terça-feira, 31 de janeiro de 2012

CPTM reformará estações de Mogi e área central terá passagem subterrânea

Trem série 4400 - Estação Suzano - Linha 11-Coral
Fonte: Câmara Municipal de Mogi das Cruzes

O diretor presidente da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, Mário Manuel Seabra Rodrigues Bandeira, e o diretor de Planejamento da companhia, Silvestre Eduardo Rocha Ribeiro, apresentaram nesta segunda-feira (30/01/2012) os projetos de reforma e ampliação das estações ferroviárias Mogi das Cruzes e Estudantes. As duas compõem o pacote de 42 estações em toda a Região Metropolitana que serão reformadas, assim como as de Jundiapeba e Braz Cubas. As maiores novidades foram anunciadas na área central, onde será construída um prédio inteiramente novo, com integração às linhas municipais de ônibus. A estação atual será demolida e o espaço que hoje ela ocupa será usado para a construção de uma passagem subterrânea para veículos, permitindo o fechamento de três passagens de nível e possibilitando a vinda futura do Expresso Leste.

“As equipes técnicas da CPTM e da Prefeitura de Mogi há tempos têm feito diversas reuniões a fim de adequar as necessidades da cidade e do transporte ferroviário. Enfim chegamos a este projeto, que atende a tudo o que Mogi precisa e hoje está sendo homologado”, explicou Bandeira.
Segundo ele, a companhia contratará em fevereiro o projeto executivo das duas estações. A intenção da CPTM é que todas estejam concluídas em 2013 e a empresa estima investir R$ 70 milhões apenas nas quatro estações mogianas: “Todas terão acessibilidade, escadas rolantes, pisos podotáteis e todos os serviços que as novas estações da companhia oferecem.

De acordo com o projeto apresentado, será construída uma nova estação na área central, a cerca de 200 metros da atual no sentido Braz Cubas. Com o deslocamento, a nova estação ficará ao lado do Terminal Central de ônibus, permitindo a integração dos passageiros. Além disso, uma grande praça será criada no sentido oposto ao do terminal.

“Este é um projeto ousado que apresentamos à CPTM e eles concordaram em nos ajudar. Vamos criar um novo boulevard que vai mudar a área central e fazer com que ela ressurja e se valorize muito”, comemorou o prefeito Marco Bertaiolli (DEM).
O projeto prevê ainda a construção de uma passagem por baixo da linha férrea para pedestres e veículos na rua Cabo Diogo Oliver, evitando que tenham de esperar a abertura de cancelas, a exemplo da que funciona na rua Olegário Paiva. A nova passagem permitirá o fechamento da cancela que funciona ao lado da estação central e das ruas Deodato Wertheimer e Campos Salles. O fechamento destas cancelas é uma das etapas para que Mogi receba no futuro o Expresso Leste.

“Se fosse realizada apenas a reforma da estação atual, como a CPTM planejava, seria necessário R$ 10 milhões. Como eles concordaram em ajudar nossa cidade com esta questão vão investir R$ 40 milhões na construção da nova estação, além de ceder parte da área da nova passagem subterrânea e do novo boulevard, construções que ficarão a cargo da Prefeitura”, explicou o prefeito.
Na estação Estudantes as intervenções serão menores, mas também significativas, com a reforma da estação e construção de uma passagem subterrânea ligando o Terminal Estudantes de ônibus, a estação ferroviária e o Terminal Rodoviário Geraldo Scavone. A ideia é que a passagem abrigue uma galeria de arte e bicicletário.

“Até agora tínhamos um grande problema com essas passagens de nível e nenhuma solução. Hoje finalmente temos um projeto sobre o que será feito. A Câmara vai trabalhar para que esse convênio entre a cidade e a CPTM seja aprovado o quanto antes e as obras tenham início assim que possível”, destacou o presidente do Legislativo, Rubens Benedito Fernandes (PR), o Bibo.

Ainda durante a reunião, os vereadores entregaram ao presidente da CPTM um relatório sobre a vistoria que fizeram na semana passada em diversas linhas da companhia, destacando a diferença entre trens e estações de outras regiões com os do Alto Tietê: “Nosso objetivo é que tenhamos aqui a mesma qualidade que verificamos em outras linhas da empresa”, destacou o vereador Carlos Evaristo da Silva (PSD).
Também participaram do evento os vereadores Emilia Leticia Rossi Rodrigues (PTdoB), Expedito Ubiratan Tobias (PR), Geraldo Tomaz Augusto (PMDB), Jean Carlos Soares Lopes (PCdoB), Mauro Luis Claudino de Araujo (PMDB) , Olimpio Osamu Tomiyama (PSC) , Osvaldo Ferreira dos Santos (PP) e Protássio Ribeiro Nogueira (PSD).

8 comentários:

  1. Uma ótima notícia. Aliás, o Estado precisa dar prioridade máxima em acabar com todas as passagens de nível existentes, numa parceria entre CPTM, prefeituras e Estado.
    Na linha 8 ainda existe uma em Engenheiro Cardoso que já causou vários acidentes.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Paulo. Ainda estou para fazer uma matéria sobre as passagens de nível existentes na CPTM. São algumas situações em que existem perigo. É necessário fazer essa parceria citada, para eliminar de vez.

      Excluir
  2. supondo que o expresso leste va até suzano ou mogi,qtos trens seriam necessarios para fazer este trecho,sendo da luz a suzano e depois luz a mogi das cruzes ou estudantes neh,e quais seriam esses trens? estava fazendo uma projeçao da atual frota, axo que seria 15 serie 2000 + 9 serie 7000 + 9 serie 9000 + 5 serie 2070, totalizando 38 trens?axo que com a chegada dos 9000 e dos 2070,TALVEZ( e to torcendo mto pra isso) as 9 unidades 7000 saiam da linha 11 para voltar as linhas 7 e 12 COMO PROMETIDOS,mais mesmo assim ficariam com 29 unidades.axo mais doke suficiente para fazer um este trecho LUZ X ESTUDANTES...oq vcs axam?

    ResponderExcluir
  3. Acho que vai demorar muito para o Expresso Leste chegar a Mogi das Cruzes. Talvez, precise abrir nova licitação para compra de trens, se não for possível usar os da nova... claro, os 9000 são da Linha 11, digo da última compra de 40 trens. Não há data definida para as obras de Mogi, só planos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno, pelo esperado, o Expresso Leste seria apenas entre Suzano e Palmeiras-Barra Funda. Os habitantes de Mogi querem um 'metrô' para eles, pois para o Expresso chegar até lá, na frequência atual, só sendo metrô. Há de se lembrar que ainda temos os trens da MRS correndo no mesmo trecho, o que não daria a viabilidade necessária.

      Excluir
    2. De fato, caro Diego, são plausíveis as suas considerações. Mas viver numa cidade desde nascido e desde 1994 ouvindo governantes prometendo o Expresso Leste até Mogi das Cruzes, desanima.
      O trecho de Mogi a Suzano é enorme, seria bom resolver o problema das cancelas, que apesar dos martelos batidos pela prefeitura e CPTM recentemente, são apenas elefantes brancos. Concluindo. Os mogianos serão os únicos a continuar fazendo baldeação. Pegar-se-á o trem na Estação da Luz em horário de rush, e com o trem indo até Suzano, você vai em pé até Suzano e enfrenta uma baldeação para Mogi.
      Talvez a CPTM poderia pensar no esquema de loop no horário de pico (Luz-Estudantes - Luz-Suzano). Bom, são apenas ideias. E os habitantes mogianos querem uma condução com qualidade de metrô em Mogi das Cruzes!

      Excluir
  4. Acho que deveria ser construido um terminal de onibus em bras cubas, alias bras cubas eh o distrito mais populoso não é...
    e um shoping tambem rsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço muito a região de Brás Cubas, mas acredito que é sempre bom ter mais opções de transporte e lazer.

      Excluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores