segunda-feira, 6 de agosto de 2012

CPTM lança edital para compra de 65 trens


Fonte: Revista Ferroviária

O governador Geraldo Alckmin autorizou nesta sexta-feira, 3, a CPTM a iniciar a concorrência nacional para aquisição de 65 novos trens, formado por 8 carros cada um, totalizando 520. O edital de licitação será publicado no Diário Oficial de sábado, 4. Com essa compra, além de reforçar a frota da Companhia, o Estado mantém aquecida a indústria ferroviária brasileira.

Trata-se da maior aquisição de trens realizada em um único certame pelo Governo do Estado de São Paulo. Com esse novo lote, 85% da frota metropolitana será completamente renovada. Desde 2006, já foram adquiridas 105 composições, das quais 74 já estão em operação em diversas linhas da CPTM. As demais serão entregues gradativamente até 2013.

A exemplo das últimas unidades entregues à CPTM, as novas composições serão equipadas com tecnologia de ponta, ar-condicionado, itens de acessibilidade e câmeras de vigilância em todos os carros.

Seguindo o modelo da série 8.000, que circula na Linha 8-Diamante [Júlio Prestes-Itapevi], os trens terão salão contínuo de passageiros [passagem livre entre os carros] e serão acessíveis para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, contando com dispositivos para orientar usuários com deficiência auditiva [mapa dinâmico] e visual [áudio]. Os sistemas de informação audiovisual são compostos por monitores de vídeo e displays, além de sinalização de abertura e fechamento de portas.

Com 170 metros de comprimento, a parte externa do trem seguirá o padrão adotado pela CPTM no processo de modernização da frota e contará com design arrojado, layout moderno e funcional no seu interior.

Os trens a serem adquiridos poderão circular em qualquer linha da CPTM, uma vez que virão equipados com equipamentos de bordo para CBTC [Communications-Based Train Control], ATC [Automatic Train Control] e ATO [Automatic Train Operation].

A previsão é que os primeiros trens comecem a ser entregues a partir de 2014, uma vez que o edital de licitação prevê o prazo de 18 meses a contar da data de emissão da Ordem de Serviço [OS]. O cronograma será definido após a conclusão do certame.

Mais empregos e especialização da mão de obra
O empenho de São Paulo para expandir a malha ferroviária reativou a produção nacional. Nos últimos anos, a indústria ferroviária sustentava-se com exportações para os metrôs de Santiago do Chile, Buenos Aires e Nova Iorque.

Além de gerar novos negócios e aquecer o mercado metroferroviário, o Governo do Estado de São Paulo tem contribuído para o aumento de empregos no setor. Em 2011, a indústria nacional gerou cerca de 30 mil empregos diretos e indiretos e obteve faturamento de R$ 4,3 bilhões. A produção seguirá forte nos próximos anos. Para 2012, a estimativa é de crescer 5% em empregos e faturamento, segundo dados do próprio setor.

Os investimentos do Estado para a melhoria do transporte público metroferroviário também trazem outros benefícios para o setor industrial como a qualificação e aumento no volume de mão de obra especializada, além de ampliar as chances para a indústria crescer e tornar-se mais competitiva no mercado mundial.

A retomada da indústria não se limita à fabricação de carros de passageiros. Utilizando tecnologia de última geração, o Metrô e a CPTM estão recebendo investimentos tecnológicos para um novo sistema de sinalização. O CBTC, juntamente com o ATO, permitirá a redução dos intervalos entre os trens, além de incluir funções de automatismo como regulagem do sistema e abertura e fechamento de portas, entre outras.

4 comentários:

  1. Desde que esses trens não vão parar na linha 9 Esmeralda porque em termos de trens novos essa linha está muito gulosa.

    ResponderExcluir
  2. Com uma indústria nacional forte e trens de qualidade, a super via e metrô do Rio compram trens chineses. E a explicação dada é que as fábricas ficam em São Paulo e o governo do Rio (que financiou a compra) não poderia dar empregos para outro estado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas dar empregos para outro país tudo bem :P

      Excluir
    2. Mas dar empregos para outro país tudo bem :P

      Creio que eles não irão para a linha 9. A frota já é composta por trens em ótimo estado - para não dizer novos. Sem falar que, antes de se pensar em mais trens, deve se pensar em fornecimento de energia. E nesse quesito, a linha 9 é aonde a situação está mais crítica. Não sei se seria possível colocar mais trens lá.

      Mas como eles não prometeram esses trens para nenhuma linha específica, eu não veria problema em alguns irem pra lá, embora seja óbvio que há linhas com mais necessidade que esta.

      Excluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores