terça-feira, 17 de abril de 2012

Para usuários, situação piora a cada dia


Fonte: O Estado de São Paulo

"É lamentável isso", afirmou Bete Nunes, passageira que passou por maus momentos no vagão do Expressão, trem da Linha 11 (Luz - Guaianases-Estudantes, já em Mogi das Cruzes), ao tentar desembarcar na Estação Brás, na noite de quinta-feira. "O governo deveria ter uma solução para isso", disse, após vencer um tumulto para sair do vagão lotado. Ela havia embarcado na Luz e quase perdeu o ponto por causa da massa de apressados que bloqueou a saída na tentativa de não perder a oportunidade de voltar para casa.

Linha 11-Coral (Luz-Estudantes) no horário de pico: desconforto cotidiano
"Isso é sempre assim nesse horário. E está piorando", contou um bancário que se identificou como Danilo e mora em Suzano. Ele não conseguiu embarcar com tranquilidade na Estação Brás. "Não tem jeito", declarou, pouco depois das 18h30, contando chegar em casa somente após as 20h.

Dentro do vagão, o desconforto dos passageiros é uma amostra do cotidiano dos usuários dos trens em horários de pico. Para Edna Souza, gerente de vendas, o transporte de trem "só piora". Moradora de Rio Grande da Serra, ela reclama da demora no embarque e da falta de espaço na Linha 10-Turquesa.

Em busca de um espaço para as longas viagens, passageiros costumam ocupar cantinhos para descansar no trajeto. Pela manhã, o sono é ainda uma sobra da noite interrompida para não perder a hora no trabalho; à noite, momentos de relaxamento após a dureza de um dia inteiro na região do centro expandido.

Nos entroncamentos para Francisco Morato (Linha 7 - Rubi), ou na Linha 9 - Esmeralda, que liga Osasco ao Grajaú, as cenas se repetem. Esta, segundo o próprio governo, é uma das atuais prioridades na rede por necessitar de reformas mais urgentes. Nos últimos dias, foi palco de falhas e revolta dos passageiros. É a linha que está sendo interrompida aos domingos para consertos. Fora do período crítico de lotação, final da manhã e começo da tarde, os trens oferecem boa opção de travessia na cidade. Após as 19 horas, idem. Na Luz, um gargalo evidente pela condição de patrimônio tombado, há até um salão com piano para distração de usuários. Mas, na correria, pouca gente nota.

7 comentários:

  1. O transporte sobre trilhos, se comparado com o de 10 anos atrás evoluiu, mas se o governo tivesse investido mais nesse período, nosso progresso seria maior e haveria menos desconforto nas linhas da CPTM.
    O maior problema, além da alta demanda é o problema do sistema de energia. As pessoas cada vez mais andam em trens em velocidade reduzida por defeitos no sistema de energia, sinalização, etc...
    Sou usuário da linha 7-Rubi e nunca houve tantos problemas de lentidão como agora, sem falar que duas vezes, em 2010 e em 2011, já peguei trens que ficaram parados por minutos e sem energia nos vagões.

    Uma vez foi por volta das 18:00 no sentido Luz, um trem ficou parado por 6 minutos entre as estações Vila Clarice e Pirituba, era um 1100 que ficou de luzes apagadas e ventiladores desligados por problemas na rede de energia.

    Na outra vez aconteceu com um 1700 por volta das 21:00 na volta para casa entre Piqueri e Pirituba, sentido Fco. Morato.

    Quanto á linha 11-Coral, a linha que já está à beira do caos vai ser estendida até Palmeiras Barra Funda na zona oeste em breve e futuramente até Suzano.
    A linha deverá ajudar a reduzir a superlotação da linha 3 do metrô pela estação Brás. O grande problema é que o movimento dessa linha que já é muito grande, ficará ainda maior. Os tumultos só têm a aumentar.

    Assim que o intervalo entre trens na linha chegar a 3 minutos, uma boa ideia seria estender a operação EMBARQUE MELHOR também na estação Brás, com a vinda de trens vazios a cada 15 ou 20 minutos para aumentar a oferta de lugares e absorver a grande demanda, reduzindo o tumulto no embarque e desembarque da estação.

    ResponderExcluir
  2. A grande verdade nisso tudo é que a população de São Paulo cresceu demais muitos forasteiros vindo de varias partes do país principalmente do Nordeste vem procurar tentar vencer na vida aqui em São Paulo dai essa tumultueira de usuarios sem contar as pessoas fazendo um caminhão de filhos porai daqui um tempo a CPTM não vai suportar tamanha demanda dai as estações não vão suportar esse tanto de gente prova disso os ônibus da região sul da cidade de São Paulo não está suportando tamanha demanda de gente dai o povo reclama que tem poucos ônibus e a uma super lotação a mesma coisa se ve nos trens da CPTM e Metrô eu acho que já estava na hora desse povo que vem de outras partes do BRASIL para de tentar arrumar emprego parar de vir pra cá que a coisa não está mais como era antigamente nos 60,70 e 80 minha mãe dizia que nessa época era o tempo das vacas gordas ou o tempo que se amarrava cachorro com lingüiça as coisas estão cada vez mais preta hoje o que se vê é um indice de poluição visual pra todo lado eu falo de frota de carros que cresceu absurdamente conjestionamento pra todos os lados em horario de pico,favélas que não param de crescer eu acharia que na minha opnião o governo de outros estados poderiam começar a solucionar os seus problemas e não ficar só dependendo da cidade de São Paulo ou outras regiões do Grande ABC pra si poder vencer na vida mas parece que o governo desses outros estados não estão nem ai com as pessoas dai vem essa montanha de gente tentar a vida aqui.

    ResponderExcluir
  3. Quem diria hoje em dia a linha com menos problemas é a linha 12-safira, pois uso ela 1 vez na semana e nunca tive problemas.
    Alguns passageiros que moram em Poa, Suzano e Mogi, estão trocando a linha 11-coral pela linha 12 pois pois por mais que a viagem seja mais demorada o tumulto é menos e a viagem é mais confortável.
    O que eu acho injusto é a cptm tiram os novos trens da linha 7 é mandar para as linhas 9 e até para a linha 12, logico q ninguem reclama pois os intervalos na linha 12 diminuirão muito passaram de 15 min. para 6 min. no horario de pico, agora na linha 7 as vezes passam de 15 min.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns Bruno pelas ideias do seu comentário no último parágrafo! Uso a linha 10 e tive que trocar de horário para evitar pegar os trens lotados! Agora trabalho das 7-16h! pois o bicho pega após as 17h!

    ResponderExcluir
  5. Sou usuária da linha 10 e vou até a luz diariamente, no horário da manhã as 07h20. CPTM alega falta de segurança e impossibilidade da luz de comportar todos os usuários. Porém a CPTM não se preocupou com a segurança de usuários preferenciais, sou gestante, que como eu tem q pegar o guaianazes sentido luz diariamente.

    ResponderExcluir
  6. Como usuário da linha 10 sei como é.
    Nada muda,reclamações e tantas outras reivindicações para a volta da linha 10 para a Luz não resolve.
    A CPTM e STM é dirigida por ditadores.
    Gostaria que o governador tomasse um providência a respeito.
    Quero a linha 10 de volta a Luz assim como outros o querem.
    Estou cansado desse expresso leste,Deus me livre.
    Povinho mal educado e desesperado para entrar e sair.

    Clayton-ABC

    ResponderExcluir
  7. O que mais me irrita são os passageiros que não esperam as pessoas sair, nem quando tem muita gente descendo.
    Quando descía na Barra Funda as pessoas já entravam empurrando com tudo para brigar pelos lugares vazios para ir à Luz e retornar sentado. Quase sempre tinha muita briga, xingamentos, empurrões, etc... Eu mesmo, para descer, já empurrei o povinho umas 15 vezes.
    Agora que na Luz o desembarque é obrigatório, eles se #@&*#X$! Hoje em dia os empurrões e a confusão acabaram.

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores