quarta-feira, 7 de março de 2012

Ferroviários escapam da morte no Jaraguá


Fonte: Diário de São Paulo
Reportagem de Carol Rocha

Na madrugada do domingo, dia 4, dois funcionários da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) escaparam da morte. Eles estavam fazendo uma manutenção na via 1, que estava bloqueada para o tráfego de trens, próximo à estação Jaraguá. Por volta das 3h15, um trem de carga apareceu na via.

Segundo os relatos dos funcionários, às 3h estavam sobre a via uma máquina de parafusar tirefon, uma furadeira e um carrinho com cilindros de oxigênio e acetileno, que eram usados na manutenção. “Para nosso espanto, às 3h15 veio uma máquina (trem) em alta velocidade trafegando pela via 1 Jaraguá, sentido São Paulo”, disse o funcionário em relato ao qual o DIÁRIO teve acesso.

“Quando demos conta da presença da máquina, começamos a jogar para fora da linha todo o equipamento, as máquinas e o maçarico de corte que estava sendo usado no momento”.  O funcionário diz que não sabe descrever como o trem não pegou ninguém. “Não deu para ver se a máquina era da CPTM ou da MRS [que faz transporte de cargas], pois o trem não parou nem para verificar se tinha atropelado alguém”, disse. Os funcionários se jogaram nas britas e tiveram escoriações nas mãos, pernas e joelhos. Por conta do acidente de trabalho, eles estão de licença médica. Até o fim desta segunda, a CPTM se pronunciado sobre o acidente.

Mortes - Em 27 de novembro, os engenheiros Jose Julian de Dios Clarament e Márcio Luís Alves de Souza e o técnico Sérgio Eduardo Batista de Souza morreram após serem atropeladas por um trem próximo à Estação Belém. Em 2 de dezembro, os ferroviários Edgard Antonio Dalbo, de 55 anos, e Antonio Camilo Severino, de 63, foram atingidos por um trem que seguia pela Linha 8-Diamante (Júlio Prestes-Itapevi), enquanto trabalhavam em operações de rotina, e morreram.

2 comentários:

  1. Pergunta que não quer calar.

    Vão me dizer que não é falha humana?

    Seja do operador do centro que permitiu o trafego.

    Do maquinista que vinha em alta velocidade,

    e nem diminuiu com a visão da luz do maçarico.

    Ou ate mesmo da equipe de manutenção, caso não tenha avisado para não haver trafego na via.

    ResponderExcluir
  2. Saudosos Marcio Luiz e Serginho (Sergay), nossos amigos e companheiros de trabalho, falecidos de forma trágica. Marcio era funcionário da CAF e um dos principais responsáveis pelos trens série 8000. Sua morte contribuiu para os atrasos na entrega destes trens. O Serginho era funcionário da CPTM há mais de vinte anos. O que poucos devem saber é que ele foi DEMITIDO POR JUSTA CAUSA, mesmo estando morto. Foi acusado de não cumprimento das normas de segurança, apesar de acharem estar ainda dentro do pátio de Eng. São Paulo. Não teve sequer chance de se defender. É o que somos, meros números.
    Abraço.

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores