terça-feira, 21 de agosto de 2012

A mudança dos valores na Linha 12-Safira

Novos trens e uma nova realidade na Linha 12-Safira

Por Diego Silva

Grandes mudanças foram realizadas na Linha 12-Safira desde que passei a acompanhar o sistema com maior ênfase. Nesses três anos em que observo e participo mais ativamente da CPTM, esse trecho passou de pior linha do sistema para uma das linhas mais interessantes da malha ferroviária.

As diferenças são notáveis: há cerca de seis ou sete anos, ainda era possível encontrar trens com portas abertas, pingentes, falta de segurança, estações sem qualquer acessibilidade, intervalos elásticos e muita dificuldade para os usúarios. Ano de 2012 e a Linha 12 com grande maioria dos trens com oito carros, ar-condicionado, intervalos reduzidos em mais da metade do que era antes, regularidade, novas estações e muitos novos usuários, que abandonam carros e motos e escolhem o trem como meio de transporte.

Novas estações: mais pessoas, menos distâncias
Mas claro que não podemos considerar isso como a oitava maravilha do mundo. Ainda há muito para se fazer (principalmente a regularização da via entre Brás e Engenheiro Goulart, trecho que causa o principal gargalo na linha). Hoje, a linha está mais regular, com mais conforto e mais segurança. Porém, uma coisa que é notável entre sistema x usuários: quanto mais o sistema melhora, mais usuários vêm para utilizar o sistema. Isso causa um ciclo vicioso que exige melhorias constantes. No caso da Variante de Poá (nome clássico que esse trecho ganhou na época de sua construção), as melhorias chegaram para ficar e atraíram ainda mais usuários. Uma linha que já era considerada carregada, ficou ainda mais sobrecarregada.

Os usuários observam com bons olhos a mudança. Mas como humanos que são, nunca estarão contentes com nada (infelizmente, na psicologia humana, contentamento é um paradoxo sem igual). Para quem acompanha o sistema, nota-se uma evolução nessa linha. Porém, não dá para simplesmente parar por aqui: investir em mais energia, recuperar as estações que ainda não estão no novo padrão e diminuir ainda mais o intervalo, para oferecer viagens rápidas, confortáveis e práticas para os quase 400 mil usuários dessa linha é o grande desafio da CPTM.

3 comentários:

  1. Bom meu caro, essa linha vai "indo". Há anos há problemas entre Brás e Goulart e nada de se resolver. Melhoraram uma curva em Trindade e mesmo assim fizeram mal feito. Retiraram a favela do Tiquatira, mas nada da velocidade aumentar. Os trens da linha 12 levam o dobro do tempo que um trem do Expresso Leste entre Brás e a separação das linhas pouco além de Sebastião Gualberto. Parece haver muita falta de vontade ou incompetência para resolver o problema na região da antiga Agente Cícero/CEP. São Miguel nunca é concluída. Seus trens novos foram tungados pela Linha 9 - favorita que devolveu trens usados anteriormente roubados do contrato do Expresso Leste. A estação de maior movimento (Itaim Paulista) tem escadas fixas mais estreitas que outras de movimento muito menor. De manhã, dependendo do horário quem embarca pós Itaim tem que ser lutador de vale-tudo para entrar, pois o trem já vai cheio. Os trens Budd sempre estão prejudicando o tráfego pois não mantém o intervalo.
    Realmente, esse pessoal da linha 12 só reclama... Triste deve ser utilizar trens numa região onde reformaram quase todas as estações, construíram outras novas, levaram só trens novos para lá, construíram 2 linhas de metrô nos últimos 20 anos, enquanto outros lugares mandaram migalhas... Uma evolução similar...

    ResponderExcluir
  2. pro de cima ai vamos com calma, nós da linha 12, reformarão/construirão as estações de maior movimento, ainda existem estações que tem piso de madeira para sua informação,e outra "levaram só trens novos para lá", não é querendo ser mal agradecido, mais essas porras de trens novos são extremamente lentos, o por que disso já me disseram o seguinte "os trens novos tem velocidade de metro, mas tem q rodar a uma velocidade bem menor pois os trilhos não aguentam", ou seja pioraram o problema, é sempre bom conhecer ou pelo menos conversar com quem usa a linha antes de falar asneira...

    ResponderExcluir
  3. Bom, para o de cima ai, cuidado se vc não usa a linha 12 e está afirmando que só reclamamos, só foram reformadas/construidas estações de maior movimento, mas ainda existem estações em que o piso é de madeira, e não querendo ser mal agradecido mais esses trens novos são uma "grande bosta", tem velocidade de metro mais não podem circular a tal velocidade pois os trilhos não aguentam, logo ele circula com velocidade menor do q os trens antigos, reclamamos SIM pq aqui as coisas foram feitas pela metade

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores