terça-feira, 13 de março de 2012

Alckmin estuda retorno da Linha 10 para a estação Luz

Trens da Linha 10 poderão voltar para a estação Luz
Fonte: STEFZS
Clipping: Diário do Grande ABC
Reportagem de Beto Silva

Pressão popular, reivindicação dos prefeitos da região por meio do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, atuação de deputados e vereadores locais. Toda essa conjuntura a favor da volta do ponto final da linha 10-Turquesa para a estação da Luz da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) levou o governador Geraldo Alckmin (PSDB) a declarar que existe possibilidade de os trens irem novamente até a Luz - desde o ano passado vão somente até o Brás e a CPTM, até então, diz que a redução do itinerário é decisão irreversível, pois o problema é de segurança dos passageiros. Mas a declaração do tucano traz sobrevida à possibilidade da extensão do ponto final. "Estamos estudando a possibilidade de ampliar a chegada dos trens, ampliar a estação da Luz (...) O problema é de superlotação na Luz (...) Não está descartado o retorno do ponto final à Luz. Mas temos de verificar qual a maneira, a engenharia de obra para resolver isso", disse Alckmin em entrevista exclusiva ao Diário, antes de participar, na quinta-feira, da festa de posse da nova diretoria da Acisa (Associação Comercial e Industrial de Santo André), agora sob comando de Evenson Robles Dotto, diretor do Diário. Além de comentar esse assunto, que afeta 14 mil passageiros do Grande ABC, o tucano falou sobre outras ações de Mobilidade Urbana na região, como o metrô leve, a reforma das estações da CPTM, o Expresso ABC e o Rodoanel. 


Metrô Leve
"Também temos ações voltadas ao transporte de alta capacidade e qualidade. O metrô leve, de São Bernardo a São Paulo (linha 18), está com o processo bastante adiantado. No dia 18 de fevereiro tivemos a manifestação de interesse de 11 consórcios. Eles têm agora 120 dias, até julho, para apresentar as propostas para a execução do projeto. Vamos fazer em duas fases. A primeira de São Bernardo à Estação do Tamanduateí do Metrô, na Capital. E a segunda fase do centro de São Bernardo até a Estrada do Alvarenga. Investimento total de R$ 4,1 bilhões. Temos recursos do governo do Estado, financiamento, tem recurso do PAC federal e PPP (Parceria Público-Privada). Está indo bem. Se nós não tivermos nenhum problema, devemos estar no segundo semestre lançando o edital de licitação para a obra. Não acho fácil terminar neste mandato, mas não tem importância. Não acredito que entre o trem rodando, porque a obra mesmo teremos em 2013. Se não entregar, estaremos bem adiantados."

Malha ferroviária
"Hoje o Metrô tem 72 quilômetros. Estamos imaginando entregar o governo (em 2014) com 102 quilômetros prontos e 94 de canteiro de obras. Vai estar bastante adiantado."

CPTM
"Na linha 10-Turquesa, temos a reforma de nove estações. Dia 9 (houve) abertura dos envelopes do projetos executivo de sete delas (Brás, Ipiranga, São Caetano, Utinga, Prefeito Saladino, Guapituba e Ribeirão Pires). As outras duas (Mauá e Rio Grande da Serra) as propostas serão abertas em abril. Além da reforma e dos investimentos da linha 10, faremos o Expresso ABC que fará Mauá-São Paulo (Luz) direto (com menos paradas), por um trilho paralelo ao existente. Será uma opção rápida, por 25,2 quilômetros, com diminuição do tempo de viagem. Onze trens novos, com oito vagões cada, perfazendo 88 carros zero quilômetro. Todos eles com ar-condicionado, 50% de motorização, mais torque, frenagem, silêncio, câmeras e salão único, do oitavo vagão você circula até o primeiro. São 170 metros de salão. Acomoda melhor as pessoas, mais segurança."

Ponto final Luz
"Tenho cobrado bastante essa questão do destino da linha 10 da Luz para o Brás. A Luz está superlotada, questão de segurança. Uma das estações com maior presença de pessoas do País. Quanto mais gente chega, mais problema tem. Estamos estudando a possibilidade de ampliar a chegada dos trens, ampliar a estação da Luz. A CPTM está analisando. Do jeito que está hoje, é ter problema. Com a linha 4 do Metrô (do Butantã à Luz), houve crescimento exponencial, que é diário. Batemos todos os recordes. Está chegando a 600 mil passageiros por dia (a linha 4). O problema é de superlotação na Luz. O intervalo da linha 10 foi reduzido para 5 minutos (entre um trem e outro). Há uma reorganização das linhas. Não está descartado o retorno do ponto final à Luz. Mas temos de verificar qual a maneira, a engenharia de obra para resolver isso. O problema todo foi o congestionamento da Luz. Além da questão física, vamos verificar a possibilidade de em alguns horários fazer direto (até a Luz). Óbvio que queremos facilitar ao máximo a vida das pessoas, mas é preciso fazer com segurança. Deixa a CPTM concluir todos os trabalhos e detalharemos melhor."

Trem para Santos
"Imagine se não tivesse sido feita a nova pista da Imigrantes? Fizemos em 32 meses com o setor privado. O governo recebeu certificação isso 14.001, com impacto ambiental mínimo. O que estamos estudando são duas coisas: uma possibilidade de nova via rodoviária e uma possibilidade de trem de passageiros para a Baixada Santista. Estamos trabalhado no conceito de trens regionais: São Paulo-Jundiaí, São Paulo-Sorocaba, São Paulo-Santos, o São Paulo-Campinas paramos por conta do Trem-bala. E os Expressos ABC e Guarulhos, ligando o aeroporto ao trem, desce dentro do aeroporto. Congonhas também. Já o estudo da estrada Parelheiros-Itanhaém (que seria a terceira Imigrantes) está bastante inicial."

17 comentários:

  1. Boa Tarde,Diego
    Gostaria de saber se não irá sair nenhum projeto de Modernização para a estação Capuava,onde sou residente desse bairro próximo a essa estação a 18 anos,e nunca vi se quer uma reforma nela no tempo que sou usuário dela,ela está precisando muito de uma Modernização,pois tem padrão de uns 20 anos atrás,gostaria que vc me informasse melhor sobre isso.Atenciosamente,Fagner.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fagner, não temos projetos de reforma/modernização de Capuava até o momento. Sabe-se que algumas estações da Linha 10 irão ganhar reformas ainda esse ano, mas não temos certeza de quais delas.

      Excluir
  2. Linha 10 so seria possivel na luz se a linha 7 fizesse ponto final na b funda.junto com a propria linha 10 e a linha 11 tbm.sera q a po... Do governo do estado nao ve isso me.a barra funda tem CAPACIDADE suficiente de receber todas essas 3 linhas e mais a linha 8 que ja passa la hoje.serial novamente a estacao com o maior numero de integracoes da cptm,linhas 3 vermelha do metro. 7,8,10 e 11 da cptm.ai o expresso abc poderia sair a partir da luz ou inverteria e levaria a linha 10 p luz e o expresso abc na b funda ao lado do expresso leste e da linha 7 .seria interessante esta manobra e valorizaria mais a b funda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kleber, Palmeiras-Barra Funda não tem capacidade para receber quatro linhas da CPTM e uma do Metrô. Daria um nó na estação. A Linha 10 poderia voltar para a Luz, mantendo a Linha 7, se acontecesse um tipo de obra que víamos no passado: extender as plataformas, para que essas abriguem dois trens de linhas diferentes. Digamos, a plataforma 4, poderia receber trens da Linha 7 e da Linha 11, pois é bem extensa.

      Excluir
  3. Alguem tem alguma novidade sobre os 55 trens que a cptm DISSE que iria comprar? Em que pe esta esse assunto e tbm sobre o Q39 que estava na linha 9.ele desapareceu...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os novos trens estão em fase de financiamento. Deverão aparecer dentro de três anos, segundo previsões. O Quebec 39 foi visto rodando na Linha 8-Diamante.

      Excluir
  4. Nem Alckimin e nem ninguem vai trazer a Linha 10 de volta pra Luz, a CPTM já fez estudos e não há como trazer de volta.

    ResponderExcluir
  5. Adoraria saber se os glorioso políticos que pedem a volta da linha 10 para a luz já utilizaram essa estação no horário de pico(ou qualquer outro). Existe previsão para o término das obras em barra funda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obras em Palmeiras-Barra Funda deverão terminar ainda esse mês.

      Excluir
  6. A unica solução para esse dilema seria levar a linha 11 Coral para Barra Funda e a Linha 10 voltar para Luz e essa opnião de tirar mais uma estação da Linha 7 Rubi já seria demais dai ficam esses caras nessa insistencia de tirar mais uma estação da nossa querida Linha 7 já não bastou terem tirado a gente do Brás por causa da Linha 11 Coral.

    ResponderExcluir
  7. Sou á favor da volta dos trens da linha 10 à Luz, mas com a superlotação que a estação LUZ ganhou desde a chegada da linha 4 fica inviável a volta dos trens de Rio Grande da Serra à plataforma 1 e os trens de Francisco Morato na 2 ambos para embarque e desembarque. Isso faz com que o sistema dos trens perca a eficiência tendo de esperar um tram sair da plataforma para outro entrar. O intervalo seria de no mínimo 10 minutos até mesmo nos horários de pico. Seria gente demais para poucos trens.

    Depois que a linha 7 ganhou uma plataforma para desembarque e outra para embarque, o intervalo entre os trens melhorou e o trecho do trem entre as estações Barra Funda e Luz que antes levava de 10 a 15 até 20 torturantes minutos para chegar à Luz, agora leva no máximo 10 minutos já que o trem circula com mais velocidade no trecho agilizando o sistema.

    Não tem jeito, a estação da Luz precisa ser ampliada, tendo 2 plataformas a mais para abrigar os trens da linha 10 uma para embarque e desembarque. Isso ajudaria muito na rapidez.

    O governo precisa priorizar essa obra e solucionar esse problema o mais rápido e da melhor maneira possível pois muitos usuários dessa linha foram prejudicados e merecem a volta desses trens á Luz.

    ResponderExcluir
  8. Existe projeto para levar a linha 10 e 11 para a barra funda, haja visto o pandemonio na estacao do bras onde o empurra empurra e briga entre passageiros por um problema gerado por nossos gestores politicos. Ainda mais por falta de estrutura da estacao da luz fica impossibilitado 3 linhas de trem naquela estacao e a barra funda ainda tem estrutura para isso, tambem foi cogitado uma esteira que ligaria a luz a julio prestes, sendo que foi rechaçada pela desativação desta e com a construção da estacao bom retiro na favela do moinho sendo garantido pelo secretario Jurandir a solução de todos os problemas, so que ficaria pronto em 2015, aí ate la sao paulo tera 100 milhoes de habitantes e ja nascera morta esta estacao.

    ResponderExcluir
  9. E a Expansão Centro? Não resolveria todos estes problemas? Ela foi pro saco? Se existia a Expansão Centro como é possível que não dá pra extender a 10 até a Luz?

    ResponderExcluir
  10. Moro na região do ABC, e em 2006 prestei um concurso público com opção de escolha do local de trabalho ou na capital ou baixada paulista, e não tive dúvidas com relação a escolha, pois as agruras sofridas com transporte público, sendo que nesta época os ônibus provenientes do ABC já tinham sido transferidos para o Sacoman e a baldeação era obrigatória rumo a Parque D. Pedro, restando apenas os trens com destino a Estação da Luz, que embora andassem lotados, se conseguia fazer baldeação com a linha-1 Azul.
    Pois não é que o que já estava ruim ficou pior, pois a estação da Luz que estava com seu limite esgotado teve por um planejamento mal executado uma estação como terminal da linha-4 Amarela do Metro, fazendo com a situação que os usuários provenientes do ABC fizessem baldeação obrigatória no Brás, indagado o secretário de transporte estadual proferiu a seguinte pérola "A mudança foi para melhorar o conforto", e as pesquisas demonstraram que mais de 70% estavam mais satisfeitos, uma pesquisa paralela pelo Diario do Grande ABC, demonstrou que a referida pesquisa da CPTM, estava manipulada.
    A informação inicial era de que a mudança se daria de forma provisória, mas depois mudou o discurso, pediu desculpas e hoje esta de forma definitiva.
    Foram estes acontecimentos, e a escolha de bitola divergente da de 1,6 m pela linhas 4 e 5 do Metro de SP foram os que determinaram que eu deveria participar de algumas sugestões e reivindicações como a de se reservar as últimas áreas periféricas paralelas disponíveis para estações ferroviárias em SP, como o:
    1ª Pátio do Pari,
    2ª Área entre a estação da Luz e Júlio Prestes no
    antigo moinho desativado, e recentemente demolido.
    3ª Cercanias da estação da Mooca até a Av. do Estado na antiga engarrafadora de bebidas desativada no município de São Paulo.
    4ª Canteiros centrais de rodovias mais modernas, ( No caso para uso de novas linhas a serem implantadas ).
    A retirada da estação da Luz das composições provenientes do ABC, é mais um dos capítulos da sucessiva supressão de acessos que a antiga Santos a Jundiaí vem tendo nestes planejamentos da CPTM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Diego Silva,
      Em meus comentários do dia 11/09/2012 cometi um engano, pois o autor da frase foi o presidente da CPTM, e não o secretário estadual dos transportes, peço desculpas pelo equívoco.

      Sds.
      Luiz Carlos Leoni.

      Excluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores