sexta-feira, 27 de março de 2015

Turismo em Foco: Santos/SP

Passeio de bonde: conhecendo Santos e desfrutando de como era o transporte antigamente
Por Diego Silva

Caros leitores, hoje inauguro mais uma série de publicações para vocês. Falaremos de turismo ferroviário, com alguns dos lugares que visitei e que achei interessante compartilhar com vocês. Vamos começar com um lugar bastante visitado pelos paulistanos, pela distância e pelas praias: Santos.

A CIDADE
Santos é uma cidade portuária em sua grande maioria. Localizada a pouco mais de uma hora de São Paulo, conta com uma grande praia e com pontos históricos que fazem parte não só da cidade em si, mas também do desenvolvimento paulista. Grande parte dos pontos turísticos locais podem ser visitados à pé (para tanto, recomenda-se roupas confortáveis e um bom tênis para caminhadas).

Estação do Valongo, em Santos: Km 0 da ferrovia que se estende até Jundiaí
ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
A estação ferroviária de Santos, também conhecida como Valongo, foi inaugurada no ano de 1867, quando da inauguração de um grande trecho da então São Paulo Railway Co. (popularmente conhecida como Ingleza e até hoje lembrada como Estrada de Ferro Santos à Jundiaí). É um prédio muito bonito e importante na história ferroviária paulista, mas assim como toda a história de trem brasileira, hoje resta apenas o prédio. Informações constam que o último trem a embarcar e desembarcar passageiros em Santos foi no ano de 1996. Após essa data, a estação ficou fechada por longo tempo, até ser restaurada. Hoje, é patrimônio da cidade de Santos e em minha última visita (em 2014), havia um restaurante instalado no local.

Banco Mauá - Uma das heranças do visionário Barão
BANCO MAUÁ
Caminhando um pouco à frente da estação do Valongo, é possível reconhecer o Banco Mauá. De propriedade do Barão de Mauá (Irineu Evangelista de Souza, que também foi o idealizador da ferrovia que liga Santos à Jundiaí). O banco Mauá chegou a possuir unidades em Montevidéu (Uruguai), em cidades da Argentina, em Londres e nos Estados Unidos. Outro fato curioso: na época, era o único banco, fora a Casa da Moeda do Brasil, a imprimir notas. Atualmente é uma danceteria.

Bolsa Comercial de Café: cotações e muitos negócios eram baseados pelo que era decidido aqui dentro
BOLSA COMERCIAL DE CAFÉ
Quem estudou história vai se lembrar com certeza que muito do desenvolvimento de São Paulo se deu graças ao plantio e comércio do café. O fruto que deu impulso nunca igualado à economia do Estado era negociado como ouro nos séculos XVIII e XIX, ganhando até mesmo uma bolsa de cotação. E essa bolsa existe até hoje, logo ao lado do antigo Banco Mauá. Claro que não há mais cotações como antigamente, mas é possível visitar o local e conhecer parte da história que foi criada naquela época, além de poder degustar uma xícara da bebida favorita dos brasileiros. Atualmente, abriga o 'Museu dos Cafés Brasileiros'. 

Amanhecer na Praça Mauá
Praça Mauá, vista de outro ângulo
PRAÇA MAUÁ
Pode-se dizer que a Praça Mauá é o 'centro' do Centro Histórico de Santos. Um local bastante bonito para descansar e conversar admirando as árvores que cercam o local, além claro do movimento da cidade. Ao redor da praça existem alguns comércios, onde podemos adquirir comidas e bebidas. São padarias, lojas de conveniência e até algumas redes de maior conhecimento popular. Deste ponto também sai uma das atrações turísticas mais legais da cidade: o passeio de bonde. Em determinadas épocas do ano, principalmente aos sábados, algumas bandas se reúnem na Praça para festivais e shows ao vivo.

Bonde português em Santos: passeio de quase uma hora pela cidade e pontos históricos
Bonde alusivo ao Santos Futebol Clube, juntamente com um reboque
PASSEIO DE BONDE
Uma das partes mais bacanas de visitar Santos é andar de bonde. Além de remeter a um passado não muito distante do transporte de muitas cidades, é uma forma muito curiosa de se conhecer a cidade e seus pontos turísticos. Em cerca de uma hora de viagem, com guias turísticos contando histórias dos locais e até mesmo um antigo condutor do bonde relatando fatos daqueles idos tempos, embarca-se numa verdadeira volta no tempo. Com saídas frequentes à cada hora (de terça a sexta-feira) e a cada meia hora (nos sábados e domingos). O passeio custa R$ 6,00 e percorre cerca de 40 pontos turísticos na cidade, entre eles, um que atrai muitos olhares: o Monte Serrat.

Bondinho inclinado do Mont Serrat
Panorama da subida, de dentro do bondinho. Percebam a transposição dos trens.
MONTE SERRAT
O Monte Serrat fica a cerca de dez minutos do centro histórico de Santos. No local, existe um bondinho inclinado que sobe até o alto do monte, de onde é possível ter uma visão panorâmica de toda a cidade e região portuária. O acesso tem um preço meio salgado (em 2014, custava R$ 21,00), mas vale muito a pena poder ir até o alto e poder contemplar de uma bela vista. O sistema é funicular (os bondes são contrapesos sustentados por cabos de aço, onde um faz o peso do outro, realizando transposição no meio do trajeto.




Escuna Tamburutaca
PASSEIO DE ESCUNA
Um bom passeio em alto mar pode ser apreciado em Santos. Recomendo a Escuna Tamburutaca, que faz um passeio pela orla da praia e contorna o Porto em mais de uma hora. Com um autêntico Almirante, que vai nos contando tudo o que tem ao redor e algumas boas histórias do mar, regado de bom humor e descontração. Consulte preços.

Ponta da Praia - Santos
PONTA DA PRAIA
A Praia de Santos é uma das mais procuradas pelos paulistanos, pela proximidade e extensão. A Ponta da Praia é onde se reúnem mais pessoas e fica mais próximo do centro, onde há restaurantes e conveniência. Ali também é possível observar a movimentação de navios chegando e partindo, além de poder desfrutar de alguns comes e bebes na areia, para aqueles que estão apenas de passagem.

COMO CHEGAR
De carro (saindo de São Paulo):
Pegue a Rodovia Anchieta e siga até o final da mesma (Existe um pedágio no caminho, no valor de R$ 22,00 um pouco depois da saída para o Riacho Grande, em São Bernardo do Campo). Atenção ao trecho de serra (descida ingrime com radares de 50 km/h e excesso de caminhões). Há alternativa pela Rodovia dos Imigrantes.

De ônibus: Vá de Cometa (Consulte passagens em www.viacaocometa.com.br)
Os ônibus da Viação Cometa realizam linhas regulares saindo do Terminal Jabaquara, em São Paulo, com saídas a cada vinte ou trinta minutos em média. Está no ABC? Saídas de São Caetano, São Bernardo e Santo André, além de Ribeirão Pires. A passagem custa cerca de R$ 30,00 e a viagem dura pouco mais de uma hora. O serviço é de boa qualidade e os ônibus são novos.

Um comentário:

  1. Adoro a Baixada Santista.
    Mas faz uma falta tremenda o transporte ferroviário de passageiros ligando São Paulo a Santos.
    Quando é que vamos ter a linha de trens regionais ligando a capital paulista com a cidade que tem maior porto do Brasil (para que a gente possa fugir do trânsito caótico do sistema Anchieta-Imigrantes)?

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores