quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Volta dos trens da Linha 10 à Luz está descartada

Trem série 2100 - Estação Luz - Linha 10-Turquesa
Fonte: STEFZS

Bandeira justificou o motivo de a Linha 10 ter sido a escolhida para o corte, e não a linha 7-Rubi (Luz-Jundiaí), que passa pela Estação Barra Funda antes de chegar ao centro da Capital.

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) reiterou ontem que os trens da Linha 10-Turquesa, que liga Rio Grande da Serra à Capital, não voltarão a ter a Estação Luz como destino. O presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC e prefeito de Diadema, Mário Reali (PT), se reuniu ontem com o presidente da empresa, Manuel Bandeira, para tentar reverter a decisão anunciada em janeiro.

A reunião foi realizada na sede da Secretaria de Desenvolvimento Metropolitano e contou com a presença do titular da Pasta, Edson Aparecido, e dos deputados estaduais Vanessa Damo (PMDB) e Donizete Braga (PT). O fim da conexão na Luz prejudica os usuários que dependem das linhas 1-Azul (Jabaquara-Tucuruvi) e 4-Amarela (Luz-Butantã).

"Tecnicamente, diria que não tem como a operação voltar à Luz", advertiu Bandeira. Segundo o presidente, o objetivo da mudança é "garantir mais conforto" aos passageiros no terminal, por onde passam quase 500 mil pessoas ao dia. "O excesso de gente nas plataformas poderia trazer riscos às pessoas", acrescentou. A demanda na Luz aumentou no ano passado, após a inauguração da Linha 4-Amarela do Metrô.

Bandeira justificou o motivo de a Linha 10 ter sido a escolhida para o corte, e não a linha 7-Rubi (Luz-Jundiaí), que passa pela Estação Barra Funda antes de chegar ao centro da Capital. Na Barra Funda é possível acessar a Linha 3-Vermelha do Metrô. "Nossas pesquisas apontaram que a necessidade dos passageiros da Linha 7 de chegar à Luz é maior do que os da Linha 10. Decidimos, então, privilegiar a maioria." Também pesou na decisão o fato de que os usuários do Grande ABC têm uma opção a mais de baldeação, na Estação Tamanduateí, da Linha 2-Verde (Vila Prudente-Vila Madalena).

O presidente do Consórcio afirmou que entendeu os motivos apresentados, apesar de "estar indignado como cidadão". "Esperamos que, com os futuros investimentos da CPTM e do Metrô, essa decisão não seja para sempre", acrescentou Mário Reali.

11 comentários:

  1. A solução é a seguinte:
    1-Integrar todas as linhas no Centro, fazendo um anexo no Parque da Luz, nese local com diversas saídas(Linha 7,8,10, Expresso ABC e 12).
    No Brás e na BarrafUnda fazendo o mesmo e assim resolve o problema

    ResponderExcluir
  2. É, a tempos já não acreditava na volta da Linha 10 para a Luz. É triste sabe, muito triste. Mas tento ver pelo lado bom, os usuários da Linha 7 foram beneficiados. Tudo bem que os usuários das Linhas 10, 11, 12, 2, 3, 1 e 4 não, mas talvez um dia se lembrem de nós.

    Sim, de fato, a demanda da Linha 7 ganha da demanda da Linha 10. Por pouco, mais ganha. E só enfatizando novamente, sempre disse que do ponto de vista dos usuários da Linha 7, a mudança foi benéfica.

    Mas tudo tem seu lado ruim, e o que me deixou realmente chateado, e mostrou o descaso da companhia, foi toda essa novela feita até a CPTM de fato anunciar a mudança. Se não fossem os protestos, talvez até hoje os mapas e placas estariam desatualizados, acreditando no esquecimento e no desinteresse dos usuários. Respeitaria muito mais a CPTM se ela tivesse vindo desde o início e explicado a situação, sem mentiras, e sem gastar dinheiro numa obra que não foi utilizada. Esse dinheiro poderia ser usado em outros lugares, só citando um exemplo: Esses AMVs poderiam ser usados em Rio Grande, pois é constante se formar uma fila de trens esperando um trem partir da estação.

    Sabe, existem vários fatores, em várias linhas, que necessitam uma maior atenção, um investimento maior. E ao invés de se focar nesses fatores, gastam dinheiro em algo que é sub-utilizado.

    A própria Linha 9, que muitos julgam ser a queridinha - e em alguns pontos é mesmo - sofre com quedas de energia. A CPTM vem investindo em obras de melhorias nas subestações já existentes, e na construções de novas também. Mas o ritmo e muito lento. Isso explica o fato de quase
    toda a frota de lá ser de 7000 e 7500 - apesar de não
    justificar a quebra de promessa com os usuários das Linhas 7 e 12.

    Enfim, não sei se toda a papelada para a execução da obra foi feita em uma gestão anterior, e a gestão atual resolveu "solucionar" o problema do embarque na Luz, tornando a obra inútil. Não sei se foi só mal planejamento - não me surpreenderia se fosse - ou se foi apenas uma decisão para cortar custos. A sensação que passou a todos é que não se planejava isso num primeiro momento, mas após a mudança temporária do terminal para o Brás, se notou uma facilidade maior na operação da Linha - claro, um menor trecho, mais fácil de operar, e com a vantagem de não se esperar um trem sair para entrar na estação. Mas essa facilidade de operação não significa que os usuários terão a mesma facilidade. Isso ficou evidente para quem tem a Luz como ponto final, e não como estação de integração.

    Prefiro não especular, até pq não sei sobre os procedimentos administrativos da CPTM, mas queria crer que todo esse desperdício de dinheiro não foi causado por falta de planejamento, mas talvez por questões burocráticas. Mesmo assim, isso não isenta a CPTM da atitude mais desrespeitosa com o usuário: A companhia sequer tentou deixar as coisas como estavam. Todos nós entendemos todos os fatores que a impedem de atender a demanda com qualidade e segurança. Mas como a empresa irá prosseguir com seus projetos e ambições com toda essa falta de vontade?

    Alterações, tanto no transporte, como em diversas outras áreas, são críticas. É natural do ser humano ser avesso a mudanças, mesmo que benéficas. Por isso o ideal, seria, no mínimo, se manter todas as opções de integrações e percursos já consolidados. Caso haja alterações, que elas aconteçam para agregar mais opções de integração, mais linhas. E o que me preocupa é exatamente isso. A CPTM sequer esboçou uma tentativa para manter a estação na Linha 10.

    Enfim, o jeito é se acostumar. A maioria dos usuários já se acostumaram, estão usando a Linha 2, mesmo tendo que acordar mais cedo, ou já se adaptaram com o empurra-empurra do Expresso Leste e da Linha 3.

    ResponderExcluir
  3. Bom está mais do que provado que esta gestão da CPTM é péssima não tem o mínimo de respeito e transparência.
    As obras realmente foram uma farsa para nos tirar o direito de ir até a Luz.
    Então temos sim que continuar enviando reclamações diariamente para CPTM e STM,o presidente da CPTM e o secretário de transportes são péssimos,gostaria de parabenizar o governador Geraldo Alckmin por colocar estes dois imcopetentes lá,pois nesta gestão já houve vários acidentes e mortes e pode ser que logo haja alguma coisa mais séria no empurra empurra do expresso leste.
    Quanto ao expresso ABC,ele também é outra mentira e outras obras da linha 10 estão paradas pois tem vários equipamentos jogados ao tempo levando chuva e sol,estão esperando danificar provavelmente,para depois comprarem outros por um preço exorbitante.

    Clayton-ABC

    ResponderExcluir
  4. Está péssima mesmo!
    Disseram que iriam fazer algumas melhorias no sistema entre o Brás e Luz, para agilizar melhor os trens, entre um intervalo e outro. Isto foi uma mentira, enganaram os usuários desta linha. E nós acreditamos!
    As coisas em vez de melhorar para o usuário piora.
    Já que a Estação da Luz não comporta o número de pessoas, e é evidente que sim, pois a estação foi construida nos finais do século retrazado. Porque não estendem esses trens até a Barra Funda? Ou então não fazem um outro terminar? Espaços tem lá pelos lados da Lapa e Barra Funda etc.etc.
    Quanto ao expresso ABC, já está caminhando para uns dois anos que foi iniciado. As obras caminham tão lentamente, devagar, quase parando.

    QUANTO AO EXCESSO DE PASSAGEIROS NA LUZ, O QUE ESPERAM? ALGUMA CATÁTROFE?

    ResponderExcluir
  5. DIA APÓS DIA, CRESCE O NÚMERO DE USUÁRIOS NA ESTAÇÃO LUZ, PORÍSSO DISSE QUE ESSA ESTAÇÃO DEVERIA SERVIR APENAS DE PASSAGEM DOS TRENS E NÃO PONTO FINAL DE VÁRIAS LINHAS.
    NOS HORÁRIOS DE PICO, AS PLATAFORMAS E ESCADAS, TORNAN-SE INSUFICIÊNTES PARA TÃO GRANDE NÚMERO DE PESSOAS. O LOCAL TORNA-SE TÃO PEQUENO, INSUPORTÁVEL E AS PESSOAS SEGUEM ESPREMIDAS NOS CORREDORES QUE FAZEM LIGAÇÃO ENTRE O METRÔ E OS TRENS DA CPTM. SE HOUVER ALGUM TUMULTO, VAI SER UMA COISA TERRÍVEL! UMA CATÁSTROFE. (desculpe quiz dizer catástrofe no comentário anterior)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ernani, se a estação Luz se tornar uma estação de passagem, concorda que não vai mudar nada? Os usuários que passam por ali, continuarão a passar, pois necessitam se integrar com as linhas 1-Azul e 4-Amarela do Metrô...

      Excluir
    2. Mas o que a cptm fez não mudou nada em relação ao número de pessoas que vão para a estação Luz. Digo isso pq, ou passaram a utilizar a linha que vem de guaianazes (como eu), ou passaram a ir de metrô (com uma conexão a mais). Mas TODOS continuam indo para a Luz. O que a cptm fez foi piorar a situação de quem vem do abc para a luz, e isto é q causa indignação. Já postei aqui uma petição pública a respeito disto... talvez não dê resultado (e provavelmente não dará), mas temos que tentar, temos que incomodar quem está acima do presidente da cptm. Pq é muito fácil falar grosso com quem está abaixo, com quem precisa de algo, mas manter o mesmo timbre com o chefe, e com o chefe do chefe... eu acredito q, tornando isto um desconforto político, como já está acontecendo, alguma coisa será feita, alguma mudança ocorrerá, e quem sabe venha algum benefício para nós.

      Excluir
  6. Acredito que se a estação da Luz se tornar apenas estação de passagem vai desafogar um pouco sim,lembrem-se que muitos usuários vão para Francisco Morato vindos do Expresso leste e também tem muitos mas muitos mesmo que assim como eu trabalha na região da Santa Efigênia e Bom Retiro.
    E os usuários da linha 10 a mesma coisa,quase que em sua totalidade que vai para a Luz não utiliza Metrô,apenas trabalha na região como citei inúmeras vezes ou faz compras.
    Portanto aquele movimento intenso nas escadarias que se referem é apenas para mudar de plataforma ou sair para a rua Casper Líbero e Rua Mauá e outra saída para o lado de quem vai para o Bom Retiro,ou seja se tornando uma estação de passagem o expresso leste já não desembarcaria todos os usuários e quem tivesse que vim da barra funda sentido Luz já não pegaria o trem lotado demais como está agora.
    E não podemos esquecer da estação Júlio Prestes que é bem próxima da Luz e que ao invés de ser desativada como tenho ouvido falar,deveria sim ser melhor aproveitada.
    É só a diretoria da CPTM forçar um pouquinho o cérebro e ter um pouco de vontade que eu tenho certeza que solução existe...


    Clayton-ABC

    ResponderExcluir
  7. Eles deveriam ter colocado o ponto final da linha amarela do metro na Estação Julio Prestes e não na Estação da Luz.

    ResponderExcluir
  8. E como fica a história do aterramento das linhas de trem do projeto nova luz???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nova Luz: http://cptmemfoco.blogspot.com/2012/01/nova-luz.html

      O aterramento das linhas ainda será discutido por nós.

      Excluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores