terça-feira, 10 de abril de 2012

Apesar do aumento no número de usuários, rede da CPTM encolhe

Cobrasma 4400 - Estação Estudantes - Linha 11-Coral
Fonte: STEFZS

Apesar da superlotação nos trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), o governo do Estado tem diminuído a extensão da rede. Nos últimos dois anos, enquanto o número de usuários subiu 9,1%, a rede diminuiu cerca de 3%.

Trechos de duas linhas férreas deixaram de transportar passageiros no período. O primeiro, em maio de 2010, fica na Linha-8 Diamante (Itapevi-Júlio Prestes). Trata-se da ponta oeste desse tramo, entre as Estações Amador Bueno e Itapevi, ambas no município de Itapevi, em um trajeto de 6,3 km.

A desculpa foram as obras de modernização no trecho, mas isso já leva mais tempo do que o anunciado. Quando elas começaram, a CPTM informou que acabariam até o fim de 2011. Agora, o prazo é o fim deste ano.

O outro trecho, mais carregado, está em plena região central de São Paulo. Em agosto, a CPTM desativou a circulação de passageiros entre as Estações Brás e Luz da Linha 10-Turquesa (Brás-Rio Grande da Serra), alegando que executaria obras de modernização no trecho de 2 km.

Mas, no início de 2012, a empresa informou que havia decidido não reabri-lo - o que revoltou quem aguardava o retorno do serviço.

Superlotação
O número de passageiros transportados pela CPTM cresceu de 642 milhões em 2010 para 700,2 milhões no ano passado. A cada dia útil, a empresa carregou em média 2,3 milhões de usuários - 200 mil mais do que há dois anos.

O recorde histórico de demanda ocorreu em 11 de novembro do ano passado, quando exatos 2.686.220 passageiros foram transportados pela companhia. A CPTM tem 89 estações em 22 cidades, a maioria na Grande São Paulo.

Panes
Os deputados estaduais do PT protocolaram, no dia 29 de março, representação junto ao Ministério Público Estadual para abertura de inquérito solicitando apuração das irregularidades na prestação do serviço da CPTM e as responsabilidades dos gestores públicos nos acidentes e panes ocorridas.

A CPTM registrou, em média, uma ocorrência grave por semana neste ano. Dados da companhia divulgados revelam que, até 22 de março, houve 13 panes que afetaram de algum modo a circulação de trens. Com as panes ocorridas na linha 7, nos último dias 27 e e 29, o número sobe para 15.

A representação assinada pelo líder da Bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo,Alencar Santana, solicita a realização de uma perícia que afira as condições em que se encontram os serviços da companhia e se verifiquem as inadequações e providências necessárias para se equacionar os problemas.

O documento requer, também, que seja apurada se a falta de investimentos, por parte do governo do Estado, para a ampliação dos serviços acarretou a superlotação e constantes falhas que produziram transtornos e afetaram a segurança dos usuários e dos funcionários, colocando em risco a vida e a integridade física das pessoas.

Cortes no orçamento
Levantamento no SIGEO - Sistema de Acompanhamento da Execução do Orçamento - apontam que em 2012 foram cortados do orçamento da CPTM R$ 183 milhões nos investimentos para a linha 7 - Rubi que foi palco de um verdadeiro caos ocorrido nesta quinta (29/3).

Outros documentos da CPTM enviados à Assembleia Legislativa e que tratam da proposta orçamentária 2012, elaborada pela companhia para o governo do Estado a respeito dos investimentos necessários mostra a necessidade de recursos de R$ 1,75 bilhão.No entanto, o governo apontou na sua proposta Orçamentária R$ 1,05 bilhão, ou seja, cortou R$ 700 milhões do orçamento da CPTM.

Um comentário:

  1. Quem deveriam ser demitidos por conta de tudo isso são os gestores da CPTM,os quais são incompetentes por natureza?Não conseguem gerir com qualidade nem sequer 300 km de trilhos!

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores