sexta-feira, 24 de agosto de 2012

CPTM diminui número de carros nos trens

Trem série 5000, com 12 carros: alta capacidade por viagem
Fonte: Estado de São Paulo
Por Roberto Flugge

A CPTM tentou se desfazer de trens metropolitanos da Linha 8, num leilão frustrado realizado recentemente. Alegou necessidade de padronizar a frota, pois os trens descartados são de 12 carros, e os novos, de 8. Fiquei estarrecido com a justificativa, tendo em vista que a demanda pelo transporte é crescente e com essa atitude há a diminuição da oferta de lugares. Se já há infraestrutura nas estações para trens com 12 carros, por que os novos foram projetados com 8? Os trens descartados são de 1979 e existem na frota trens muito mais antigos que continuarão em operação. A CPTM nos deve uma boa explicação para essa atitude. É um desperdício de recursos públicos!

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) esclarece que está padronizando a frota que atende as seis linhas do sistema para operar com trens de 8 carros. Embora a configuração seja outra, a entrada em operação de um número maior de trens possibilitará a realização de mais viagens e o aumento da oferta de lugares. As novas composições são dotadas de tecnologias modernas, como ar condicionado, itens de acessibilidade, entre outros. Já os trens antigos não possuem os mesmos dispositivos.

Novo CAF 8000: 8 carros e menor capacidade, porém, com maior frequência
O leitor comenta: A resposta da CPTM, como sempre ocorre com órgãos estatais, é padrão. Ninguém nega que os trens modernos têm melhor tecnologia. O que está em questão é o mau uso dos recursos. Se não querem mais usar trens de 12 carros, o que já considero absurdo, pois a infraestrutura existe há mais de 30 anos, bastaria desmembrar esses trens antigos, formando composições de 8 carros, e não tentar vendê-los em leilões fracassados.

7 comentários:

  1. Penso o mesmo, existem trens muito mais antigos que continuarão rodando, então reformem os trens da série 5000 e transforme em oito carros, assim a frota fica completa e inclusive podem atender outras linhas, já que os da série 8000 são resultado de uma PPP e só podem circular na linha 8.

    ResponderExcluir
  2. E na Linha 10, como Farão então se esse papo da "padronização" for verdade!!? Tamanduateí não cabe 8 carros! Ah, vão fazer um puxadinho em uma das pontas da estação, beleza!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente licitem novos trens de oito carros com um tamanho que se adeque às plataformas locais.

      Excluir
  3. vamos levar em consideração que além de desatualizados os trens de 12 carros não podem circular com 8 carros, e da dificuldade de manutenção e reposição de peças, e que a reforma da frota ficaria mais onerosa que adquirir trens novos e modernos o que e melhor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro, belíssima observação, Lorena! A dificuldade em peças para a frota 5000 já não vem de hoje. Nesse caso, a frota 8000 é muito bem-vinda.

      Excluir
  4. Mas ai é que está o grande X da questão o problema do 5000 é a falta de peças sem contar que ele não tem qualquer sistema de refrigeração e a configuração inicial dele é de 6 carros,tá certo que os 5000 em horarios de pico da conta do recado mas todo trem antigo quebra e precisa de peças novas e dá onde virão essas peças de reposição se é que existem?

    ResponderExcluir
  5. Agora entende pq eu xingava tanto a CPTM quando fiquei sabendo desses trens novos da 8? Só quem mora aqui, e utiliza da Linha 8 sabe o quanto esse trem faz falta... Paras as pessoas, só porque ele não tem janela lacrada e ar condicionado num presta, dái se espreme um fluxo de pessoas de um trem de 12 carros, dentro de um de 8... Já que é pra por trem novo, que fizessem eles de 12 carros como as pessoas estão acostumadas. A cagada tá só começando... Na linha 9 foi a mesma coisa... Com uns anos aumentaram o tamanho das plataformas, e hj circulam de 8 carros, aqui na 8 num será diferente... Ainda vai haver um grande problema de usuários e a prestação de serviços dessa empresa ridícula. Vai chegar um dia que esses 8 carros do 8000 não vão dar conta, independente que sejam 36 unidades de 8 carros com baixos intervalos, volto a repetir, condições de via permanente de trem de subúrbio, JAMAIS será como via permanente de sistema metroviário a céu aberto. A CPTM pensa que é, tá instalando o tal CBTC, instalando novos AMV's, e dentre outras melhorias, porém, a população aumenta, o poder aquisitivo também, impostos, empregos, moradias, abrangência de moradias de pessoas que saem de casa pra trabalhar e utilizam a ferrovia pra irem aos seus destino também aumenta. Conta simples de ser feita oras? Tudo começou com o Trem Japones, 3 carros, depois 6, depois 9, 8 com o Belga, 12 com o Belga,6 do 9000 quando chegou e operava na Linha Sul, e finalmente 12 carros dele hoje como série 5000. Então algum mané acha que colocar um numero maior de trens circulando com intervalos menores vai resolver? Tá bom, até parece... CBTC com blocos menores que da atual sinalização; Com a atual sinalização, já existem muitos (Paramos para aguardar a movimentação do trem a nossa frente, agora imagina com uma frota maior circulando quantas paradas a mais não irão ocorrer no meio do trecho entre estações? Fora que, as vezes 18, 22, ou 24 trens circulando já dá vários problemas, com 36 que é o que eles pretendem deixar a Linha 8, as pessoas vão xiar e muito. Eu sou uma delas.

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores