quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Invepar e SP discutem local para estação em Cumbica


Fonte: Revista Ferroviária


O presidente da Invepar, Gustavo Nunes da Silva Rocha, disse que a empresa e o governo do Estado ainda discutem a localização da ligação férrea entre a cidade de São Paulo e o Aeroporto de Guarulhos, assumido recentemente pela Invepar. De acordo com ele, independente do local a ser escolhido para a estação, haverá acesso fácil do usuário aos principais terminais do aeroporto. O projeto original da empresa prevê um sistema de transporte sobre trilhos para servir ao próprio aeroporto.

(A estação) Dentro ou fora do aeroporto tem que ter o acesso aos terminais. O projeto original prevê um veículo sobre trilhos para fazer esse deslocamento, disse. Rocha fez as declarações depois de palestra, nesta manhã, no evento Financiamento para o Desenvolvimento, da série Fóruns Estadão Brasil Competitivo, promovido pelo Grupo Estado em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O executivo disse, ainda, que a empresa está atenta a oportunidades de investimentos no País, mas que, por enquanto, não pretende entrar no segmento de ferrovias. Sobre portos, que serão alvo de pacote que deve ser lançado pelo governo federal na semana que vem, Rocha contou que a Invepar tem a expectativa de que as medidas proporcionem competitividade à área e boas oportunidades de investimento.

Fogo em carro abandonado interdita estação Itapevi da CPTM


Fonte: Terra


Um vagão que fazia parte de um trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) foi incendiado por volta das 18h30 desta quarta-feira na estação Itapevi, na Região Metropolitana de São Paulo.

Segundo a CPTM, a composição já não tinha uso e estava encostada na estação aguardando leilão. O Corpo de Bombeiros foi acionado para conter as chamas e, por medida de segurança, interditou a operação na estação. A CPTM acredita que o incêndio tenha sido causado por vândalos.

Com a estação Itapevi interditada, a companhia colocou em ação o plano de ônibus gratuitos. Os trens seguem normalmente da estação Júlio Prestes a Engenheiro Cardoso, onde os usuários encontram o transporte coletivo gratuito.  

Linha da CPTM vai ser ampliada até Campinas


Fonte: Revista Ferroviária


A capital paulista e Campinas deverão ter três ligações ferroviárias nos próximos anos. O governo do Estado vai contratar um projeto funcional para estender a Linha 7-Rubi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que hoje liga a Luz a Jundiaí, até a cidade a 99 km de São Paulo. A proposta se soma à do trem de alta velocidade (TAV), prometido pelo governo federal, e à dos trens regionais que interligarão 14 cidades à capital.

Segundo o secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, a proposta é criar uma linha de subúrbio, com várias paradas entre Jundiaí e Campinas. Ela seria integrada à rede da CPTM, com preço igual (hoje R$ 3). Fernandes diz que a extensão não vai concorrer com os demais projetos ferroviários.

O TAV, que vai ligar Campinas ao Rio, passando por São Paulo, tem velocidade máxima de 360 km/h e sua tarifa deve concorrer com a dos aviões. O trem regional, com velocidade de até 160 km/h, terá tarifa parecida à das rodovias com pedágio. Já a expansão da CPTM concorreria com os ônibus intermunicipais. "Há espaço para todos", afirma Fernandes.

Trens regionais. O vice-governador, Guilherme Afif Domingos (PSD), disse ontem que a proposta de parceria público-privada para a construção de 436 km de trilhos ligando as principais cidades paulistas deverá ser aberta ao setor privado ainda nesta semana.

Anteontem, a proposta apresentada pela empresa Estação da Luz Participações EDLP e pelo Banco BTG foi aprovada pelo Conselho Gestor das Parcerias Público-Privadas (PPPs), o que libera o governo do Estado a solicitar proposta de outras empresas interessadas.

Os candidatos terão 60 dias para apresentar seus planos. Depois disso, o governo vai selecionar a melhor ideia. Um dos critérios de seleção é o custo para o poder público.

Traçado
Os trens regionais terão dois eixos principais. O primeiro sai de Americana, passa por Campinas, vai até Jundiaí e chega à capital, de onde segue pelo ABC até Santos. O segundo sai de Sorocaba, passa pela capital e vai até São José dos Campos, de onde poderá seguir até Campos do Jordão. Segundo Afif, o trecho prioritário, entre Campinas e a capital, deve ficar pronto até 2016.

O primeiro trecho concorreria com outro projeto anunciado pelo Estado, de uma ligação expressa entre a capital e o ABC. Duas propostas, no entanto, ainda não tiveram o projeto final concluído.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

SP fará parceria privada para trens ligando 14 cidades à capital

Fonte: Folha de São Paulo

O governo de São Paulo aprovou ontem uma PPP (Parceria Público Privada) para a construção de 432 km de linhas de trens de passageiros interligando 14 cidades à capital e aos aeroportos de Campinas e Guarulhos. A PPP, a maior do Estado, segundo o vice-governador Guilherme Afif Domingos, está estimada em R$ 20 bilhões. A previsão é que os primeiros trens operem em 2016 e as linhas fiquem completamente prontas em 2019, quando transportariam em média 250 mil passageiros por dia.

São duas as novas linhas: Sorocaba a Pindamonhangaba e Americana a Santos. Elas se cruzariam na estação Água Branca, na capital paulista. A passagem entre São Paulo e Campinas ou São José dos Campos está estimada pelo estudo em R$ 18, mas pode chegar a R$ 15. Os trens andariam a 160 km/h, o que é considerado um trem regional --a viagem de Campinas à capital duraria 50 minutos.

A proposta foi apresentada ao governo pela EDLP (Estação da Luz Participações) e pelo banco BTG 
Pactual após um ano de estudo. A EDLP tem projetos na área de ferrovias em São Paulo; o BTG é um banco de investimento. Ter o projeto aprovado não significa que a EDLP terá o direito de realizá-lo. A proposta agora passará por consulta pública e depois será licitada. Qualquer companhia pode participar da concorrência. Pela proposta da EDLP/BTG, o governo entrará com 30% do investimento e o investidor privado, com 70%.

O vice-governador, que coordena as PPPs do Estado, disse que a previsão é fazer a licitação em 2014 e ter os primeiros trechos ligando o ABC à capital dois anos depois. A proposta da EDLP/BTG foi apresentada como uma MIP (Manifestação de Interesse Privado). Nesses casos, o Estado recebe a ideia e analisa sua viabilidade. Ontem, o governo aprovou a proposta no seu conselho de análise de PPPs.

Afif lembrou que é a primeira vez que uma empresa fora do mercado de obras ou de venda de equipamentos apresenta uma MIP. "O projeto está estruturado pela área financeira, o que o deixa isento de interesses de construtoras ou vendedores de equipamentos de fazer um negócio sem viabilidade para vender seus produtos." 


TREM-BALA
A União foi informado da PPP paulista de trens regionais, já que parte dos trechos coincide com os do projeto do trem-bala de São Paulo ao Rio (Campinas -São Paulo e São José dos Campos-São Paulo).

Mais de 1/3 dos recursos para o trem-bala virão de passageiros dessas ligações regionais, segundo estudos.
O governo federal concordou que os projetos não são concorrentes, pois o custo do trem-bala será mais que o dobro e a velocidade será bem maior, de até 350 km/h.

Parte das companhias interessadas já manifestou que trens regionais são essenciais ao projeto, já que captam passageiros para ligações de maior distância. Com a PPP, o São Paulo deve paralisar o projeto, já anunciado, de fazer linhas ligando Jundiaí e Sorocaba à capital.

Após um ano, ferroviários denunciam descaso da CPTM com morte de trabalhadores


Fonte: Correio do Brasil

Há exatamente um ano, três trabalhadores a serviço da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) foram atropelados por uma composição na zona leste de São Paulo e acabaram morrendo. O acidente ocorreu por volta das 4h30 entre as estações Brás e Tatuapé, na Linha 11 – Coral. “Hoje, dia 27, no primeiro aniversário da morte desses ferroviários, ainda não são claras as circunstâncias que causaram o acidente”, denuncia o Sindicato dos Ferroviários de Trens de Passageiros da Sorocabana (Sinferp).

“Na ocasião, a CPTM apressou-se, antes mesmo de qualquer apuração preliminar, em atribuir às vítimas a responsabilidade pela própria morte, dizendo que não deveriam estar transitando pela via, depois de concluído o trabalho ao lado dela.” Em nota, o Sinferp afirma que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) extinguiu a delegacia especializada em acidentes trabalhistas nas ferrovias do estado, transferindo as investigações para a Delegacia do Metropolitano – o metrô. “Nada mais se soube depois disso.”

O Sinferp afirma que “fatores anteriores” criaram as condições para o acidente, entre eles, a falta de comunicação entre os acidentados, o maquinista que conduzia a locomotiva e o Centro de Controle Operacional – que deveria ter alertado o condutor sobre a presença de trabalhadores realizando serviços na via. De acordo com o sindicato, sinalizações mais adequadas e a presença de um técnico de segurança poderiam igualmente ter evitado a tragédia. “Não foi permitido ao Sinferp acesso ao inquérito interno”, continua a entidade. “A CPTM segue escondendo os fatos a fim de se livrar das responsabilidades e fazer com que essas e outras mortes caiam no esquecimento.”

No final de 2011 e começo de 2012, a CPTM passou por uma crise que quase culminou na demissão do secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes. O número de mortes, panes e acidentes na rede aumentou em número e frequência, obrigando o governo do estado a realizar obras que – segundo o sindicato dos ferroviários – deveriam ter sido feitas há muito tempo.

Na época, Jurandir Fernandes justificou a ocorrência dos problemas devido a um “tsunami de passageiros” provocado pelo avanço da integração das linhas da CPTM com o metrô. Além das três mortes ocorridas no dia 27 de novembro do ano passado, mais dois trabalhadores perderam a vida pouco tempo depois, no dia 2 de dezembro. Procurada, a CPTM não respondeu às questões apresentadas pela RBA.

Com tumulto e bronca de Ronaldo, Valcke vai a Itaquera de trem


Fonte e imagem: Terra

A cidade de São Paulo já vive o clima do sorteio da Copa das Confederações, que ocorre neste sábado, no Anhembi. Nesta quarta-feira, uma comissão com integrantes de Fifa e Comitê Organizador Local (COL) realizou o trajeto entre as estações Luz e Corinthians/Itaquera por meio do Expresso da Copa, trem que faz a viagem à zona leste de forma direta. Não sem confusão, entretanto.

Estiveram presentes ao evento o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e os membros do COL, Ronaldo e Bebeto. A presença da comitiva promoveu tumulto com cinegrafistas e fotógrafos, e Ronaldo chegou a pedir respeito aos profissionais, afirmando que estariam dando um "péssimo exemplo" para Valcke.

Na saída também houve confusão e muito empurra-empurra. Tentando manter a simpatia, Ronaldo e Bebeto acenaram para passageiros que estavam na estação Corinthians/itaquera. O tumulto era tão grande em torno de Ronaldo e Valcke que o ministro Aldo Rebelo ficou para trás e distante dos principais membros da comitiva.

A trupe faz visita de inspeção à Arena Corinthians, estádio que receberá a abertura da Copa do Mundo na zona leste da capital paulista. O Expresso da Copa é um projeto que almeja facilitar o transporte dos torcedores durante o Mundial de 2014. O trajeto entre Luz e Itaquera durou 17 minutos. Após a chegada à zona leste, a comitiva seguiu de ônibus até as obras do estádio.

Na Arena Corinthians o grupo se encontrará com membros da Secretaria Estadual para Assuntos da Copa do Mundo (Secopa) de São Paulo em reunião sem previsão de tempo. A seguir ocorre a visita às obras e uma entrevista coletiva.

Esta não foi a primeira vez que Ronaldo entrou a bordo do trem que vai do centro ao leste de São Paulo. Em setembro, em evento que comemorou a contagem regressiva de 1000 dias até a abertura do Mundial, o ex-jogador pegou o Expresso da Copa acompanhado pelo prefeito Gilberto Kassab e pelo governador Geraldo Alckmin.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Blog está na final do Prêmio Top Blog 2012


Por Diego Silva

Caros leitores, chegamos na final! Após muita ansiedade, esperança e receios, o blog 'CPTM em Foco' chegou mais uma vez entre os três melhores blogs do Brasil. Apesar de estarmos num momento um pouco mais fraco que em 2011, quando chegamos na mesma marca (digo isso em virtude dos seguidos problemas na CPTM e do descrédito da empresa com o usuário, que anda muito insatisfeito), tivemos a confiança de cada um de nossos leitores, que votaram e nos levaram à mais uma final.

Agora, vamos aguardar o mês de dezembro, quando ocorrerá o evento de premiação. Nesse evento, os três melhores blogs de cada categoria serão anunciados, e entre estes, o vencedor será divulgado diante de uma enorme platéia. Estaremos lá, mais uma vez, concorrendo ao prêmio de melhor blog do Brasil. Tudo isso, graças a vocês, leitores, seguidores, visitantes e amigos, que deram seu voto neste portal. Particularmente, deixo meu sincero agradecimento. Se chegamos tão longe, é sinal de que estamos trabalhando da maneira correta, com dignidade e respeito. Conto com a torcida de todos vocês!

sábado, 24 de novembro de 2012

Obras de modernização alteram circulação nesse fim de semana. Confira as mudanças e programe sua viagem


Fonte: CPTM

Neste final de semana, dias 24 e 25, a CPTM prosseguirá com as obras de modernização de suas linhas. Por conta das intervenções, haverá impacto nos intervalos praticados. Confira a programação:

Linha 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi]: no sábado, a partir das 20h até o fim da operação comercial, haverá substituição de equipamento de via no trecho entre as estações Domingos de Moraes e Osasco. Por esse motivo, os trens da Linha 9 retornarão da estação Presidente Altino.

Linha 9-Esmeralda [Grajaú - Osasco]: no sábado, das 20h até o fim da operação comercial, serão instalados equipamentos de sistema de alimentação elétrica dos trens e substituídos equipamentos de via entre Ceasa e Villa Lobos-Jaguaré.

Cabe lembrar que no domingo, devido ao Grande Prêmio Brasil de Formula 1, a circulação será feita com intervalos menores, entre as estações Pinheiros e Grajaú.

Linha 12-Safira [Brás - Calmon Viana]: das 20h de sábado até as 6h de domingo, haverá intervenções no sistema de energia no trecho entre São Miguel Paulista e Jardim Helena.

No domingo, das 19h até a meia-noite, os trens não circularão entre Tatuapé e Brás, devido implantação de equipamentos do sistema de alimentação elétrica dos trens. Para chegar até a estação Brás os usuários deverão fazer a transferência para os trens da Linha 11-Coral, no Tatuapé.

Informação aos Usuários

Para orientar o usuário sobre essas mudanças temporárias, a CPTM vem divulgando as intervenções por meio de AP [avisos sonoros] emitidos nos trens e cartazes fixados nas estações, além das redes sociais da Companhia. Empregados da operação também poderão auxiliar na orientação ao público.

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas. Na eventualidade de dúvidas ou de informações complementares, a CPTM coloca à disposição a Central de Atendimento ao Usuário, no telefone 0800 0550121.

CPTM prepara operação especial para o GP de Fórmula 1


Fonte: CPTM

A CPTM programou esquema especial de circulação dos trens para a Linha 9-Esmeralda [Osasco-Grajaú] no próximo domingo [25], a fim de atender aos usuários que irão assistir ao Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, que será realizado no Autódromo de Interlagos.

Durante todo o dia, os trens circularão com intervalos menores. Na estação Autódromo, que fica a 600 metros do portão de acesso ao setor G do Autódromo de Interlagos, haverá orientadores bilíngues identificados para prestarem informações aos turistas estrangeiros, além dos moradores da capital.

A estação Autódromo contará também com placas e avisos sonoros com orientação em inglês, distribuição de panfletos com o mapa do trajeto entre a estação e o portão de acesso ao setor G do autódromo.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Trem até Cumbica será licitado na próxima semana


Fonte: Revista Ferroviária

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse nesta quarta-feira (22) que será realizada na próxima semana a licitação para construção da linha de trem que vai ligar o Centro da capital paulista ao aeroporto de Guarulhos. “Queremos todos os aeroportos [de São Paulo] integrados com trilho. O monotrilho que vai ligar ao aeroporto de Congonhas está em obra. O trem de Guarulhos, vamos licitar semana que vem”, disse o governador, ao deixar a sede do Ministério dos Transportes, em Brasília, onde tratou de convênios com o governo federal.

A  Linha 13-Jade da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) será toda feita sobre viadutos e passará sobre as rodovias Presidente Dutra e Ayrton Senna e sobre o Parque Ecológico do Tietê, ligando a Estação Engenheiro Goulart, já existente, ao aeroporto.

Ferroanel
Alckmin disse que o governo de São Paulo também fechou com o governo federal um acordo para a construção do ferroanel de São Paulo. O projeto visa acabar com o trânsito de trens de carga pelas linhas da CPTM, por onde passam os trens de passageiros.

Segundo o governador, o acordo prevê utilizar as faixas de domínio das estradas que compõem o rodoanel norte e sul, para construção dos trilhos do ferroanel. “Estamos acertando fazer uma sinergia, porque dá uma grande economia para o governo. Do lado do Rodoanel Sul, ficará o trecho sul do ferroanel. Do lado do Rodoanel Norte, o tramo norte do ferroanel”, disse.

Alckmin disse que, apenas no trecho norte, a economia do governo será de cerca de R$ 1,5 bilhão, já que a construção na faixa de domínio elimina problemas com desapropriações e licenças ambientais. “O trem de carga passa dentro de São Paulo. O nosso trem de passageiros tem 170 metros de comprimento. O menorzinho dos trens de carga tem 600 metros. Não tem como passar mais”, disse o governador.

Segundo ele, o trânsito dos trens de carga por dentro de São Paulo não será mais possível a partir de 2015.

Lentidão de quase cinco horas dificultou embarque na Linha 8-Diamante nessa sexta-feira


Fonte: G1

Uma falha no sistema de alimentação elétrica na estação Barra Funda da Linha 8-Diamante da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) provocou lentidão na circulação das composições por quase cinco horas na manhã desta sexta-feira (23). O problema começou por volta das 5h e apenas foi solucionado pela companhia às 9h45. Às 12h, a circulação estava normalizada.

De acordo com a CPTM, os trens circularam com maior intervalo e maior tempo de parada nas plataformas. Por causa do problema, as estações ficaram lotadas e os usuários encontraram dificuldade para embarcar.

A linha liga Itapevi, na Grande São Paulo, à estação Júlio Prestes, no Centro de São Paulo. A CPTM afirmou que está trocando mais de 170 km de cabos da rede elétrica para acabar com as falhas. Mas o processo de modernização da CPTM só vai ficar pronto no fim do ano que vem.

Esse foi o terceiro problema na CPTM nesta semana. Na segunda-feira, na Linha 7-Rubi, obras programadas pra domingo atrasaram. Na terça-feira, no feriado, outra confusão na linha 7. Segundo a companhia, uma árvore caiu e arrebentou a fiação.

Falha elétrica na Linha 8-Diamante causa lentidão


Fonte: Terra

Os trens da Linha 8 (Júlio Prestes-Itapevi), em São Paulo, circulam com maior intervalo e tempo de parada nas plataformas desde a madrugada desta sexta-feira. De acordo com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), um problema técnico impossibilita a circulação normal desde as 5h10. 

A CPTM informou que a falha se deu no sistema de alimentação elétrica dos trens, na região da Barra-Funda. Equipes de manutenção foram enviadas ao local. A empresa diz que os usuários estão sendo avisados pelos sistemas de som dos trens e estações. 

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

CPTM inicia obras na estação Poá, ao custo de R$ 16 milhões


Fonte: DAT

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) iniciou há poucos dias a obra para modernização da estação central de Poá. O investimento para adequação da estrutura que atende cerca de 300 mil passageiros por dia poderá chegar a R$ 16 milhões.

Nessa fase inicial dos trabalhos o que mais chama a atenção na iniciativa da CPTM é a inusitada avaliação feita por vários usuários do serviço ouvidos pelo Diário do Alto Tietê no final da manhã de ontem. Para os entrevistados, as atuais instalações de embarque e desembarque estão em boas condições de uso e nem precisariam passar por adequação ou modernização.

Inaugurada em 1984, a estação poaense dispõe de cobertura nas escadas que dão acesso às plataformas, banheiros públicos e razoável acessibilidade para usuários que tem mobilidade reduzida. As facilidades oferecidas aos passageiros que utilizam a estação de Poá são bem maiores, por exemplo, que as oferecidas pela CPTM aos usuários de estações instaladas em Itaquaquecetuba, que só deverão ser revitalizadas a partir de 2013.

As atuais estruturas de embarque nas estações de Suzano e Ferraz, que recebem até 50% mais passageiros por dia que a estação de Poá, também são inferiores. Em Suzano, as escadas de acesso às plataformas só deverão ganhar cobertura em 2014, com a inauguração da nova estação que está sendo construída no centro.

Projeto
Para os estudantes Gabriel Santos Silva e Hélder da Costa, não é preciso fazer grandes investimentos no prédio, que completará 30 anos de inauguração em 2014. Gabriel chegou a dizer que a estação do centro da cidade oferece melhores condições aos usuários que a estação de Calmon Viana, cuja reconstrução ao custo de pouco mais de R$ 8 milhões, foi entregue pela CPTM em 2010. "Se colocarem escadas rolantes ficará melhor ainda (a de Poá), mas hoje ela é melhor que a de Calmon", observou o adolescente.

E mesmo com os usuários (entrevistados) satisfeitos com a estrutura, a companhia começou os trabalhos pela construção de um escritório que deverá servir de base de operações da empreiteira Pedra Coral, contratada pelo governo do Estado por meio de concorrência pública para reconstruir a estação.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Homem morre eletrocutado ao tentar furtar cabos de energia da CPTM em Suzano


Um homem, de 35 anos, identificado apenas como Marco Aurélio, morreu eletrocutado ao encostar na rede aérea de energia elétrica da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), nesta quarta-feira (21). O acidente ocorreu entre as estações de Suzano e Jundiapeba, no sentido Guaianazes, da linha Coral (Luz - Estudantes), por volta das 12h40.

Segundo a polícia, o rapaz estava tentado furtar cabos da rede de energia, no trecho da linha férrea que corta o bairro do Jardim Natal, em Suzano. Ele estava com um comparsa que fugiu do local na hora do acidente.

De acordo com um funcionário da CPTM que estava no local e não quis se identificar, foi um maquinista que passava pelo trecho, logo após o rapaz ter levado o forte choque, que avistou o corpo ainda pendurado em uma estrutura de sustentação dos cabos de energia. O operador de trens avisou a central e, em seguida, a linha 1 (sentido Guaianazes) foi desligada.

Por conta disso, um desvio foi montado e os trens, que circulam nos dois sentidos, passaram a compartilhar os mesmos trilhos. O funcionário informou ainda que não houve interrupção no sistema, mas os trens estavam circulando com intervalos de 15 minutos. 

A companheira da vítima esteve no local do acidente. Ela disse que o marido costumava furtar cabos de energia na linha do trem há algum tempo. "Ele fazia isso sempre. Hoje, antes de sair, ele me avisou que estava indo furtar cabos", disse Carolina Fabricio, de 23 anos. O homem morava, com a companheira, a poucos metros do local do acidente, no bairro Jardim Belém, em Suzano.

São Caetano quer mais uma estação de trem


Fonte: Diário do Grande ABC

A Prefeitura de São Caetano negocia com a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) a construção de mais uma estação ferroviária no município, entre as paradas do Centro e de Utinga, em Santo André. O objetivo é atender a demanda do bairro Santa Paula e reorganizar as linhas do sistema de ônibus municipal

O secretário de Mobilidade Urbana, Iliomar Darronqui, explica que o novo terminal ficaria localizado entre as ruas Botucatu e Piratininga. "O pessoal que mora e trabalha nessa região estava reclamando da grande distância até as estações de trem mais próximas", destaca. A plataforma do Centro fica a cerca de 2,5 quilômetros da de Utinga. "O equipamento atenderia parte dos funcionários da GM e da Petrobras que dependem do transporte público", avalia.

As tratativas para a construção ainda estão em fase inicial. No entanto, Darronqui garante que a ideia foi bem aceita por parte de representantes da empresa estadual. "Se tudo correr bem, a expectativa é que a estação já esteja em funcionamento junto com o Expresso ABC." A previsão é que o trem rápido entre Mauá e a Capital fique pronto em 2014. O titular da Pasta ressalta, porém, que para o projeto sair do papel, o investimento terá de ser aplicado pela CPTM, e não pela Prefeitura.

Com a nova parada, as linhas de ônibus municipais passariam por alterações de itinerário. "Hoje, todo o nosso sistema é direcionado para o terminal central. Isso seria modificado para distribuir melhor a demanda", salienta o secretário. A estação do bairro Santa Maria seria a 14ª da Linha 10-Turquesa, que tem cerca de 35 quilômetros e liga Rio Grande da Serra ao Brás, no Centro da Capital.

A CPTM foi procurada pelo Diário para comentar o assunto e se manifestar sobre a viabilidade e os impactos do terminal, mas não deu retorno.

INTEGRAÇÃO
Darronqui garante que nos próximos dias deverá ser assinado o contrato entre a Prefeitura e a CPTM para o início da integração tarifária entre os ônibus municipais e o trem. Com o projeto em vigor, usuários que fizerem baldeação no terminal passarão a ter desconto na passagem. A porcentagem de abatimento do valor ainda não foi definida.

Santo André quer a reabertura da parada Pirelli
Outro projeto em discussão para o sistema ferroviário do Grande ABC é a reativação da Estação Pirelli, fechada pela CPTM em 2006. A construção de empreendimento comercial e habitacional na região, previsto para ficar pronto em 2015, pode impulsionar a reabertura.

O terminal também faz parte do plano para a criação de VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos) entre Santo André e Guarulhos. A estação seria o ponto final da linha, que ainda não tem data para sair do papel.

A primeira linha do Metrô a chegar na região será a 18-Bronze, operada por monotrilho. A previsão é que a primeira etapa, da Estação Tamanduateí até o Paço de São Bernardo, fique pronta em 2015. A segunda fase vai até o bairro Alvarenga, na mesma cidade.

Trem facilita rotina, mas muitos optam por carro
A possível construção de estação da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) no bairro Santa Paula, em São Caetano, entre as paradas do Centro, no município, e de Utinga, em Santo André, divide a opinião da população.

Para alguns moradores entrevistados pelo Diário, o terminal ferroviário não fará diferença, pois optam em utilizar apenas o carro. Já para aqueles que dependem do transporte público e moram nas proximidades, a construção irá facilitar bastante a rotina diária.

O engenheiro Walter Orban, 63 anos, trabalha em São Paulo e utiliza o trem diariamente para chegar até a estação do Centro, pega um ônibus. Para voltar, caminha 25 minutos. "Se for concretizado vai ajudar muito. Mas acho difícil, porque não tem muito espaço para a construção aqui no bairro. Talvez tenham que fazer alterações em algumas ruas e até em imóveis", opina.

Por morar no meio do caminho entre as duas estações, a dona de casa Valdenice Azevedo Santos de Moraes, 52, ficou feliz com a notícia da negociação. "Quando preciso usar o trem, às vezes vou até Utinga e levo 20 minutos andando, ou até o Centro, que é cinco minutos a mais. Assim, vou reduzir muito o percurso", diz.

REGIÃO
A criação do terminal ferroviário também agradou aos moradores de outras cidades do Grande ABC que trabalham em São Caetano.

O açougueiro José Ribeiro, 45, levanta às 5h para pegar o trem em Rio Grande da Serra e leva quase duas horas para ir ao trabalho. Quando chega na estação Utinga, caminha até o bairro Santa Paula. "Se construírem mesmo vai ficar muito mais perto do açougue e vou conseguir dormir mais um pouquinho."
 
A ajudante geral de Mauá Adriana Ornilo, 26, espera trocar o ônibus pelo trem. A jovem estuda à noite e sempre se atrasa para a escola. "Levo cerca de duas horas de São Caetano até Mauá. Com o trem, o percurso seria muito mais vantajoso", acredita.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

CPTM é condenada por tragédia em Perus

Acidente matou nove pessoas e feriu mais de cem
Fonte: Diário do Grande ABC

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) foi condenada a indenizar as 124 pessoas que ficaram feridas e familiares dos nove mortos do maior acidente ferroviário da história da São Paulo. A condenação, publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial do Judiciário, ocorre após 12 anos de espera das vítimas.

O acidente foi na noite de 28 de julho de 2000. Um trem repleto de passageiros que estava parado na Estação Perus, da Linha 7-Rubi, na zona norte da cidade, foi atingido por outra composição, desgovernada. Na época, o motivo alegado para o acidente foi a falta de calços de madeira que deveriam ter sido colocados no trem vazio para impedir que ele se mexesse. A composição estava em uma descida e se movimentou, atingindo o trem da estação - que estava parado por uma pane elétrica.

A sentença foi dada pela juíza Adriana Sachsida Garcia, da 34.ª Vara Cível da capital. O processo foi impetrado pela Associação Defesa Vítimas Choque de Trens da CPTM, criada após o acidente. Agora, as vítimas terão de obter individualmente na Justiça o valor de cada indenização.

A CPTM foi procurada nesta segunda-feira para comentar a condenação e dizer se tentaria recorrer da decisão de alguma forma. Mas a assessoria de imprensa informou que, por causa do feriado prolongado, os responsáveis pelo processo no Departamento Jurídico da companhia não foram localizados.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Queda de árvore interrompe parcialmente a circulação dos trens na Linha 7-Rubi


Fonte: G1

A queda de uma árvore interrompe a circulação das composições da Linha 7- Rubi, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), na noite desta segunda-feira (19). Os trens deixaram de circular entre as estações Franco da Rocha e Francisco Morato, na Grande São Paulo, porque a árvore atingiu os cabos aéreos do sistema de alimentação elétrica das composições por volta das 18h30, segundo nota da companhia.

O incidente aconteceu entre as estações Franco da Rocha e Baltazar Fidelis. Segundo a CPTM, os passageiros são transportados gratuitamente por ônibus entre as estações. Os trens da Linha 7 continuam circulando entre as estações Luz e Franco da Rocha e Francisco Morato e Jundiaí.

Nessa mesma linha, obras de modernização do sistema elétrico interromperam a circulação entre as estações Lapa e Perus e provocou filas no início desta manhã.

Linha da CPTM que ligará a Cumbica não deve ficar até a Copa do Mundo


Fonte: Jovem Pan

O governo do Estado quer lançar, no início do mês, o edital para construção da linha da CPTM que chegará até o Aeroporto de Cumbica. A Linha 13-Jade contará com três estações e ligará Engenheiro Goulart ao terminal de Guarulhos, na Grande São Paulo.

A obra terá início no ano que vem e deverá durar cerca de um ano e meio, ficando pronta ainda em 2014. Entretanto, dificilmente o ramal estará funcionando para servir os turistas que virão ao Brasil para a Copa do Mundo.

De acordo com a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, isto só será possível caso a entrega da estação Cecap seja adiada. O governador Geraldo Alckmin explicou à Jovem Pan como o passageiro chegará ao Aeroporto Internacional de São Paulo por meio dos trens da CPTM.

O secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, lembra que a criação da nova linha também interessa a empresa privada que passou a administrar Cumbica. Falando ao repórter Anderson Costa, ele enfatizou que o ramal deve ficar pronto até 2014, mas acha difícil que ele esteja concluído antes da Copa.

Nesta quinta-feira, o Governo do Estado anunciou o prolongamento da Linha 9 - Esmeralda da CPTM, com a criação de duas novas estações. Quando estiver pronto, o prolongamento ligará as estações Grajaú e o terminal Varginha, no extremo sul de São Paulo.

Francorail série 5000 encerra as atividades

Série 5000 na estação Júlio Prestes
Por Diego Silva

Após 34 anos de uso, chega ao fim a operação comercial da série 5000 em São Paulo. Os trens franceses, que sempre circularam na Linha 8-Diamante (com breves passagens na Linha 9-Esmeralda), encerram sua participação na história ferroviária paulista de maneira decadente: mais da metade da frota sucateada, sem peças de reposição, com a manutenção falida e sem créditos. Uma série de sucessivos erros trouxe o fim desse trens, que se tivessem sido melhor cuidados, teriam uma vida útil ainda maior. Para os usuários da Linha 8, que já contam com vinte e duas novas composições com ar-condicionado (porém, com quatro carros a menos que os franceses), não fará grande diferença. Em conforto, ambas as frotas se equivalem. O que as difere hoje é a tecnologia e a praticidade. Como singela homenagem à frota que transportou duas gerações na zona oeste de São Paulo, vamos relembrar toda a história desse trem, que é o último da geração Fepasa metropolitano.

Carro motor em fabricação

Trens no pátio da Cobrasma
O serviço de passageiros exigia cada vez mais oferta de lugares. Ciente disso, a então Fepasa preparou a compra de 50 unidades de 6 carros, baseadas em aço inox, para melhorar a oferta do serviço prestado na época. O contrato foi firmado juntamente com a francesa Francorail e sua representante brasileira, a Cobrasma. Assim, começa a história dos trens franceses UI 9000 (unidade inox, série 9000, antiga forma de numeração da Fepasa). Um trem que foi exclusivamente projetado para circular na principal linha da Fepasa.

UI 9000 da Fepasa, ainda na França. Notem as janelas lacradas.
As primeiras unidades dos trens franceses chegaram ao Brasil em 1977. O lote francês contempla 20 unidades, que já vieram montados e prontos para operação. Os trens restantes foram construídos na fábrica da Cobrasma, localizada em Osasco. Uma imagem bastante curiosa que foi descoberta há tempos atrás mostra uma unidade em testes na estação de Rincão.

Francorail na estação de Rincão, realizando testes
Com isso, a entrega dos primeiros vinte trens ocorreu no aniversário da cidade de São Paulo. A Fepasa fez um marketing na época, para promover a entrega de seus novos trens. Uma das propagandas, veiculadas no jornal 'O Estado de São Paulo', pode ser vista abaixo:


Propaganda da Fepasa, veiculada em revista
Matéria da revista Veja, sobre os novos trens da Fepasa
Desembarque de passageiros na estação Júlio Prestes
Imagem que ficará na memória de muitos: Belga e Francês em Presidente Altino

Já em 1980, todos os trens estavam em circulação pela linha principal da Fepasa, ligando Júlio Prestes à Itapevi. O serviço era um dos mais bem avaliados pela população paulista, pois a Fepasa sempre foi lembrada pela consideração que tinha com seus clientes. Mas a vida desses trens da então frota 9000 não foi das mais fáceis. Alguns acidentes, eu diria, inexplicáveis, aconteceram. Um deles, foi justamente em 1980, quando uma composição avançou um sinal e colidiu com outra, nas proximidades da estação Barra Funda. O resultado: 

Acidente em Barra Funda, 29/12/1980.
Dessa década para frente, acidentes envolvendo esses trens passaram a ser um pouco comuns. Grande parte deles estão marcados por conta das passagens de nível, encontradas ao longo do trecho. Podemos citar como exemplo, as passagens de nível em Quitaúna e Engenheiro Cardoso. Um problema para os usuários sempre foi a ventilação dos carros, nunca privilegiada. A princípio, a Fepasa iria instalar ar-condicionado nessa frota, mas uma mudança no projeto fez com que alguns trens viessem com janelas lacradas. Após algum tempo, foi possível ver algumas composições dessa série atendendo escalas no então ramal de Jurubatuba (atual Linha 9-Esmeralda). No ramal, as composições rodavam com seis carros. (na linha principal, rodavam com seus atuais 12 carros, sendo por alguns anos, o maior trem metropolitano em operação do mundo, estando presente até mesmo no Guiness Book).

UI 9000 na estação Luz - Atendia trecho entre Luz e Carapicuíba
Durante muito tempo, achavam que se tratava de uma lenda a Fepasa na estação Luz
Nesse tempo, a Fepasa começou uma alteração em seu patrimônio de material rodante. Com isso, os então UI 9000 passaram a ser UI 5000. Similarmente nessa época, foi possível ver algumas unidades da série 5000 estacionados na estação Luz: começava ali um serviço expresso da Fepasa, ligando o centro de São Paulo até a cidade de Carapicuíba. Em discussões ferroviárias, muitos achavam que se tratava de uma lenda, mas recentemente, imagens foram disponibilizadas na grande rede, comprovando a presença desses trens na famosa estação. O tempo foi passando, acidentes acontecendo, pouco a pouco a frota 5000 foi se perdendo...

Colisão com caminhão - Acidentes frequentes
Estação Júlio Prestes, com unidade francesa estacionada
Em 1992, nascia a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, incorporando as linhas da CBTU em São Paulo (atuais linhas 7, 10, 11 e 12). Em 1994, a CPTM assume o controle operacional da Fepasa, ou seja, passa a operar os trens das séries 4800 e 5000. Somente em 1996, com a privatização das ferrovias paulistas (e também brasileiras), acaba a história da lendária Fepasa, com a CPTM assumindo o total controle das, agora, linhas B e C. A primeira providência da nova companhia foi recuperar algumas unidades da série 5000, aplicando aos trens, o novo padrão de identificação visual:

Trem série 5000 em Presidente Altino - Novo padrão visual, da nova companhia
De 1996 para cá, caros leitores, a CPTM apenas deu prosseguimento ao serviço dos trens série 5000. Em 1999, algumas poucas unidades receberam revisão geral, ganhando também o novo padrão metropolitano, adotado pelas empresa ainda em 1998. Mas ainda hoje é possível encontrar composições que estão rodando sem ter passado por revisão geral, ou seja, estão rodando desde os tempos de Fepasa sem ter tido qualquer revisão mais aprofundada. Constatamos que algumas composições já estão beirando a marca de 5 milhões de quilometros rodados (a política da Companhia, em tese, seria de realizar revisão geral a cada milhão de quilometros). Uma razão pode ser comprovada: ausência de peças. Como o trem é baseado na França, é muito difícil encontrar peças de reposição para tal frota, sendo necessário baixar algumas composições para realizar o que chamamos de 'canibalismo' (retirar peças de um trem para repor em outro). Nessa história, atualmente temos apenas 13 trens operacionais (ou 26 trens de 6 carros).

Unidade revisada, na estação de Osasco
Em 2010, a CPTM anunciou a compra de 36 novos trens, para substituição dos trens da série 5000. A nova frota, numerada como 'série 8000', possui trens de oito carros com passagem livre entre todos os carros (open gangway), ar-condicionado e tudo o que há de mais moderno no mercado ferroviário internacional. As novas composições já estão em circulação, atendendo escalas na Linha 8-Diamante. Com isso, pelo menos metade da frota operacional 5000 não está circulando. Até 2013, todos os novos trens estarão em operação, encerrando assim, o ciclo da série 5000 em São Paulo.


Dados técnicos
Construído por: CCTU (Consórcio Construtor de Trens Unidade, com empresas como Francorail, Brown Boveri, Joerlikon, Cobrasma, entre outras).

Comprimento
Carro motor: 19,8 m
Carro reboque: 19,5m

Peso
Carro motor: 50 t
Carro reboque: 32 t
Carro reboque (R1): 29 t

Passageiros sentados
Carro motor: 56
Carros reboque: 64

Altura
Pantógrafo levantado: 6,5 m
Pantógrafo abaixado: 4,9 m

Largura
Com estribo: 3,300 m
Sem estribo: 3,028m

Controle de Tração: Chopper
Motores: 4, ligados em série (por unidade)


sexta-feira, 16 de novembro de 2012

CPTM realiza obras de modernização nesse final de semana.Confira as intervenções e programe as suas viagens


Fonte: CPTM

Em razão do feriado prolongado, entre os dias 15 e 20 de novembro, a CPTM aproveitará a redução do movimento de usuários em seu sistema para intensificar as obras de modernização que vem realizando em suas linhas. De quinta a terça-feira, serão realizadas intervenções de grande porte em diferentes linhas, as quais impactarão os intervalos entre trens, conforme detalhamento abaixo.

Linha 7-Rubi [Luz - Francisco Morato]: na quinta-feira, das 8h às 22h, serão substituídos componentes do sistema de alimentação elétrica dos trens entre Caieiras e Perus.

No domingo, o trecho entre as estações Palmeiras-Barra Funda e Perus ficará fechado. Os usuários deverão utilizar os trens da Linha 7, entre Luz e Palmeiras-Barra Funda, para fazerem a transferência para a Linha 8, seguindo até a estação Domingos de Moraes. De lá partirão ônibus gratuitos até a estação Perus, na Linha 7, onde a circulação de trens ocorrerá até Jundiaí. Os coletivos farão paradas para embarque e desembarque somente na estação Pirituba, além das estações de transferência: Domingos de Moraes e Perus.

Linha 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi]: no sábado, das 20h até o fim da operação comercial, haverá substituição de componentes do sistema de vias no trecho entre Domingos de Moraes e Osasco.

Das 8h de domingo até a meia-noite de segunda-feira, serão substituídos os componentes do sistema de alimentação elétrica dos trens entre as estações Presidente Altino e Osasco. Por causa dessa intervenção, os trens da Linha 9 vão operar entre as estações Presidente Altino e Grajaú. Portanto, não vão atender a estação Osasco.

Linha 9-Esmeralda [Osasco - Grajaú]: na quinta-feira e no domingo, das 4h à meia-noite, o trecho entre as estações Berrini e Morumbi ficará fechado. Para atender aos usuários, a CPTM implantará o Paese com ônibus gratuitos para fazerem a conexão no trecho afetado.

No sábado [17], das 20h até meia-noite, serão efetuados serviços nos equipamentos do sistema de alimentação elétrica dos trens [rede áerea], entre Granja Julieta e Vila Olímpia.

Vale ressaltar que por conta das intervenções na região da estação Osasco, na Linha 8, os trens da Linha 9 vão operar entre Presidente Altino e Grajaú, portanto, sem atenderem a estação Osasco, das 8h de domingo à meia-noite de segunda-feira.

Linha 11-Coral / Expresso Leste [Luz - Guaianazes]: na quinta-feira, das 4h às 16h, serão substituídos equipamentos de via entre as estações Guaianazes e Corinthians-Itaquera.

Linha 11-Coral [Guaianazes - Estudantes]: na quinta-feira, durante toda a operação comercial, haverá intervenções no sistema de alimentação elétrica dos trens entre Calmon Viana e Jundiapeba. Os trabalhos serão retomados no domingo, das 4h à meia-noite.

Linha 12-Safira [Brás - Calmon Viana]: na quinta-feira, das 4h à meia-noite, os trens vão circular por via única, entre Comendador Ermelino e Itaim Paulista.

No sábado, das 18h até o fim da operação comercial, os trens não vão atender a estação Brás, operando entre Calmon Viana e Tatuapé. A interrupção do mesmo trecho voltará a acontecer no domingo, das 4h à meia-noite. Para chegar à estação Brás, os usuários deverão fazer a transferência para os trens da Linha 11, na estação Tatuapé.

Das 18h de sábado até a meia-noite de domingo, a circulação de trens será realizada por via única entre as estações Itaquaquecetuba e Aracaré e entre São Miguel Paulista e Itaim Paulista.

Informação aos Usuários: para orientar os usuários sobre essas mudanças temporárias, a CPTM vem divulgando as intervenções por meio de avisos sonoros emitidos nos trens e de cartazes fixados nas estações, além das redes sociais da Companhia. Empregados também estão posicionados para auxiliarem o público.

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas.

Benefícios: as obras de infraestrutura, que estão sendo realizadas nas seis linhas, permitirão que os 105 novos trens, que já estão sendo incorporados à frota, tenham melhor desempenho e contribuam para aumentar a oferta de lugares.
Na eventualidade de dúvidas ou de informações complementares, a CPTM coloca à disposição a Central de Atendimento ao Usuário, no telefone 0800 0550121.

Trem até o aeroporto de Guarulhos tem data marcada para 2014


Fonte: Terra

O governo de São Paulo estipulou uma data para a construção do tão esperado trem até o aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na região metropolitana da capital. A meta, de acordo com a gestão do governador Geraldo Alckmin (PSDB), é que a estação e a linha estejam operando até 2014 - mas não para a Copa do Mundo. O edital de pré-qualificação de empresas interessadas na obra deve ser lançado no começo de dezembro deste ano. 

A integração por via férrea da capital paulista até o terminal internacional de aeronaves terá 11 km e deve ser feita com a construção da nova Linha-13 da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que ligará a estação Engenheiro Goulart, da Linha 12, até o terminal com uma estação no terminal rodoviário Cecap.

"Esta linha esté sendo prevista para o segundo trimestre de 2014, mas para a Copa será difícil", disse o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes. O anúncio foi feito após a divulgação do prolongamento da Linha 9-Esmeralda, que deve ser aumentada desde Jurubatuba até a região de Parelheiros, no terminal Varginha.

De acordo com Alckmin, a meta é de entregar a extensão em 18 meses, também com prazo em 2014. "Queremos, se Deus quiser, começar as obras em abril", disse. Para a construção serão desapropriadas as casas de 381 famílias que ficam no caminho da linha e terão como optar entre serem realocadas ou receber indenização. O custo total desta obra é R$ 350 milhões.

Linha 9-Esmeralda terá mais duas estações

Governador anunciou novas estações ontem

Fonte: Portal do Governo

Foi lançado nesta quinta-feira, 15, pelo Governador Geraldo Alckmin o edital de pré-qualificação das obras de extensão até Varginha, da Linha 9-Esmeralda. Ao todo, são 4,3 quilômetros de extensão, com investimento de R$ 350 milhões. Duas estações serão construídas a a partir do início de 2013, e a demanda estimada é de 110 mil usuários por dia útil.

O governador Alckmin ressaltou a importância da obra, que vai trazer melhorias para a população da região, principalmente em relação ao tempo de viagem, que vai diminuir consideravelmente. "Agora, vão ter trens novos com menor intervalo, que vai passar para três minutos aumentando a capacidade. A população do extremo sul leva de uma hora e meia a duas horas para chegar ao centro de São Paulo. Agora, ela deve levar em torno de 35 minutos", disse.

Acessibilidade, sustentabilidade e integração com ônibus
As duas novas estações vão se chamar Mendes-Vila Natal e Varginha, e terão todos os itens de acessibilidade requeridos. Cada estação também terá um bicicletário. Um dos destaques da estação Varginha será a integração com o futuro terminal de ônibus que a SPTrans implantará no local.

A ampliação beneficiará diretamente os moradores do extremo-sul, incluindo a região de Grajaú, a Estrada dos Mendes, Varginha, Vila Natal, Jardim Icaraí, Jardim São Bernardo e o Conjunto Residencial Palmares.

A expansão dos transportes sobre trilhos é importante também do ponto de vista ambiental, ao promover a redução do trânsito e a consequente diminuição na emissão de gases do efeito estufa na atmosfera, uma vez que os trens são movidos à energia elétrica.

Siga o blog por email

Seguidores