quinta-feira, 28 de maio de 2015

CPTM completa 23 anos de fundação

Trem da série 9000, última aquisição da CPTM, em testes no pátio de Presidente Altino

Por Diego Silva

Hoje a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos completa seu vigésimo terceiro aniversário. Muitas metas foram alcançadas nesse período, outras tantas ainda precisam ser alcançadas, mas uma coisa precisamos concordar: o serviço melhorou muito nesses anos. Novos trens, novas estações, acessibilidade, redução de intervalos, novas tecnologias, novos sistemas e novas possibilidades movem hoje o sistema ferroviário paulista.

Fundada em 1992, integralizando o patrimônio da antiga CBTU (braço metropolitano da então RFFSA - Rede Ferroviária Federal SA), a nova Companhia tinha por missão modernizar os serviços de transporte ferroviário na região metropolitana de São Paulo. Entrou em serviço efetivamente em 1994, assumindo os serviços de operação das linhas A, D, E e F (atualmente as linhas 7-Rubi, 10-Turquesa, 11-Coral e 12-Safira, respectivamente). Dois anos depois, assumiria os serviços das remanescentes linhas da Fepasa, batizadas de linhas B e C (atuais linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda).

Então, iniciou-se um processo de melhoria no sistema. Apesar da frota antiga e bastante comprometida à época, a Companhia deu o primeiro passo no Programa do Material Rodante, chamado internamente de PQMR1, modernizando e reformando as primeiras unidades. Em seguida, lançou o projeto de dinamização Sul, com a construção de oito novas estações na Linha C (são elas Hebraica-Rebouças, Cidade Jardim, Vila Olímpia, Berrini, Morumbi, Granja Julieta, Socorro, Jurubatuba) e a compra de 48 trens espanhois da série 2100.

Em 1999, duas aquisições de frota: trinta trens da série 2000 e mais dez da série 3000, totalizando o montante de 88 novos trens em apenas três anos. Observando as mudanças na Companhia, o usuário volta a utilizar o trem como principal meio de transporte. E a demanda começa a crescer em ritmo acelerado, causando grande impacto no sistema. Em 2003, inicia-se a modernização da estação Brás, que ganhou nova cobertura e mezanino para interligação com o Metrô. Mais à frente, começava também uma grande obra: a integração subterrânea da estação Luz com o Metrô.

E assim, o sistema se estabilizou. Apenas em 2008 foi adquirida nova frota, para reforço da Linha 9-Esmeralda (doze trens da série 2070). Nesse tempo, também vieram novas estações na mesma linha (Autódromo, Interlagos e Grajaú), além da reconstrução das estações mais críticas da Zona Leste (USP Leste, esta nova, Comendador Ermelino, Jardim Romano e Jardim Helena-Vila Mara, também novas, além de Itaim Paulista, todas na Linha 12-Safira). Em 2010, a maior compra de material rodante da história: 40 trens novos para atender quatro das seis linhas, num total de 240 carros. Após, mais uma compra: oito trens para a Linha 9-Esmeralda, similares aos quarenta da série 7000.

Conforme o tempo foi passando, as necessidades migravam de linha. Chegou-se um ponto que não havia a condição mínima de circulação na Linha 8-Diamante, com a frota série 5000 em número muito reduzido e um intervalo considerado alto para o novo padrão da empresa. Então, chegaram trinta e seis trens da série 8000, dando outra cara para a linha, reduzindo os intervalos, aumentando o número de viagens e o conforto do usuário. Em 2012, mais nove trens, agora para o Expresso Leste.
No ano passado, a licitação e compra de mais sessenta e cinco trens, para multiplicar a operação e dar conta dos quase três milhões de usuários que utilizam o sistema diariamente.

Em andamento, estão as obras da nova Linha 13-Jade, que ligará Engenheiro Goulart até o Aeroporto de Guarulhos, a extensão do Expresso Leste até Suzano, a extensão da Linha 9 até Varginha e a segregação dos trens de carga no trecho leste. Entre as novas estações, recentemente foram entregues as novas Vila Aurora e Franco da Rocha (na Linha 7); Ainda em obras: Suzano, Ferraz de Vasconcelos, Poá (Linha 11), Francisco Morato (Linha 7), Mendes-Vila Natal e Varginha (Linha 9).

E assim, a empresa vai crescendo e se modernizando. Deixamos os nossos sinceros parabéns à CPTM, que tanto se esforça para evoluir e se desenvolver. Nossos cumprimentos à todos os funcionários que não deixam o sistema parar, em suas vinte horas de atividades diárias. E que venham muitos anos mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores