quinta-feira, 29 de março de 2012

Em dia de pane na Linha 7, Governo anuncia investimentos em energia

Usuários destruíram patrimônio da CPTM em Francisco Morato
Fonte: G1

O investimento de R$ 385 milhões na melhoria da rede elétrica e do fornecimento de energia anunciado pelo governo de São Paulo nesta quinta-feira (29) deve beneficiar todas as linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, segundo o governador Geraldo Alckmin. Com o valor, serão feitas melhorias na rede de energia das linhas, além da construção de mais subestações, o que deve evitar, no futuro, panes que afetem longos trechos das linhas como a ocorrida nesta manhã na Linha 7-Rubi.

O problema começou por volta das 8h. A linha liga as estações Francisco Morato e Luz. Com a falha, trens chegaram a parar entre as estações. De um deles, passageiros desceram e passaram a andar nos trilhos, nas proximidades da Estação Lapa.

A licitação feita em três lotes foi finalizada nesta quarta-feira (28). Segundo o secretário dos Transportes Metrpolitanos, Jurandir Fernandes, o contrato com as empresas vencedoras deve ser assinado até 15 de abril, e então as obras poderão ser iniciadas. O prazo para a finalização das obras é de um ano.

“É um total de R$ 385 milhões, todo em investimento em rede elétrica, subestações também, toda a parte de energia. Cresceram muito os trens, todos eles com ar condicionado, cresceu muito a demanda por energia elétrica, esses investimentos serão totalmente na parte de rede elétrica”, disse o governador. “Todas as linhas da CPTM vão ser beneficiadas por esse investimento.”

O secretário reforçou que a licitação mostra que os investimentos na CPTM estão ocorrendo. “Nós não estamos satisfeitos com a situação, tanto é que está aqui a prova, essa licitação é com data de ontem [quarta-feira]. Estamos investindo, estamos lutando. Não está saindo fora de controle”, disse ele. “A demanda é estimada, o que não é estimado é que ao invés de fazer uma licitação em um ano leva três. Se a Linha 5 tivesse funcionando, nós não teríamos esse grande gargalo que temos hoje na Linha 9.”

“Hoje, aconteceu o curto circuito entre a Luz e a Barra Funda. Caiu todo o sistema porque nós temos uma subestação nesse intervalo. Então, nós temos que fazer mais subestações, mais seccionamento de linha", explicou Fernandes.

Pela manhã, em entrevista à Rádio CBN, Fernandes admitiu que a CPTM enfrenta alguns momentos de “sobrecarga” dado o acréscimo de passageiros nos últimos tempos. Segundo ele, só no último ano a demanda aumentou em 1,2 milhão de usuários. “Não estamos em situação de iminente caos. Estamos sob controle”, disse. A licitação para a ampliação da Linha 5 foi questionada na Justiça, e apenas no sábado (24) foi autorizado o recomeço das obras.

Sobre o problema ocorrido nesta manhã, o secretário afirmou que a passagem de passageiros pelas linhas do trem atrasou a volta ao normal da linha. “Quando ocorreu, em cinco minutos nós já estávamos buscando a solução. Só que se alastrou até Pirituba, saiu da situação que era da Barra Funda até a Luz. Houve três trens que as pessoas saíram. Quando sai, para. A regra é: passageiro no trilho, para”, disse Fernandes. “Foi preciso fazer varredura de linha, para saber se não tinha um passageiro.”

Fernandes também negou que a CPTM seja uma causa perdida. “Perdida seria se nós não tivéssemos a luz que a gente está vendo. Os contratos estão ocorrendo, os investimentos estão ocorrendo, os trens novos estão sendo comprados. Nós vamos ter a solução para isso”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores