terça-feira, 15 de maio de 2012

CPTM 20 Anos - Acessibilidade nos trens e estações

Salão de passageiros CAF 7000 - mais espaço para mais usuários
Por Diego Silva

Um dos assuntos que se tornaram referência nos transportes metropolitanos é o fator acessibilidade. De alguns anos para cá, nunca se observou tanto esse detalhe nos veículos de transporte. Nos trens, isso não é diferente. Em certos casos, há a necessidade de auxílio para deficientes com a força física (casos de cadeirantes). Algumas estações da Companhia ainda não estão 100% acessíveis, por conta da necessidade de mais investimentos por parte do Governo.

Mas, nos trens, especificamente, a acessibilidade está sendo melhor observada. Os novos trens já vêm com espaço destinado à cadeira de rodas, além de assentos especiais, tanto para idosos quando para obesos. Sinalização visual e sonora são detalhes que também precisam ser observados: avisos pré-gravados e telas informativas já estão presentes nos novos trens.

Vão entre o trem e a plataforma é outro fator que deve ser observado
O vão entre o trem e a plataforma é uma questão mais antiga. Por vezes, se ouviu falar de descuidos dos usuários, que vieram a cair no vão. Temido por muitos, a distância está sendo diminuída com o tempo. A grande verdade, caros leitores, é que em linhas da CPTM que são compartilhadas com trens de carga, a distância precisa ser maior, por conta do gabarito dos vagões de carga, que são mais largos que os carros de passageiros dos trens elétricos. Considerando um possível 'balanço' do vagão durante a viagem, a distância acaba sendo maior, para evitar risco do vagão colidir com a plataforma.

Em certas estações, o vão chega a ser maior que 30 cm
Mas chega a ser curioso o seguinte: se não é a distância entre o trem e a plataforma, o agravante é a altura. Na estação Vila Clarice, da Linha 7-Rubi, a plataforma sentido Luz é uma curiosidade à parte: dá a impressão de estar na diagonal. Quando o trem estaciona, numa curva, inclina na outra direção, fazendo um 'V' na plataforma, sendo uma cena bastante curiosa. Os novos trens da série 7000 ficam numa altura muito considerável nessa estação.

Para eliminar de vez esse problema, a Companhia necessita esperar a decisão do Governo sobre o Ferroanel, que irá retirar de uma vez por todas os trens de carga da malha metropolitana. Com isso, as estações serão reformadas/adaptadas para reduzir a distância entre o trem e a plataforma.

4 comentários:

  1. Vá a Jundiapeba (linha 11 próximo a Mogi das Cruzes) e veja o desnível entre o trem e a plataforma, deve ser de uns 50 cm. Lá não precisa o governo decidir nada não, basta a CPTM arrumar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jluis, não sei se você observou, mas está na matéria que o vão existente ainda persiste por conta da passagem de trens de carga. Esses trens possuem um gabarito maior, ou seja, é necessário manter esse espaço.

      Excluir
  2. Na estação Lapa (linha 8 - plat, sentido Itapevi) além de um vão enorme, nunca vi um tão distante como este, há uma altura de mais de 2 metros até o chão, pois há uma canaleta de água abaixo, se alguém cair ali o acidente será sério. E o que a CPTM faz a respeito?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A estação Lapa é uma história diferente... Como não passam trens cargueiros nessa parte, a CPTM precisa atentar nessa estação.

      Excluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores