segunda-feira, 7 de maio de 2012

Definida empresas que farão projetos das novas estações Mogi das Cruzes e Estudantes

Estação Estudantes
Fonte: DAT


A Vetec Engenharia foi a empresa vencedora do processo licitatório realizado pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) para prestação de serviços técnicos e elaboração dos projetos executivos das Estações Mogi das Cruzes e Estudantes, da Linha 11-Coral.

Com sede na Vila Olímpia, na capital, a empresa, criada em 1983, é responsável por obras viárias na Região Metropolitana como o Rodoanel (trecho oeste), anel viário de Campinas, Marginal Tietê, Complexo Viário Salim Farah Maluf, além de serviços de metrô e ferroviários, como a projeção e a execução das linhas 2,5 e 6 do metrô, além da Estação da linha F, e irá realizar para a CPTM serviços especializados de engenharia, arquitetura e meio ambiente, para revisão e elaboração dos projetos básicos de duas das quatro estações ferroviárias do município. O valor apresentado pela Vetec e que venceu o certame não foi divulgado pela estatal, assim como a data para início e término dos trabalhos.

Contudo, segundo informações divulgadas anteriormente pela própria direção da CPTM, devem ser investidos R$ 140 milhões na reforma das quatro estações ferroviárias em Mogi. Metade dos recursos, R$ 70 milhões, será utilizada, ainda neste ano, nas obras de ampliação da Estação Estudantes e a reformulação total da Estação Central, com a demolição da atual e a construção de uma nova numa distância de 150 metros para que fique mais próxima do Terminal Central. A licitação para os projetos das Estações de Brás Cubas e de Jundiapeba, entretanto, ainda será aberta pela CPTM.

No projeto básico elaborado pela Prefeitura de Mogi das Cruzes e que foi aceito pela estatal consta a implantação de passagens subterrâneas para pedestres, escadas rolantes, elevadores, galerias e melhor acessibilidade para cadeirantes e deficientes visuais, com piso podotátil da entrada à saída das estações.

A previsão é de que na área central sejam construídas duas passagens subterrâneas ligando o Mogilar ao centro da cidade: uma na Dr. Deodato Wertheimer com saída da Ricardo Vilela até a rua Hamilton da Silva Costa (sentido centro-bairro) e outra na Cabo Diogo até a avenida Adhemar de Barros (sentido-bairro centro).
Na área entre as passagens subterrâneas e do terreno de 2 mil metros quadrados ocupado atualmente pela estação Mogi (ou Central) deverá ser construído um espaço comercial, uma espécie de shopping e praça, obra que poderá ser feita por meio de uma PPP (parceria público-privada). Esta última obra fica sob responsabilidade da Prefeitura.

No caso da Estação Estudantes, a proposta é construir uma passagem subterrânea entre o terminal e a rodoviária com interligação com a estação ferroviária.
Como cada obra leva em torno de 13 a 24 meses para conclusão e Mogi já se antecipou apresentando um projeto, o prazo estabelecido pelo presidente da CPTM, Mário Bandeira, para entrega das estações é até meados de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores