sexta-feira, 30 de março de 2012

CPTM sofre com 'tsunami' de passageiros da Linha 4-Amarela

Fluxo de usuários na Linha 4 não para de crescer
Fonte: Terra

O secretário dos Transportes Metropolitanos de São Paulo, Jurandir Fernandes, disse nesta quinta-feira que o início das operações em tempo integral da linha 4-Amarela do metrô (Butantã-Luz), em setembro do ano passado, provocou um "tsunami de passageiros" que passaram a utilizar os serviços da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), o que fez com que o órgão tivesse de acelerar as obras de melhorias do sistema. Somente entre outubro de 2011 e março de 2012, a CPTM ganhou 1,2 milhão de novos usuários, saltando para 2,7 milhões de passageiros que se locomovem de trens todos os dias.

"A CPTM está tendo que se desdobrar para lidar com esse 'tsunami' que aconteceu. (...) Foi um tsunami, e nós estamos administrando", afirmou Fernandes, em entrevista convocada para explicar o tumulto ocorrido ontem pela manhã na estação Francisco Morato, da linha 7-Rubi da CPTM, após uma pane.

De acordo com o secretário, embora a companhia já se preparasse para essa demanda, surpreendeu a rapidez com que ela ocorreu. De acordo com ele, os atrasos para a realização das obras da linha 5-Lilás do Metrô também contribuíram para sobrecarregar os trens, mas não há falta de investimentos no setor.

"Não está parado em nada os investimentos", ressaltou. "O que está havendo é uma migração forte para os trilhos. (...) A demanda reprimida é muito grande e nós pagamos o preço do nosso sucesso. Nós tiramos muita gente dos ônibus", acrescentou o secretário dos Transportes.

Uma das linhas mais afetadas por esse "tsunami" de passageiros foi a linha 9-Esmeralda da CPTM, cujo aumento de passageiros foi de 58% entre dezembro de 2010 e dezembro do ano passando, saltando para 520 mil usuários por dia.

Para lidar com essa sobrecarga de passageiros, a CPTM decidiu suspender, por nove domingos, a circulação de trens na linha 9, para poder acelerar as obras para a melhoria do sistema, sobretudo na parte elétrica. A medida, chamada de "ação de ataque", também deve ser implementada na linha 8-Diamante da CPTM, em junho, e na linha 7-Rubi, em julho. "Nós precisamos ter outros meios de transporte em São Paulo", disse.

O secretário negou, porém, que o número de falhas registradas no sistema de trens esteja acima do normal - em 2012, já foram registradas 15 panes "notáveis", ou seja, que afetaram os passageiros. "Está dentro dos parâmetros internacionais", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores