sábado, 2 de junho de 2012

CPTM inaugura nova unidade de simulação para treinamento de maquinistas


Fonte: CPTM

Ao completar 20 anos de sua fundação, no mês de maio, a CPTM inaugura uma nova unidade de simulador de operação de trens dotado de tecnologia de ponta para formação, capacitação e reciclagem de maquinistas e empregados da área operacional. Com mais esse equipamento, a Companhia passa a contar com três simuladores de treinamento: no Centro de Formação Profissional Eng° James C. Stewart [CPTM/SENAI], na Lapa, no prédio administrativo de Presidente Altino, em Osasco, e na Estação Brás, anexa ao prédio do Centro de Controle Operacional Unificado.

Similares a equipamentos utilizados em setores como a aviação e automobilismo, os novos simuladores possuem, cada um, duas cabines equipadas com toda a aparelhagem disponível em um trem real e uma tela que projeta a imagem da linha. O dispositivo está programado para reproduzir as características dos trens das séries 2.000, 2.070, 2.100, 3.000, 7.000 e 7.500, que integram a frota da Companhia. Em breve, também será possível reproduzir os modelos das séries 5.500 e 4.400.


Desde a aquisição dos primeiros simuladores, em maio de 2011, a CPTM já formou 193 novos maquinistas em mais de 400 horas de treinamento. Ao todo, 1.347 profissionais formados participaram do curso de atualização e capacitação, totalizando mais 554 horas de treinamento no simulador. Com a aquisição da nova unidade da estação Brás, a expectativa é atender a cerca de 500 maquinistas que atuam nas Linhas 11-Coral e 12-Safira, bem como a todo o contingente de novos maquinistas que serão admitidos futuramente.

Os simuladores também possuem dois postos de apoio específicos: um destinado ao instrutor, que controla e designa as atividades dos operadores; e outro de observação, com uma tela ligada diretamente à cabine de simulação, que permite aos alunos acompanhar e aprenderem com as situações enfrentadas pelos colegas.

Entre as diversas aplicações, o instrutor pode preparar várias situações para que os alunos sejam surpreendidos por defeitos e falhas. O simulador pode apresentar também mudanças climáticas como chuvas, neblina e outras mudanças de ambiente, para que o operador possa se adaptar às mudanças na linha. O investimento total nesses simuladores foi da ordem de R$ 4,7 milhões.

A CPTM oferece todos os recursos para a capacitação e reciclagem dos maquinistas e controladores do Centro Operacional, uma vez que não existe no mercado cursos visando à formação desses profissionais.


CCO Brás - Centro de Controle Unificado do Brás
Com apenas cinco anos em operação, o Centro de Controle Operacional Unificado da CPTM [CCO Brás] é considerado o mais moderno das ferrovias brasileiras. O complexo foi inaugurado em 27 de novembro de 2006 pelo Secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes.

À época da inauguração, a empresa investiu cerca de R$ 50,4 milhões na unidade que assumiu todo o controle de tráfego das linhas 11-Coral [Luz - Estudantes] e 12-Safira [Brás - Calmon Viana]. Três meses depois, foi realizada a migração do controle das linhas 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi] e 9-Esmeralda [Osasco - Grajaú], que eram supervisionadas pelo CCO de Presidente Altino, em Osasco. Em novembro de 2011, a Linha 7-Rubi [Luz - Francisco Morato - Jundiaí] também foi migrada para o CCO, no Brás, que desde então vem gerenciando cinco das seis linhas da CPTM, que juntas transportam cerca de 2,7 milhões de usuários/dia útil.

Espécie de cérebro da Companhia, o prédio, de arquitetura futurista, abriga em sua sala de controle de tráfego painéis retroprojetados com tecnologia LED que representam as cinco linhas do sistema e rádios digitais para comunicação entre o Centro de Controle e os maquinistas. A unificação facilitou a padronização dos procedimentos operacionais e proporcionou maior entrosamento entre as áreas de Operação, Manutenção e Segurança.

O prédio do CCO Brás abriga mais de 250 empregados distribuídos entre as áreas CCO, CIM, Manutenção e Segurança, além das equipes administrativas da Gerência de Circulação e Controle Operacional: CCO, Tração e Estratégias Operacionais. A edificação atende às Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e suas mobílias [consoles e cadeiras] estão dentro do mais rígido padrão ergonômico, proporcionando maior qualidade de vida aos empregados.

Além da sala de controle [CCO e CIM], o local também abriga um confortável e moderno auditório, a sala de Gerenciamento de Crise, com telões LCD de 42 polegadas, e uma Central de Monitoramento de Segurança de onde é possível acompanhar as imagens das 1.570 câmeras instaladas nas 89 estações do sistema. No complexo do CCO Unificado do Brás também estão alocadas as equipes administrativas da GOC.

Com essa modernização tecnológica, a CPTM aprimorou ainda mais a qualidade de seus serviços ao permitir o gerenciamento de toda a circulação de trens de um único local.

CTC da Luz, onde está o controle da linha 10

Quanto ao futuro
Ao completar cinco anos de operação, no final de 2012, o CCO Brás receberá a migração do controle do restante da Linha 10-Turquesa [Brás - Rio Grande da Serra] que ainda é gerenciada pelo CCO - Luz. Essas ações unificarão definitivamente a supervisão da circulação de todas as linhas da Companhia.

Para complementar a eficiência do trabalho desenvolvido pelo cérebro da CPTM, está prevista a implantação de novas tecnologias, entre elas, o Telecomando Centralizado de Energia [Subestações, Rede Aérea e Cabine de Paralelismo] para todas as linhas. Atualmente, esse recurso está instalado nas linhas 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi] e 9-Esmeralda [Osasco - Grajaú].

A modernização tecnológica também abrangerá o sistema de sinalização, com a implantação dos sistemas CTBC [Communication Based Train Control - controle de trens baseado na comunicação] nas linhas 8, 10 e 11, e ATO [Automatic Train Operation - operação automática de trens], nas linhas 7, 9 e 12.

Central de Monitoramento de Segurança
No prédio do CCO - Brás também está instalada, estrategicamente, a Central de Monitoramento de Segurança. No local, um efetivo de 42 agentes, por dia, com treinamento específico para o trabalho na Central, realiza o monitoramento das imagens transmitidas pelas 1.570 câmeras instaladas nas 89 estações e Centro de Controle Operacional da CPTM.
São seis monitores [um para cada Linha] com a possibilidade de visualização de até 32 imagens em cada monitor. Além disso, existe um monitor dedicado exclusivamente ao serviço de Disque- denúncia, através de SMS.

A Central dispõe ainda de três aparelhos hot-line: com o CCO da CPTM, com o CCO do Metrô e com o COPOM [Centro de Operações da Polícia Militar].

2 comentários:

  1. Assisti uma matéria na TV mostrando esse simulador. Muito massa. Eles ajudarão e muito nesses treinamentos sem dúvidas.

    ResponderExcluir
  2. A operação dos trens nas linhas que serão contempladas com o CBTC também será automatizada? Ou isso é somente nas linhas que receberão o ATO? Se alguém souber... pois o sistema CBTC do metrô tem modalidade automática...

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores