes máquinas, o maquinista hoje não é mais valorizado como outrora, onde era visto como uma pessoa importante.
Desde a criação do trem, sua presença é fundamental para o controle do veículo. Inicialmente, os maquinistas tinham um trabalho muito duro e sacrificante: conduzir máquinas a vapor, em ambientes muito quentes e abafados. Com a evolução do tempo, e chegada dos trens elétricos, essa profissão ganhou vida nova, e os maquinistas passaram a ter maior conforto e segurança em suas cabines. A cada nova frota de trem que surge no país, a tecnologia e os comandos são mais avançados, tornando cada vez mais necessária a sabedoria desses profissionais. Mas a tecnologia está avançando rápido demais, e em determinados lugares do mundo (inclusive São Paulo), os trens não necessitam mais de operadores, funcionando automaticamente em um sistema chamado 'Driverless' (sistema utilizado mais em Metrô, como a Linha 4-Amarela de São Paulo, por exemplo).
Na CPTM, que conta com um grande efetivo de maquinistas, a situação não é diferente. Ao assumir o controle e administração dos trens em SP, a empresa encontrou um quadro desqualificado, que operava trens muito antigos, em situação precária. As frotas, não possuíam qualquer modernidade ou segurança, o que exigia muito de seu operador. Nesses 19 anos, muita coisa mudou, e o maquinista hoje conta com um verdadeiro ''avião'', sob seu controle. Nessa evolução, os trens ganharam ATC (equipamente de controle automático do trem), velocímetros computadorizados (até os fins de 1994, os maquinistas tinham que saber a velocidade dos trens por puro instinto), rádios comunicadores, indicadores de portas, câmeras de vigilância, ar-condicionado e diversos outros recursos tecnológicos.
Nesse ponto, o maquinista precisa estar sempre antenado às novas tecnologias existentes, para saber controlar da maneira mais correta e eficiente seu trem. A CPTM treina todo o seu efetivo regularmente, apresentando todo o padrão de operação, em um simulador de última geração.

Como se tornar maquinista
A CPTM recruta maquinistas de tempos em tempos, para operação de 13 séries distintas de trens, espalhados por suas seis linhas. Para se tornar um operador de trens, a pessoa deverá ter mais de 18 anos, ensino médio completo, curso de 40h de eletricidade básica e ser aprovado em concurso público. Após aprovado, passa por treinamentos específicos de combate à incêndios, certificação NR-10, conhecimentos básicos de ferrovia e estágio supervisionado, até que recebe as chaves dos trens.
A carga horária é de 8 horas por dia, em escalas 4x2x3x1 (trabalha-se quatro dias, folgando dois e após mais três dias, folga-se um). O salário-base gira em torno de R$ 2 mil, mais benefícios.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Estação Júlio Prestes poderá ser fechada

Estação Júlio Prestes - Linha 8-Diamante
Por Diego Silva

A estação Júlio Prestes, ponto de partida da Linha 8-Diamante, poderá ser fechada em breve. De acordo com informações, a baixa demanda seria a justificativa da desativação da estação. A Linha 8-Diamante, que atualmente parte desta estação e segue até Itapevi, está passando por remodelação, ganhando novo sistema de sinalização, novos trens e maior atenção por parte da CPTM. Pela proximidade da estação Júlio Prestes com a estação Luz, logisticamente falando, não existe tanta utilidade da primeira nos dias atuais, sendo que Júlio Prestes serve como ponto de viagem negativa por parte dos usuários da Linha 8. Pelos planos, essa linha deverá partir da estação Palmeiras-Barra Funda (que é integrada com a Linha 3-Vermelha do Metrô, Linha 7-Rubi da CPTM, e futuramente, o Expresso Leste), e seguir direto, até Amador Bueno (isso num horizonte de médio prazo). Atualmente, a estação Júlio Prestes abriga a Sala São Paulo, sede da OSESP (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo).
A CPTM adquiriu 36 novos trens para a Linha 8-Diamante, que deverão circular à partir do segundo segundo semestre de 2012.

Trens série 7000 - Estação Júlio Prestes - Linha 8-Diamante

Ainda em estudo, Linha 10 deverá ficar definitivamente no Brás

Trem série 2100 - Unidade 2145
Por Diego Silva

Essa, os usuários da Linha 10-Turquesa irão adorar: segundo informações do planejamento, a CPTM pretende manter em definitivo a Linha 10-Turquesa na estação Brás. Segundo um dos homens fortes do planejamento da empresa, a operação (que a princípio foi criticada pelo blog, mas depois foi vista como boa alternativa) aplicada provisoriamente, durante as obras para troca de trilhos, lastro e amv's na região da estaão Luz, está muito bem estabelecida, e não existiria motivos óbvios para levar o trem novamente para a estação Luz, visto que a demanda da Linha 10 que desembarca lá foi bem absorvida pelo Expresso Leste.
Mas temos um porém nessa história toda: a confusão na hora de voltar ao Brás. Usuários se matam (literalmente) no embarque da Linha 11, na estação Luz, e nesse ponto, seria mais que necessário o retorno da Linha 10 para a estação central da CPTM.
Um outro fator que pesa violentamente é a questão da unificação. Dias atrás, houve um problema grave na circulação das Linhas 11 e 12, travando todo o sistema entre Luz e Tatuapé. A Linha 10 operou normalmente, ou seja, se estivesse chegando na Luz, teria distribuído melhor os usuários, evitando principalmente o acesso dos mesmos à via, conforme ocorreu. Estivemos acompanhando ao vivo toda a movimentação daquele dia, e noticiamos no sábado último o que havia acontecido no sistema.
Eu não discordo, caros leitores, que a operação da Linha 10 na estação Brás esteja boa. Na hora de embarcar sentido Rio Grande da Serra, não existe confusão como na Linha 11 ou 12, e o principal: eliminando uma estação, você reduz o tempo de viagem. Os trens estão voltando da reforma, e logo, teremos a frota completa outra vez. Mas a minha opinião aqui, nesse caso, não tem peso algum. Estamos falando de uma demanda de quase 400 mil usuários por dia só nessa linha, quer dizer, é muita gente que quer o trem de volta para a Estação Luz.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Expresso Leste terá maior vigilância

Trens do Expresso Leste estão ganhando câmeras de vigilância
Fonte: Mogi News

A partir do segundo semestre de 2012, as composições que atendem a Linha 11 - Coral (Luz - Estudantes) com o serviço Expresso Leste, que está sendo estendido até Suzano, contarão com câmeras de monitoramento no interior dos vagões. A previsão da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) é de que o trem monitorado também chegue a Mogi após a modernização das estações de Jundiapeba e Brás Cubas, além da construção de dois viadutos, que acabariam com o transtorno nas passagens de nível da cidade. A CPTM também pretende iniciar nos próximos meses a licitação dos projetos de reforma das estações que ainda não possuem acessibilidade.
Atualmente, a Linha 11- Coral está recebendo investimentos para que o Expresso Leste, que hoje circula entre as estações Luz e Guaianases, tenha a viagem estendida até Suzano. Para isso, as estações de Ferraz de Vasconcelos e Suzano estão sendo reconstruídas. As obras preveem reforço no sistema de sinalização, telecomunicações, energia, rede aérea e via permanente. Além disso, segundo a CPTM, nove trens que estão sendo adquiridos em uma concorrência pública internacional de R$ 700 milhões serão incorporados à frota. As composições contam com câmeras de vigilância em todos os vagões, ar-condicionado, entre outros itens.
Atualmente, a CPTM realiza 24 viagens do Expresso Leste entre as estações Luz e Estudantes, sem a necessidade de baldeação em Guaianases. A meta é expandir o número de viagens no município, à medida que as estações forem modernizadas com os padrões de acessibilidade, e as passagens de nível forem fechadas a partir da construção de viadutos. Para se ter uma ideia do benefício, em setembro foram transportados 585.381 passageiros, em média, por dia útil na linha em toda a sua extensão (Luz-Guaianases-Estudantes). Em nota, a CPTM informou que a meta é ter todas as estações acessíveis até 2014. Das 89 estações, 36 já são acessíveis e 10 estão em obras, com conclusão prevista até o primeiro semestre de 2013. O objetivo é licitar, nos próximos meses, os projetos das demais estações que ainda não são acessíveis, com expectativa de iniciar parte dessas obras em 2013. 

Trem série 9000: Nova frota para o Expresso Leste chega em 2012

Siga o blog por email

Seguidores