terça-feira, 26 de maio de 2015

Fracassam tentativas de acordo para evitar greves no Metrô e na CPTM


Fonte: UOL

Terminaram sem acordo as audiências de conciliação do Metrô e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) com representantes dos funcionários das duas empresas vinculadas ao governo do Estado de São Paulo. Os encontros aconteceram na tarde desta segunda-feira (25) na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, na capital paulista.
 
A CPTM oferece reajuste salarial de 6,65%, mas os ferroviários querem 7,89% de correção mais 10% de aumento real. Como solução, o desembargador Wilson Fernandes, vice-presidente judicial do Tribunal, propôs um reajuste 6,65% mais 1,5% de produtividade.
Uma nova audiência está agendada para as 10h desta terça-feira (26). "A audiência foi adiada para que possa haver uma discussão em cima de propostas reais. Vamos fazer o possível para evitar a greve", disse o desembargador.
Na última sexta-feira (22), a Justiça ordenou que, durante a greve, os ferroviários devem manter 90% do efetivo de maquinistas e 70% dos demais funcionários nos horários de pico -- entre 4h e 10h e entre 16h e 21h – e um contingente de 60% nos demais horários.

A decisão judicial também impede que os trabalhadores liberem as catracas para os usuários. Os sindicatos que representam os funcionários da empresa estão sujeitos a pagar multa diária de R$ 100 mil caso não cumpram as determinações.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores