quarta-feira, 12 de setembro de 2012

CPTM aposta no Expresso Jundiaí


Fonte: Jornal de Jundiaí

Daqui a cinco anos, a Região deverá contar com outro sistema de transporte ferroviário ligando Jundiaí à Capital: será o Expresso Jundiaí, projeto que prevê ligar as estações de Jundiaí e Água Branca num intervalo de 25 minutos e cuja demanda de transporte é estimada em 20 mil passageiros por dia.

A linha terá 47 quilômetros de extensão, aproveitando parte da faixa ferroviária existente. A outra parte será implantada em trecho segregado do trem metropolitano. De acordo com a CPTM, o projeto funcional já foi concluído e, em breve, serão contratados os projetos básico e executivo. Deverão ser investidos R$ 3,2 bilhões, através de parcerias público-privadas.

A implantação do Expresso Jundiaí, segundo a CPTM, atende a necessidade de deslocamento da população entre Jundiaí, importante polo regional, e São Paulo, com um meio de transporte rápido, econômico e não-poluente, com sensível redução nos tempos de viagem - além de descongestionar o modal rodoviário existente.

Enquanto não chegamos a 2017, outras obras emergenciais estão em curso, para tentar dar mais conforto ao usuário regional. As estações Botujuru, Campo Limpo Paulista, Várzea Paulista, Caieiras e Perus serão modernizadas, ganhando plataformas cobertas, escadas rolantes, elevadores, piso e rota táteis, comunicação em braile, corrimãos e rampas adequadas, banheiros públicos e sanitários exclusivos para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

Além disso, a estação da Vila Arens (já tombada) será restaurada. Em julho foi assinado o contrato entre CPTM e Consórcio Pedro Taddei-F&T, que fará a revisão do projeto básico e a elaboração do projeto executivo, visando o restauro da estação Jundiaí.

Ainda na Linha 7 (Luz - Francisco Morato - Jundiaí) a estação Jaraguá será totalmente reconstruída, com um investimento de R$ 32,7 milhões. Também serão reconstruídas as estações de Franco da Rocha e de Francisco Morato. E já estão em andamento as obras de construção de uma nova estação: a de Vila Aurora.

A CPTM informa que todas as linhas passam por obras, com a implantação de novos sistemas de sinalização, telecomunicações, energia, rede aérea e via permanente, além das estações mais antigas e da frota de trens. A empresa chega aos seus 20 anos de atuação transportando 2,6 milhões de passageiros por dia, atendendo 22 municípios. Números bem diferentes de 1992, quando a empresa assumiu o passivo deixado pela CBTU e Fepasa - mais de 250 quilômetros de linhas sucateadas.

2 comentários:

  1. Oh Meu Deus, momento histórico. Investimento na Linha 7. pausa para reflexão.

    A Estação de Caieiras ganhou há mais ou menos uma semana novas placas de identificação (as antigas eram realmente muito antigas), mas uma coisa me deixou curioso, as cores, são um vermelho puxando muito para o laranja, lembra muito as placas da linha 11 - coral, e são de cor muito distintas das placas colocadas em perus e jaraguá por exemplo, difícil de entender, vai ver foi apenas um erro na gráfica, mas que ficou estranho, ah sim, ficou.

    ResponderExcluir
  2. só prezo pelo cuidado com estações de valor histórico ... e que nao façam o que fizeram em caieiras que a estação esta bem desfigurada do que era no padrao da spr o pouco que sobrou foi pintado no padrao "tinta de muro da prefeitura " ... espero ver melhoras e nao canibalização nas estações principalmente perus e jaragua que ainda são da spr e que respeitem essas estações anciãs ... porque ja ouvi de um funcionario que a primeira coisa na nova jaragua que vai acontecer é remover uma das ultimas cabines de comando que existem da época da spr ...

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores