segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Trem Viracopos-São Paulo, um teste de racionalidade

Trem série 7000 (Q02) - Estação Palmeiras-Barra Funda - Linha 7-Rubi
Fonte: Folha de SP

O Estado de São Paulo, reabrindo um velho projeto, pretende construir uma ferrovia entre São Paulo e Campinas que passaria pelo Aeroporto de Viracopos, que deve ser ampliado e modernizado.

No projeto original, a ideia era que se fizesse o controle de embarque e de bagagens durante o trajeto. Não se falou mais disso, certamente porque a viagem seria muito curta. Mas a necessidade de uma ligação rápida São Paulo-Viracopos é absolutamente necessária para que esse aeroporto seja aceito pelo público, que se recusa a fazer o percurso de ônibus depois de uma cansativa viagem aérea.

Pode-se imaginar um espaçamento entre as chegadas dos aviões para evitar demora excessiva no uso do trem. Este poderia ter linhas que servissem Jundiaí e Campinas, mas com comboios diferentes do que levaria ao aeroporto.

A questão a resolver é se a ferrovia pretendida pelo governo de São Paulo deve ser diferente da proposta no caso do trem-bala, cuja construção deveria ser objeto de uma licitação nos próximos meses. Como se sabe, o trem-bala deverá atingir o Aeroporto de Viracopos e a cidade de Campinas.

Seria um absurdo econômico e financeiro que se construam duas linhas paralelas com o mesmo destino. Como se sabe, um dos gastos mais pesados nos projetos é a desapropriação imobiliária para a implantação dos trilhos. O bom senso e a racionalidade vêm se impor para que os dois projetos se fundam num só, a fim de reduzir o custo da nova ferrovia, cujo traçado, aliás, é ainda incerto.

Partindo do princípio de que o uso em grande escala de Viracopos depende de uma ligação rápida com São Paulo, pode-se considerar que se trata do trecho mais urgente, como também o que exigirá menos gastos. Os dois projetos - o do governo de São Paulo e o do trem-bala - deveriam ser integrados.

O governo federal vai apresentar seu projeto nos próximos meses, estabelecendo o traçado do trem-bala, que deve passar por São Paulo. O governo estadual poderia assumir o investimento do trecho São Paulo-Viracopos, com ajuda do governo federal ou sob a forma de concessionário, aceitando o traçado do governo federal e instalando os trilhos especiais para a circulação do novo trem. Sendo o trecho mais importante, poderia ser o primeiro a ser concluído e utilizado.

O Estado de São Paulo não precisa comprar locomotivas especiais, pois sabe-se que a velocidade entre os dois pontos será limitada em razão da pequena distância. Mais tarde poderá, porém, receber o trem-bala, se for necessário.

14 comentários:

  1. Particularmente, discordo da construção do Trem_Bala.
    Alguns podem criticar, alegando que o Brasil precisa acompanhar outros países, tecnologicamente falando. Mas, usando a razão, o esse trem-bala pode se transformar num terrível elefante branco.
    Com custos exorbitantes para construção (principalmente como o Diego disse, no que tange às desapropriações), a passagem cobrada será muito cara. Empresas privadas, conhecendo o Brasil como conhecem não vão se interessar por tal projeto, deixando a maior fatia de gastos para o governo federal.
    Eu defendo a implantação dos trens regionais. Aproveitando-se a malha já existente, claro, paralela aos trens de carga, poderíamos ter um veículo de média velocidade (140, 160 ou 180Km/h), utilizando tecnologia local. Os trens-bala precisam de linhas muito retas e são inviáveis para o famoso pinga-pinga, entre Campinas, São Paulo, São José dos Campos, etc.
    Obviamente que alguns prefeitos de várias cidades vão querer exigir uma estação, daí o projeto vai por água abaixo.
    Trens regionais média velocidade garanto, custariam muito menos que o trem-bala, e certamente teríamos mais linhas, devido À viabilidade construtiva, dos custos e rapidez de implantação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Particularmente, Paulo, eu aplicaria todo esse valor que será investido no TAV em trens regionais ou em novas linhas de Metrô e trem, para CPTM, Supervia, Metrô-SP e Metrô-RJ. Nada vai desbancar a ponte aérea, portanto, um TAV é desperdício.

      Excluir
    2. Com certeza Diego. Lembrando que o custo de implantação do TAV, segundo especialistas já está perto de 70 bilhões de reais e o que é pior, não haverá demanda para o serviço.
      Com 70 bilhões, fracionados entre os Estados, mais o investimento dos Estados, melhoraríamos o transporte sobre trilhos para milhões de pessoas, como você mesmo disse, CPTM, Metrô-SP, Metrô-Rio, Supervia e CBTU, e ainda teríamos trens regionais.
      Me fala, qual empresa privada estaria disposta e investir num TAV incerto?

      Excluir
  2. Antes de o Brasil ter um trem -bala ou de media velocidade, o que tem que ser feito e colocar em ordem transporte sobre trilhos que temos. Não aguento mais manutencoes, que nunca acabam, e sabendo que o conceito de manutençao esta ligada a falhas ocasionais, nao toda semanna as benditas manutencoes. Com estas manutencoes eternas o trem jamais vai conseguir padronizar e dar uniformidade nos intervalos dos trens. Estamos sonhando com um intervalo de 3 minutos entre composicoes, que ao meu ver ainda e muito longe do ideal, mas ja seria uma vitoria, e com tudo o que vem acontecendo, estamos longe destes 3 minutos. Nem no fim de semana, onde poderiamos fazer passeios regulares nos trens, nao esta sendo possivel, por conta das manutencoes. Eu mesmo fui a Franscisco morto, neste sabado e na volta ao chegar na mesma estacao esperei cerca de 1 hora e 10 minutos para sair e a viagem durou outras 1 hora e 20 minutos, e isto é todo fim de semana. Tenho carro mas nao uso muito, prefiro usar o trem, mas do jeito que esta terei de voltar a usar o carro, pois aos fins de semana esta dificil andar de trem.

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde diego silva e paulo farias. Gostaria que voces pudessem me dizer oque esta acontecendo em pres altino.desde sexta ao passar por la notei algo mto estranho.mtos conjuntos da serie 7000 e 7500 e tbm 5000 estao sendo separadas.cada um pra um lado.ta uma verdadeira bagunca.pelo q eu contei tinha uns 8 conjuntos todos separados. R1 7501-7502 ao lado da estacao de altino e a sua outra metade 7503-7504 vai la saber...a mesma coisa com o Q32 7127-7128 separado do seu par 7125-7126 que desapareceu. Q15 7059-7060 sem sua metade 7057-7058 Q40 somente 7157-7158 sem o 7159-7160 .e alguns 5000 tbm somente com 6 carros.mto estranho.nunka vi tantos 7000, 7500 somente com 4 carros jogados no patio e 5000 tbm com 6 carros.foi uma cena estranha.deveria ter tirado foto.alias os S4.S5 e S7 da serie 8000 foram adesivados com 65 novo trem.66 novo trem e 67 novo trem. hj pela manha ou ontem a noite talvez e ja voltaram a rodar e estao prontos para o nosso kerido governador ENTREGAR os trens q ja estao rodando a 1 semana na linha 8 denovo.aff primeiro eles bota o trem na linha pra depois fz cerimonia de entrega do trem q ja foi entregue...aff nd a ve...coisa de cptm...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kleber

      Como já deve ser de seu conhecimento, os trens série 8000 chegaram apenas com o sistema CBTC instalado. Como tal sistema ainda não foi implantado por completo na linha 8, houve uma verdadeira maratona, para "converter" os trens 8000 para ATC. Tal equipamento teve que ser retirado de algumas cabines nos 7000, e estes tiveram que ser separados, formados novamente e invertidas as posições.
      Também existe outra falha de projeto nos trens 7000 e 7500, pois seus pantógrafos não estão atendendo à demanda, ocasionando muitas falhas. Por isso estão sendo gradativamente trocados por modelos semelhantes aos 8000.
      Essa logística toda tem ocasionado tais "fatiamentos" nos trens. No caso do 5000 isso é frequente, pois costuma-se separar seis em seis carros e formar com outras meia-dúzias. O trem que bateu em Itapevi, os 12 carros deram origem a uma nova formação de seis carros. Antes eram 5095-5096 e 5029-5048. Agora ficou 5095-5048.
      Os trens 8000 estão indo bem. Poucos retornam para o pátio, os usuários aprovaram e os maquinistas também. Deus ajude que continuem assim. Deve ter um ou dois para entrar em operação ainda nesta semana.
      Segundo um funcionário da Caf Hortolândia, já estão com o S21 pronto. Dependem apenas da CPTM receber. Esta semana chega mais um.
      Abraço!

      Excluir
    2. Nossa depois dos primeiros 4 8000 agora esta rapida a entrega.fico feliz com isso.alias ja ta pronto o S21 entao e sinal q tem ainda no minimo uns 15 trens prontos p xegar.alias paulo vc sabe alguma coisa sobre o Q18 7069-7072 que descarrilou em ceasa? Sera q ja era ou a cptm e a caf vai tenta recupera ele?

      Excluir
    3. Kleber, eu também fico feliz com o 8000. É sinal que a CAF, após trancos e barrancos está se acertando.
      O Q18 (Que ocasionou a demissão no nosso amigo Djalma, com 25 anos de empresa, de forma arbitrária, ao meu ver) estragou bastante os dois últimos carros. Quebrou muitos componentes (o truck torceu quase 90 graus!). Claro, totalmente consertável. A máscara quebrou pouco mas nada demais. Acredito que tal trem vá ficar muito tempo parado, talvez estes carros nem voltem mais a operar, isso por conta do fornecimento precário de peças da CAF. Parece até que estariam forçando um possível contrato futuro de manutenção dos 7000 e 7500. O problema não é terceirizar, pois a Siemens, responsável pelos série 3000 é um exemplo de trabalho.
      além de uma infraestrutura de dar inveja (para poucos trens eles possuem locotrator, vala exclusiva e um pórtico) possui pessoal capacitado e os trens não dão trabalho algum para a CPTM. Parabéns Siemens!

      Excluir
    4. Realmente paulo farias.acredito que deveriam fazer um contrato bem amarrado com a caf com obrigacao de manutencao igual os do 8000 pq hj tem apenas 37 serie 7000 dos 40 e 7 serie 7500 dos 8.daki a pouco contando as 2 series n vai dar 20 unidades.cd vez que da uma colisao ou descarrilamento se perde o trem todo mew.encosta la e ja era.nessa brincadeira ja se foram 3 7000 pro saco e 1 7500 nem entrou em operacao.comparacoes a parte.1 1700 descarrilou no patio bras no ano passado e em menos de 1 mes ja voltou a operacao agr essas botas desses 7000 qq raspadinha ja vai pro saco. E nessa ja se foram metade do Q1 e Q7 (uma composicao inteira) o Q2 todo e agr o Q18. Qual sera o proximo 7000 a ir pro saco?vc sabe se a cptm esta se preocupando cm isso? E se ja existe alguma articulacao pra mudar essa realidade?

      Excluir
  4. E mesmo.so a pintura dos siemens q ta meio derrubada neh.axo q seria legal da um banho de tinta neles.sobre o contrato de manutencao concordo com o kleber.daki a pouco vai ter so uns 10 ou 15 desses entao 40 ai neh. Hj estao em 37 7000.deveriam fazer um contrato mais serio e com cobrancas.caso a caf nao cumpra com a parte de reposicao de pecas.e tbm a cptm deveria mandar esses 3 caf 7000 pra caf de volta e entrar recuperar oq pudesse.mesmo que fossem 3 e voltassem so 2 e pede mais 1 novo Q2.mais da pra recupera-los se a cptm QUIZESSE.igual o metro que mandou um trem da frota G da alstom para recuperar e pagou tudo.hoje o trem ja esta rodando dnv na linha 2.pq a cptm n faz essas coisas?

    ResponderExcluir
  5. E mesmo.so a pintura dos siemens q ta meio derrubada neh.axo q seria legal da um banho de tinta neles.sobre o contrato de manutencao concordo com o kleber.daki a pouco vai ter so uns 10 ou 15 desses entao 40 ai neh. Hj estao em 37 7000.deveriam fazer um contrato mais serio e com cobrancas.caso a caf nao cumpra com a parte de reposicao de pecas.e tbm a cptm deveria mandar esses 3 caf 7000 pra caf de volta e entrar recuperar oq pudesse.mesmo que fossem 3 e voltassem so 2 e pede mais 1 novo Q2.mais da pra recupera-los se a cptm QUIZESSE.igual o metro que mandou um trem da frota G da alstom para recuperar e pagou tudo.hoje o trem ja esta rodando dnv na linha 2.pq a cptm n faz essas coisas?

    ResponderExcluir
  6. E pra akeles q dizem que nao da.so 1 coisa.qdo bateu akele 1700 la em perus que era se n me engano o 1742 a cptm pegou outro da supervia e colocou a msm numeracao 1742 nao foi?se o Q2 realmente ao da mais pra recuperar.poderiam usar dele oq pudesse ajudar na recuperacao do Q1 do Q7 e do Q18 e compra outro na caf como reposicao.e recuperar os Q1 Q7 e Q18.daria para recuperar se a cptm quizesse neh...igual o R1 que nunca nem entrou em operacao.tenho medo q esse seja depenado antes mesmo de entrar em operacao p linha 9 neh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entao 1740 e nao 1742.e a cptm solicitou um novo junto a supervia. Pq n fazem a msm coisa cm Q2 junto a caf.compra outro Q2

      Excluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores