quinta-feira, 24 de maio de 2012

Prefeito ameaça parar trens se obra continuar em ritmo lento

Antiga estação de Ferraz foi fechada no dia 03 de setembro de 2011
Fonte: DAT

O prefeito de Ferraz de Vasconcelos, Jorge Abissamra, ameaçou ontem impedir a passagem das composições da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) pela cidade a partir do mês que vem, caso a Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos e a CPTM não façam o consórcio TSJ acelerar as obras para construção da nova estação ferroviária na área central do município. 

O prefeito falou da medida drástica que poderá adotar para forçar a companhia a pressionar o consórcio, que está ganhando mais de R$ 40 milhões para instalar as novas plataformas de embarque, no início da tarde de ontem, durante entrevista coletiva promovida exatamente para anunciar as providências que a prefeitura pretende tomar para resolver o assunto.  Antes de ´barrar´ a passagem dos trens pela cidade, Abissamra deverá conversar com o secretário Estadual dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, e com diretores da CPTM.

"Conversei hoje (ontem) com o secretário Fernandes e ele me pediu uma ultima chance para fazer a empresa trabalhar. Também conversei com diretores da CPTM sobre a vergonha em que se transformou a obra da nova estação de Ferraz. A reunião será no dia 28 e queremos providências urgentes do secretário e da CPTM; que multem esse consórcio, que façam uma nova concorrência e contratem outra empresa", desabafou o prefeito. 

Ele explicou que se a obra continuar praticamente parada depois da reunião do dia 28, aí sim, o governo da cidade poderá tomar uma medida mais drástica contra o consórcio e a CPTM: "Vou encontrar uma forma de impedir a passagem dos trens aqui em Ferraz. Tem gente que acha que sou louco, então vão ver o que é loucura. Não podemos mais aceitar duas máquinas (uma parada) no canteiro de obras".   

Abissamra usou termos pesados para comentar a informação transmitida no início da semana pelo DAT, de que o pagamento da locação da estação provisória construída em Ferraz estaria consumindo o dinheiro reservado para a construção da estação nova, e esse seria mais um motivo para a lentidão verificada no canteiro da obra. 

O prefeito observou que essa situação é inaceitável: "Esse consórcio é desastroso. Tudo isso é uma grande vergonha para Ferraz e na reunião do dia 28 queremos uma posição oficial e definitiva da CPTM sobre tudo isso. Quero deixar bem claro que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) não tem nada a ver com isso. Ele não tem culpa se as pessoas que deveriam resolver, não estão resolvendo", reforçou Abissamra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores