segunda-feira, 4 de junho de 2012

Embarque na estação Luz está cada dia mais perigoso

CAF 2000: usuários faltam arrancar as portas das composições

Por Diego Silva

Caros leitores, após uma pausa de praticamente um mês sem escrever alguma matéria interessante para vocês, eis que volto. Na última quinta-feira, estive na estação Luz no pico da tarde, observando o embarque e desembarque de usuários das linhas 7 e 11. As impressões são as piores possíveis. Pessoas causam um tumulto sem precedentes, correndo risco de acidentes muito sérios, a troco de uma viagem de 34' sentados.

A noite já começava a cair em São Paulo, quando chegamos na estação Luz, pela Linha 7-Rubi. A bordo do carro 1111, partindo de Palmeiras-Barra Funda, trem cheio. Estudantes e trabalhadores seguiam para suas casas, após mais um dia. O trem dá partida e os ambulantes dão início à rotina diária. Ainda tentamos enviar um SMS-Denúncia, serviço tão aclamado no início, porém esquecido no tempo. Em vão.

Na estação Luz, fiquei algum tempo na plataforma central, observando o movimento dos trens. Pela Linha 7, plataforma de embarque completamente lotada, sendo atendida parcialmente por trens de seis carros, que partiam abarrotados. Somente quando chegou um trem da série 1700 é que houve certo alívio. Enquanto isso, do outro lado da estação, ouvia-se o estrondo do embarque no Expresso Leste. Os trens da série 2000 estão com os dias contados, se a rotina se mantiver como está atualmente. 

Portas do CAF 2000
Quando o trem ameaça abrir as portas, os usuários forçam a abertura das mesmas, ouvindo um forte estalo da mesma batendo no fim de seu ciclo. Pessoas se jogam para dentro, como se estivessem fugindo do apocalipse. Gritos e muita bagunça. Exemplo atípico da falta de educação de grande parte dos usuários. Diariamente, alguém sai ferido nessa 'brincadeira', sobrando para a CPTM a responsabilidade. Ontem, durante várias tentativas de embarcar, pude observar a presença de alguns seguranças nas portas do trem, que estavam imunes a qualquer tentativa de ajudar no embarque. Alguns Agentes de Segurança (conhecidos popularmente por Policiais Ferroviários), observam tudo sem qualquer ação. Afinal, no último carro eram cinco seguranças para centenas de usuários. No vídeo abaixo, podemos observar como funciona o embarque no Expresso Leste, durante o pico da tarde. As imagens são de Ricardo Guimarães, do blog 'Diário da CPTM':


Qual seria a solução para esse problema? A CPTM diz querer levar o Expresso Leste até Palmeiras-Barra Funda, uma estação mais preparada para receber uma demanda tão grande. Além: comprou 9 trens novos, que estão sendo fabricados na Lapa pela Alstom. Mas isso não vai resolver a falta de educação dos usuários. Durante minha passagem na estação, pude ouvir que o serviço só piora a cada dia. De um lado, a CPTM tem errado bastante, pois diariamente sabemos de problemas nas linhas. Mas do lado oposto, os próprios usuários causam o problema. Não estou dizendo que os usuários não podem viajar sentados, pelo contrário. Mas se não tem como embarcar, qual a razão de entrar no trem similar a um estouro de gado? Reclamar, todos reclamam. Mas procurar uma solução, ninguém se interessa.

22 comentários:

  1. Oi Diego, em maio, colocastes muitas matérias sobre os 20 anos da CPTM, parabéns! Agora vamos compartilhar experiências e trazer sugestões para a CPTM !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou analisando a possibilidade de fazer uma nova série de reportagens. Ainda estudando qual deverá ser o tema.

      Excluir
  2. É Diego,realmente esses trens não dão pinta de aguentar muito tempo nas mãos dos mal educados do expresso leste.
    Eu sou um crítico linha dura em algumas decisões erradas que a CPTM toma,mas tb sou coerente em dizer que a maior parcela de culpa vem de alguns usuários.
    A CPTM tem linhas críticas onde existe uma super população,mas a culpa é do governo Estadual.
    Enquanto continuarem a permitir invasão de terras e criação de favelas vai ser isto aí que
    temos há décadas infelismente.
    O raciocínio é simples,quem destrói e age assim é porque nunca trabalhou para conquistar nada,afinal é só invadir propriedade e exigir postos de saúde,escolas etc..
    São Paulo está sim se tornando o estado mais caótico da federação.
    Podem construir vários quilômetros de ferrovias e comprar novos trens e construir sub estações que não vai resolver.
    Ou o governo breca esta migração desordenada ou será de mal a pior.

    Clayton-ABC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clayton, não é de hoje que esses problemas existem na Linha 11, mas talvez tenha ficado ainda pior com a medida de segurar a Linha 10 no Brás. Mas a falta de educação dos usuários das linhas 11 e 12 é notável. Não digo isso por fazer parte da Linha 10, mas o embarque dos usuários dessa linha é exemplar.

      Excluir
    2. Depende, Diego...eu moro em Mauá e aqui, tem "estouro da boiada" todas as manhãs com uma falta de educação de dar vergonha alheia...mas mesmo assim, não chega aos pés da turminha from hell da linha coral...pelo menos no embarque das 18:00 no Brás, o povo da linha 10 é bem mais tranquilo

      Excluir
  3. No embarque sentido Morato numa muvuca dessas, quase me afundei no vão do trem duas vezes, e se não fosse a ajuda de alguns passageiros estaria em apuros. Fiquei com o ombro dolorido, machuquei o joelho, meu pulso ficou inchado por vários dias, felismente não foi nada grave... Mas isso não tem jeito mesmo, essa cultura do 'estouro da boiada' só tem a continuar mesmo se os trens tivessem intervalos de 50 segundos.
    Certa vez para ir à Mogi das Cruzes já embarquei na linha 12 do Calmon Viana. As pessoas sequer esperam o trem parar e a multidão sedenta pelos assentos se agarra às portas do trem ainda em movimento para disputar um lugar.
    Sem querer generalizar, alguns dos usuários que causam essa tumultueira dos infernos tem todo o prazer de provocar essa confusão, se divertem. No embarque Morato, Já vi dois garotos fazerem aposta de R$ 10,00 para ver onde a última porta do 1100 iria parar, e no embarque sentido Guaianazes, o povo grita 'ABRE NA UNHA' e aí depois já viu né?!.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno, seu relato é franco e verdadeiro. Os usuários 'surfam' nos estribos do trem, com o intuito de marcar a porta e ser o primeiro a entrar. Essa atitude deveria ser tratada com mais firmeza por parte da CPTM. As vezes, estou no mezanino da estação Brás observando o embarque dos usuários no pico da tarde, e o que vejo são verdadeiras cenas de horror.

      Excluir
  4. Coloca Policial nas portas de enbarque do trem na plataforma que resolve a falta de educação dos mau-educados !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Junior, essa medida já é tomada, mas os ASO não tomam nenhuma providência. Não adianta querer impor 10 ASO contra centenas de usuários.

      Excluir
  5. O pior é que não tem jeito o zé povinho da Zona Leste que conheço bem esse tipo de gente embarcam como um bando de animais atropelando quem estiver pelo caminho não tem quaisquer educação nenhuma só pra poder viajar sentado é muito simples se algum trem quebrar a responsabilidade é toda dos usuarios depois não reclamem que falta trem porque a CPTM não torra rios de dinheiro pra concertar composições danificadas pra transportar esse tipo de gente que pra mim que se comporta dessa maneira é "lixo".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa atitude é simples: forçando a abertura das portas, um dia elas quebram. Quebrou a porta = trem na oficina. Trem na oficina = menos um na circulação. Falta um pouco de raciocínio para os usuários. Reclamam que está ruim, mas eles o tornam pior.

      Excluir
  6. Ou então outra maneira eficiente do povinho não fazer essa tumultuada é adotar a mesma tatica que o Metrô adotou em alguns anos atrás e botar aquelas barras de ferro nas plataformas de embarque pra ficar organizado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os controladores de fluxo existiam na plataforma 4 da Luz, mas foram retirados por conta da gigantesca demanda, principalmente pelos usuários que ficavam nas escadas e no piso inferior.

      Excluir
    2. Concordo com o Diego, depois que a linha 10 foi para o Brás, na plataforma 4 uma multidão embarca e outra já vem. Lá um trem mal sai e um novo formigueiro humano já está aguardando o próximo. As barras de ferro acredito que vão colocar na Barra Funda, se por lá tiver uma plataforma para somente desembarque e outra para o embarque Brás/Guaianazes onde vão colocar as tais barras. Na Luz as barras não dariam certo pois a plataforma 4 vai ser destinada para desembarque também (Ainda assim vai ser ruim descer por lá). Mas pelo menos demanda por lá vai diminuir um pouco.

      Excluir
    3. Eu pensei que tiraram por conta da mudança temporária de plataformas na época das obras de melhorias na L7-Rubi, onde o trem p/ Fco. Morato partia da plataforma 4.
      Mesmo assim, há fatores relevantes. Um que os trens da CPTM não tem modo ATO (automático), o que deixa o trem na mão do maquinista para fazer a parada. Outra que os trens são diferentes (posição das portas). Na verdade, como são trens configurados em 4x2, o bico do 7000 deixa o trem maior que o 2000 I, as portas sempre ficam diferentes. Em Guaianazes, tentaram até que minimizar esta diferença. Lá há direcionadores de fluxo.

      Excluir
  7. Bom dia pessoal!
    Ontem foi exibida uma reportagem referente ao problema relatado nesta postagem. Segue o link:

    http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2012/06/passageiros-enfrentam-rotina-de-perigo-e-desconforto-nos-trens-de-sp.html

    Espero ter contribuído com este blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá John! Achei curioso essa matéria ir no ar no mesmo dia que esta postagem. Eu escrevi esse texto na sexta de tarde, mas programei para ir ao ar somente nesta segunda. Achei uma grande coincidência.

      Excluir
  8. Diego,

    Esse comportamento dos usuários quanto a entrada nos trens, principalmente na Linha 11 - Coral, não é nenhum segredo há anos.
    A linha 11 Coral é a linha mais superlotada, acredito eu, do que qualquer outra linha da CPTM e apesar disso não ser desculpa é um dos vários motivos para a educação.
    Costumo dizer que a educação do usuário é proporcional a velocidade do trem, ou seja, quanto mais rápido o trem, maior a "educação", mas não sei se isso é válido para a linha 11 já há tempos essa situação ocorre (talvez porque há anos ela seja superlotada).

    Apesar de ser um usuário da linha 10 e a situação não melhorou em nada para quem sai da linha 10 para a Luz, imagino então para a linha 11 que agora tem que suportar mais gente que seguirá somente até o Brás. Linha Vermelha do Metro não é opção, acredite. Talvez ela seja opção apartir das 20h00 e antes das 22h00, depois disso ela lota de novo (saida de faculdade, acredito eu).

    Por experiência, vejo pessoas que normalmente são "educadas" em outras linhas, mas na linha 11 se transformam, talvez seja ao motivo de apanharem todos dias e começarem a revidar para poder chegar em casa inteiro. Outro pensamento sobre essas pessoas seria que no Metro o comportamente é totalmente diferente e na CPTM são ogros. Será que no Metro o sentimento de varzea que existe quanto a CPTM seja menor?

    Algo que me irrita muito na CPTM é o seguinte: o trem demora para chegar, quando chega demora para sair e quando sai, ao invés de um motor, sinto que o trem esta sendo rebocado por mamutes ou cavalos porque ele simplesmente não anda. Sim, eu sei que a CPTM foi projetada para carga e não usuários, mas agora ela esta transportando usuários e precisa se adequar rápido.

    De volta ao foco, algo deve ser feito para melhorar o embarque, não sei se levar a linha até a Barra Funda seja uma solução até porque grande parte dos usuários que utilizam essa linha, me corrija se estiver errado, são da linha Azul e (agora) Amarela do Metro, portanto, o empurra-empurra talvez seja até pior caso os trens venham da Barra Funda, pois certamente virão lotados para a Luz, na Luz a briga continuará e no Brás, apesar de "esvaziar" um pouco... é... já sabe.

    Me pergunto se a CPTM já pensou em alguma vez realizar simulação de movimentação nas linhas. Se ela já está fazendo isso, talvez os dados coletados não seja lá tão confiaveis assim ou estejam usando de forma não muito coerente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi um equívoco tirarem a linha 10 da Luz. Agora prometem o expresso ABC que vai atrasar de novo. Fazer o projeto do parque Luz para aumentar a capacidade da estação e plataformas que seria bom, nada.

      Excluir
  9. Ontem, 4/6/2012, por volta das 19h A funcionária na SSO repetia várias vezes, "não segurem as portas". Mas ela não imaginava que o CAF 7000 que lá estava estacionado não conseguia deixar a plataforma porque o último carro estava sem sinalização de portas (lâmpada na parte lateral exterior do carro acesa, mas todas as portas fechadas)
    A CPTM precisa ser mais ágil no horário de pico. Cadê a atuação no carro? Depois de 5 minutos, normalizou a sinalização e o trem partiu. A plataforma não suportou de gente.

    ResponderExcluir
  10. A educação infelizmente funciona de acordo com a lotação.
    E inversamente proporcional.
    Mais lotado/Menos educado.
    O mesmo usuário na L4 é outro Na L11, L12.
    Isso vale no geral, para todas as linhas.

    ResponderExcluir
  11. Embarque linha 12-Safira:

    http://www.youtube.com/watch?v=jdTtM8CcXvo

    Absurdo!

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores