sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Segundo secretário, acidente em Itapevi não foi causado por falhas

Composição da série 5000, acidentada em Itapevi
Fonte: G1

O secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, disse nesta segunda-feira (6) que as investigações sobre a colisão entre duas composições da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) em Itapevi na Grande São Paulo, no dia 26 de janeiro, apontaram que não houve falha no sistema da CPTM – segundo ele, a sinalização foi feita de maneira correta. De acordo com o secretário, o relatório completo deve ficar pronto em no máximo 15 dias. Sete pessoas ficaram feridas no acidente.
 
“O que nós já podemos adiantar é que não houve nenhuma falha sistêmica. Agora você tem que ter todo cuidado para não fazer uma culpabilidade em cima do maquinista. Pela caixa preta, nós analisamos, houve a sinalização completa, houve um sinal vermelho, que um trem ia saindo e outro chegando. Então, nós queremos apurar o que de fato ocorreu”, afirmou o secretário.
 
De acordo com Fernandes, ainda não é possível apontar o que de fato ocorreu. “Se houve uma falha humana do maquinista, de alguém que estava operando o outro trem, porque são dois trens envolvidos. Não podemos culpar um ou outro sem ter uma precisão”, disse.
 
A circulação de composições entre as estações Itapevi e Engenheiro Cardoso da CPTM teve que ser interrompida após o acidente. O choque entre as composições aconteceu por volta das 21h20 do dia 26, perto da estação Itapevi. O trem tinha saído da Estação Júlio Prestes, no Centro de São Paulo, e estava a apenas uma estação de Itapevi, seu destino final, quando bateu em outra composição, que, segundo a CPTM, fazia a manobra de retorno.
 
Intervalo dos trensO secretário falou sobre o acidente durante a entrega de quatro novos trens para a Linha 8-Diamante da CPTM. Os trens têm oito carros cada, salão contínuo – é possível circular entre os vagões -, ar condicionado e sistemas de monitoramento. Com a entrega, o governo espera diminuir o intervalo entre os trens. “Na Linha 8, nós estamos com seis minutos, nós vamos derrubar a cinco minutos. Nós estamos substituindo composições de 12 carros por mais composições de oito”, afirmou ele, que disse que a mudança, além de contribuir para a padronização das estações, aumenta a frequência dos trens para os passageiros.

“Todas as linhas da CPTM hoje estão com intervalo abaixo de seis minutos. Algumas delas estão se aproximando a quatro minutos, como é o caso do Expresso Leste. O caso da Linha 9, você já tem um movimento interno que já está com três minutos”, disse Fernandes. “Creio que mais da metade [das linhas] já estará com três minutos em 2014.”
Aumento de tarifa
 
A partir do dia 12 de janeiro, a tarifa do Metrô e da CPTM em São Paulo terá aumento de R$ 0,10, passando de R$ 2,90 para R$ 3. O governador Geraldo Alckmin comentou o reajuste e ressaltou que ele foi feito apenas para manter o sistema com um bom atendimento aos passageiros.
 
“O reajuste da tarifa foi de 3,45%, a inflação foi 6% pelo IPC, 6,5% pelo IPCA. No período daquele horário madrugador, não teve nenhum reajuste. Nós procuramos fazer um reajuste menor que inflação para não onerar a população, o mínimo necessário para manter o sistema funcionando bem”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores