quinta-feira, 5 de abril de 2012

CPTM irá avaliar condições de acesso da estação Ferraz de Vasconcelos

Passarela da estação de Ferraz: esforço dos usuários
Fonte: DAT

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) informou na tarde de ontem que uma equipe técnica avaliará as condições de acessibilidade da estação provisória de Ferraz de Vasconcelos e possíveis alternativas a serem implementadas.

A empresa estadual, entretanto, não estabeleceu um prazo para a conclusão desse estudo, que será elaborado depois de o governador Geraldo Alckmin (PSDB) ter afirmado que solicitaria à CPTM e à Secretaria de Estado de Transportes Metropolitanos a realização de serviços para facilitar o uso das escadas e também a construção de uma rampa para garantir o acesso de cadeirantes e de outros passageiros com mobilidade reduzida às plataformas de embarque e desembarque.

Alckmin falou sobre o assunto na última sexta-feira, quando esteve em Mogi das Cruzes para anunciar as obras que serão executadas na região por meio da Agenda Metropolitana. Na oportunidade ele foi questionado, por jornalistas e usuários, sobre a precariedade de acesso às plataformas provisórias construídas no início deste ano para substituir a estação antiga, que está sendo demolida para dar lugar a outra.

Inicialmente, a nova estrutura seria inaugurada em 2011. Depois, o governo do Estado e a CPTM transferiram para o final de 2012 a entrega da estação, que custará mais de R$ 40 milhões. O prazo para conclusão da obra foi mais uma vez alterado. No mês passado, a companhia, que é vinculada à Secretaria de Estado de Transportes Metropolitanos, informou que a futura estrutura deverá ser liberada aos passageiros somente no segundo semestre do próximo ano.

Os seguidos atrasos para a inauguração da estação, que terá escadas rolantes e outras facilidades de acesso, têm irritado os usuários, que não gostaram nem um pouco da estação provisória, erguida sob o viaduto Ayrton Senna.

Semanas após a abertura do local, a altura dos degraus de madeira teve de ser reduzida por causa das reclamações dos passageiros. Apesar das alterações, os usuários continuam insatisfeitos com a obra precária e provisória e com a demora para conclusão das novas plataformas.

Ritmo lento
Os serviços na estação nova seguem em ritmo lento. A CPTM informou, por meio da assessoria de Imprensa, que os trabalhos para desvio dos trilhos já foram iniciados. Nos próximos dias, começará a construção da passarela provisória, em substituição à antiga de concreto. Mas ao contrário do que informou a companhia, até a tarde de ontem a passarela estava parcialmente e não totalmente demolida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores