Qual a diferença entre trem e metrô?

 Trem da CPTM e composição do Metrô, próximas da estação Patriarca

Fonte: Revista Mundo Estranho

Tecnologicamente falando, nenhuma. Ambos são movidos a energia elétrica, andam sobre o mesmo tipo de trilhos e são parecidos até no interior. A diferença principal está no uso - nas cidades, os trens metropolitanos são mais empregados para transportar pessoas de diferentes cidades de regiões metropolitanas, enquanto o metrô circula apenas dentro de uma mesma cidade. Existem ainda os trens de longo percurso e os trens de carga (estes, sim, bem diferentes do metrô). Quando o primeiro metrô surgiu, em 1863, na Inglaterra, alguns trens já circulavam. Isso fez com que os metrôs, embora tivessem o mesmo padrão tecnológico, fossem um pouco mais modernosos. No Brasil, muitos trens nunca foram substituídos por composições novas, por isso muitos acham que metrô é mais moderno e trem é uma viagem ao passado.

Trem série 2100 da CPTM

Disputa de ferro
Trem metropolitano e metrô têm a mesma tecnologia, mas desempenham funções diferentes nas cidades:

Tão perto, tão longe
O metrô circula por regiões mais densas, como o centro - é por isso que, às vezes, ele é subterrâneo, para conseguir desviar dos obstáculos. Já o trem vem de regiões menos povoadas, o que permite que ele trafegue mais em superfície - mas isso não é regra


Tamanho é documento

Os trens costumam ser maiores do que os metrôs. Eles têm, em média, 8 carros, de cerca de 20 metros cada, totalizando 250 metros de extensão. Já os metrôs têm, no máximo, seis carros e 120 metros

Ritmo metropolitano

Com composições maiores, que carregam mais gente, o tempo de intervalo entre os trens é maior que entre os metrôs. Na capital paulista, por exemplo, o tempo de espera por um metrô vai de 90 a 130 segundos. Por um trem metropolitano, a espera pode chegar a 15 ou 20 minutos 

 Trens série 5550 e 4400 no pátio de Engenheiro SP (CPTM)

Procuram-se trilhos
Veja as capitais com mais quilômetros de trilhos por habitante:

5º Porto Alegre (RS)

POPULAÇÃO - 4 milhões
METRÔ - 33,8 km
TREM - não tem

4º São Paulo (SP)

POPULAÇÃO - 20 milhões
METRÔ - 66 km
TREM - 260,8 km

3º RECIFE (PE)

POPULAÇÃO - 4 milhões
TREM - 31,5 km
METRÔ - 39,5 km

2º Brasília (DF)

POPULAÇÃO - 2 milhões
METRÔ - 42,4 km
TREM - não tem

1º Rio de Janeiro (RJ)

POPULAÇÃO - 12 milhões
METRÔ - 40 km
TREM - 225 km 

 Metrô série única - ViaQuatro (SP)

COLADINHO NO METRÔ
As estações de METRÔ - são mais próximas umas das outras. Isso interfere na velocidade: o TREM - tende a ser mais veloz (90 km/h em São Paulo), já que tem mais espaço para atingir a velocidade máxima entre as estações, mais distantes. O METRÔ - tem um intervalo mais curto para "engrenar" e chega a 80 km/h 

Estação Luz: trens cheios em horários de pico
 
LOTAÇÃO ESGOTADA
O METRÔ - de São Paulo transporta 3,5 milhões de passageiros por dia útil. O TREM - metropolitano da capital leva, por dia, 2,2 milhões de pessoas. No horário de pico, são nove passageiros por metro quadrado em ambos - o limite aceito deveria ser de três pessoas por metro quadrado  

Trem do Metrô de São Paulo correndo pela linha 3-vermelha
Há vagas
Na equação da malha ferroviária dividida por população, São Paulo perde para outras metrópoles

São Paulo
POPULAÇÃO - 20 milhões
KM DE METRÔ - 66 km

Cidade do México
POPULAÇÃO - 8,84 milhões
KM DE METRÔ - 201,388 km

Seul
POPULAÇÃO - 10,45 milhões
KM DE METRÔ - 303,2 km

Comentários

  1. Boa postagem Diego...é um assunto delicado que sempre gera discussões sobre onde começa um sistema e termina outro mesmo por que é algo já complexo e por isso dificil de se separar com clareza.

    Eu pessoalmente vejo a existência de dois Sistemas principais para metrô. O Metrô Urbano e o Metrô Regional. Onde o urbano é aquele que se limita a metrópole ou cidade centro de atividade econômica de uma região (exemplo, CMSP) enquanto o regional é o que liga essa cidade a outras em sua volta (exemplo, CPTM). Dentro destes se enquadrão os metrôs leves e pesados que se difereciam apenas no tipo de material rodante. De qualquer forma não deixam em nenhum dos casos de ser trens.
    Mas o termo trem pode ser usado a trens expressos regionais que ligam regiões macroeconômicas e trens de longa distância.

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a postagem Diego!!!
    Bem informativa e muito interessante!!!
    Mais quem fala que a CPTM é uma merda está enganado, pois ela é o melhor sistema de Trens Metropolitanos do Brasil e até ganha dos METRÔS de outras cidades, na questão de infraestrutura, inteligência, rapidez e conforto.
    E eu acho os trens novos da CPTM (2000, 2070, 2100, 3000 e 7000) muito mais bonitos e confortareis do que o da METRÔ SP, sem duvida.
    A CPTM ainda perde do METRÔ em questão de rapidez e agilidade, mais temos que ver que várias linha são muito antigas e compartilham com os trens de carga, outra coisa e na questão do vandalismo, mesmo com câmeras os trens da CPTM tende a ter vandalismo e muito generalizado, em todas as linhas e até em unidades novos ou reformadas, os marginais tem mais respeito ou medo de ser pego vandalizando o METRÔ e uma das últimas e na questão das estações pois muitas vezes elas ou são altas de mais ou baixas de mais e tem um vão muito grandes do trem e da plataforma, isso acontece até em estações novas.
    Mais mesmo com tudo isso gosto mais de usar os trens da CPTM é bem mais divertido!_!

    ResponderExcluir
  3. Agradeço os elogios referentes à postagem. De fato é um assunto delicado, que poucos sabem explicar com determinada riqueza de detalhes. Isso é a grande dúvida de muitas pessoas, e espero que essa postagem possa ajudar!

    ResponderExcluir

Postar um comentário